Portal do Espirito

A sua referencia em Doutrina Espirita na Internet
Bem-vindo: Seg, 18/Mar/2019 18:57
Ler mensagens sem resposta | Pesquisar por tópicos ativos


Todos os horários são GMT - 3 horas




Criar novo tópico Responder  [ 303 mensagens ]  Ir para página Anterior  1 ... 15, 16, 17, 18, 19, 20, 21  Próximo
Autor Mensagem
MensagemEnviado: Ter, 20/Dez/2016 17:58 
Offline

Registrado em: Sáb, 27/Jan/2007 20:14
Mensagens: 6577
Localização: Brasil - Belo Horizonte
Paz plena... Irmãos foristas, um abraço. Eis o que postei no jornal sobre o artigo do José Reis Chaves do dia 06/10/2014, que está nesse endereço:
http://www.otempo.com.br/opini%C3%A3o/j ... o-1.927439
(Continuação).
Publicado no dia 09/10/2014.
Carlos Michalski. Desde Janeiro de 1980, quando me transformei num perscrutador da Verdade, passei estudar muito mais a Bíblia e por isso escrevi para muitos teólogos importantes e sábios, pois queria sim manter diálogos com eles. O sábio teólogo João Batista Libânio não me respondeu mais, após receber a minha terceira carta, cujo início divulgo aqui agora: Belo Horizonte, 21 de Julho de 1993. Padre João Batista Libânio, que paz e o amor de Deus-Pai-Mãe o envolvam e que a luz de Jesus possa guiá-lo pelo caminho que conduz à perfeição. Vamos pedir a Deus, que é a fonte suprema de sabedoria e vida, força e coragem para podermos “pensar no já pensado”, encontrando assim a verdade, que liberta, para termos vida e vida em plenitude. Padre Libânio, nós temos em comum a missão de trabalharmos na construção do “Reino de Deus”, um reino de amor, caridade, sabedoria, humildade, servir e perfeição. Para cumprirmos bem esta missão temos que encontrar a verdadeira Verdade e divulgá-la com todas as nossas forças. Hoje gosto de falar assim: “Apaga tudo o que aprendeste sobre a Bíblia Sagrada, mas não a jogue fora, guarde-a muito bem mesmo, pois a Bíblia Sagrada é uma fonte inesgotável de ensinamentos e sabedoria”. Você, Padre Libânio, poderá compreender melhor esta frase lendo e entendendo bem a minha 2ª carta. O que expus nela fiquei sabendo em 1984, só que não encontrava um bom amigo cristão para poder contar, dialogar livremente e aprofundar sobre a tese tratada. Quero agradecer-lhe a sua resposta de 10/04/93 à minha carta de 01/01/93. Sobre a tese tratada tudo ficou em suspenso, o Senhor continuou referindo-se só à tese da 1ª carta, que é: “DEUS NÃO PERDOA NUNCA”. Quando o Senhor se refere ao “aspecto do coração de Deus, que sempre está disposto a acolher-nos sempre que nós nos tenhamos afastado dEle, tenhamos rejeitado-O”, isso encaixa direitinho em minha tese e mostra que Deus não se ofende. Já que Deus não se ofende Ele nada tem que perdoar. O perdão deve existir sim, mas entre aquele que se sentiu ofendido para com o causador da ofensa. O beneficiado é quem perdoa e não aquele que recebe o perdão para com as leis evolutivas. Sou um fã do “Evangelho Joanino”, para mim “O Quarto Evangelho Bíblico” é uma obra ímpar da humanidade. Esta carta será escrita em torno do Evangelho Segundo São João. Todos os trechos citados são retirados da “Bíblia de Jerusalém”, edições Paulinas; como segue: “Veio para o que era seu e os seus não o receberam” (Jo 1,11).
Citação:
Carlos Michalski (Publicado no dia 09/10/2014).
Luciano. Está uma bela manhã de sol aqui no Rio e espero que em BH também. Essa é para você e para toda comunidade espírita mineira. Os espíritas negam o Espírito Santo, contrariando a orientação de Jesus em João 14:17 e 26. Afirmam como Jose Reis já publicou em um de seus artigos que não existe o Espírito Santo, mas "os espíritos santos", que seriam espíritos desencarnados evoluídos. Ensinamento contrário aos de Jesus, mas vamos ao desafio! Se somos ensinados por "espíritos evoluídos" desencarnados,os seus ensinamentos são corretos e bons, certo?! Como uma legião de "espíritos evoluídos" ensinam uma coisa nas Comunidades Cristãs e outras nas Comunidades Espíritas? Existem duas "escolas espirituais"? Jesus permitiria isso? ..e por que na Comunidade Cristã ensinariam a amar as Escrituras,ter a Jesus como Salvador e a crer na Pessoa do Espírito Santo, enquanto na Comunidade Espírita ensinariam o contrário,como a salvação por obras, "espíritos santos", reencarnação etc?! O que contemplaria um grupo com o engano e outro com acerto!!?? ...percebeu o absurdo, a incoerência? A Verdade, Luciano, é que o Espírito da Verdade, o Paracleto que vocês querem, presumem sem sentido, ser a Codificação, e que pode ser desmentido, o Espírito Santo é O Espírito Superior mandado por Deus e por Cristo para nos conduzir em nossa vida Cristã. NÃO crer no Espírito Santo, na Pessoa Única do Espírito Santo, é que leva às fantasias de "espíritos santos"... QUE NÃO SÃO SANTOS... pois, fazem jogo de comadres, escolhendo o que e a quem ensinar, seja Heresia seja Verdade! Onde já se viu "espíritos santos" com métodos e didáticas antagônicas, com ensinos Escriturísticos e Anti-Escriturísticos? A explicação é só uma... TOTAL INCOERÊNCIA de "espíritos santos", que, pela lógica e raciocínio... nada tem de santos..!!! Um abraço Carlos Michalski.

Publicado no dia 09/10/2014.
Carlos Michalski. Se não fosse dar mais esclarecimentos sobre a Verdade, eu pararia por aqui, mas o meu compromisso é sim com a Verdade, que liberta (Jo 8,32) e plena (Jo 16,13); também falo daquilo que sei e que vi (Jo 3,11). Hoje já sei que também desci do céu (Jo 3,13), pois já possuo o conhecimento de grande parte da minha caminhada cósmica. Seus comentários sobre o único Espírito Santo merecem mais comentários meus. Se você escrevesse o único Espírito Santo de Deus, aí você estaria plenamente correto, mas você escreveu: “o Espírito Santo é O Espírito Superior mandado por Deus e por Cristo”, então se trata de um outro “Espírito”, que não é o Espírito Santo e Incriado de Deus. Se esse tal “Espírito Santo” fosse um só, então ele seria sim o “SER” ou “Espírito” mais enganador que já existiu e existe na atualidade, pois ele fala por intermédio do papa que o aborto é um crime e fala por intermédio do bispo Edir Macedo que o aborto não é um crime. Ele orienta a todos os membros de todas as religiões surgidos do Cristianismo de uma forma diferente, pois cada um diz que está com a Verdade e os outros estão errados ou no caminho errado e você mesmo já deixou isso aqui muito claro nas suas postagens recentes para o Luciano! Depois que me libertei dos ensinamentos dogmáticos da Igreja Católica Apostólica Romana nos anos de 1980 a 1984, então passei a estudar todas as religiões e compreendi que todos os líderes religiosos, principalmente aqueles ligadas à Bíblia, estão sim perdidos no labirinto mental e teológico criado em torno de Deus, da Bíblia, de Jesus e da Vida. A maior dificuldade para encontrar e compreender a Verdade é sim a fé, que cega a todo crente. Todo sacerdote, após a consagração nas missas diz: “Eis o mistério da fé”: mistério não explica nada e fé só esconde a própria Verdade. Quem quiser compreender a Verdade deve sim estudar a Espiritologia, para depois começar a entender a Teologia. Por que no Evangelho de Lucas está escrito assim, quando o anjo anuncia para o sacerdote Zacarias que ele e Isabel iriam ter um filho: “Ele caminhará à sua frente, com o espírito e o poder de Elias, a fim de converter os corações dos pais aos filhos e os rebeldes à prudência dos justos, para preparar ao Senhor um povo bem disposto” (Lc 1, 17)? Por que o anjo disse “com o espírito e o poder de Elias”?
(Continua).

_________________
Paz plena... Rosário. ("Conhecereis a verdade e a verdade vos libertará" - João 8,32).


Voltar ao topo
 Perfil  
 
MensagemEnviado: Ter, 20/Dez/2016 18:09 
Offline

Registrado em: Sáb, 27/Jan/2007 20:14
Mensagens: 6577
Localização: Brasil - Belo Horizonte
Paz plena... Irmãos foristas, um abraço. Eis o que postei no jornal sobre o artigo do José Reis Chaves do dia 06/10/2014, que está nesse endereço:
http://www.otempo.com.br/opini%C3%A3o/j ... o-1.927439
(Continuação).
Publicado no dia 11/10/2014.
Carlos Michalski. É preciso estudar muito a Espiritologia para começar a entender e compreender melhor a própria Bíblia. O Espírito Santo de Deus não faz acepção de pessoas: “Tomando então a palavra, Pedro falou: “Dou-me conta, em verdade, de que Deus não faz acepção de pessoas, mas que, em qualquer nação, quem o teme e pratica a justiça lhe á é agradável”” (At 10,34). Vide também Dt 10,17; Rm 2,1; Gl 2,6. Agora não é isso que se pode ver em diversas partes da Bíblia, como as seguintes: Aliança de Iahweh com os patriarcas e promessas de conquistas de terras já habitadas - Gn 12,7 – Promessas para entregar à posteridade de Abraão as terras onde ele estava. Gn 13, 14 a 17 – Ratificação das promessas feitas em Gn 12,7. Gn 15 – Continuação das promessas de posse futura das terras, onde outros povos já habitavam. Isso não foi um ato perfeito, pois indicava “guerras e massacres futuros”. Gn 17, 1 a 22 - Continua a ratificação das promessas aos descendentes de Abraão das terras, que eram habitadas por outros povos. Isso não foi obra de Deus, o bom, o perfeito e plenamente sábio. Gn 22, 15 a 18 - Nova confirmação das promessas feitas ao patriarca Abraão. Gn 24, 6 e 7 - Abraão comenta sobre as promessas feitas a ele por um “Espírito”, que o Abraão julga ser o próprio Espírito de Deus. Gn 26, 2 a 6 - As mesmas promessas são feitas ao patriarca Isaac. Gn 28, 13 a 15 - Agora as promessas são feitas ao patriarca Jacó. Ex 3, 7 a 17 - Um poderoso espírito, que Moisés julgou ser o próprio Espírito de Deus, apareceu ao profeta Moisés e começou a dar as orientações para futuros massacres de muitos povos. Dt 20, 10 a 20 - Orientações para as conquistas, massacres e anátemas futuros. Ex 6, 2 a 8 - O espírito, que muitos pensam ser o próprio Deus, recorda e reafirma a aliança e promessas, que foram feitas com os patriarcas. Números 33, 50 a 56 - Continuação das promessas feitas aos patriarcas e ao próprio Moisés, incluindo a confirmação dos futuros massacres de muitos povos. Dt 7, 1 a 6 - Moisés orienta como o povo israelita deverá agir quando for introduzido na terra da Palestina: todas as nações deverão ser sacrificadas por meio de anátemas totais. No processo da entrega do poder a Moisés e aos israelitas, o poderoso espírito destrói o ânimo e a coragem dos egípcios por terríveis pragas: Êxodo 7,8 a 12 - Finalizando com a morte de todos os primogênitos das famílias egípcias e de seus animais (Ex 12,29). Isso nunca poderia ter sido aceito como ato ou obra de Deus, o bom (Mc 10, 18) e plenamente perfeito (Mt 5,48). Ex 13,11 - Moisés reafirma a entrega da Palestina aos israelitas como obra de Deus e cumprimento das promessas divinas. Ex 14, 15 a 31 - Tudo foi feito pelo “Espírito” para a destruição completa dos exércitos egípcios e a vitória dos israelitas. Deus não age assim, pois Ele é Deus de todos. Promessas do “Espírito” para conquistas e massacres: Josué 1, 1 a 5 - Orientação para invadir e conquistar tudo conforme ordens dadas ao Josué. Josué 8, 1 a 3 - O “Espírito” incentiva a Josué para tratar Hai como foi feito com Jericó. Josué 10, 8 - O “Espírito” incentiva e dá ânimo a Josué para destruir os reis amorreus. Josué 11, 6 - O Espírito incentiva a Josué para combater e traspassar os reis do norte. Josué 13, 1 a 7 - O Espírito orienta a Josué para distribuir também para os filhos de Israel até as terras ainda não conquistadas. Exigência de Fidelidade: Josué 1, 6 a 9 - O Espírito exige obediência e fidelidade. Conquistas, massacres e anátemas totais: Números 31, 1 a 12 - Guerra e conquista de Madiã. Todos os varões foram mortos (Nm 31, 7). Mulheres e crianças foram cativadas (Nm 31,9). Morte de todas as crianças masculinas e de todas as mulheres e meninas que já não eram virgens (Nm 31, 17 e 18). Josué 5, 13 a 15 - O Espírito intervém e promete participar das lutas. Josué 6, 17 a 21 - Guerra de conquista e anátema de tudo em Jericó. Tudo é passado ao fio da espada: Js 6,21. Josué 8, 1 a 3 - Promessa do Espírito para destruição de Hai. Josué 8, 14, a 29 - Destruição da população de Hai (Js 8,26). Josué 10, 10 a 15 - Guerra e destruição de 5 reis e de seus exércitos. Josué matou os reis derrotados (Js 10,26). Josué 10,28 - Massacre e anátema de Maceda. Josué 10, 29 e 30 - Massacre e anátema de Lebna. Tudo é passado ao fio da espada: Js 10,30. Josué 10, 31 a 33 - Massacre e anátema da Laquis. Tudo é passado ao fio da espada: Js 10,32. Josué 10, 34 e 35 - Massacre e anátema de Eglon. Tudo é passado ao fio da espada: Js 10,35. Josué 10, 36 e 37 - Massacre e anátema de Hebron. Tudo é passado ao fio da espada: Js 10,36. Josué 10, 38 e 39 - Massacre e anátema de Dabir. Tudo é passado ao fio da espada: Js 10,30. Josué 10, 42 - O Espírito Iahweh combatia por Israel. Josué 11, 5 a 9 - Conquista de vários reis e seus povos em Merom e não escapou nenhum sobrevivente (Js 11,8). Josué 11, 10 e 11 - Conquista e massacre de Hasor. Tudo é passado ao fio da espada: Js 11,11. Josué 11, 12 - Conquista, massacre e anátema de várias cidades com seus reis e povos. Tudo é passado ao fio da espada. Josué 11, 14 - Todos os seres humanos foram passados ao fio da espada. Josué 11, 15 a 20 - Ordem de Iahweh e de Moisés a Josué, que cumpriu e executou os massacres. Josué 11, 21 - Extermínio dos enacins. Josué. 12,24 - Foram exterminados ao todo 33 reis e seus povos. Parte das terras ainda não tinhas sido conquistadas (Js 13, 1 a 7), mesmo assim a partilha foi feita e cada tribo recebeu a sua parte (Js 13, 8 a 19), mas por isso diversas guerras ou batalhas entre os filhos de Israel com os outros povos continuaram, como pode ser visto nos livros de Juízes, I e II Samuel, I e II Reis. 1 Samuel 15, 1 a 3 - Massacre e anátema dos amalecitas, exceto Agag, o rei. 1Sm 15,33, Samuel degolou Agag diante de Iahweh. 1 Reis 18, 20 a 39 - Elias disputa e vence os 450 sacerdotes de Baal. 1 Reis 18,40 - Elias mandou prender os 450 sacerdotes derrotados e humilhados e os degola. Ruínas do Reino de Israel e tomada da Samaria (2 Reis 17). Ruína do Reino de Judá (2 Reis 25). Faço agora as seguintes perguntas: 1 - Quantas pessoas humanas foram mortas nestes massacres? 2 - Quantos primogênitos morreram na 10ª praga? 3 - Quantas pessoas egípcias morreram após a passagem dos israelitas pelo mar Vermelho? 4 - Quais foram os espíritos que sintonizaram com os profetas, líderes, juízes e reis de Israel e participaram de guerras e massacres com eles? Deus é bom e perfeito, ama e quer o Bem de todos, então não foi Deus, que agiu e orientou aos patriarcas, profetas e juízes de Israel. Nem foi Deus que participou das derrotas dos israelitas ou judeus em 1391 e 1492 na Espanha. Só depois de Janeiro de1980 comecei a compreender o processo da evolução individual e coletiva dos espíritos, que foram criados simples e ignorantes. No caminho da evolução ou da busca da perfeição passaram a existir lutas individuais e coletivas entre os próprios espíritos e também lutas entre as egrégoras. Nesta encarnação, eu mesmo decidi, antes de reencarnar, que iria trabalhar em prol da VERDADE, que liberta (Jo 8,32) e plena (Jo 16,13).
(Continua).

_________________
Paz plena... Rosário. ("Conhecereis a verdade e a verdade vos libertará" - João 8,32).


Voltar ao topo
 Perfil  
 
MensagemEnviado: Ter, 20/Dez/2016 20:59 
Offline

Registrado em: Sáb, 27/Jan/2007 20:14
Mensagens: 6577
Localização: Brasil - Belo Horizonte
Paz plena... Irmãos foristas, um abraço.
Eis o que postei no jornal sobre o artigo do José Reis Chaves do dia 06/10/2014, que está nesse endereço:
http://www.otempo.com.br/opini%C3%A3o/j ... o-1.927439
(Continuação).
Publicado no dia 12/10/2014. 1 - Carlos Michalski. Que o Espírito Santo de Deus nos ajude a compreender e esclarecer a Verdade, que liberta (João 8,32) e plena (João 16,13).Vamos por parte, pois tudo o que faço é sim em prol da Verdade. Você escreveu:
Citação:
“O Espírito Santo de Deus, ao contrário do que você afirma, capacita e revela muitas coisas aos cristãos em termos de conduta, discernimento e revelação”.
Aqui eu pergunto-lhe: Como você sabe que é o Espírito Santo de Deus ou outro qualquer Espírito criado? O Espírito Santo de Deus, que é perfeito (Mt 5,48) e bom (Mt 19,17; Mc 10,18 e Lc 18,19), deseja sim o BEM para todos bons e não bons, justos e não justos (Mt 5,45). Você sabe explicar por que existem tantas religiões oriundas do ato de rebeldia contra Roma, que o ex-monge agostiniano, o Martinho Lutero, fez no início do século XVI? A minha resposta é porque existiram e existem muitos falsos Cristos e falsos profetas! (Mt 24,24).

