Portal do Espirito

A sua referencia em Doutrina Espirita na Internet
Bem-vindo: Sáb, 23/Fev/2019 20:05
Ler mensagens sem resposta | Pesquisar por tópicos ativos


Todos os horários são GMT - 3 horas




Criar novo tópico Responder  [ 1088 mensagens ]  Ir para página Anterior  1 ... 18, 19, 20, 21, 22, 23, 24 ... 73  Próximo
Autor Mensagem
 Título:
MensagemEnviado: Qui, 02/Ago/2007 12:22 
Offline

Registrado em: Sáb, 27/Jan/2007 20:14
Mensagens: 6577
Localização: Brasil - Belo Horizonte
Paz plena... Irmãos foristas, um grande abraço.
(Continuação do índice):
As profecias sobre a Paz na Bíblia. Portal: 18/07/2007.
viewtopic.php?f=12&t=3650&p=81258#p81258

Trechos da Mensagem: A Revelação dos Mistérios nas Vidas Sucessivas:
viewtopic.php?f=12&t=3650&p=70580#p70580
viewtopic.php?f=12&t=3650&p=70619#p70619
viewtopic.php?f=12&t=3650&p=70874#p70874
viewtopic.php?f=12&t=3650&p=71406#p71406
viewtopic.php?f=12&t=3650&p=72550#p72550
viewtopic.php?f=12&t=3650&p=72551#p72551
viewtopic.php?f=12&t=3650&p=73731#p73731
viewtopic.php?f=12&t=3650&p=76453#p76453
viewtopic.php?f=12&t=3650&p=82471#p82471
Trechos da 2ª e 3ª carta para o Dom Aldo:
viewtopic.php?f=12&t=3650&p=65482#p65482
viewtopic.php?f=12&t=3650&p=65483#p65483
viewtopic.php?f=12&t=3650&p=65704#p65704
viewtopic.php?f=12&t=3650&p=65705#p65705

Trechos da carta para Antenor, um grande conhecedor do DE:
viewtopic.php?f=12&t=3650&p=65508#p65508
viewtopic.php?f=12&t=3650&p=65510#p65510
viewtopic.php?f=12&t=3650&p=65589#p65589

64669 (Introdução da 5ª Apostila – 29/09/2004) 09/03/2007
viewtopic.php?f=12&t=3650&p=64669#p64669

72293 (Carta para Dom Walmor: 08/08/2004) - 29/04/2007; 18:04.
viewtopic.php?f=12&t=3650&p=72293#p72293

78332 (Ensinamento sobre a Torre de Babel) 21/06/2007; às 11:31
viewtopic.php?f=12&t=3813&p=93130#p93130

80240 (Citando textos ditos por outras pessoas); 10/07/2007
viewtopic.php?f=12&t=3650&p=80240#p80240

Contando a 1ª manifestação de Jesus numa reunião mediúnica em 1984:
viewtopic.php?f=12&t=3650&p=81396#p81396
Paz plena... Rosário.


Editado pela última vez por Rosário em Qua, 31/Dez/2008 16:02, em um total de 4 vezes.

Voltar ao topo
 Perfil  
 
 Título:
MensagemEnviado: Dom, 05/Ago/2007 17:08 
Offline

Registrado em: Sáb, 27/Jan/2007 20:14
Mensagens: 6577
Localização: Brasil - Belo Horizonte
Paz plena... Irmãos foristas, um grande abraço para todos e que a paz habite o coração de cada um.
Realmente só podemos falar daquilo que sabemos e darmos testemunho daquilo que vimos (João 3,11). E, à medida que vamos conhecendo a verdade vamos ficando livres de tudo (João, 8,32) e todos os princípios que bitolam até a nosso liberdade de pensar.
Para descobrirmos o caminho da árvore da vida (Gênesis 3,20 a 24) temos que descobrir a verdade sobre nós mesmos ou descobrirmos quem realmente somos.