Publicado no dia 12/10/2014. 2 - Carlos Michalski. Você escreveu:
Citação:
“Você não crê nisso porque não tens o Espírito Santo. O Espírito Santo não vai ensinar o que já foi ensinado por Jesus e pelos Apóstolos, ou você vai questionar que os grandes Profetas e Apóstolos não foram capacitados pelo Espírito Santo?”
Aqui você já citou apenas o Espírito Santo, então deve ser a terceira pessoa do mistério da Santíssima Trindade, um dogma que foi criado e imposto a ferro e fogo pelos seguidores de Jesus, que sentiam sim as presenças de “Espíritos” ao lado deles, mas porque não conheciam nada ainda sobre como agem os Espíritos, então julgaram que fosse um só Espírito Santo e este foi sim um grande erro dos primeiros seguidores de Jesus.

Publicado no dia 12/10/2014. 3 - Carlos Michalski. Você escreveu:
Citação:
“Você diz que os "espíritos" tem ensinado(?) coisas sobre o mundo espiritual... não é verdade. Os propalados espíritos divagam sobre o que muitos QUEREM ouvir para cativar incautos. Desde quando algum conceito moral ou espiritual novo foi revelado pelos espíritos ?....nenhum..!”
Com esses dizeres fica claro que você desconhece tudo sobre o modo de agir dos Espíritos e eu passei a chamar o estudo sobre os Espíritos de Espiritologia, em tempo digo que esse ensino não é da Doutrina Espírita, mas meu. Só depois de conhecer bem a Espiritologia o ser humano fica em condições de compreender melhor a Bíblia, a missão de Jesus e a própria Teologia. Os primeiros seguidores de Jesus criaram sim um labirinto em torno da Verdade, de Deus, da Bíblia e de Jesus, que só o Espírito Santo de Deus mesmo poderia, como pode, revelar a saída do tal labirinto.

Publicado no dia 12/10/2014. 4 - Carlos Michalski. Você escreveu:
Citação:
“Interessante.... doutrina cristã.. eles não ensinam!”
Isso mostra que você não tem um bom conhecimento da Doutrina Espírita tanto na teoria como na prática, pois o Kardecismo ensina com muita lucidez e perfeição tudo o que foi ensinado por Jesus ou melhor que estão escrito nos livros do Novo Testamento. Você já disse que seu pai foi fundador de centro espírita, ele fundou um centro espírita kardecista ou de algum outro, que também usam do mediunismo?

Publicado no dia 12/10/2014. 5 - Carlos Michalski. Você escreveu:
Citação:
“Nada sabem sobre Salvação, inventam salvação por méritos e obras e não são capazes... porque não podem... dizer a Verdade sobre a Salvação. A Salvação nos Méritos de Cristo e a Jesus como Senhor e Redentor....NADA..!”.
Eis outros pontos que complicam o encontro da saída do labirinto criado pelos primeiros seguidores de Jesus nos três primeiros séculos da Era Cristã, pois existem ensinamentos que mostram claramente a necessidade de obras para se salvar. Veja defendem trecho de uma carta que escrevi no dia 06/07/1991 para um dos meus mestres do meu tempo de seminarista: Frei Estanislau, em nosso encontro de 31/05/1991, procurei ser o mais claro possível. Contei para o senhor os acontecimentos e fatos mais importantes, que passaram comigo. Como o senhor já me conhece muito bem, poderá agora fazer uma análise melhor de tudo e “separar os prós e os contras ou o joio do trigo”. Quero comentar aqui uma idéia, que defendo e que é: “O céu não é um lugar e sim um estado de espírito”, podemos viver o céu ou no céu já aqui na terra mesmo. A “entrada no céu” não é apenas um chamado ou uma escolha da parte de Deus, mas um merecimento de quem o alcança, pois Deus convida a todos já que a semente foi semeada em todo lugar. Uns entram rapidamente no céu e outros não, aqueles que alcançaram o céu o fizeram por esforço próprio. Viver no céu é viver em perfeição absoluta e ter alcançado a sabedoria máxima: isto é estar em sintonia com Deus e sentindo a presença de Deus. Defendo a tese de que quem alcança o céu o faz por merecimento e esforço próprio, o céu é um prêmio ou uma conquista. Utilizo do próprio Evangelho para defender esta minha tese, como: “Parábola dos talentos”, (Mt 25,14 a 30); ganham aqueles que trabalharam. “Parábola das Minas”, (Lc 19,11 a 27); será colocado sobre muito aquele que foi fiel no pouco. “Julgamento Final”, (Mt 25,31 a 46); eEntra para o “Reino dos Céus” aquele que visitou, vestiu, alimentou, ajudou e deu de beber. “Parábola das Virgens”, (Mt 25,1 a 13); entraram para as bodas as virgens que possuíam o azeite. “Os que têm puro o coração verão a Deus”, (Mt 5,8); é É preciso ter puro o coração.

Publicado no dia 12/10/2014.
6 - Carlos Michalski. Você escreveu:
Citação:
“O Espírito Santo me revela quem eles realmente são e quais suas nefastas intenções..! Eu os chamo de mentirosos e ardilosos porque eles sabem que contra nós cristãos nada podem fazer ou articular. Eles sabem que temos perguntas que eles não podem responder, compreendeu? sabem mas temem,não podem responder! As Escrituras dizem... a favor dos vivos se consultariam os mortos..? Um povo que tem Deus consultaria os mortos? O que eles dizem,muitos mentirosos podem fazer melhor..! Sinto muito, são zombeteiros enganando vocês. Mesmo em igrejas já assisti a "espíritos" enganadores serem desmascarados por pastores treinados".
Carlos Michalski” E aqui fica novamente a pergunta: Que Espírito Santo é esse que intui ou deixa que existe na face da terra um número imenso de grupos religiosos e uns falando contra os outros, como estamos aqui agora? Deus quer sim a união de todos em torno do BEM COMUM, então qualquer Espírito que dê orientações de que essa igreja está correta e aquela errada, ele ainda não é muito evoluído, pois está participando das disputas humanos em torno dos ganhos dos dízimos e das ofertas, que são feitos nos cultos de todas as igrejas. No final do ano de 1983, um Espírito aproximou-se de mim e me perguntou se eu iria funda uma nova religião e respondi para ele que não, pois o meu objetivo era trabalhar em prol da união dos religiosos e das religiões e não fundar mais uma para dividir mais ainda os seres humanos. E logo em seguida perguntei para o Espírito: “Por que você está me perguntando isso?” E ele me respondeu: “É porque nenhuma das que estão por ai me serve mais!” Se eu não conhecesse nada da Doutrina Espírita iria julgar que era o Espírito Santo de Deus, mas entendi que não servia para que o Espírito reencarnasse no seio de qualquer religião existente, pois nenhuma servia mais para que ele continuasse no processo evolutivo dele. Veja que está escrito: “Tenho ainda outras ovelhas que não são deste redil: devo conduzi-las também; elas ouvirão a minha voz; então haverá um só rebanho, um só pastor” (Jo 10,16). (Continua).

_________________
Paz plena... Rosário. ("Conhecereis a verdade e a verdade vos libertará" - João 8,32).


Voltar ao topo
 Perfil  
 
MensagemEnviado: Ter, 20/Dez/2016 21:17 
Offline

Registrado em: Sáb, 27/Jan/2007 20:14
Mensagens: 6577
Localização: Brasil - Belo Horizonte
Paz plena... Irmãos foristas, um abraço.
Eis o que postei no jornal sobre o artigo do José Reis Chaves do dia 06/10/2014, que está nesse endereço:
http://www.otempo.com.br/opini%C3%A3o/j ... o-1.927439
Citação:
Carlos Michalski (Publicado no dia 12/10/2014). Rosario Americo,voce diz,"que Espirito Santo é esse "..você está blasfemando.O Espirito Santo comanda e capacita homens e mulheres dentro do perfil das Escrituras,e o fato de muitos não agirem de acordo coma orientações,agora você que "ilegitimar e invalidar" o Espirito Santo ? Não existe o livre arbítrio ? Eu pergunto,onde estão os propalados "espiritos santos" que disseminam tanto o êrro quanto a verdade.Voce como espiritualista quer comtemplar homens,não pode admitir o Espirito Santo,pois Ele é um dos tendões de Aquiles da doutrina espiritualista. O Espirito Santo capacitou Jesus,Profetas e Apóstolos,dando ousadia e intrepidez espiritual para que pregassem a Verdade.Quando voce disse que o Espirito Santo não ensinou nada novo (!),eu pergunto: quem disseminou a Fé Cristã pelo mundo? "espiritos santos" ? !! NÃO..! A Verdade está bem expressa em João 14:17,26 e quando Paulo em 1 Corintios 12:4,6,11..ainda mais o 11..que fala do mesmo e Único Espirito.Desqualificando a Palavra de Deus voces querem ser chamados de cristãos ? ! ? Voce quer apontar erros em uma igreja ? lembre-se que a pólvora já foi inventadada e a corrupção do genero humano não começou depois do seculo 19..!!..compreendeu ? Não blasfeme contra o Espirito Santo,crendo que não haverá juízo como Jesus afirma em Mateus 13:42. Você não crê por que ?...não convém..!? Carlos Michalski
Publicado no dia 13/10/2014. Caros leitores. Quero pedir desculpas por um erro, que cometi na última parte da minha postagem de número 1 do dia 12/010/2014, pois quando escrevi a minha resposta ficou faltando uma palavra e aqui vou postar a minha resposta correta: A minha resposta é porque existiram e existem muitos falsos Cristos e falsos profetas! (Mt 24,24). E ainda explico mais: os falsos Cristos são sim Espíritos e os falsos profetas são na atualidade pastores, que estão fundando novas igrejas e todos aqueles que ensinam a verdade sob o mistério da fé, então na realidade não sabem o que ensinam, pois está escrito que devemos falar o que sabemos e testemunhar o que vimos (João 3,11).

Publicado no dia 13/10/2014. 1 - Carlos Michalski. Não vou alterar as suas escritas, que foram postadas. Você escreveu:
Citação:
“voce diz,"que Espirito Santo é esse "..você está blasfemando”.
Isso não me assusta em nada, pois o mesmo foi dito contra Jesus, quando ele foi interrogado pelo Sumo Sacerdote Caifás (Mt 26,57 a 68).

Publicado no dia 13/10/2014. 2 - Carlos Michalski. Você escreveu:
Citação:
“O Espirito Santo comanda e capacita homens e mulheres dentro do perfil das Escrituras,e o fato de muitos não agirem de acordo coma orientações,agora você que "ilegitimar e invalidar" o Espirito Santo ? Não existe o livre arbítrio ?”
O livre arbítrio existe sim! Eu não quero invalidar nenhum Espírito Santo, eu sempre quis a Verdade e agora quero explicar a verdade plena (João 16,13) para quem estiver em condições de começar a compreendê-la, pois não é fácil libertar-se dos ensinamentos dogmáticos impostos a ferro e fogo nos primeiros séculos da Era Cristã por pessoas, que não entenderam nada sobre a missão salvífica de Jesus de Nazaré, que veio nos ensinar o caminho para o nosso aperfeiçoamento por meio do perdão e do amor para com todos.

Publicado no dia 13/10/2014. 3 - Carlos Michalski. Você escreveu:
Citação:
“Eu pergunto,onde estão os propalados "espiritos santos" que disseminam tanto o êrro quanto a verdade”.
Eis aí a resposta a muitas perguntas que são feitas em relação ao próprio “Espírito Santo”, como sendo a terceira pessoa do mistério da Santíssima Trindade, se ele fosse um só não tinha como explicar quase nada, pois o mesmo “Espírito Santo” ensinou e ensina princípios diferentes dependendo da religião ou do pastar, ou do padre. Agora como são muitos “Espíritos Santos”, pois o famoso Espírito Santo da Trindade é sim a união de todos os Espíritos criados e que já passaram para o plano invisível, então uns sabem mais do que os outros, uns respeitam a liberdade dos outros e outros não, uns ensinam a verdade e outras não. Foi e é por isso que digo que você necessita estudar a Espiritologia para poder compreender melhor a Bíblia e a Teologia.

Publicado no dia 13/10/2014. 4 - Carlos Michalski. Você escreveu:
Citação:
“Voce como espiritualista quer comtemplar homens,não pode admitir o Espirito Santo,pois Ele é um dos tendões de Aquiles da doutrina espiritualista. O Espirito Santo capacitou Jesus,Profetas e Apóstolos,dando ousadia e intrepidez espiritual para que pregassem a Verdade”.
Eu admito sim a presença de muitos espíritos ao nosso lado e como semelhante atrai ou aproxima de semelhante. Veja o início da carta que escrevi para o papa João II: Belo Horizonte, 02 de Setembro de 1989.Caro mestre e guia das ovelhas de Cristo, sua Santidade, Papa João Paulo II. Muita paz e muita liberdade é o que desejo à sua Santidade e a todos os filhos e filhas de Deus. Muita paz em nome de Jesus e que a VERDADE seja realmente compreendida, divulgada e vivida, pois só assim será possível haver liberdade e perfeição... O Céu, já aqui na terra. Caro mestre e amigo em Cristo, Papa João Paulo II, aqui venho para expor o que aconteceu e acontece comigo, desde 05/01/1980, pouco antes de sua visita ao nosso Brasil. Sobre o trabalho, que fiz, com o título: “Você Sabe Quem é Você?...E se Autoconhece?”, posso explicar o seguinte: “A chave para compreender todos os assuntos apresentados e perguntas feitas está na aceitação de que não só o “Espírito Santo” comunica conosco e que não temos uma vida só num corpo de carne e sim milhares de vidas”. Eu, desde o dia 05/01/1980, passei a aceitar a reencarnação ou a teoria das vidas sucessivas, o que veio explicar para mim todas as minhas dúvidas, todos os acontecimentos da minha vida e da vida de todos.

Publicado no dia 13/10/2014. 5 - Carlos Michalski. Você escreveu:
Citação:
“Quando voce disse que o Espirito Santo não ensinou nada novo (!)”.
Onde foi que eu escrevi isso? Eu sempre digo que a revelação continua sendo feita, então quero ver onde eu escrevi que o Espírito Santo não ensinou nada de novo? Tenho absoluta certeza de que eu não escrevi isso!

Publicado no dia 13/10/2014. 6 - Carlos Michalski. Você escreveu:
Citação:
“eu pergunto: quem disseminou a Fé Cristã pelo mundo? "espiritos santos" ? !! NÃO..! A Verdade está bem expressa em João 14:17,26 e quando Paulo em 1 Corintios 12:4,6,11..ainda mais o 11..que fala do mesmo e Único Espirito.Desqualificando a Palavra de Deus voces querem ser chamados de cristãos ? ! ? Voce quer apontar erros em uma igreja ? lembre-se que a pólvora já foi inventadada e a corrupção do genero humano não começou depois do seculo 19..!!..compreendeu ? Não blasfeme contra o Espirito Santo,crendo que não haverá juízo como Jesus afirma em Mateus 13:42. Você não crê por que ?...não convém..!? Carlos Michalski”
Sobre esse escritos apenas digo que todo aquele que não se libertar dos ensinamentos dogmáticos e da cegueira da fé nunca irá encontrar e compreender a Verdade, que liberta (João 8,32). Eu não incomodo de não ser chamado de cristão, pois eu já sei quem sou e sei que desci do céu como Jesus também desceu (João 3,13). (Continua).

_________________
Paz plena... Rosário. ("Conhecereis a verdade e a verdade vos libertará" - João 8,32).


Voltar ao topo
 Perfil  
 
MensagemEnviado: Ter, 20/Dez/2016 21:34 
Offline

Registrado em: Sáb, 27/Jan/2007 20:14
Mensagens: 6577
Localização: Brasil - Belo Horizonte
Paz plena... Irmãos foristas, um abraço.
Eis o que postei no jornal sobre o artigo do José Reis Chaves do dia 06/10/2014, que está nesse endereço:
http://www.otempo.com.br/opini%C3%A3o/j ... o-1.927439
(Continuação e final).

Publicado no dia 14/10/2014.
Carlos Michalski. Você escreveu no dia 12/10/2014:
Citação:
“Rosário,Deus me perdoe,mas depois de ler "É preciso estudar muito a Espiritologia para começar a entender e compreender melhor a própria Bíblia ". ...acabo de ler uma das coisas mais vaidosas,presunçosas e absurdas sôbre a Biblia.Só posso desejar um bom dia,não posso continuar com tamanha e absurda afirmativa.Para não ser rude,vou parar por aqui...! Isso é falta de respeito e menosprezo à minha pessoa e ao Cristianismo. Carlos Michalski " Preciso estudar Javanes para melhor entender a lingua portuguesa "”
Digo que nada entendi sobre a necessidade de estudar o Javanês para melhor entender a língua portuguesa! Sei que foi uma forma de piada ou até deboche seu para comigo, mas gosto quando alguém comenta sobre o que escrevo, pois assim posso explicar mais ainda sobre o caminho para buscar, compreender e entender a Verdade. Eu coloco o seu texto, pois assim não estou inventando ou dizendo coisas que você não disse, pois sempre que falamos algo sobre outra pessoa não podemos escrever o que queremos e dizendo que foi a outra pessoa que disse: isso não é honesto e nem ajuda na compreensão da Verdade, que liberta (João 8,32) e plena (João 16,13). Realmente disse e volto a dizer: ‘Quem não estudar e entender muito bem a Espiritologia nunca irá compreender a Bíblia e discernir o joio e o trigo, que estão expostos em suas páginas’. Temos sim ótimos ensinamentos contidos nas páginas da Bíblia, mas também temos relatos bíblicos de espíritos ciumentos, vingativos e tiranos, que se apresentaram como se fossem o próprio Espírito Santo de Deus. Vou postar aqui mais um texto da carta, que escrevi no dia 02/09/1989, para o papa João Paulo II, mesmo sabendo que você não irá aceitar nada, mas tenho compromisso com a Verdade e não divulguei os itens 5, 6 e 7, mas aqui vou divulgá-los todos, vou apenas omitir as indicações sobre a minha identidade cósmica: Os mais bonitos e importantes fenômenos espirituais, que aconteceram comigo, foram: 1º - Nos dias 5 a 10/01/1980, quando senti a presença do “Espírito Santo” ao meu lado. 2º - Em agosto de 1982, dentro da Igreja de Santa Teresa, em Belo Horizonte, pois quando entrei na Igreja para assistir a Santa Missa fui envolvido por vibrações e sentimentos indescritíveis de uma beleza e alegria infinitas... Era o CÉU já aqui na Terra. Quando, por receio de dar escândalo na Igreja, saía da Igreja, ouvi uma voz, que me disse o seguinte: “Você é o...” (é claro e lógico, que reencarnado). Fiquei meio aéreo, tentando compreender o acontecido... Mas não tinha outra saída, pois ouvi a voz reveladora com muita nitidez. Um Padre desta Igreja conversou muito comigo, depois do fenômeno revelador, mas ele deve ter julgado que eu estava drogado, pois nada compreendeu. O nome do Padre é Cornélio, se não me engano. (Nunca fiz uso de cigarro, de bebidas alcoólicas e de drogas). Quando o Padre me perguntou se não tinha medo de polícia, quis respondê-lo assim: “Polícia vai ter mais medo de mim do que o diabo da cruz”, mas respondi: “Não, pois só quero a paz”. (Procurei o Padre ainda por duas vezes para falar do assunto, mas não foi possível o diálogo amigo e evangélico: a vivência plena do amor e com amor). 3º - Em 25 e 26/11/1983, quando Jesus sintonizou comigo pela primeira vez... O sentimento foi indescritível... Era viver de corpo e alma no céu ao lado de DEUS... na presença de DEUS. 4º - No dia 11/04/1984, quando veio me visitar pela primeira vez a mãe de Jesus, Maria de Nazaré e conversamos muito... Fiquei sabendo de verdades e muitas coisas discutíveis para a Teologia Católica e Cristã. 5º - No dia 12/04/1984, ali pelas 15,30 horas, quando também sintonizou comigo o próprio DEUS-PAI... Era o infinito tornando-se finito ou o finito tornando-se infinito... Era o impossível sendo possível. 6º - No dia 20/11/1984, DEUS-PAI tornou-se DEUS-PAI-MÃE, outra emoção indescritível, pois o mistério da VIDA tornava-se limpo e claro... Isto é: sem nenhum mistério mais. 7º - Em fins de 1986, quando lia um livro reencarnacionista, no qual se diz que o São ... é uma reencarnação do apóstolo São ..., e aproximando-se o “Deus-Pai-Mãe”, que particularmente chamo de “Velho Jó ou Mãe Josefina”, pois nunca posso revelar que o próprio “Criador” é o meu guia maior e comunica comigo, perguntei a Ele: “ O que, o Senhor, me diz sobre este livro?”. E Ele me respondeu: “A nossa responsabilidade é sobre o que lhe contamos, o resto você acredita se quiser, mas o homem é aquilo que ele pensa”. Depois aceitei que (...) e (...) são duas encarnações do mesmo espírito, assim a minha responsabilidade tornou-se ainda maior. (Carlos Michalski, você não precisa acreditar em nada do que falo, escrevo e ou divulgo, mas não altere o que escrevo e dizendo, que eu escrevi ou então cita o trecho que eu escrevi, pois se realmente escrevi, então vou corrigir o que escrevi).

Publicado no dia 14/10/2014.
Carlos Michalski. Você escreveu no dia 12/10/2014:
Citação:
“Rosario,voce pretende um Ecumenismo Sincrético Herético,proposta já em andamento por espiritas e catolicos romanos ? Justamente a Verdade e o Espirito Santo é que IMPOSSIBILITAM tal abominação.O Espirito Santo é o penhor da Salvação e Vida Eterna em Cristo Senhor e Soberano.Como poderiam,digo,como podem os homens aviltar tal Selo Eterno ? Resposta: pelo DESCONHECIMENTO e REBELDIA..!! Carlos Michalski.”
Eu quero sim é divulgar a Verdade, mesmo que muitas pessoas me julguem como um herético ou blasfemo. A impossibilidade para que o Espírito Santo de Deus pudesse mostrar o caminho para a compreensão da Verdade por meio de novas revelações da parte dele era sim a cegueira da fé de muitos ou o mistério da fé, como os padres dizem logo após a consagração, quando estão celebrando missas e as revelações de falsos Cristos a falsos profetas, que foram aceitas como verdades absolutas e indiscutíveis. Eu passei a chamar o esquema criado sob a fé, que cega às pessoas, e o mistério de labirinto teológico e ou mental, que ocultou todas as possibilidades de buscar a compreensão sobre Deus, sobre a Bíblia, sobre Jesus e sobre a Vida. Quando chegou a hora certa, então o Espírito Santo de Deus acabou com o tal labirinto criado. As pessoas que poderiam me ajudar muito na divulgação da Verdade simplesmente silenciaram, quando me aproximei das mesmas pessoalmente ou por cartas.

_________________
Paz plena... Rosário. ("Conhecereis a verdade e a verdade vos libertará" - João 8,32).


Voltar ao topo
 Perfil  
 
MensagemEnviado: Sáb, 11/Fev/2017 21:29 
Offline

Registrado em: Sáb, 27/Jan/2007 20:14
Mensagens: 6577
Localização: Brasil - Belo Horizonte
Paz plena... Irmãos foristas, um abraço.
Eu passei a criar alguns princípios para a minha vida em função do tudo o que comecei a viver a partir de janeiro de 1980, somado ao que já sabia.

Eis o que postei no jornal sobre o artigo do José Reis Chaves do dia 13/10/2014, que está nesse endereço:
http://www.otempo.com.br/opini%C3%A3o/j ... s-1.931395

Publicado no dia 15/10/2014.
O entendimento da mediunidade é algo bem complexo para cada pessoa, pois para ter um bom discernimento dos Espíritos é necessário muito estudo e muita dedicação.
Veja o que está escrito: “Caríssimos, não acreditei em qualquer espírito, mas examinai os espíritos para ver se são de Deus, pois muitos falsos profetas vieram ao mundo...” (1Jo 4,1).
Vou divulgar aqui o início dos primeiros escritos, que fiz no dia 07e 08/01/1980 e eu não conhecia nada ainda sobre a mediunidade e sobre a Espiritologia:
Ama a seu Deus, seja lá qual nome que você o chama: Buda, Cristo, Jeová, Senhor... Mas o Espírito Divino está em tudo e está também em você.
Sinto tristeza em saber que neste mundo existe “joio”, mas não podemos julgar o pior assassino, pois só o “Senhor” pode julgar e só Ele sabe quem é bom e quem é mau. Não tenho tempo ou melhor todo o tempo é pouco para expressar a alegria de conhecer a “Deus”, o “Espírito de Deus”.
A Igreja de Deus é o corpo místico, mas a Igreja e não algumas pessoas. É compreensível saber que pessoas se julguem infalíveis, mas não podemos exigir que os outros, que também são veículos do Espírito Divino, os julguem assim, pois no interior de cada um está a verdade... O amor.
Preciso de muitos anos para ajudar aos outros, mas devo começar pelos que estão ao meu lado. Para mim tudo é alegria, fui tocado pelo “Espírito Santo”. Aprendi tudo sem ler, sem estudar grandes mestres, mas o Espírito Divino apossou-se de mim, tenho que agir, ou melhor, deixar que Ele haja com a minha matéria.
O “Espírito” que está em mim é capaz de aconselhar a qualquer pessoa. Preciso do maior tempo para expandir, louvar e contar, mostrando as maravilhas de Deus. Ame a seu deus e chega. O Espírito Divino vivifica, dá a vida a tudo. Nós, os homens, o mundo, somos apenas instrumentos nas mãos de Deus... Louve o seu “Deus”. Não estou compreendendo o que está acontecendo comigo, mas seja feita a vontade Deus... E aceito tudo com humildade. Senhor, em vossas mãos entrego a minha matéria (o corpo físico)... A vossa Igreja está necessitando de reformas, faça de mim um instrumento de vossa paz. Não julgueis para não ser julgado.

Publicado no dia 15/10/2014.
Eis mais um texto que escrevi no 09/01/1980:
O “Espírito de Deus” está me forçando a começar a agir, está com uma força imensa, está me empurrando para frente... Senhor, em vossas mãos, entrego o meu “espírito” e a minha matéria, faça a vossa vontade. Sinto que devo falar aos “Ricos”, pois a estes é mais difícil, aos pobres e humildes é fácil, pois o Evangelho diz: “É mais fácil um camelo (igual a um fio de aço de 10 polegadas) passar pelo fundo da agulha do que os ricos entrarem no Reino de Deus, na paz, na tranquilidade, no seu interior”. Mas a estes também é dada a chance, a oportunidade de salvar a alma, o espírito, pois no meio dos ricos estão vivendo muitos bons espíritos em dificuldade para encontrar a Deus... Estão sucumbindo no meio do mal: a riqueza. Estão acontecendo coisas comigo, as quais não posso explicar... Mas é sublime.
Estou entendendo a “Bíblia” claramente, trechos que não sentia a finalidade, agora vejo a imensa profundeza de todas as palavras. “Quando quiser rezar entra para o seu quarto e fecha a porta... E ore, reze... Ai está seu Deus, no seu íntimo, sentirás então alegria plena... Estarás no céu”. O Céu está dentro de cada um... Entenda quem possa entender... É maravilhoso sentir o “Espírito de Deus”.
“Deus” age por linhas que não entendemos, mas a fé nesta hora nos ajuda a permanecer em prontidão, em oração, pois a tentação é forte, mas a ajuda, o amor de Deus é mais forte. E do fundo do nosso ser vem o guia final: “Anjo de Guarda”, “Guias”, “Espíritos Bons”. Está chegando o fim desta matéria, pois chegará o tempo em que tudo será luz... Paz... Amor.
Ódio será uma palavra riscada do dicionário. Coisas estão sendo reveladas a mim, que ainda não posso dizer... Mas tenham fé, que o “Espírito de Deus” paira sobre o “caos” e está no seu íntimo.
Quando vier o “Filho de Deus” então todos o sentirão, o verão, seja onde estiver, pois aí haverá uma imensa luz de “Deus”, caindo sobre o seu íntimo. Também o “Espírito de Deus” está me dizendo para continuar onde estou (como estou), pois aqui, no âmago da riqueza, existem maiores necessitados... Pois para os ricos é mais difícil alcançar o “Reino de Deus”. Dos pobres, mansos, humildes, desejosos de justiças, loucos, aleijados já é o “Reino de Deus”, faltam os ricos, aqueles que tomaram a força, que roubaram, que receberam propinas, pois a estes é necessário a ajuda final. Os ricos bons, também já alcançaram, pois dentro de si sentem satisfação, paz e não devendo nada a ninguém também estão quites com “Deus”. Pois o próprio Cristo disse: “O Reino de Deus é semelhante ao Senhor, que viajou e entregou dinheiro aos empregados... E cada um deveria trabalhar para multiplicar o empréstimo recebido. Por isso estão cumprindo os desígnios de Deus”.
- Obrigado, Senhor, pelas maravilhas que estou sentindo... Paz... Paz. Toda a matéria está sendo utilizada para desenvolvimento dos “Espíritos”, mas chegará o tempo em que isto não seja mais necessário, pois a luz, o amor, o “Espírito de Deus nos saciará”.

Publicado no dia 15/10/2014.
Eis mais um texto mediúnico, que escrevi no 10/01/1980 , às 13,45 horas (Esse texto foi escrito como se eu estivesse recebendo uma ordem para escrever, só que não sabia de quem):
A Igreja Católica tem que ensinar a teoria da reencarnação... A Bíblia está cheia destes ensinamentos... Mas não se encontra facilmente... Tem que procurar... E depois achar. Várias “Parábolas” dizem isto basta ler e imaginar e encontrará a resposta: “Exemplo: Parábola do Tesouro (Mt 13,44). Achou o tesouro... Vai e esconde e volta a procurá-lo”. Todos sabem a “Parábola”. Explicação: nasce, cresce, encontra e morre; nasce, cresce, encontra e morre. A Alegria é tamanha que a matéria morre (o corpo) e ninguém conseguiu passar a notícia da boa nova. Mas ele (o Espírito) volta em outro corpo: nasce, cresce, encontra e morre. E assim ficaram anos e anos de existência.. Alguns encontraram e viveram em paz com “Deus e com os homens”, até a morte, outros encontraram e morreram.
Agora está chegando o tempo final e quem está encontrando o “Reino dos Céus” está continuando vivo (está vivendo) e fica com medo que o chamem de louco e cala. Mas eu encontrei-o com todas as minhas forças e aqui estou para “Anunciar”, pois o tempo está próximo. Creia na reencarnação “Igreja Católica” e pregue o mais rápido possível, pois todos precisam saber da “Boa Nova”... O tempo está próximo. Corre, anuncia a todo mundo para poder... (aqui houve perda dos originais escritos no dia 10/01/1980).
P. S.: As últimas páginas do original foram perdidas, lembro apenas da última frase: “Vai e fala senão você morre”.
E logo, após entender o que tinha escrito, saí da minha sala de serviço e comecei a dar escândalo público no meu serviço, falando que a Boa Nova tinha chegado e foi uma grande confusão. Que fique tudo claro que até aquele momento eu não tinha lido nada sobre Kardec, pois o meu aprendizado sobre o kardecismo teve início 1 (um) ano e 3 (três) meses depois. Então quem estava aproximando de mim eram entidades, que pertenceram a Hierarquia da Igreja Católica, Apostólica Romana. Toda vez que eu sentia a aproximação de alguma entidade, eu pensava que era o “Espírito Santo”, que para mim era também o próprio Espírito de Deus. E que quem ler esses escritos fazem suas análises e tirem suas conclusões. Rosário Américo de Resende (B. H. 17/01/2008).

_________________
Paz plena... Rosário. ("Conhecereis a verdade e a verdade vos libertará" - João 8,32).


Voltar ao topo
 Perfil  
 
MensagemEnviado: Ter, 25/Abr/2017 12:19 
Offline

Registrado em: Sáb, 27/Jan/2007 20:14
Mensagens: 6577
Localização: Brasil - Belo Horizonte
Paz plena... Irmãos foristas, um abraço.
Os princípios que passei a seguir para a minha vida foram em função de tudo o que aprendi nessa vida e também em função das revelações espirituais que passei a receber a partir de janeiro de 1980.

Eis o que postei no jornal sobre o artigo do José Reis Chaves do dia 13/10/2014, que está nesse endereço:
http://www.otempo.com.br/opini%C3%A3o/j ... s-1.931395

Publicado no dia 18/10/2014.
Nestor. Quem foi que ensinou que os anjos não têm livre arbítrio? Se os anjos não tivessem liberdade ou livre arbítrio, então eles seriam escravos e escravos de quem? Vou publicar aqui mais um texto dos meus primeiros escritos mediúnicos, este texto foi sobre a infalibilidade do Papa. Como passei todos os textos para o padre, que foi meu professor por 6 anos quando fui seminarista, então isso fez com que ele assustasse tanto e por isso me falou assim por duas vezes no dia 11/01/1980: “Li tudo o que você escreveu e não tem nada de novo, pois tudo se refere a problemas da atualidade. Você precisa é de psiquiatra e não de padre”. Esse escrito foi no dia 7 ou 8 de Janeiro de 1980, eis o texto: “Quando o Papa, representante de Cristo, fala ex-Cátedra, possuído pelo Espírito Santo, ele é infalível sim... Mas quem é infalível não é o homem papa, mas o Espírito que fala por ele. Vou mais além, todo homem, todo ser que está possuído pelo Espírito Santo é infalível, pois o “Espírito” que fala por ele é que é infalível... Deus é que é infalível. Resta saber quando realmente o “Papa” fala possuído pelo “Espírito Santo”, pois existem leis humanas, comportamentos, dos quais discordo... Pois parecem conflitantes com o amor total. Quando alguém fala possuído pelo “Espírito Santo”, realmente fala a verdade e é infalível, e só entende isto quem está possuído pelo Espírito Santo. Pois neste caso esta pessoa só pensa o “bem” e nunca e o “mal”.

Publicado no dia 18/10/2014.
Carlos Michalski. Você escreveu: “Nestor,bom dia.Os anjos tem arbítrio para arbitrar dentro dos propósitos de Deus.Você acha que os anjos não estão em perfeita afinidade espiritual com Deus ? Nestor,por favor,não veredes pela perguntas que são pertinentes à Sabedoria e Soberania de Deus.Por favor,nada de factóides espiritistas,tais como...por que Deus não fez,por que Deus permitiu,por que nascem criancinhas deficientes,para onde vão os bebês,para tentar desviar a exposição para o campo especulativo,e Cristo não é especulação. Estou bem acostumado com tecnicas de retórica,sofismas e dialéticas e detesto estes recursos para que alguém tente veredar pelo especulativo ! Carlos Michalski”. Esse texto é específico de quem teme a Verdade, pois não tendo respostas lógicas e claras, saem pela tangente. No ano de 1987, após uma confissão, que fiz com um padre capuchinho, quando comentei com ele tudo o que eu estava fazendo. Falei que não tinha sido compreendido por um dos meus professores do seminário e até pelo meu irmão padre. Citei as minhas idas a todas as religiões que aceitam e trabalham com o mediunismo, como Kardecismo, Umbanda e outras. No final ele me deu esse conselho: “Continue nesses seus estudos e pesquisas para você ter ideias claras e lúcidas, pois a Igreja não sabe o que ensina para a gente!” Esse foi o conselho de uma pessoa sábia, humilde, honesta, sincera e justa!” Antes de me dar esse ótimo conselho, ele me falou assim: “Eu fui aluno do seu irmão em Petrópolis, ele é uma ótima pessoa”. Digo que quando ele me falou isso sobre o meu irmão, fiquei imensamente satisfeito e pensei assim: ‘Puxa, como esse mundo é pequeno e como a Espiritualidade age com tanta sabedoria e sempre espera a hora certa’. Está escrito que Jesus ensinou que só o Pai sabe a hora (Mt 24,32 e Mc 13,32). Só encontra a Verdade aquele que sabe perguntar e na hora certa.