Vejam esta poesia que escrevi e que é uma autorevelação:
REVELAÇÃO E IDENTIFICAÇÃO
Eu muito medo senti, muito receio também tive,
Quando conhecimento tomei, que tinha um outro oculto,
Bem escondido dentro de mim.
Com mais medo fiquei e um amedrontado me tornei, somente,
Quando eu soube realmente, que dentro de mim,
Bem no fundo da minha mente,
Estava escondido não um só outro, mas muitos outros “eus”.
Eu não era mais só eu, mas um conjunto de outros “eus”
Um conjunto de outros de outras eras, eu era,
Com a minha identidade ou o meu eu dessa era.
Todos os outros, em mim, estavam ocultos,
Fazendo-me viver sem a minha identidade:
Assim diziam os sábios com muita sinceridade.
Mas houve uma transformação:
O que me causava medo, hoje me dá coragem.
Pois hoje eu sei quem eu sou realmente:
A soma dos outros “eus” de outras eras
Com a minha identidade dessa era.
Esse conjunto de muitos “eus”
Forma o meu grande EU... Um ser cósmico.
Então quem me vê, não vê totalmente a mim,
Mas vê apenas uma fração de mim.
O que muito medo me fez,
Pois julgava-me sem a minha identidade
E eu ainda tinha pouca idade na eternidade,
Hoje causa medo em outros personalidades,
Que querem continuar na inverdade,
Falsidade, clandestinidade e desonestidade.

E isso hoje me dá muita força, confiança e fé,
Pois tomei conhecimento, depois de muitos tormentos,
Que o erro estava com os sábios desta era,
Por causa de uma pseuda verdade,
Que os conduz a medíocres conhecimentos.
Eu sou realmente um EU SOU,
Que é a soma dos meus “eus” de todas as eras.
Hoje eu enfrento, com muita coragem,
Tudo na atual era, mesmo que venha vestido de fera
Ou como a Besta Fera,
Pois não estou com uma falsa imagem
E tenho a minha identidade... E muita responsabilidade.
Eu também sou fera...
E para muitos serei o representante da Besta Fera.
Rosário Américo de Resende. Belo Horizonte (08/03/1995).

No início de 2006 eu vivi uma fantástica experiência mediúnica e recebi a aproximação do espírito do profeta Josepf Smith, o fundador da Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias, que é também chamada Igreja dos Mormons e ele me disse o seguinte:
"Nós os protestantes, não temos como descobrir toda a verdade sobre o passado, porque tiraram alguns livros da Bíblia e está nos fanzendo falta no momento para fechar o nosso enigma o livro do Tobias. Como nós não aceitamos este livro também não tem como descobrir alguns segredos do passado. Agora estamos num beco sem saída, pois não temos como descobrir segredos do passado, também não podemos encontrar o caminho de nossas verdades e da árvore da vida".
Paz plena... Rosário.


Editado pela última vez por Rosário em Qua, 10/Dez/2008 20:20, em um total de 1 vez.

Voltar ao topo
 Perfil  
 
 Título:
MensagemEnviado: Seg, 06/Ago/2007 11:03 
Offline

Registrado em: Sáb, 27/Jan/2007 20:14
Mensagens: 6577
Localização: Brasil - Belo Horizonte
Paz plena.... Irmãos foristas, um grande abraço para todos.
Para que voces possam compreender mais o que acontece comigo vou enviar-lhes trechos de mais uma das minhas cartas e esta foi enviada para um grande amigo, médium e presidente de um Centro Espírita Kardecista:
Belo Horizonte, 21 de Agosto de 2002.
Valdete, paz plena para você e para a Rose, a dirigente da Reunião das 6ª Feiras.

.................
No dia 08/12/1996 um dos meus cunhados me mostrou uma propaganda de trabalhos espirituais no Estado de Minas, onde falava-se que eram feitos trabalhos com soldados de Lúcifer e que o mal se paga com o mal. Assustei, mas como não posso temer nada e também tenho que aprender de tudo, então liguei para o número do telefone anunciado. Quando perguntei o preço da consulta foi me dito que esta não era cobrada. Fiquei mais curioso ainda e marquei uma consulta para às 14,30 horas do dia 15/12/1996. Na hora marcada fui no número combinado na Av. Mem de Sá, 1138, em Santa Efigênia. Aprendi muito neste encontro tanto com a entidade, um exu e como com o médium. Fiquei sabendo que eles trabalham com a magia e quando cumprimentei o exu, ele estendeu-me a mão e me disse:
- “Então, somos companheiros, irmão”. Imediatamente o espírito, deixou o médium e conversei novamente com médium, que me convidou para ir ao local de reunião da Sociedade Espirita Templo do Fogo, na rua Sumarã, 761, Contagem.
Primeiro estive sozinho no Centro Templo do Fogo num sábado e conversei com o “Marron”, o chefe do grupo. Nesta conversa conheci e vi os métodos de trabalho naquele Centro, onde havia muitas imagens de exus e de todos os tipos, todas pintadas de vermelho e com tridentes. Para aprender mais e ajudar ao meu cunhado Luís, nós dois fomos lá na 1ª segunda feira do ano e 1997.
Valdete, aprendi muito mesmo em ter ido àquele local, também estava seguindo um conselho do “Velho Jó”: “Nunca deveria julgar nada sem ver. Qualquer coisa não boa que me contarem era para eu não fazer nenhum prévio julgamento sem ver e entender a situação, pois a compreensão só se tornaria possível com a minha ida ao local”. Veja o conselho de Jesus que está escrito em João 3, 11 e 12.
Chegando ao Centro com o meu cunhado fomos informados que era necessário tirar os sapatos. Todo mundo entrava descalço. Quase todos os médiuns homens vestiam de branco e alguns colocavam paletós pretos, todos receberam seus exus masculinos. As médiuns vestiam com saias e blusas vermelhas, todas receberam exus femininos: as pomba-giras. O Marrom não permitia que houvesse mistura de sexo: espíritos masculinos com homens e espíritos femininos com mulheres.
Após o início dos trabalhos, o Marrom, que já tinha recebido o Marrom 14, foi ao centro do Centro e riscou os pontos e sinais da gira do dia. Antes que os outros médiuns recebessem os seus guias, o Marrom chama ao centro do Centro, já com um círculo de uns 50 cm de raio, as pessoas que estão indo pela 1ª vez ao Centro. Eu fui o primeiro a ir ao centro do Centro e passei por um grande interrogatório. Respondi todas as perguntas que me foram feitas: Qual o meu nome? O que fui fazer no Centro? Como fiquei sabendo do Centro? Se eu acredito ou não no Demônio? E etc....
O Marrom também dá números aos seus guias, só que todos são chamados de Marrom 1, 2, 3, 4, 5, ...14, e outros. Quando ele, o Marram 14, comentou sobre os números dos guias, eu complementei:
- “Também tenho o hábito de dar números ou códigos aos espíritos”. Aí fizemos até uma meia disputa, pois eu só falava os números: 7 é o Velho Jó, 21 do Pai Vicente, 27 da Mãe Preta Mercês, 29 da Mãe Josefina, 38 do Caboclo Sete Vidas, 41 da Cabocla Sete Vidas, 28 do Lúcifer, 34 dos exus, 35 do Belzebu, 37 da pomba gira Joanadá, 4 dos pretos-velhos, 10 dos católicos, 13 da Umbanda, 20 dos kardecistas entre muitos outros. O Marrom 14 assustou e teve um pouco de medo com relação ao meu método de ação, eu era um desconhecido para ele.
Depois foi a vez do meu cunhado, tudo foi perguntado a ele também, só que os nossos objetivos eram diferentes. Ele queria auxílio para trazer de volta a família: mulher e filhas, que estavam em Curitiba e eu só queria ajudar e aprender. Ele também queria auxílio para parar de beber, que foi a causa principal do abandono da família dele.
Teve um 3º interrogado, que também passou pela mesma sabatina. Deste não lembro de nada.
Quando iniciou a parte mediúnica, todos os médiuns receberam os seus guias: todos exus. Depois as pessoas iniciaram as conversas com as entidades, eu comecei a sentir fortes choques energéticos ou aproximações de entidades, mas não era do meu interesse dar passividade ali, naquele Centro, que trabalha com soldados de Lúcifer: exus. Quando o irmão do Marrom passou perto de mim e viu os choques que eu estava recebendo, então ele comentou comigo:
- “Deixa vir e não segura mais as entidades”.
Deixei vir os meus protetores maiores para os trabalhos em lugares como aquele.
............. (continua)... Paz plena... Rosário.