Nestor Martins Amaral Júnior. (Publicado no dia 18/10/2014).
Rosário, quanto aos Anjos, o que sabemos deles? Pouco, ou quase nada. Assim, não se pode afirmar se eles existem, ou não. Há até estudiosos que os colocam como seres alienígenas que nos visitaram no passado. É um campo fértil e vasto para especulações.

Publicado no dia 19/10/2014.
Nestor. Para melhorar o nosso conhecimento sobre os anjos é necessário estudar profundamente o processo mediúnico como também a Espiritologia, mas com a mente liberta da fé, que cega o crente e dos ensinamentos dogmáticos, que forma impostos a ferro e fogo pelos líderes religiosos do passado. O primeiro destes ensinamentos dogmáticos é aquele que ensina que a Bíblia é a palavra de Deus. Veja o início de uma carta que escrevi para um membro do grupo religiosos Testemunhas de Jeová em 05/04/1993: Rafael, meu amigo e companheiro na construção do “Reino de Deus”, paz e liberdade para você. Terminei de ler o livro; “A Vida - Qual a sua Origem? A Evolução ou a Criação?”. Primeiro quero lhe revelar que fiquei surpreso com o livro e decepcionado com os autores do livro. Para mim os autores do livro ou são falsos profetas ou são ignorantes mesmo. Vi uma orientação e ideologia enganosa no livro. O livro apresenta uma idéia evolucionista, basta ler e entender bem o capítulo 19 e os autores tentam ocultar e denegrir essa grande verdade: a EVOLUÇÃO. Todos nós devemos ter coragem de “pensar no já pensado” e isto só é possível com paz e liberdade. Nossa meta é: “encontrar a VERDADE e divulgá-la, pois assim estaremos também buscando a nossa PERFEIÇÃO”. Antes de comentar conceitos e trechos do livro, vou fazer algumas perguntas e expor as prováveis respostas: 1ª - Se você perguntar a “um testemunha de Jeová”: “Qual é o único livro inspirado por Deus (ou Jeová)?”. Receberá de pronto a seguinte resposta: “A Bíblia Sagrada”, incluindo o Antigo e o Novo Testamento. 2ª - Se essa mesma pergunta for feita a um “católico ou a um protestante” (estes, hoje, são chamados de crentes), deverá receber a mesma reposta. 3ª - Se uma pergunta idêntica for feita a um judeu , seguidor do judaísmo, a resposta virá diferente, pois o judeu responderá: “A TORÁ ou As Escrituras Sagradas ou mesmo A Bíblia”, mas “A TORÁ” judaica não inclui os livros do Novo Testamento, baseados nos ensinamentos de Jesus, o grande líder e salvador dos cristãos, que tornou-se DEUS para eles. 4ª - Se a mesma pergunta for feita a um muçulmano, a resposta será completamente outra; “O ALCORÃO”, que foi transmitido pelo único profeta de Deus (Alá): o Maomé. 5ª - Caso essa pergunta fosse feita ainda a um bramanista ou budista as respostas seriam outras: “Os Vedas” ou “O Evangelho de Buda”. 6ª - Se for ainda feita a um mórmon (seguidor da Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias), a um índio ou a qualquer pessoa humana não cristã você terá outras respostas bem diferentes. 7ª - Se você fizer a seguinte pergunta: “O Papa é infalível?”. Um católico apostólico romano leigo e simples ou membro da Hierarquia Eclesiástica responderá que “sim” e um não católico responderá que “não”. Já os católicos leigos e estudiosos se juntarão aos “não católicos” e dirão “não”. 8ª - Se você perguntar: “Jesus Cristo é Deus?”. Você receberá respostas diferentes: “Sim” ou “Não”, dependendo da religião e da sabedoria do ser humano responsável pela resposta. 9ª - Se você perguntar: “Qual é a verdadeira religião?”. Cada ser humano responderá que é aquela que ele segue e ainda completará as vezes: “As outras são falsas ou obras do Diabo”. Rafael, Deus é bondoso, amoroso, compreensivo, onisciente, onipotente e extremamente humilde. Deus está sempre pronto a nos ajudar, orientar e amar realmente, mas Ele respeita plenamente a nossa liberdade e o nosso livre arbítrio. Deus não quer escravos ou cegos adoradores, mas Deus quer seres livres, amorosos e caridosos, que também O amam e auxiliam na construção do “Reino de Deus” ou do “Paraíso Terrestre”, conforme o capítulo 19 do livro.

Publicado no dia 19/10/2014.
Nestor. Existem muitas referências sobre anjo na Bíblia. Vou aqui citar algumas: os querubins foram colocados para guardar o caminho para a árvore da vida (Gn 3,24); dois anjos chegaram a Sodoma (Gn 19,1) e protegeram o Ló e sua família (Gn 19,6 a 14); o anjo de Iahweh (Gn 22,11 e 15; Jz 6,11 e outras; Jz 13,13 e outras); anjo de Deus (Jz 13,6 e 9); Rafael, o anjo de Deus (Tb 5,4; 6,4 e outros); anjo do Senhor (Mt 2,13 e 19; 28,2; Lc 1,11; Atos 12,7); o anjo Gabriel (Lc 1,26). Os anjos existem, mas quem realmente eles são? A minha resposta é: Espíritos livres da matéria, que podem ou não já terem encarnados na Terra, mas que não era a época de se identificar aos seres humanos, mas essa época chegou. É muito difícil separar as intervenções de Espíritos desencarnados das dos alienígenas, que são seres encarnados de outra moradas da Casa do Pai, que estão bilhões de anos mais avançados em tecnologia do que os seres humanos.

_________________
Paz plena... Rosário. ("Conhecereis a verdade e a verdade vos libertará" - João 8,32).


Voltar ao topo
 Perfil  
 
MensagemEnviado: Qui, 15/Jun/2017 22:29 
Offline

Registrado em: Sáb, 27/Jan/2007 20:14
Mensagens: 6577
Localização: Brasil - Belo Horizonte
Paz plena... Irmãos foristas, um abraço.

Introdução.
A pós ler os três livros do Papa Bento XVI sobre Jesus: “A Infância de Jesus” (1); “Jesus de Nazaré - Primeira Parte. Do Batismo no Jordão à Transfiguração” (2) e “Jesus de Nazaré – Da entrada em Jerusalém até a Ressurreição” (3), decidi fazer um estudo sobre os três livros e apresentá-lo como mais um meu trabalho para explicar a Verdade e a própria Teologia.
O Sumo Pontífice continua preso e enjaulado no labirinto teológico criado pelos seguidores de Jesus em torno da Vida, da Bíblia, de Jesus, de Deus e da Verdade, por isso ele não consegue entender nada sobre a própria Verdade, pois tudo para ele continua oculto sob o Mistério da Fé.
Depois que tudo acontece fica fácil querer correlacionar com outros assuntos e até comprovar os acontecimentos, como também escrevendo de acordo com tudo o que já aconteceu. O meu objetivo é divulgar, comentar e explicar como passei a entender a Verdade, que liberta (João 8,32) e plena (João 16,13). Digo que chegou sim o tempo ou a Era da Verdade, que já foi profetizada por Jesus conforme o autor do Evangelho de João (Jo 16,12 a 15).
Decidi dividir este tópico por assuntos e por ordem alfabética: Abraão e Davi. Autoconhecimento. Bento XVI. Bíblia. Céu. Cristãos ou Seguidores de Jesus. Cruz (Sofrimento). Deus. Dogmas. Espiritologia. Eucaristia. Evangelho. Evolução. Fé. ICAR. Jesus. Labirinto. Líderes religiosos. Maria de Nazaré. Mistério. Moisés. Morte. Mulher na Bíblia. Nós. Palavra de Deus. Paulo de Tarso. Pecado Original. Perdão. Revelação. Sacrifício. Salvação. Santíssima Trindade. Verdade. Vida.

Abraão e Davi.
(“Em Mateus, há dois nomes que são determinantes para compreender “de onde” é Jesus: Abraão e Davi”. Pág. 13 (1)). Um cego de fé (=Abraão), que julgou que Deus lhe pediu para sacrificar o próprio filho e depois todos disseram, como ainda dizem, que Deus testou a fé do Abraão. O outro (Davi): um adúltero e traidor do Urias (2Sm 11), que foi perdoado (2Sm 12,13), mas o filho morreu (2Sm 12,15 a 19) e a lei (Dt 24,16) não foi obedecida!
Quem pediu para Abraão sacrificar (=matar) Isaac não foi Deus (Gn 22), mas o anjo de guarda de Ismael, pois este não concordou com a expulsão do seu protegido pelo próprio pai por causa do ciúme de Sara com relação ao filho dela, pois ela temia que o Ismael iria participar da herança de seu filho (Gn 21,10) e se Abraão sacrificasse o Isaac ele iria sim repatriar o Ismael.
(“construída a partir de Abraão e de Davi e que apresenta Jesus como o herdeiro da palavra de Deus dada a Abraão, bem como das promessas de Deus a Davi”. Pág. 27 (2)). Abraão não recebeu a palavra Deus! Davi não recebeu nenhuma promessa de Deus. O papa Bento XVI, como todos os membros da hierarquia da ICAR, necessita aprender e compreender a Espiritologia para poder ficar em condições de entender melhor a Verdade e também a Teologia.
(“Moisés tinha oferecido pão do céu, o próprio Deu tinha alimentado com pão celeste Israel peregrino”. Pág. 229 (2)). Deus não, mas o Espírito do Patriarca Abraão com o auxílio de muitos outros espíritos, que obedeciam ao Abraão em Espírito.
(“Moisés falava com Deus “como os homens falam uns com os outros” (Ex 33,11; Dt 34,10)”. Pág. 230 (2)). Com Deus não, mas com o Espírito do patriarca Abraão.
Israel não conheceu a vontade de Deus, mas as vontades de muitos espíritos desencarnados (almas de seres humanos do passado, que já tinham morrido) do povo de Israel.
(“Moisés foi encarregado por Deus para ir dizer ao faraó”. Pág. 284 (2)). Por Deus não, pois Deus respeita a liberdade de todos, mas pelo Espírito do Patriarca Abraão, que tinha o desejo de libertar os seus descendentes da escravidão imposta pelos egípcios! No sacrifício de Abraão houve sim uma terrível intervenção dos anjos de guarda de Ismael e de Isaac.
Quem sintonizou com Moisés foi o Espírito do Patriarca Abraão (Ex 3) e Moisés o considerou como sendo o Espírito uno e único de Deus (Dt 6,4).

Autoconhecimento.
Por meio da Verdade Plena (Jo 16,13) todos irão compreender que a Bíblia não é a palavra de Deus, mas um conjunto de livros que mostram a evolução constante da humanidade na busca da sabedoria e da perfeição (Mt 5,48). Por meio da Liberdade todos poderão chegar à sua Verdade (Jo 8,32), que é o autoconhecimento.
Todo ser humano tem sim um imenso desejo de conhecer o futuro: como será a “vida eterna” (“Por isso é que praticamente todas as religiões desenvolveram formas de visão do futuro”. Pág. 21 (2)). Para ter certeza de ter um futuro melhor é necessário agir bem no presente e compreender melhor ainda o passado. No presente colhe-se o que foi semeado no passado e no futuro cada um irá colher o que está plantando no presente. Cada ser humano tem uma visão diferente do futuro, após a vida aqui na terra. Uns negam, outros têm fé e ainda existem aqueles que têm plena certeza na vida futura. Por meio do conhecimento e do entendimento da Verdade toda a dúvida é ou será esclarecida.
A citação de textos antigos em momentos especiais da vida de alguém é algo típico de uma “expansão da mente” ou de um “estado alterado de consciência”. Para compreender bem a “expansão da mente” ou “um estado alterado de consciência” torna-se necessário passar pela própria experiência ou vivência. Só podemos falar do que sabemos e testemunhar o que vimos. (Jo 3,11). Quando um indivíduo está vivendo uma “expansão mental”, ele fala de experiências e vivências passadas, que estão arquivadas no inconsciente individual profundo de cada um, mas também se torna um médium, que facilmente pode ser usado por entidades, que estão presentes e utilizam da capacidade mediúnica do médium sem que este tenha consciência perfeita do que está acontecendo no início do processo. A pessoa, que inicia essas vivências, julga tudo conforme seus conhecimentos e suas crenças e chega até a pensar que todas as entidades, que se aproximam dele, são sim uma presença da própria Divindade ou do Deus Espírito Santo, que é a terceira pessoa do Mistério da Santíssima Trindade. Desde 1980 passei a viver essas experiências e por isso comecei a me compreender, entender e autoconhecer muito bem.
Quando chega a hora certa, e, o profeta já está preparado, então ele começa a receber revelações com objetivos individuais e coletivos e assim vai aprendendo de tudo e principalmente sobre ele mesmo: eis a base e o fundamento do autoconhecimento. Eu, por meio de uma revelação em Agosto de 1982, fiquei sabendo que sou um habitante do CÉU e passei a viver no CÉU já aqui na terra e a vida tornou-se clara e eterna para mim.
Mistério da cruz, mistério da fé, mistério da Santíssima Trindade: todos esses ensinamentos levaram e ainda levam a ocultação da Verdade plena (16,13). Todo cristão precisa conquistar a libertação por meio da verdade (Jo 8,32) e assim fica em condições de conquistar o autoconhecimento.
Os líderes religiosos primeiro jogaram (ou jogam) a culpa do pecado nos outros (Eva, Adão, demônio e etc) e depois colocaram a responsabilidade da expiação dos pecados ou da reconciliação com Deus sobre os ombros de Jesus! Falta do discernimento (Ap 13,18) e do autoconhecimento. Cada um deve sim assumir a responsabilidade de suas próprias culpas e será julgado por elas (Dt 24,16).
A evolução do conhecimento para a compreensão da Verdade, que liberta (Jo 8,32) é sim o destino de toda a criação e cada um vai chegando à condição de conquistar o autoconhecimento, que é a sua própria salvação.
(“Tal como o sumo da uva deve fermentar para se tornar um vinho generoso, do mesmo modo o homem precisa de purificações, de transformações, que são perigosas para ele, nas quais pode cair, mas que também são caminhos indispensáveis para chegar a si mesmo e a Deus”. Pág. 148 (2)). É necessário muito esforço, muita coragem e ter já condições adequadas para conquistar o conhecimento, a sabedoria e o autoconhecimento e assim poder entender e compreender mais e cada vez mais a Deus. Deus ama irrestritamente a todos e eu também sou como DEUS É.
(“O homem encontra a “vida eterna” por meio do “conhecimento””. Pág. 85 (3)). Do conhecimento não, mas por meio do autoconhecimento é que o homem encontra a “vida eterna”. Por meio de uma revelação eu fiquei sabendo que sou um habitante do CÉU, em Agosto de 1982, e passei a viver no CÉU já aqui na terra.
(“que podemos designar como tradição em forma de profissão de fé e tradição em forma de narração”. Pag. 223 (3)). Eu hoje não tenho mais fé, pois o processo da fé é sim um estado mental antes do conhecimento da Verdade e do próprio autoconhecimento. A Verdade de verdade acaba com a fé, pois a pessoa passa a ter a certeza, o conhecimento e o entendimento do assunto.
(Continua).