Editado pela última vez por Rosário em Qua, 10/Dez/2008 20:23, em um total de 1 vez.

Voltar ao topo
 Perfil  
 
 Título:
MensagemEnviado: Seg, 06/Ago/2007 11:07 
Offline

Registrado em: Sáb, 27/Jan/2007 20:14
Mensagens: 6577
Localização: Brasil - Belo Horizonte
Paz plena... (Continuação)...
Só depois que veio o meu 3º protetor: o “Lúcifer”, que já fez muitos trabalhos de limpeza para mim.
Veja, Valdete, este último já era o 3º na minha escala de proteção e só naquela altura, por causa do nome, é que o Marrom 14 descobriu e entendeu o problema, pois mandou recado para o “meu Lúcifer”, por intermédio do irmão do Marrom, que nos falou assim:
- “O Marrom 14 quer conversar com você?”. O “Lúcifer” imediatamente perguntou:
- “Ele quer falar comigo ou com quem me empresta o corpo?”.
- “Com os dois!”. Foi a resposta.
Então fomos levado ao canto, onde estava o Marrom 14, pois estávamos no meio do Centro. Logo que chegamos o “Lúcifer” foi cumprimentar ao Marrom 14 e deu-lhe um abraço com o meu corpo, mas recebeu uma ordem para não tocar no Marrom 14, mas já era tarde. O Marrom 14 primeiro quis mostrar o seu poder e tentou impor medo: ele deu um pisão no chão e o “Lúcifer” fez o mesmo. Ele deu um murro no próprio peito e o “Lúcifer” voltou a repetir o mesmo gesto, e tudo o que foi feito para impor respeito o “Lúcifer” repetia igual. Por fim, vendo que não vencia o “Lúcifer”, ele falou:
- “Agora quero falar com o seu companheiro!”. Aí o “Lúcifer” afastou e passei a responder as perguntas do Marrom 14:
- “Quem é este espírito?”.
- “É um dos meus protetores”. Respondi com muita tranqüilidade e segurança.
- “Por que ele usa este nome?”. Perguntou o Marrom 14 querendo entender a situação.
- “Foi uma necessidade para proteção total do meu trabalho, pois muitos espíritos passaram a me obsedar para dificultar a minha missão”.
- “Ele não pode usar este nome!”. Falou o Marrom 14, tentando me impor medo.
- “Bom, isto você teria que ter falado com ele e não comigo”. Respondi bem seguro da situação.
- “Como ele morreu?”. Perguntou o Marrom 14 para entender o que estava acontecendo.
- “Pela velhice”.
- “Não, ele morreu queimado”. Disse o Marrom 14, julgando que tinha vencido.
- “Bom, isto pode ser em outra encarnação”. Respondi explicando a divergência.
- “Não existe reencarnação. Morre-se uma vez só”.
A partir daqui, como fiquei bem seguro que o Marrom 14 estava bem errado, procurei não discutir mais, mas descobri como estava tudo complicado ali naquele Centro. O meu objetivo principal era auxiliar ao meu cunhado e aprender cada vez mais.
No final do nosso diálogo, o Marrom 14 falou:
- “Este espírito é um egum. Ele é um enganador e não pode utilizar este nome”.
No término da reunião, eu e o meu cunhado passamos por uma outra sabatina. Voltei a ser o primeiro a ser convocado para ir ao centro do Centro. O Marrom 14 iniciou outro interrogatório:
- “Qual é o seu nome?”.
- “Rosário”. Respondi, sem entender o porquê da pergunta naquele momento. Ouvi comentários de terceiros que era para falar o nome completo. Então o fiz. Só mais tarde compreendi a razão desta pergunta, pois ele queria saber se eu estava ou não mediunizado.
O Marrom 14 começou a querer me colocar em condições de inferioridade, dizendo-me:
- “Você cometeu dois erros em vir aqui!”.
Aí joguei com as palavras e os sentidos das palavras, respondendo assim:
- “Por isso disse que vim aqui para aprender e a gente só erra quando não sabe. Quais foram os meus 2 erros? Foi por ter vindo ao Centro ou ao centro do Centro? Vim ao Centro a convite do seu irmão!”.
- “Eu não tenho, irmão!”. Disse-me com muita energia e poder, o Marrom 14.
- “Então peço-lhe desculpas pelo meu erro, pois julgava que estava conversando com o médium e agora sei que não estou. Por isso volto a afirmar que vim aqui para aprender!”.
- “Você ficou só filosofando aqui, como está fazendo agora e referindo-se a muitas coisas que estão nos livros. Eu não gosto de livros. Nos livros não se aprende tudo!”.
- “Por isso vim aqui para aprender coisas importantes que não estão nos livros”. Respondi, escapando da arapuca armada pelo Marrom 14. É lógico que estava intuído pelo “Velho Jó”.
- “Já disse que não gosto de filosofia, pois os filósofos não explicam e nem resolvem nada”.
- “Volto a afirmar que é por isso que vim aqui para aprender. Aqui sou um ignorante das coisas que se aprende e que não estão nos livros e na filosofia”.
Nesta altura o Marrom 14 mudou um pouco a tática, dizendo:
- “Quero lhe pedir uma coisa, pois aquele espírito que conversou comigo é um egum e não é o que ele diz ser. Ele não pode usar o nome que usa e é um enganador. Quero que você fala isso com ele”.
- “Ele já está ouvindo o que você está falando, pois ele me utiliza como médium”. Comentei e mostrando muita confiança nas minhas respostas.
- “Sei disso, mas quero que você fala com ele depois, pois ele é um enganador, a mim ele não enganou e nem engana”.
- “Está bem. Vou falar isso com ele depois”. Concordei, pois sou um médium de PAZ e sempre quero entender as verdades para chegar na VERDADE ABSOLUTA.
- “Como você chama?”. Voltou a perguntar o Marrom 14, pois ele queria saber e ter a certeza de que eu não estava mediunizado, mas isso ele não descobriu, pois na realidade estava, como sempre estou, em sintonia perfeita com o “Velho Jó”, pois ele nem precisa mostrar o fenômeno da psicofonia.
- “Rosário Américo de Resende”. Falei o nome completo, pois assim era a regra lá naquele Centro.
- “Rosário. Este nome está na Bíblia? Não está?”. Perguntou o Marrom 14.
- “Não. Este nome não está escrito na Bíblia e disto tenho toda a certeza!”.
- “Na outra Bíblia!”. Disse o Marrom 14, querendo mostrar muito conhecimento perante os pupilos dele.
- “Olha que coisa boa, como estou aprendendo aqui. Não sabia que existiam duas Bíblias. Só conheço uma. Onde esta a outra?”. Perguntei por minha vez, deixando que ele se julgasse ainda mais importante e sábio.
- “A outra Bíblia não está escrita em nenhum livro. Ela está enterrada!”. Explicou o Marrom 14, mostrando-se com a vaidade de um peru e julgando que estava tirando um coelho do chapéu, mas caiu na armadilha do gato.
- “Aqui está a razão do porquê vim aqui. Sempre disse e volto a afirmar vim aqui para aprender. Estou aprendendo muito mesmo neste local e para isso vim aqui”.
- “Você está querendo me enrolar com este falatório. Já disse que não gosto de filosofia e nem gosto de ler nada daquilo que está escrito nos livros!”.
- “Mas esta é a razão do porquê vim aqui. Quero aprender e as coisas mais importantes não estão nos livros. Veja que aprendi que existe uma 2ª Bíblia, que está enterrada. Nunca li isso em nenhum livro e é muito bom saber disto também. Só aqui tomei conhecimento desta verdade. Então não foi em vão a minha vinda aqui e nem um erro”. Aqui comecei a elogiar ao Marrom 14, mostrando-lhe que não temia nada e que até queria aprender mais sobre a 2ª Bíblia.
O Marrom 14 voltou a perguntar o meu nome e após a minha resposta, continuou o interrogatório:
- “Quando você nasceu e onde?”.
- “Em 19 de abril de 1945 e na área rural de Coronel Xavier Chaves, Minas Gerais”.
- “Onde você estudou e quando foi o início dos seus estudos?”.
- “No Seminário Seráfico Santo Antônio, em Santos Dumont, Minas Gerais. Fui para o seminário em 1957 e os meus professores foram freis franciscanos”.
A partir deste ponto o Marrom 14 se sentiu enrolado e sem saber como sair da armadilha que ele armou e que pegou a ele mesmo, após um pequeno silêncio, concluiu:
- “Não sei de onde você veio! Mas você esta aqui e isso tenho que aceitar, nada mais posso fazer”.
Quase respondi para ele assim: “O interessante é que eu sei de onde vim e para o que aqui estou”, mas fiquei em silêncio, pois não era o meu objetivo disputar.
................ Paz plena... Rosário.