_________________
Paz plena... Rosário. ("Conhecereis a verdade e a verdade vos libertará" - João 8,32).


Voltar ao topo
 Perfil  
 
MensagemEnviado: Qui, 15/Jun/2017 22:38 
Offline

Registrado em: Sáb, 27/Jan/2007 20:14
Mensagens: 6577
Localização: Brasil - Belo Horizonte
Paz plena... Irmãos foristas, um abraço.
Eis o resumo dos meus comentários, que foram escritos enquanto lia os três livros do papa Bento XVI sobre Jesus: “A Infância de Jesus” (1); “Jesus de Nazaré - Primeira Parte” (2) e “Jesus de Nazaré - Segunda parte” (3) no subtítulo:
Bento XVI.
(“Maria é um novo início; o seu filho não provém de um homem, mas é uma nova criação: foi concebido por obra do Espírito Santo”. Pág. 16 (1)). O papa defendendo a tese da concepção de Maria de Nazaré pelo Espírito Santo está sim dando um apoio à enganação, que foi contada e defendida a ferro e fogo pelos cegos da fé desde os primeiros séculos da Era Cristã.
Veja como o papa o Bento XVI tenta provar e defender uma enganação! (“A Palavra criadora de Deus, sozinha, realiza algo de novo. Jesus, nascido de Maria, é plenamente homem e plenamente Deus, sem confusão e sem divisão, como especificará o Credo de Calcedônia no ano de 451”. Pág. 49 (1)).
(“Do conjunto da figura de Jesus Cristo descia uma luz sobre esse evento e, vice-versa, a partir do evento compreendia-se ainda mais profundamente a lógica de Deus”. Pág. 50 (1)). O Bento XVI fala em lógica de Deus! Deus é plenamente bom e perfeito. Deus respeita a liberdade de todos. Deus é onisciente e humilde. Deus sempre quis, quer e quererá o bem de todos... Deus ama a todos. Deus É e nunca iria agir como julgou o Sumo Pontífice.
(“A Tora do Messias”. Pág. 99 (2)). É realmente decepcionante ler estas páginas do Bento XVI, onde fica claro para mim a ignorância dele sobre DEUS, Jesus e sobre como Deus dirige todo o processo evolutivo da criação. O Bento XVI está sim dando total apoio aos grandes erros cometidos pelos líderes do cristianismo nascente, que impuseram dogmas e que não reconheceram os próprios erros, quando jogaram toda a culpa em Adão e no demônio. Aprendi a viver conforme a Doutrina Católica e só me libertei a partir de Janeiro de 1980 e consegui entender a Verdade nos anos de 1980 até 1984 (inclusive) e passei a querer explicar a Verdade libertadora para todos.
(“De fato, Adão quer, seguindo a palavra da serpente, ser ele mesmo Deus e nunca mais precisar de Deus”. Pág. 129 (2)). Sumo Pontífice, cada “ser” tem que ser ele mesmo. O Ser Humano é sim ele mesmo, pois cada um é aquilo que É. Deus não quer servos, mas amigos. Deus não quer ser adorado, pois isso é próprio de “seres” ou Espíritos vaidosos, orgulhosos e tirânicos.
(“mãe não é nenhum título divino, não é nenhuma alocução para Deus”. Pág. 131 (2)). Por que a imagem do “Pai” é adequada para exprimir a alteridade entre Criador e a criatura? Por que a imagem da “Mãe” não serve? Tudo pode ser compreendido por causa da visão e explicação imperfeitas e bitoladas do Bento XVI, pois ele aceita o “Pai” só porque Jesus passou a chamar Deus de Pai e Jesus foi condenado à morte por isso, pois era uma blasfêmia para os líderes do Sinédrio Judeu (Mt 26,62 a 66).
(“e, portanto, trazido para a sua verdade escondida”. Pág. 221 (2)). O Sumo Pontífice pensa ou julga que fala da Verdade lúcida e clara? O papa está sim perdido no labirinto da fé, da cruz e do mistério criado pelos teólogos cristãos dos primeiros séculos da era Cristã ou Comum, como dizem os judeus.
(“A cristologia indireta da parábola anterior transforma-se numa clara e totalmente aberta afirmação cristológica”. Pág. 225 (2)). Como faz falta ao Bento XVI a Teologia da Verdade (TV); a Teologia da Libertação (TL) e a Doutrina Espírita (DE) ou a Espiritologia, pois ele pensa que conhece a Verdade, mas está ainda perdido no labirinto criado pelos teólogos dos primeiros séculos da Era Cristã.
(“Assim, para lá do ato da encarnação e que é o seu objetivo final e a sua última realização está: a oblação de Jesus na morte e o mistério da cruz”. Pág. 233 (2)). Bento XVI! Liberta-se da cruz e da morte como mistério! Entenda a Verdade que liberta (Jo 8,32)!
(“O homem vive da verdade e do fato de ser amado, de ser amado pela verdade”. Pág. 240 (2)). De que verdade é essa que está falando o papa Bento XVI? A verdade da cruz? A verdade do sangue derramado? A verdade da Vida em abundância? A verdade plena (João 16,13).
Após ler este capítulo 8 (“As Grandes Imagens do Evangelho de S. João”. Pág. 193 a 246 (2)) tenho que reafirmar: “Como faz falta ao Sumo Pontífice, o papa Bento XVI, o discernimento e entendimento da Verdade via TV; TL; DE e Doutrina Rosareana (DR)”. Em Agosto de 1982, durante a celebração da missa dominical ouvi uma “voz” falando comigo, que me revelou a minha identidade cósmica; é lógico que compreendi que se tratava de uma vida passada do meu espírito. Aqui estou para conduzir a quem quiser à verdade plena (João 16,13). Mas, oh Deus, como é difícil falar sobre a Verdade para quem está cegado pela fé e pelo mistério, que nada explica, mas a ignorância de quem ainda não conhece a Verdade se satisfaz por meio da fé.
(“que é o crucificado”... “esse seguimento da cruz de um modo radicalmente antropológico”. Pág. 247 (2)). Bento XVI, Sua Santidade precisa ser libertado da cruz! Cruz é sofrimento e não Vida em abundância. (Jo 10,10).
(“Em Jesus tinha-se tornado sensível para os discípulos, de diferentes modos, a presença do próprio Deus vivo”. Pág. 258 (2)). Falta ao Sumo Pontífice, o Bento XVI, o conhecimento e a libertação via TV; TL; DE e DR. Ele não consegue encontrar a saída do labirinto criado pelos seguidores de Jesus após a ascensão de Jesus até hoje. O caminho para a compreensão da verdade plena (Jo 16,13) foi revelado e está sendo divulgado. O Deus vivo realmente sintonizou com Jesus para revelar verdades para o aperfeiçoamento e a evolução de todos.
Já observei há muito tempo que o monte (os montes) era o lugar preferido por Jesus e por outros personagens bíblicos para rezar! Por que no monte? Para estar num monte tem que subir e depois terá que descer, pois no monte não se vive. O local da Vida é na planície. Sai do monte, Bento XVI, e venha humildemente para a Vida e ensina a Verdade, que liberta (João 8,32). O papa citou a palavra monte por 20 vezes na página 263 e 2 na página 264 (2).
Como se sentiria o Sumo Pontífice se ele lesse as minhas quatro cartas, que escrevi para o padre e teólogo João Batista Libânio (2)? E as três cartas escritas para o bispo Dom Aldo de Cillo Pagotto (2)?
Neste capítulo: “O lava-pés” (Pág. 59 (3)) o Sumo Pontífice ficou sim bem distante da Verdade!
(“O homem encontra a “vida eterna” por meio do “conhecimento””. Pág. 85 (3)). Discordo. Só por meio de estudos e do conhecimento, a vida eterna não pode ser conhecida. Existem muitos cientistas com muito conhecimento e muito estudo, que são ateus, então negam a vida futura.
(“Ao “não” de Adão, Ele responde com uma nova solicitude pelo homem. Ao “não” de Babel, Ele responde inaugurando, com a eleição de Abraão”. Pág. 116 (3)). Sofisma do Sumo Pontífice! Em Adão não houve um “não” e nem houve um “não” em Babel. Não foi Deus que expulsou Adão e Eva do Paraíso e nem foi Deus que agiu do acontecimento da Torre de Babel. O problema é que o papa não se liberta da visão de que a Bíblia é a “Palavra de Deus” e não tem como ir ao encontro da Verdade (João 16,13).
Teologia da cruz! Cruz! Liberta-te da cruz, Bento XVI! . (“teologia da cruz”. Pág. 118 (3)).
(“Em 1 Tm 2,6, fala-se de Jesus como o único mediador entre Deus e os homens, “que se deu em resgate por todos”. O significado salvífico universal da morte de Jesus aparece expresso aqui com clareza cristalina”. Pág. 129 (3)). Para o papa isso é cristalino, mas para mim, foi fruto da não compreensão de Paulo da missão salvífica de Jesus, que está baseada nos ensinamentos e em sua vivência, e, não na morte na cruz! As epístolas de Paulo foram as que iniciaram a criação do labirinto mental e teológico em torno da missão salvífica de Jesus, de Deus e da Verdade!
Cruz e cruz! Nesta página 154 (3) o Sumo Pontífice cita 5 vezes a palavra “cruz”, como se a cruz fosse algo necessário para redimir o gênero humano de um “erro ou pecado”, que não existiu! Para aqueles que creem ainda na “desobediência de Eva e depois de Adão” eu apenas faço essas perguntas: Deus que é plenamente bom, perfeito e sábio, só perdoou o gênero humano porque o sangue de Jesus foi derramado na cruz? Jesus pagou o resgate da redenção para quem? A vontade de Deus era que Jesus morresse na cruz, após ser traído, julgado injustamente e flagelado? Sangue não lava sangue, então aprendemos tudo de uma forma não correta e o papa vem querer defender e aprovar os erros do passado. Isso, para mim, é o cúmulo da ignorância sobre Deus dos teólogos cristãos! (O papa é o chefe dos teólogos).
A Igreja ainda está longe de se desvendar da cegueira da fé e de se libertar do dogmatismo construído ao longo de 20 séculos. No item 7.3 (Jesus diante de Pilatos – Pág. 168 a 183 (3)) o Sumo Pontífice escreveu 57 vezes a palavra “Verdade”, mas sempre preso ao labirinto criado em torno da Bíblia, da Verdade, de Jesus e de Deus. Ele não citou aqui nenhuma vez João 8,32 e 16,13.
(“Porventura não somos cegos, precisamente considerando-nos sábios? A ignorância reduz a culpa, deixa aberta a estrada para a conversão” (outras perguntas). Pág. 190 (3)). Ponha a carapuça, Bento XVI! Entenda o que está acontecendo o mais rápido possível! Eu estou aqui mendigando migalhas de auxílio há 33 anos e nenhum membro da hierarquia da Igreja ainda aceitou a me ouvir e ajudar! A Verdade vai esclarecer toda a ignorância daqueles, que se julgam senhores do conhecimento e da própria Verdade.
(“Sempre de novo se diz: porventura não é cruel um Deus que exige uma expiação infinita? Não e trata de uma ideia indigna de Deus? Não teremos porventura, para defender a pureza da imagem de Deus, de renunciar à ideia de expiação?” Pág. 209 (3)). Nesse parágrafo o Bento XVI fez perguntas que mexem com o crente e o faz pensar de uma forma diferente do mistério da fé. Agora o Sumo Pontífice continua a análise conforme o entendimento daqueles que não entenderam nada sobre a missão salvífica de Jesus. Ele transforma toda a crueldade realizada contra o homem Jesus como se tudo fosse um infinito ato de AMOR.
(“Cruz e mistério da expiação”. Pág. 216 (3)). Como faz falta ao Sumo Pontífice o autoconhecimento por meio da TV; TL; DE e DR. Comecei a buscar de verdade a Verdade, após não ser compreendido e nem receber auxílio de dois sacerdotes, que eram e são muito importantes para mim. A partir de Agosto de 1982 fiquei sabendo quem realmente sou por meio de uma revelação dentro da Igreja de santa Teresa. Após essa revelação pude compreender muito bem o que está em João 1,18; 3,11 e 13; 8,32; 16,13 e 21,19 a 23. Eu Sou Aquele Que Sou! Essa verdade irá ser revelada para todos e só o Pai sabe a hora certa. No dia em que isso realmente acontecer irá ser possível discernir, compreender e divulgar a Verdade, que liberta (Jo 8,32) e Plena (Jo 16,13).
(“Para mim, a celebração do Dia do Senhor, que desde o início caracteriza a comunidade cristã, é uma das provas mais fortes de que em tal dia sucedeu algo de extraordinário: a descoberta do sepulcro vazio e o encontro com o Senhor ressuscitado”. Pág. 232 (3)). Concordo plenamente com a conclusão do Bento XVI. Realmente só um acontecimento extraordinário poderia ser a base para mudar o culto do sábado para o domingo.
Após ter ligo a trilogia do Bento XVI sobre Jesus, ficou claríssimo para mim que o sumo pontífice e líder máximo da Igreja Católica Apostólica Romana, que é a minha egrégora de nascimento ou a minha atual linha reencarnatória, está ainda tão distante da verdade, que liberta (João 8,32) e da verdade plena (Jo 16,13)! Ele não se libertou da cegueira da fé e continua perdido no imenso labirinto teológico, que começou a ser criado pelos seguidores de Jesus desde o primeiro século da Era Cristã. O sumo Pontífice necessita da TL (Teologia da Libertação), da TV (Teologia da Verdade) e da Espiritologia para poder começar a compreender a Verdade e poder ensiná-la para todos. Continua).

_________________
Paz plena... Rosário. ("Conhecereis a verdade e a verdade vos libertará" - João 8,32).


Voltar ao topo
 Perfil  
 
MensagemEnviado: Qui, 15/Jun/2017 22:43 
Offline

Registrado em: Sáb, 27/Jan/2007 20:14
Mensagens: 6577
Localização: Brasil - Belo Horizonte
Paz plena... Irmãos foristas, um abraço.
Eis o resumo dos meus comentários, que foram escritos enquanto lia os três livros do papa Bento XVI sobre Jesus: “A Infância de Jesus” (1); “Jesus de Nazaré - Primeira Parte” (2) e “Jesus de Nazaré - Segunda parte” (3) no subtítulo:

Bíblia.
(“No caso de um texto como o da Bíblia, cujo autor último e mais profundo – segundo a nossa fé – é o próprio Deus, a questão sobre a relação do passado com o presente faz parte, inevitavelmente, da própria interpretação. Com isso, a seriedade da pesquisa histórica não diminui, mas aumenta”. Pág. 9 (1)). A Bíblia não é a Palavra de Deus, mas um conjunto de livros históricos e mediúnicos da história civil e religiosa de um povo no Antigo Testamento e também é a síntese dos ensinamentos de Jesus no Novo Testamento. Para compreender bem a Bíblia tem que estudar e entender a Espiritologia! Se a Bíblia fosse a Palavra de Deus, então Deus seria o “Espírito” mais enganador, que existiria em toda a Criação.
(“A tua casa e a tua realeza subsistirão para sempre diante de mim, e o teu trono se estabelecerá para sempre” (2 Sm 7,16). Pág. 33 (1)). Em 2 Samuel 7,16 existe essa profecia. Também existe a lei (Dt 24,16) e lei tem que ser cumprida! Por que a Lei não foi cumprida quando Davi cometeu o pecado do adultério com Betsabeia (2 Sm 11,2 a 5) e ainda mandou trair o Urias em combate, que morreu (2Sm 11,14 a 17). O rei Davi foi perdoado (2 Sm 12,13) e a Lei não foi cumprida! Será se Deus faz vistas grossas para com os líderes? Essa atitude é própria de juízes imperfeitos e ou corruptos.
(“Fizemos-nos agora na unidade da Escritura. Ela é um dado teológico”. Pág. 15 (2)). A Escritura não é Teologia, mas a história religiosa e civil de um povo no Antigo Testamento. No Novo Testamento está o relato dos ensinamentos de Jesus e a vida das primeiras comunidades cristãs.
(“Exegese canônica... e lhe permite tornar-se autêntica teologia... da exegese teológica”. Pág. 15 (2)). Teologia é o estudo sobre Deus e não sobre a Bíblia!
(“Mas esses autores não são escritores autônomos no sentido moderno, e sim pertencem ao sujeito comum do povo de Deus, a partir do qual e para o qual falam, que é assim o autêntico e mais profundo autor das Escrituras”. Pág. 17 (2)). Se Deus fosse o autêntico autor das Escrituras, então Deus não seria perfeito e nem plenamente bom e sábio.
(“Aí é dito: “Nunca mais apareceu em Israel um profeta semelhante a Moisés com quem o Senhor falava face a face...” (Dt 34,10)”. Pág. 23 (2)). Este versículo prova a minha tese que é: ‘O livro do Deuteronômio’ foi escrito muito tempo depois de Moisés, ele foi escrito no Reino do Norte e levado para Jerusalém no reinado de Josias. Vide o que está escrito em 2 Reis 22 e 23 e 2 Crônicas 34 e 35.
(“Capítulo 2. As tentações de Jesus”. Pág. 39 (2)). Para entender e explicar o processo das tentações de Jesus torna-se necessário ter vivido algo semelhante... E eu vivi esse algo semelhante, mas é pena que nenhum teólogo católico ainda teve a sabedoria, humildade e até a caridade para me ouvir, me entender e assim compreender a Verdade, que liberta (João 8,32). A Igreja só será ajudada com e por meio da Verdade Plena (João 16,13) e para isso eu estou aqui, mesmo que ninguém me aceite ou entenda, mas estou fazendo a minha parte.
(“A Tora, de fato, a tarefa de dar a Israel o concreto ordenamento jurídico e social, a este povo determinado, o qual, por um lado, é um povo bem definido ligado entre si por meio da descendência e da sucessão das gerações, mas que, por outro lado, desde o princípio e por essência, é portador de uma promessa universal”. Pág. 113 (2)). Isso ainda nunca aconteceu! Veja o que fez Moisés, Josué, os juízes de Israel, os profetas e etc! Até hoje o universalismo da Torá só é dito, mas nunca praticado! Mas vai ser praticado sim, pois existem as profecias de paz do profeta Isaías e o pedido da vinda do Reino de Deus na oração do Pai Nosso (Mt 6,10).
(“recorda-nos de certa maneira a visão que São Paulo teve do Macedônio, que lhe disse: “Vem para a Macedônia, e ajuda-nos” (At 16,9)”. Pág. 29 (3)). Mediunidade ostensiva de Paulo, que foi iniciada por Jesus! (Atos 9,1 a18).
(“Assim, Jesus, no meio da sua paixão, é imagem de esperança: Deus está do lado dos que sofrem”. Pág. 182 (3)). Então Deus fez opção por aqueles que sofrem! E na Bíblia também está escrito que Deus não faz opção ou acepção de pessoas (Dt 10,17; At 10,34; Rm 2,11; Gl 2,6 e Tg 2,9). Perante Deus todos são iguais (Mt 5,45): ricos e pobres, bons e não bons (Mt 5,45). É preciso separar a Doutrina Social da Igreja da Teologia.
Por meio da Verdade Plena (Jo 16,13) todos irão compreender que a Bíblia não é a Palavra de Deus, mas um conjunto de livros que mostram a evolução constante da humanidade na busca da sabedoria e da perfeição (Mt 5,48). Por meio da Liberdade todos poderão chegar à sua Verdade (Jo 8,32), que é o autoconhecimento.