Editado pela última vez por Rosário em Qui, 27/Mai/2010 11:24, em um total de 2 vezes.

Voltar ao topo
 Perfil  
 
 Título:
MensagemEnviado: Qui, 09/Ago/2007 11:31 
Offline

Registrado em: Sáb, 27/Jan/2007 20:14
Mensagens: 6577
Localização: Brasil - Belo Horizonte
Paz plena... Irmãos foristas, um abraço para todos.
Vou postar aqui trechos de uma carta que escrevi para o Fábio, o líder do grupo do "Institudo ESEM", onde comento sobre homossexualismo e adutério, conforme os principios bíblicos e informações de terapeutas de vidas passadas:
Belo Horizonte, 21 de Julho de 2001.
Amigo Fábio, desejo-lhe muita paz, muita luz e muita sabedoria para que possa conhecer plenamente a si mesmo e assim ajudar a todos, que confiam muito mesmo em você, levando em frente o “grande projeto”, que está desenvolvendo no “Instituto ESEM”.
Fábio, existem dois tipos de líderes: “Num tipo estão incluídos aqueles líderes, que constróem povos e ajudam a humanidade na busca da perfeição, como o Mahatma Gandhi, Jesus de Nazaré e São Francisco de Assis e, no outro estão aqueles, que dominam os povos e os conduzem ao fracasso, prejudicando o aperfeiçoamento de seus contemporâneos, como o Adolf Hitler e Carl Max. Também existem os líderes civis, que têm a obrigação, o dever e a responsabilidade de dar plena proteção, por meio de leis e ou polícia, às minorias, entre essas estão incluídos os homossexuais, pois a maioria se protege por si mesma e os líderes religiosos ou espiritualistas, que têm a responsabilidade de ensinar e mostrar a cada irmão ou ao povo aquilo que conduz a cada indivíduo à plena perfeição”, como está escrito:
- “Portanto, deveis ser perfeitos como o vosso Pai celeste é perfeito. Ouvistes que foi dito: Não cometereis adultério. Eu, porém, vos digo: todo aquele que olha para uma mulher com desejo libidinoso já cometeu adultério com ela em seu coração. Bem-aventurados os puros de coração, porque verão a Deus” (Mt 5,48, 27, 28 e 8.).
Eu o considero como um líder religioso ou espiritualista e essa foi a razão pela qual passei a ir ao Instituto ESEM, como também ainda é uma das razões que continuo freqüentando algumas reuniões nele.
Ouvi a sua palestra do dia 28/05/2001 e decidi que eu não poderia ficar omisso e nem agir como muitos já agiram e agem, afastando sem nada dizer, pois para mim isso também seria uma omissão e até muita falta de amor. A Verdade muitas vezes fulmina a gente muito mais do que uma espada afiada, mas temos que sermos sinceros, francos e honestos, pois só assim alcançaremos a VERDADE ABSOLUTA. Muitos temem uma Verdade Maior e por isso se calam, refugiando-se na indestrutível fortaleza do silêncio.
Com relação ao que foi dito sobre o “Medo” como sendo a principal razão de todos os problemas concordo em gênero, número e grau. O primeiro grave problema que temos que vencer é o “MEDO”, mesmo que não saibamos a sua causa e não temos nenhuma razão para explicá-lo.