Céu.
Como a Verdade necessita ser compreendida! A Verdade só será compreendida por meio da liberdade! A Liberdade só será conquistada, quando o SER a ser libertado começa a receber revelações! A Revelação e as revelações só podem acontecer quando chega a hora certa (Mt 24,36 e Mc 13,32).
O céu não é lugar oculto na imensidão da criação e que se pode ser conquistado após a morte física do corpo de carne. O céu é sim um estado de espírito e quem o conquista o leva dentro de si para onde ele for.
O Espírito de Jesus sintonizou perfeitamente comigo pela primeira vez nos dias 25 e 26/11/1983 e foi algo indescritível para o linguajar humano e incompreensível para todos os instrutores (padres, pastores, bispos, arcebispos, cardeais e papas, e, inclusive instrutores da Doutrina Espírita). Maria de Nazaré, em Espírito, sintonizou comigo no dia 11/04/1984. O próprio Espírito Santo de Deus sintonizou perfeita e conscientemente comigo no dia 12/04/1984, após eu ter recebido o auxílio dos Espíritos de Jesus, Maria de Nazaré e da Conceição (minha esposa, que desencarnou no dia 28/01/1984). E assim passei a viver em pleno Céu já aqui na Terra.
(“representam encaminhar-se da humanidade para Cristo”... “que encontram o caminho até Cristo”. Pág. 83 (1)). Cristo ou Jesus não é um local onde se pode chegar. O estado de um “Ser Crístico” é sim um nível evolutivo, que todos podem conquistar. Eu já o conquistei e por isso já estou no CÉU.
(“Por isso pedimos para que aconteça na terra como no céu, que a terra se torne “céu””. Pág. 136 (2)). Uma grande Verdade, mas quando entendi essa verdade, pois passei a viver no “céu”, não fui mais entendido pelos padres, que me conheciam e nem pelos padres, que se tornaram meus párocos após o meu nascimento do alto (Jo 3,3 e 7) ocorrido em Janeiro de 1980, como também por nenhum membro da hierarquia da ICAR.
(“O sonho do patriarca -... – este sonho se tornou realidade em Jesus. Ele mesmo é “a porta do céu” (Gn 28,10-22), Ele é o verdadeiro Jacó, o “Filho do homem”, o fundador do Israel definitivo”. Pág. 155 (2)). Os líderes dos seguidores de Jesus não entraram e nem entram para o Céu e fecharam as portas para que ninguém pudesse entrar para o CÉU. Lembro-me muito bem do acontecimento vivido por mim em Agosto de 1982, quando o pároco subiu rapidamente a rampa para entrar na casa paroquial e ficou em pé no meio do vão da porta para impedir a minha entrada e logo veio a minha memória os dizeres de Jesus: “Ai de vós, escribas e fariseus, hipócritas, porque bloqueais o Reino dos Céus diante dos homens! Pois vós mesmos não entrais, nem deixais entrar os que querem fazê-lo!” (Mt 23,13). Eu descobri a Verdade e consegui abrir outras portas e deixei todo mundo entrar... E o CÉU ficou lotado e o jeito foi construir o CÉU na terra! Esse trabalho foi iniciado em Janeiro de 1980.
(“Ele é um rei que quebra os arcos de guerra, um rei da paz e um rei da simplicidade, um rei dos pobres”. Pág. 18 (3)). O Reino da Paz, que é a transformação da Terra em Céu, vai acontecer sim, mas deste o Sumo Pontífice nada sabe explicar! Veja Isaías, o profeta da paz, que já anunciou a vinda deste Reino há quase 3 milênios.
(“Judas vai para fora, num sentido mais profundo: entra na noite, vai-se embora da luz para a escuridão. O “poder das trevas” agarrou-o (cf. Jo 3,19; Lc 22,53)”. Pág. 72 (3)). A minha maior alegria quando aceitei a verdade da reencarnação foi a certeza absoluta da não existência do Inferno Eterno e, então entendi que todos iriam conquistar a salvação! Então o Judas, como todos os outros pecadores, iria alcançar a plenitude da perfeição: o Céu. Todos terão que pagar seus débitos, pecados ou crimes até ao último centavo (Mt 5,26 e 18,34).
(“O homem encontra a “vida eterna” por meio do “conhecimento””. Pág. 85 (3)). Não é por meio do conhecimento, mas por meio do autoconhecimento é que o homem encontra a certeza da “vida eterna”. Eu descobri que já era um habitante do CÉU em Agosto de 1982 e passei a viver no CÉU já aqui na terra, pois CÉU não é um lugar onde se pode chegar, mas um estado de espírito, que pode ser conquistado por todos.
No dia em que todos os seres humanos começarem a viver como irmãos então essa nossa Terra será transformada em Céu, pois o Reino de Deus será sim sendo implantado aqui.
Oh Deus Pai Mãe! Ajude-me a ajudar a todos no Planeta Terra para que cada um se autoconheça e assim possa trabalhar e construir aqui na Terra, o Céu!

_________________
Paz plena... Rosário. ("Conhecereis a verdade e a verdade vos libertará" - João 8,32).


Voltar ao topo
 Perfil  
 
MensagemEnviado: Qui, 15/Jun/2017 22:45 
Offline

Registrado em: Sáb, 27/Jan/2007 20:14
Mensagens: 6577
Localização: Brasil - Belo Horizonte
Paz plena... Irmãos foristas, um abraço.
Eis o resumo dos meus comentários, que foram escritos enquanto lia os três livros do papa Bento XVI sobre Jesus: “A Infância de Jesus” (1); “Jesus de Nazaré - Primeira Parte” (2) e “Jesus de Nazaré - Segunda parte” (3) no subtítulo:
Cristãos ou Seguidores de Jesus.
(“Abalizados exegetas, como Rudolf Pesch, são da opinião de que essa questão teria pouco sentido; tratar-se-ia de uma narrativa teológica, que não devíamos misturar com a astronomia” (Pág. 83(1)). Para não dizer mitológica ou o meio usado pelos seguidores de Jesus dos primeiros séculos, que tudo fizeram para transformar Jesus em Deus. Não podemos esquecer que havia um grupo muito poderoso no meio dos seguidores de Jesus nos primeiros séculos, que queria de todo jeito transformar Jesus em Deus porque os cristãos aceitaram que Jesus era o Messias e isso não foi aceito pelos judeus, então partiram para “impor Jesus como sendo o próprio Deus”, o que daria uma imensa importância para todo o grupo deles e principalmente para os líderes.
(“A partir da cruz e da ressurreição tornou-se claro para a cristandade o que estava acontecendo: Jesus tomou sobre os seus ombros o peso da culpa de toda a humanidade”. Pág. 33 (2)). Cruz: Eis aqui, no meu modo de entender hoje, um dos maiores erros dos primeiros seguidores de Jesus foi esse: “endeusaram a cruz a morte na e o sofrimento de Jesus para a conquista da salvação”, o que era contrário à Lei (Dt 24,16).
(“Na luta pela libertação de Israel para a saída do Egito está em primeiro lugar o direito à liberdade de adoração, do autêntico serviço divino”. Pág. 86 (2)). Quem gosta de ser servido, adorado ou bajulado são monarcas, reis, tiranos, faraós, imperadores e etc. A liberdade de adoração foi cassada aos habitantes da Palestina pelas tropas de Josué. Essa liberdade também foi cassada a muitos povos pelos cristãos por mais de 15 séculos.
Nos versículos de Mateus 12,46 a 50, Jesus rompeu com o 4º mandamento ou o alterou, pois pai e mãe são os progenitores e não os seguidores de Jesus. Então pergunto: Será se Jesus realmente falou isso? Ou foi ensino dos seguidores de Jesus?
Os seguidores de Jesus deixaram o universalismo e se esqueceram do próprio amor ao próximo quando a Religião Católica foi elevada à condição de Religião Oficial do Império Romano e assim passou a existir essa realidade para os povos conquistados pelos exércitos cristãos: “Receber o batismo cristão ou a morte pela espada”.
(“Capítulo 6: Os discípulos”. Pág. 153 (2)). Por que será que o Sumo Pontífice não comentou nada sobre o Apocalipse 7,4 a 8, onde não existe a citação da tribo de Dã, o filho mais velho de Jacó com Bala (Gn 30,5 e 6)? Veja a bênção de Jacó para o Dã (Gn 49, 16 a 18)! Por que Jesus escolheu 12 apóstolos? Quais foram estes espíritos que reencarnaram e foram os 12 apóstolos escolhidos por Jesus? Conforme o versículo de Mateus 19,28 fica claro, para mim, que os 12 apóstolos são sim reencarnações dos 12 filhos de Jacó e por isso eles irão sim julgar as 12 tribos de Israel.
Por que essas parábolas (a história do samaritano (Lc 10,29 a 37), a parábola dos dois irmãos (Lc 15,11 a 32), e a narração do louco rico e do Lázaro pobre (Lc 16,19 a 31). Pág. 173 (26)) estão escritas só no Evangelho de Lucas? Lucas não conheceu Jesus, então fica aqui uma pergunta: Esse ensino é de Jesus ou do autor do Evangelho de Lucas, um seguidor de Jesus?
(“Ele, que é simultaneamente Deus e Homem, torna-nos capazes de Deus”. Pág. 65 (3)). Eis aqui o “cerne” do problema dos cristãos em geral. Os primeiros seguidores de Jesus não compreenderam o verdadeiro significado da missão salvífica de Jesus, que foi o ensino em torno do perdão, do AMOR e por isso passaram a defender a cruz e o sangue derramado na cruz como o caminho essencial para a conquista da salvação pela heterorredenção... E transformaram Jesus em Deus.
(“procuram demonstrar que os textos de Mc 14,1 e 14, 12 a 16 – os únicos lugares em que se fala da Páscoa em marcos - teriam sido posteriormente inseridos”. Pág. 109 (3)). Esta deve ser sim a grande solução para o encontro e compreensão da verdade, pois foram feitas sim muitas “inserções” nos escritos durante os primeiros séculos até chegar na “Vulgata Latina”. O grande objetivo das inserções era o de “endeusar” o homem Jesus!
(“A esse respeito, Christoph Schönborn diz que “a passagem do contraste entre as duas vontades à sua comunhão se dá por meio da cruz da obediência. Na agonia do Getsêmani, realiza-se essa passagem””... “na obediência do Filho, estamos presentes todos nós, somos todos arrastados para dentro da condição de filho”. Pág. 150 (3)). Quanto falatório, quanto sofisma para tentar esconder um “grande erro” dos primeiros pensadores cristãos, que vieram depois dos apóstolos de Jesus, pois consideraram o sangue derramado na cruz como um sacrifício para redimir o gênero humano do pecado. A Verdade, em fim, está sendo esclarecida. (Jo 16,13).
(“também no mundo grego se sentia cada vez mais insistentemente a insuficiência dos sacrifícios animais, dos quais Deus não tem necessidade”. Pag. 211 (3)). Mas os teólogos cristãos aceitaram o sacrifício de Jesus como um ato necessário e essencial para a heterorredenção do gênero humano: ensino contrário à Lei (Dt 24,16)! Isso foi e ainda é sim o cúmulo da ignorância sobre Deus!
O “Deus trinitário” foi sim a conclusão do labirinto teológico criado pelos seguidores de Jesus em torno do Deus Único, de Jesus, da Espiritualidade e da Verdade!

Cruz (Sofrimento).
(“Só quando se deu algo de extraordinário, quando a figura e as palavras de Jesus radicalmente ultrapassaram a média de todas as esperanças e expectativas, é que se esclarece a sua crucificação e também a sua ação”. Pág. 17 (2)). Os primeiros seguidores de Jesus, que o aceitaram como o Messias, não tinham como explicar a morte na cruz para aqueles que entravam para o grupo deles, então passaram a justificar o sangue derramado como um sacrifício perfeito para a redenção da humanidade, que estava condenada sob o pecado da desobediência de Adão e Eva.
(“Paciente como um cordeiro para o sacrifício, encaminhou-se para a morte o salvador que está a morrer na cruz em representação de toda a humanidade”. Pág. 36 (2)). Que enganação que foi sendo realizada por muitos e por séculos, desde os primeiros anos após a morte de Jesus!
(“Depois começou a percorrer toda a Galileia ensinado nas sinagogas, proclamando o Evangelho do Reino de Deus e curando entre o povo todas as doenças e enfermidades” (Mt 4,23, cf. 935)”. Pág. 57 (2)). Jesus devolvia a vida feliz a quem sofria qualquer tido de dor, então Jesus punha um fim nos sofrimentos! Por que os seguidores de Jesus passaram a defender o sofrimento de Jesus como o único meio da redenção para toda a humanidade?
(“mas ação, força eficaz que entra no mundo para curar e para transformar”. Pág. 58 (2)). Cura e transformação são contrárias a sofrimento e cruz!
A vivência do AMOR perfeito destrói todo tipo de sofrimento, incluindo a cruz.
A glorificação do crucificado (da cruz) foi a saída para explicar o “inexplicável” para os primeiros convertidos pelos seguidores de Jesus. Essa glorificação da cruz e do sofrimento encobriu o caminho para o encontro e a descoberta da Verdade. Só mesmo o Espírito de Deus poderia revelar a verdade e destruir todo o bloqueio criado pelos teólogos antigos em função da incompreensão deles para com Deus, o bem e o AMOR. (Pág. 91 (2)).
Deus é bom e pleno de bondade. Como pôde e pode pessoas, que falem e ensinem que Deus só perdoou a humanidade, após ver o sangue de Jesus derramado na cruz!
(“Este é também, antes de mais nada, o destino de Jesus de Nazaré: Ele termina na cruz. Mas precisamente a partir da cruz vem a grande fecundidade”. Pág. 170 (2)). Cruz? Como os teólogos, que são sim ignorantes sobre Deus, tentam continuar defendendo a cruz como meio de salvação! Jesus terminou na cruz porque divergiu dos líderes religiosos. O mesmo aconteceu com milhares de pessoas, que divergiram de Roma e foram terminar os dias nas fogueiras da inquisição da ICAR.
(“Na cruz, as parábolas são decifradas”... “Assim, camufladamente, as parábolas falam do mistério da cruz”... “tornam-se estações para a cruz”. Pág. 171 (2)). A cruz sempre lembra o “sofrimento” e isso não é do plano de Deus! O plano de Deus é para que todos conquistem a plenitude da perfeição. A cruz e sofrimento foram frutos do joio ou dos inimigos de Deus.
(“Elas estão ligadas também aqui ao destino da cruz de Jesus”. Pág. 248 (2)). Cruz. Todo aquele que defende a cruz como um acontecimento essencial ou primordial para o cumprimento da missão de Jesus é porque ainda desconhece a verdade, que liberta (Jo 8,32) e por isso nada sabe sobre a verdade plena (Jo 16,13).
(“Depois do grande tempo da pregação na Galileia, esta é uma baliza fundamental: a partida para a cruz”. Pág. 249 (2)). Cruz e Cruz: Jesus foi crucificado do mesmo jeito que centenas de milhares de pessoas terminaram os seus dias nas fogueiras da inquisição da ICAR: todos desagradaram aos líderes religiosos, que tinha o poder de matar, mesmo havendo o mandamento: “Não Matarás” (Ex 20,13 e Dt 5,17).
(“na comunhão com o crucificado que só domina a partir da cruz”) (Pág. 287 (2)). A cruz complicou tanto a cabeça dos primeiros seguidores de Jesus, que até consideraram que Deus, o bom e perfeito, só perdoou a humanidade porque o sangue de Jesus foi derramado na cruz.
(“Na cruz será dada a conhecer a sua filiação”. “A cruz é a verdadeiro “elevação”. Ela é a elevação do “amor até o fim” (Jo 13,1)”. Pág. 294(2)). A cruz e a cruz! Que fascinação pela cruz teve e tem o papa Bento XVI.
(“A cruz é, e continua sendo, o sinal do “Filho do homem”: no fim de contas, na luta contra a mentira e a violência, a verdade e o amor não têm outra arma senão o testemunho do sofrimento”. Pág. 55 (3)). O “tempo” da cruz terminou, pois a cruz é sim um terrível aspecto da violência, agora estamos no “tempo” da Vida em abundância (Jo 10,10).
(“Partindo da Última Ceia e da Ressurreição, poderemos afirmar precisamente que a cruz é a radicalização extrema do amor incondicionado de Deus”. Pág. 118 (3)). Cruz é sofrimento. Amor não é sofrimento. Cruz e amor não se combinam!
(“Realizara-se a reconciliação”. Pág. 208 (3)). Aceitar, ensinar e defender o sacrifício de Jesus na cruz foi sim um dos maiores absurdos da Teologia Católica e ou Cristã.
(“O templo permanecia um lugar venerável de oração e de anúncio; porém, os seus sacrifícios já não eram válidos para os cristãos”. Pág. 208 (3)). Essa foi sim uma decisão correta, mas defender o fim dos sacrifícios de sangue por meio do sangue de Jesus derramado na cruz foi um ensino não correto!
(“Na literatura neotestamentária, há diversas tentativas de interpretar a cruz de Cristo como o novo culto, a verdadeira expiação e a verdadeira purificação do mundo”. Pág. 209 (3)). Absurdo! A cruz só foi uma forma de explicar o inexplicável para todos os seguidores de Jesus!

_________________
Paz plena... Rosário. ("Conhecereis a verdade e a verdade vos libertará" - João 8,32).


Voltar ao topo
 Perfil  
 
MensagemEnviado: Qui, 15/Jun/2017 22:50 
Offline

Registrado em: Sáb, 27/Jan/2007 20:14
Mensagens: 6577
Localização: Brasil - Belo Horizonte
Paz plena... Irmãos foristas, um abraço.
Eis o resumo dos meus comentários, que foram escritos enquanto lia os três livros do papa Bento XVI sobre Jesus: “A Infância de Jesus” (1); “Jesus de Nazaré - Primeira Parte” (2) e “Jesus de Nazaré - Segunda parte” (3) no subtítulo:

Deus.
(“A origem de Jesus é simultaneamente conhecida e desconhecida: aparentemente fácil de explicar e, todavia, não possui uma explicação exaustiva”. Pág. 13 (1)). Como é fácil entender tudo hoje, mas é difícil falar deste entendimento e discernimento para os membros da hierarquia da ICAR: Deus dirige tudo com AMOR, Sabedoria e Humildade.
(“Ora, Abraão e Sara eram velhos... Muito semelhante é também a narrativa do nascimento de Samuel. Ana, sua mãe, era estéril... Portanto, João situa-se na longa esteira daqueles que nasceram de pais estéreis graças a uma intervenção prodigiosa daquele Deus, para quem nada é impossível”. Pág. 27 (1)). Vamos ver tudo sobre outro prisma: Deus para intervir no seio da humanidade necessita de que pessoas justas passam por tanta infelicidade e dor mental? Como deveriam sofrer as mulheres estéreis? Isso nunca foi obra divina!
(“e a capacidade de discernimento é necessária para se reconhecer se tratara apenas de um sonho ou, então, se o mensageiro de Deus tinha verdadeiramente vindo ter com ele e lhe falara”. Pág. 41 (1)). Deus não envia mensageiros; quando chega a hora certa, o próprio Deus age, pois só Ele sabe a hora certa!
(“Desse modo, por um lado, lhe é confiada uma alta missão teológica, uma vez que só o próprio Deus pode perdoar os pecados”. Pág. 42 (1)). Deus não perdoa nunca, pois Ele nunca foi ofendido, então nada tem para perdoar. Quem perdoa é porque recebeu ofensa e por isso ainda não é perfeito, mas está buscando a perfeição.
(“Sendo homem justo, segue a ordem de Deus, como diz o Salmo 1”. Pág. 44 (1)). Deus, o bom e perfeito, não dá ordens, pois Deus, mesmo dirigindo tudo, respeita plenamente a liberdade de todos!
Terminando de ler este capítulo 2 (“O anúncio do nascimento de João Batista e de Jesus” pág. 21 a 50 (1)) só posso dizer isso: Como Deus, o Onipotente e Onisciente, se humilha perante a “ignorância” de muitos e do orgulho de alguns homens, que tentaram impor a vontade deles sobre a forma de Deus agir com bondade e amor para com todos! Fé e mistério não explicam nada sobre Deus.
(“Os pastores representam os pobres de Israel, os pobres em geral: os destinatários privilegiados do amor de Deus”. Pág. 64 (1)). Deus não faz acepção de pessoas, então não existem os privilegiados do amor de Deus!
(“a louvar a Deus dizendo: ‘Glória a Deus no mais alto dos Céus, e paz na terá aos homens que ele ama’ (Lc 2,12 -14)”. Pág. 65 (1)). Deus ama a todos... A todos!
(“Não deixava o Templo, servindo a Deus dia e noite, com jejuns e orações” (Lc 2,37). Pág. 75 (1)). Quem ensinou ou disse pela primeira vez que Deus deseja ser servido, louvado e até adorado? Esse ensino sobre Deus não foi perfeito, pois são desejos próprios de espíritos vaidosos, orgulhosos, tirânicos e até egoístas, que foram faraós, imperadores, reis e etc!
(“Balaão pretende fazê-lo, mas se vê impedido pelo próprio Deus”. Pág. 78 (1)). Deus respeita plenamente a liberdade de todos, então quem impediu ao Balaão não foi Deus, mas outro Espírito.
(“mostra-o a história do fim de Saul: ele mesmo tinha imposto este mandamento e tentado erradicar toda a magia”. Pag. 22 (2)). Magia: toda religião utiliza-se da magia, que é sim uma forma de pedir auxílio a Deus ou a Espiritualidade. Toda oração é sim uma magia, mas existe a magia branca e a negra.
(“deve então o cristão “obedecer antes a Deus do que aos homens” (At 5,29)”. Pág. 29 (2)). Deus, o bom e perfeito, nunca exigiu obediência, então quem fez e faz essas exigências são sim “espíritos desencarnados” de imperadores, reis, faraós, comandantes, tiranos e de altas patentes militares. (Veja em Isaías 6,1 a10, quando o espírito do rei Ozias agiu e foi aceito, como ainda é aceito, como se fosse o próprio Espírito de Deus).
Quando se fala em adorar a Deus, como está na lei (Êxodo 20 e Deuteronômio 5) fica aqui a pergunta: Quem foi que deu está lei? Foi o Espírito do patriarca Abraão. O “Deus” apresentado no Antigo Testamento possui todas as características de um juiz tirano, um rei ciumento, um faraó, um imperador e que castiga com todo rigor a quem o desobedece.
(“É do “Evangelho de Deus” que fala S. Marcos – não são os imperadores que podem salvar o mundo, mas Deus. E aqui aparece palavra de Deus, que é uma palavra-ação; aqui acontece verdadeiramente o que o imperador podia afirmar, mas não realizar. Porque aqui entra em ação o verdadeiro Senhor do mundo, o Deus vivo”. Pág. 58 (2)). Deus é o Senhor do Mundo sim, Deus é o Pai do Universo. Deus age e intervém no mundo corporal quando chega a hora certa, mas a ICAR só aceita o que vem dela! Veja os exemplos de muitos santos, que só foram canonizados depois de saírem do meio físico: para a Igreja não existe santo vivo.
(“E assim passou do cristocentrismo para o teocentrismo”. Pág. 62 (2)). Mesmo quando se refere ao teocentrismo ainda existe um grande problema, pois cada ser humano pensa diferente sobre Deus e julga que Deus age conforme os pensamentos dele.
(“Agora Ele desce até o fundo dos seus sofrimentos”. Pág. 73 (2)). Visão completamente inadequada sobre Deus.
“Acesso a Deus” (pag. 95 (2)): não é o homem que tem acesso a Deus, mas é Deus que vem ao encontro do homem e só Deus sabe o momento, a hora e com quem esse encontro se realiza... Deus é livre e respeita a liberdade de todos. Poucos homens estão em condições de compreender a beleza e profundidade do que foi escrito em Mateus 5,8. Eu fiquei em condições de entender tudo perfeitamente, mas essa condição só foi possível porque nenhum membro da hierarquia da ICAR me deu apoio desde o dia 10/01/1980 até 12/04/1984, pois foi neste dia que o Espírito Santo de Deus veio ao meu encontro... Quero ver como tudo irá acontecer, pois a “omissão” dos membros da hierarquia da ICAR foi e está sendo total até hoje!
(“cujo alimento é fazer a vontade do Pai (Jo 4,34)”. Pág. 113 (2)). Qual é a vontade do Pai? A vontade de Deus é que todos sejam felizes e amem plenamente uns aos outros... A todos. A ICAR nunca fez isso, mas ‘ensinou e fala isso’.
O Espírito de Jesus, que sintonizou comigo nos dias 25 e 26/11/1983; de Maria de Nazaré, a mãe de Jesus, que sintonizou comigo no dia 11/04/1984 e da minha primeira esposa, que sintonizou comigo no dia 30/01/1984, me auxiliaram para que eu recebesse a perfeita sintonização consciente do Espírito Santo de Deus, o Pai ou Rei do Universo no dia 12/04/1984. (Pág. 121 (2)). Pois foi com o auxílio destes três Espíritos que tornou-se possível para mim receber a vibração da presença real de Deus.
(“é que podemos absolutamente ultrapassar as fronteiras deste mundo e chegar a Deus”. Pág. 122 (2)). Deus não é um lugar onde se pode chegar! Deus é um Espírito (João 4,24) e é Ele que aproxima do profeta, quando o profeta já está preparado e chegou a hora certa!
(“que o homem seja imagem de Deus”. Pág. 129 (2)). Cada homem cria pensamentos sobre Deus e pensa que os seus pensamentos são o próprio Deus... Só Deus é que pode revelar-se a nós; por isso existem os profetas de Deus e os outros profetas, que revelam verdades de outros espíritos.
(“Acaso pode uma mulher esquecer-se do menino que amamenta, uma mãe esquecer-se do seu filho? E mesmo quando ele o esquecesse: Eu não te esqueço” (Is 49,15). Pág. 130 (2)). O Espírito de Deus sintonizou perfeitamente comigo como “Rei do Universo” no dia 12/04/1984 e assim foi também como Deus-Pai. Ele também sintonizou comigo como “Mãe” no dia 20/11/1984. Foi em função destas duas sintonias que passei a chamar Deus de Pai-Mãe.
Eis o item 7 da Doutrina Rosareana: “DEUS existe e é o ETERNO PRESENTE, pois para DEUS não existe passado e nem futuro, mas só o presente. DEUS é plenamente bom, sábio, perfeito e humilde. DEUS não deseja ser adorado, mas amado. DEUS ama infinitamente a todos e não faz acepção de espíritos encarnados e desencarnados.DEUS iniciou a criação do NADA ABSOLUTO. Ele é o primeiro criador, mas não o único, pois Ele não guardou o segredo de SER CRIADOR só para Ele, então todo ser criado também pode se transformar em criador do NADA ABSOLUTO.DEUS dirige todo o processo da evolução cósmica, mas Ele sempre respeita plenamente a liberdade de todos os outros, até daqueles que agem contra a vontade dos outros, inclusive a dEle mesmo. Todo criador é responsável por suas criaturas até que elas alcançam a maioridade como espíritos e possam agir e se defender por conta própria”.
(“que temos tão diferentes pais terrenos, viemos todos, no entanto, de um único Pai, o qual é a medida e a origem de toda a paternidade”. Pág. 132 (2)). Deus é realmente bom, sábio, perfeito e humilde. Se Deus Pai-Mãe fosse o único Criador então Ele seria sim o grande responsável por tudo de não bom que existe na face da Terra. Deus Pai-Mãe não é o único Criador!
(“O horizonte escatológico aparece – o futuro, que é mais importante e mais real do que o presente”. Pág. 141 (2)). Discordo! O mais importante é sim o PRESENTE! Tudo depende do que é feito no PRESENTE. DEUS é o ETERNO PRESENTE.
Se o Deus de Moisés, de Jesus e de Maomé fosse o mesmo, então Deus não seria perfeito, nem bom e nem sábio, mas um Deus de confusão, pois gerou a confusão no seio da humanidade por meio dos seguidores de cada uma destas religiões! É preciso estudar a Espiritologia!
Deus é bom e pleno de bondade. Como pôde e pode pessoas falarem que Deus só perdoou a humanidade, após ver o sangue de Jesus derramado na cruz! (Pág. 158 (2)).
(“E é conduzido profundamente pelo Espírito de Deus, que é o Espírito da verdade”. Pág. 206 (2)). O Espírito Santo de Deus é um e o Espírito da Verdade é outro. Está escrito: “Ele vai vos dizer (ou falar) o que tiver ouvido... (João 16,13).
Israel não conheceu a vontade de Deus, mas as vontades de muitos espíritos desencarnados do povo de Israel.
(“Eu quero colocar as minhas palavras na sua boca e ele dir-lhes-á tudo o que eu lhes ordenar” (Dt 18,18). Pág. 229 (2)). Deus não ordena nada, mas dirige tudo com sabedoria, humildade, perfeição e pleno respeito à liberdade de todos.
(“sim, a Tora é “alimento” que vem de Deus”. Pág. 232 (2)). Alimento que vem de Deus não, mas da Espiritualidade.
(“é deste modo ordenado para o grande contexto da descida de Deus para nós e por nós”. Pág. 234 (2)). O Espírito Santo de Deus desceu sim para encontrar ou sintonizar com Jesus, mas não como defende e pensa o Sumo Pontífice, Bento XVI.
(“Mas quando Deus, que me escolheu ainda no seio materno e me chamou pela sua graça”. (Gl 1,15). Pág. 253 (2)). Neste caso, se foi realmente Deus, então Ele fez acepção de pessoas e ainda no seio materno! E Deus não faz acepção de pessoas!
(“Então ele pode apenas assustar-se a respeito de si mesmo e pedir para ser libertado da violência dessa presença”. Pág. 257 (2)). Sentir-se na presença de Deus é algo realmente impressionante, indescritível e plenamente envolvente, principalmente no 1º contato ou no 1º encontro. Senti tudo isso nos anos de 1980 a 1984, mas fui taxado de “doido” ou “louco” por sacerdotes e que pena foi! Também foi ótimo, pois me libertei da tutela deles. (Ver carta para o papa João Paulo II).
(Continua).

_________________
Paz plena... Rosário. ("Conhecereis a verdade e a verdade vos libertará" - João 8,32).


Voltar ao topo
 Perfil  
 
MensagemEnviado: Qui, 15/Jun/2017 22:54 
Offline

Registrado em: Sáb, 27/Jan/2007 20:14
Mensagens: 6577
Localização: Brasil - Belo Horizonte
Paz plena... Irmãos foristas, um abraço.
Eis o resumo dos meus comentários, que foram escritos enquanto lia os três livros do papa Bento XVI sobre Jesus: “A Infância de Jesus” (1); “Jesus de Nazaré - Primeira Parte” (2) e “Jesus de Nazaré - Segunda parte” (3) no subtítulo:

Deus. (Continuação).
(“A cruz como seu trono confere ao título a sua correta interpretação”. Pág. 273 (2)). Como os teólogos puderam chegar a essa conclusão? Pois por meio dela fica a “ideia sofista” de que Deus só perdoou o gênero humano da desobediência do primeiro casal humano: Adão e Eva, por meio do resgate de sangue. Resgate é uma forma de pagamento a outro “SER”. Quem é esse outro “SER”? Deveria ser alguém tão poderoso como Deus! Deus é plenamente bom, perfeito, sábio, humilde e nunca recebeu ofensa de ninguém, então Deus nada tem para perdoar. Deus tem sim um AMOR infinito e irrestrito para com todos.
(“Perdoar pecados, isso é uma questão exclusiva de Deus, objetam com razão os escribas”. Pág. 280 (2)). Só pode perdoar aquele que recebeu ou recebe a ofensa, pois este está buscando o seu aperfeiçoamento. Deus é perfeito e por isso Ele nunca foi ofendido e não pode perdoar! Todos os que pecaram tiveram ou terão que pagar tudo a Lei (Mt 5,26 e 18,34).
(“Conhecer verdadeiramente Deus pressupõe comunhão com Deus, unidade de ser com Deus”. Pág. 287 (2)). Uma grande verdade: comunhão com Deus é sim estar em plena sintonia com o Espírito Santo de Deus, mas existem sempre as presenças do Espírito de Deus, do Espírito de Jesus e de diversos outros espíritos. Passei a ter essa sintonia e harmonia consciente com o Espírito de Jesus nos dias 25 e 26/11/1983 e com o Espírito Santo de Deus como Pai no dia 12/04/1984 e como Mãe no dia 20/11/1984. A minha sintonia com o Espírito de Jesus foi até ao dia 24/12/1987, quando ele despediu-se de mim durante a celebração da missa do Natal, pois ele me revelou que iria reencarnar! Até hoje nenhum teólogo conseguiu aceitar ou entender tudo isso!
(“Mas quem é que o Pai quer? “Não os sábios nem os inteligentes”, diz-nos o Senhor, mas os simples”. Pág. 289 (26)). O Pai não faz acepção de pessoas, então essa não foi e nem é a vontade do Pai!
(“Ele está sempre ali, para os homens, ontem, hoje e amanhã”. Pág. 293 (2)). Deus é o Eterno Presente!
(“Deus deixa uma medida – demasiadamente grande, segundo a nossa impressão – de liberdade ao mal e aos maus; apesar disso, a história não Lhe escapa das mãos”. Pág. 41 (3)). Deus respeita plenamente a liberdade de todos: justos e não justos, bons e não bons. Deus dirige tudo e sabe a hora certa para intervir no mundo físico sem cassar a liberdade de ninguém. Deus voltou a intervir no mundo corporal a partir do ano de 1984! Entenda quem puder entender! Eu apenas estou sendo sincero, honesto, franco, leal e fiel aos meus compromissos. (Jo 3,11).
Javé é Javé ou Iahweh, não é Deus, mas um Espírito criado! Se Javé fosse Deus então Deus não seria perfeito, pois Javé possuiu todos os atributos de um ditador ciumento e vingativo.
(“a nova adoração “em espírito e verdade” (Jo 4,24)”. Pág. 139 (3)). E quem ensinou por primeiro que Deus quis ou exigiu ser adorado? Isso é próprio de “Seres orgulhosos, vaidosos e tirânicos”! Então essa nunca foi a vontade de Deus, mas de “falsos deuses”.
(“Mas isso significa que a cruz correspondia a uma “necessidade” divina, e Caifás, com a sua decisão, tornara-se, em última análise, o executor da vontade de Deus”. Pág. 158 (3)). Afinal de contas: Qual era a vontade de Deus? Era que Jesus morresse na Cruz? Não!
Ninguém assume as próprias culpas e as transfere para outros e até para Deus! No texto de Êxodo 32,30 a 35, Deus é apresentado como um tirano, que vinga daqueles que pecam! Deus, o Eterno, não age assim, então não foi o Espírito de Deus, mas um falso deus!
(“De forma análoga, Jesus anuncia a “casa abandonada” e já desde então dá a nova Aliança “no seu sangue”: trata-se, em última análise, de cura, e não de destruição nem de repúdio”. Pág. 171 (3)). Aliança de sangue não é coisa do BEM, então também não foi de Deus!
(“Francis S. Collins, que dirigiu o Human Genome Project (Projeto Genoma Humano), afirma com feliz assombro: “A linguagem de Deus fora decifrada””... “que hoje podemos ler no código genético do homem, verdadeiramente percebemos a linguagem de Deus”. Pág. 177 (3)). A linguagem de Deus não! Está sendo decifrado o sistema de códigos dos espíritos criados, pois Deus não necessita de linguagem cifrada, mas os espíritos criados necessitam... Deus é a Verdade Absoluta!
(“Agora o próprio Deus tirou o véu; no Crucificado, Deus manifestou-Se como Aquele que ama até a morte. O acesso a Deus está livre”. Pág. 191 (3)). Deus não é um lugar para se ter acesso, mas quando chega a hora certa então o próprio Deus toma a iniciativa e se aproxima do profeta indicado por alguns, aprovado por outros e finalmente aceito por Deus, pois este tem que ter o coração puro (Mt 5,8).
(“Jesus crucificado que nos reconcilia a todos com o Pai”. Pág. 191 (3)). Mas foi necessário o sangue derramado de Jesus e a morte na cruz para que houvesse a reconciliação com Deus? Esse ensino nos apresenta uma visão bem errada sobre Deus, pois Ele não pôde perdoar sem derramamento de sangue! Sangue não resgata pecado!
(“o sofrimento de Deus pelo seu povo”. Pág. 198 (3)). Deus não pode sofrer! Temos que nos libertar dos ensinamentos sofistas sobre Deus, via TV, TL, DE e DR.
(“não se torna um destinatário apenas passivo da justiça de Deus que, então, no fundo, permaneceria sempre como algo externo a ele”. Pág. 214 (3)). Não falo mais em “justiça de Deus”, pois Deus não julga a ninguém (Jo 5,22 e 27) e trata a todos da mesma forma com chuva e sol, como também na parábola dos trabalhadores da última hora. (Mt 5,45 e 20,1 a 16).
(“Saiu para uma vida diversa, nova: saiu para a vastidão de Deus e é a partir dela que Se manifesta aos Seus”. Pág. 220 (3)). Deus não é uma vastidão, Deus não é o plano espiritual, mas Deus é Espírito (Jo 4,24).
(“Obviamente, a nova leitura da Escritura só podia começar depois da ressurreição, porque só em virtude dela é que Jesus fora acreditado como enviado de Deus”. Pág. 221 (3)). Deus não envia ninguém, quem envia são outros espíritos. Quem envia é sim quem não pode ir. Deus dirige tudo, mas só aproxima do “profeta” ou do “médium” quando o mesmo já está preparado para o momento exato da evolução planetária e ou cósmica. O Espírito Santo de Deus só aproximou-se de mim no dia 12/04/1984, quando eu estava no fundo do posso, abandonado por todos, mas confiante em Deus. Primeiro o Espírito Santo de Deus veio na dimensão de Pai. Como houve outro Espírito que não aceitou a presença ao meu lado do Espírito Santo de Deus, como verdadeira, então este Espírito acusou o Espírito Santo de Deus como falso na administração do Planeta Terra. Jesus defendeu o Espírito Santo de Deus neste primeiro julgamento. Em seguida o acusador passou a me acusar nos planos cósmicos superiores ao Planeta Terra, dizendo que eu não era um encarnado, mas que eu materializava para enganar os outros. Nas acusações perante os sistemas solar e galáctico fui defendido pelos espíritos de minha mãe e da minha primeira esposa. Já perante o sistema cósmico não fui defendido, então fui condenado, mas novamente o Espírito Santo de Deus veio em meu auxílio na dimensão de mãe no dia 20/11/1984. Essa não foi a 1ª vez que Deus foi acusado como falso perante a administração do Planeta Terra, mas foi a 1ª vez que um Ser Humano foi acusado como “não humano” nos planos superiores ao Planeta Terra. Entenda quem possa entender!
(Escritos após a leitura do dos três livros do papa Bento XVI). Até aqui dá para dizer o seguinte: Como é bonito e belo entender melhor e por meio da Verdade os planos e a vontade de Deus. No Plano de Deus todos, vejam bem: todos, irão alcançar a plenitude da perfeição por meio da sabedoria e da felicidade plenas. A vontade de Deus é sim que todos sejam felizes, tenham vida em abundância (Jo 10,10) e convivam bem com todos: a Paz Plena. O Céu está sendo construído aqui na Terra.
Deus é Único (Dt 6,4) e o primeiro criador, mas não é o único criador. Todo espírito criado também pode se transformar em um criador, mas todo criador torna-se responsável pelas suas criaturas até que elas se tornem responsáveis por elas mesmas. Deus iniciou a criação e sempre permaneceu no leme de toda a evolução cósmica. Deus respeita plenamente a liberdade de todos. Deus é o Eterno Presente.
Quando chega o momento exato para um específico e novo momento evolutivo planetário e ou cósmico, então Deus aproxima-se do profeta ou do médium, que já está preparado para levar à frente o caminhar lento e constante da evolução planetária ou cósmica. Assim foi com alguns personagens bíblicos e aqui cito apenas o homem Jesus de Nazaré. Deus novamente interveio no processo evolutivo do Planeta Terra no dia 12/04/1984 e no processo evolutivo do Cosmo no dia 20/04/1984.
Deus sabe muito bem o que faz e como faz... Está chegando o grande momento cósmico que irá ser compreendido por poucos inicialmente, mas que logo será compreendido por uma grande parcela da população terráquea, pois o espírito escolhido e indicado por um grupo de espíritos no ano de 1919, e, que foi aprovado imediatamente pela Espiritualidade Superior, reencarnou secretamente no seio da humanidade e já está pronto para agir. Só Deus realmente sabe a hora certa, mas tudo já está preparado: a renúncia do papa Bento XVI e a eleição do papa Francisco, que veio de longe (de fora da Europa) são comprovações do que já disse, digo e continuarei dizendo enquanto houver tempo: ‘Chegou a Era da Verdade e da Paz’.

_________________
Paz plena... Rosário. ("Conhecereis a verdade e a verdade vos libertará" - João 8,32).


Voltar ao topo
 Perfil  
 
MensagemEnviado: Qui, 15/Jun/2017 22:56 
Offline

Registrado em: Sáb, 27/Jan/2007 20:14
Mensagens: 6577
Localização: Brasil - Belo Horizonte
Paz plena... Irmãos foristas, um abraço.
Eis o resumo dos meus comentários, que foram escritos enquanto lia os três livros do papa Bento XVI sobre Jesus: “A Infância de Jesus” (1); “Jesus de Nazaré - Primeira Parte” (2) e “Jesus de Nazaré - Segunda parte” (3) no subtítulo:

Dogmas.
(“Depois aludira a um misterioso “de onde” e “para quê”, ao dizer: “Para isso nasci e para isto vim ao mundo: para dar testemunho da Verdade” (Jo 18,37)”. Pág. 11 (1)). Jesus realmente veio dar testemunho da Verdade, mas seus seguidores ficaram sim muito distantes da Verdade. Os cristãos complicaram a descoberta e compreensão da Verdade, quando alguns líderes ignorantes impuseram o dogma da Santíssima Trindade no século IV.
(“Dessa forma, haveria aqui uma alusão muito discreta ao fato de que chegou “a plenitude dos tempos” com Jesus: com Ele começa a hora decisiva da história universal: Ele é o novo Adão, que também agora vem “de Deus” e de maneira mais radical que o primeiro, pois não existe graças apenas a um sopro de Deus, mas é verdadeiramente seu “Filho”. Pág. 17 (1)). Se um homem papa, que tem sobre ele o peso do dogma infalibilidade, escreveu isso, então realmente é difícil falar na e da Verdade de verdade. Que plenitude dos tempos é essa, pois quantos ainda não morreram nas perseguições e quanto a própria Igreja condenou à morte nas fogueiras? Eu aqui estou para explicar e divulgar a verdade plena (João 16,13) e tomei essa decisão antes de vir para cá, quando tomei conhecimento do meu passado de dois mil anos atrás.
Perguntas e perguntas, cujas respostas os teólogos não sabem dar! Todas as respostas ficam fáceis para quem conquistou a compreensão da Verdade e da Libertação dos ensinos dogmáticos e inexplicáveis da Igreja. (Pág. 169 (2))
Quando o Sumo Pontífice fala em liberdade será se ele pensa realmente liberto dos ensinamentos dogmáticos do passado? (Pág. 244 (2)).
(“Mas se o Messias é mesmo o Filho do homem sofredor e se é só deste modo que abre o caminho para a salvação, então o trabalho de preparação de Elias deve, de algum modo, estar sob o signo da paixão”. Pág. 266 (2)). Este ensino é coisa do passado! Bento XVI liberta-te do dogmatismo dos cristãos entenda a Verdade! João Batista é sim a reencarnação do Espírito de Elias: eis ai uma das chaves para entender os enigmas e dramas da vida dos seres humanos.
O que fica claro para mim é que realmente chegou a Era da Verdade. Só fica em condição de compreender a Verdade aquele que se liberta dos ensinamentos esdrúxulos e dogmáticos dos quatro primeiros séculos da Era Cristã. Os teólogos cristãos construíram um labirinto mental por meio do dogmatismo em torno da Verdade, de Jesus e de Deus, que só o Espírito Santo de Deus poderia mostrar a saída do labirinto por meio de revelações. Foi isso que aconteceu nos anos de 1980 a 1984. Tudo já está preparado e agora é ver, estudar, analisar os mínimos detalhes para compreender o processo da evolução individual e coletiva do Planeta Terra e de todo o Cosmo. É preciso ter muito discernimento para poder entender o que está acontecendo no momento presente. O líder de tudo no plano físico é exatamente o Espírito da Verdade (Jo 16,13), que é o mesmo 666 do Apocalipse (Ap 13,18).
(“mas deixar purificar e aprofundar os nossos conceitos pela sua Palavra”. Pág. 115 (3)). Um dilema para o papa: a Palavra! Ele aceita plenamente que a Bíblia é a “Palavra de Deus”. Consegui libertar-me deste dogmatismo porque dois sacerdotes não me compreenderam e nem me ajudaram quando mais precisei deles, pois para eles foi mais fácil me considerarem como um “desequilibrado mental” do que entender a Verdade sobre os acontecimentos, que são sim dirigidos pelo próprio Espírito Santo de Deus. Eu tinha que me preparar muito bem para receber as “revelações, que recebi” e trabalhar em prol da PAZ PLENA e da VERDADE, que a tudo explica. O que realmente aconteceu e acontece é a evolução do conhecimento individual e coletivo sobre Deus e sobre tudo.
(“Supõem que, num primeiro tempo, Jesus tenha feita a oferta generosa da mensagem do reino de Deus”. “Tenha depois identificado a sua missão com a do Servo de Iavé. Teria compreendido que, depois da rejeição da sua oferta, só restava o caminho da expiação vicária”. “para desse modo fazer chegar à multidão a salvação”. Pág. 115 (3)). Outro dilema do papa: a Verdade! Como entender a Verdade! O primeiro passo é a libertação do dogmatismo!
(“aceleram a formação duma estrutura litúrgica específica”. Pág. 131 (3)). A liturgia foi sendo criada sim, como também os dogmas e assim criou-se um labirinto mental e teológico em torno de Jesus, da Verdade e de Deus.

_________________
Paz plena... Rosário. ("Conhecereis a verdade e a verdade vos libertará" - João 8,32).


Voltar ao topo
 Perfil  
 
MensagemEnviado: Qui, 15/Jun/2017 22:57 
Offline

Registrado em: Sáb, 27/Jan/2007 20:14
Mensagens: 6577
Localização: Brasil - Belo Horizonte
Paz plena... Irmãos foristas, um abraço.
Eis o resumo dos meus comentários, que foram escritos enquanto lia os três livros do papa Bento XVI sobre Jesus: “A Infância de Jesus” (1); “Jesus de Nazaré - Primeira Parte” (2) e “Jesus de Nazaré - Segunda parte” (3) no subtítulo:

Espiritologia.
Espiritologia é a ciência que estuda a forma de agir dos espíritos criados, mas principalmente dos desencarnados (aqueles, que são considerados como mortos, mas que estão muito bem vivos (Mt 22,32)). Os encarnados ou vivos estão sim realizando aquilo que foi programado para que eles fizessem, enquanto estavam no plano astral. Existem aqueles que vieram cumprir missões e aqueles que estão pagando débitos, mas a maioria quase absoluta está sim caminhando na sua caminhada evolutiva, que é única e exclusiva para cada um. Por meio da Espiritologia cada um pode entender a forma de agir dos espíritos individualmente ou em grupos. O agrupamento de espíritos, incluídos encarnados e desencarnados, pode ser pequeno, grande ou imenso. Os grupos de espíritos possuem seus objetivos a serem alcançados, como também cada espírito pode sim ter seus próprios objetivos ou interesses e, às vezes, um espírito coloca o seu objetivo particular acima do objetivo grupal. Os espíritos podem sim intervir no mundo físico e porem em prática aquilo que decidiram em grupo ou individualmente. Por meio da Espiritologia os teólogos irão começar a entender, que no passado muitas pessoas foram facilmente enganadas por falsos profetas e falsos deuses ou falsos Cristos (Mt 24,24), que são sim espíritos desencarnados e esse tipo de enganação continua existindo no presente. Alguns profetas do passado, incluídos ou não na Bíblia, foram enganados por falsos deuses e agiram, pensando que recebiam orientações do próprio Espírito Santo de Deus. Os seres humanos desconheciam completamente a forma de agir dos Espíritos e do próprio Espírito Santo de Deus, que não faz acepção de pessoas e trata a todos da mesma forma (Mt 5, 45 e 20,1 a 16).
Em função da ignorância coletiva, os líderes religiosos do passado, como também os teólogos, pensavam que qualquer espírito amigo ou do mesmo grupo (da mesma egrégora), que se aproximava deles, era sim o único Espírito Santo de Deus, que foi ensinado e imposto no século IV, como sendo a Terceira Pessoa do Mistério da Santíssima Trindade: o Deus Espírito Santo. Esse dogma do Deus Uno e Trino ocultou para todos o caminho para o encontro e a compreensão da Verdade, que liberta (João 8,32).
Estamos vivendo a Era da Verdade Plena (Jo 16,13), período que foi iniciado com o trabalho do Allan Kardec, que desvendou o enigma da Espiritualidade. O Espírito da Verdade, que vai conduzir todos aqueles que quiserem à verdade plena (Jo 16, 13), já está no seio da humanidade, pois essa foi a grande porta aberta pelo Allan Kardec com o trabalho missionário cumprido por ele, que é chamado de Codificação Kardequiana e teve o auxílio de um grupo de Espíritos, que foram dirigidos pelo Espírito da Verdade. Depois da realização do trabalho do Kardec, o Espírito da Verdade deixou o plano astral ou espiritual e passou a agir no plano físico a partir do final do século XIX e assim o processo evolutivo continuou a sua lenta e constante caminhada. Cada um tem a sua caminhada única e específica rumo à plenitude da perfeição. Uns seguem o caminho do bem com mais facilidade do que outros, mas todos tiveram e terão que aprender de tudo com a própria vida ou com as vidas de outros.
Todo ser humano, que é um espírito em evolução, nasce com todo o conhecimento já adquirido e com todas as experiências já vividas muito bem arquivadas sob um absoluto sigilo no seu inconsciente individual profundo. Todo esse arquivo pode ou não vir à tona para o próprio consciente individual e assim só o próprio indivíduo fica tendo o conhecimento e entendimento de tudo o que aconteceu e acontece no seu íntimo. Também esse arquivo secreto pode ser aflorado para o conhecimento de todos, neste caso o ser envolvido pode se complicar ou tornar-se um mestre para todos (cito aqui cito apenas a vida e vitória do Mestre Jesus).
Tudo o que existe foi pensado e planejado antes por algum SER inteligente da Criação: os Espíritos (O Livro dos Espíritos: 76 - Que definição se pode dar dos Espíritos? R. Pode-se dizer que os Espíritos são os seres inteligentes da Criação. Povoam o Universo fora do mundo material). Todos os que estão vivendo em corpos de carne são também espíritos encarnados em evolução.
Também é necessário entender e saber que tudo está sob a direção do Pai e somente o Pai sabe a hora certa para que tudo aconteça: “Daquele dia e da hora, ninguém sabe, nem os anjos dos céus, nem o Filho, mas só o Pai” (Mt 24,36). O mesmo ensinamento está em Marcos 13,32.
(“construída a partir de Abraão e de Davi e que apresenta Jesus como o herdeiro da palavra de Deus dada a Abraão, bem como das promessas de Deus a Davi”. Pág. 27 (2)). O Sumo Pontífice, como todos os membros da hierarquia da ICAR, necessita aprender, conhecer e estudar a Espiritologia para começar a compreender a Verdade, que liberta (Jo 8,32) e assim irá ficar em condições para também entender melhor a Deus. Sem um ótimo entendimento da Espiritologia é sim impossível compreender a Teologia.
(“E assim Deus veio em nossa ajuda: Ele mesmo nós dá as palavras da oração e nos ensina a rezar, oferece-nos, nas palavras da oração que vêm d’Ele, a possibilidade de estarmos perto d’Ele”. Pág. 123 (2)). O Sumo Pontífice tem que estudar e entender a Espiritologia: A Bíblia não é a palavra de Deus! Deus não criou lei. Os criadores de leis foram os espíritos criados!
Se Deus fosse o mesmo Espírito, que sintonizou com Moisés, Jesus e Maomé, então Deus não seria perfeito, nem bom e nem sábio, pois a confusão que existe na atualidade em torno das divergências religiosas seria obra de Deus. O Deus de Jesus não foi o mesmo de Moisés e nem de Maomé! É preciso estudar a Espiritologia.
Cada profeta tem sim o seu mentor e raros profetas conseguiram sentir a vibração ou a presença de Deus. Agora por ignorância dos profetas, todos eles consideraram que os seus mentores fossem o próprio Espírito Santo de Deus! José do Egito, Isaías, Daniel e Jesus sentiram a presença do verdadeiro Deus, que dirige todo o processo da evolução cósmica, mas sempre respeita plenamente a liberdade de todos: estudar a Espiritologia; mas não foi Deus que iniciou o processo da comunicação espiritual com nenhum deles, então foram outros espíritos criados (Pág. 163 (2)).
(“Jesus identifica a sua missão com a que foi confiada a Isaías depois do encontro com o Deus vivo no templo: fora dito ao profeta que, num primeiro tempo, a sua missão teria contribuído apenas para uma obstinação ainda maior, e só por meio desta é que poderia depois chegar a salvação”. Pág. 117 (3)). O início da vocação profética de Isaías (Is 6,1 a 13) foi por meio da sintonização com o espírito recém-desencarnado do rei Ozias e não com o Deus vivo, mas só “agora” no século XXI isso pôde ser revelado para todos para que a Verdade possa ser compreendida por todos. O tempo de retirar o véu e abrir os “selos” (Ap 6 e 8.) chegou...
(“A meu ver, uma ajuda para se compreender as misteriosas aparições do Ressuscitado pode ser oferecida pelas teofanias do Antigo Testamento. Quero aqui assinalar brevemente apenas três tipos de tais teofanias”. Pág. 239 (3)). Teofanias não, mas espiritofanias! Deus não necessita deste tipo de ação, mas os espíritos criados sim. Mas de tempos em tempos Deus age de uma forma bem sutil e ou secreta quando chega a hora certa e o profeta ou médium já esteja preparado.
Todo profeta ou personagem bíblico sintonizou com espíritos, que lhes assemelhavam, pois semelhante atrai semelhante.
Quem matou os 7 noivos de Sara não foi um demônio, mas o protetor da jovem, que só podia conhecer o noivo verdadeiro na noite de núpcias e ele só iria permitir a união sexual entre os noivos quando o noivo fosse o verdadeiro (Tb3,7 e 8.). O protetor foi o filho primogênito do casal Sara e Tobias.
Quem orientou aos pais de Sansão sobre como educar o futuro filho (Jz 13) foi sim o próprio Sansão antes dele nascer como filho deles; idem para Zacarias: o Espírito de João Batista; idem para Maria de Nazaré: o Espírito de Jesus. Os três “homens” (=espíritos), que visitaram o Abraão (Gn 18,2) reencarnaram como Isaac (Gn 21,2 e 3) e como os dois filhos netos de Ló (Gn 19,30 a 38). (262 (3)).

_________________
Paz plena... Rosário. ("Conhecereis a verdade e a verdade vos libertará" - João 8,32).


Voltar ao topo
 Perfil  
 
Exibir mensagens anteriores:  Ordenar por  
Criar novo tópico Responder  [ 303 mensagens ]  Ir para página Anterior  1 ... 15, 16, 17, 18, 19, 20, 21  Próximo

Todos os horários são GMT - 3 horas


Quem está online

Usuários navegando neste fórum: Nenhum usuário registrado e 9 visitantes


Enviar mensagens: Proibido
Responder mensagens: Proibido
Editar mensagens: Proibido
Excluir mensagens: Proibido

Procurar por:
Ir para:  
cron
Powered by phpBB® Forum Software © phpBB Group
Traduzido por: Suporte phpBB