Quando fui para um seminário interno em 1957 tinha “medo” de três (3) coisas: “O Inferno Eterno, a Morte e o Demônio”. Em 1961 perdi todo o medo do Inferno Eterno, pois me identifiquei como um candidato ao “CÉU”. Em janeiro de 1980 perdi também o medo da Morte e do Demônio, pois tive o “meu nascimento do alto” (Jo 3,3 e 7), ou o meu “batismo pelo fogo ou pelo espírito” (Mt 3,11) e passei a ser um habitante do CÉU, mesmo estando ainda aqui na terra e num corpo de carne. Céu não é um lugar específico na imensidão do Cosmo, mas um estado de espírito, por isso o Mestre Jesus já ensinou que o Reino de Deus está dentro de nós.
Por isso tudo é que nada mais temo e faço o que estou fazendo.
....................
Na minha carta de 21/08/2000 demonstrei com provas bíblicas que a mensagem do Apocalipse, que era divulgada aí no Instituto ESEM, e, defendida como certa por você, era falsa. Agora o tempo também já demonstrou a falsidade da mensagem. Então quem enviou e quem recebeu a mensagem, para mim, são falsos e não foram e nem são dignos do crédito que mereceram. A mesma coisa eu já tinha lhe dito na nossa conversa particular, ocorrida no início de 1999.
Não quero fazer polêmicas, mas também não posso ser omisso e ficar calado com relação aos outros dois assuntos tratados no dia 28/05/2001: “O Homossexualismo e o Adultério”.
Não é fácil para mim, Fábio, escrever-lhe tudo isso, mas não posso ficar calado e omisso em função do que vi, ouvi, li e sei. Eu amo a todos aí no Instituto ESEM, mas não posso falar francamente assim com os outros, pois estaria cometendo uma falta de respeito, consideração e caridade para com você, pois você é o líder maior do grupo e a maioria ainda não está preparada para ouvir o que estou lhe dizendo já que não consegue ainda caminhar com os próprios pés. Poderia prejudicá-los, já que todos o consideram um grande mestre, como também julgo que você o é, e não concordariam com os meus pontos de vista contrários a sua exposição.
Fábio, para apresentar qualquer ensinamento contrário ao que está escrito na Bíblia Sagrada é necessário muita coragem, razão, lógica, conhecimento, segurança e sabedoria, pois aquele que assim o faz assume uma grande responsabilidade perante aos seus semelhantes.
Veja a condenação do homossexualismo pela Bíblia: “Não te deitarás com um homem como se deita com uma mulher. É uma abominação” (Lv 18,22). “O homem que se deita com outro homem como se fosse uma mulher, ambos cometeram uma abominação, deverão morrer, e o seu sangue cairá sobre eles” (Lv 20,13).
Lendo a Bíblia em Gênesis 18,16 a 21 e 19,1 a 29 com muita facilidade se compreenderá que a principal causa para o castigo e a destruição de Sodoma e Gomorra foi a prática do homossexualismo. Toda a vez que se refere a “conhecer alguém” na Bíblia é uma forma bíblica de falar da relação sexual.
Por esses trechos fica claro que o homossexualismo é prejudicial para com a evolução espiritual e nos complica na busca da perfeição. A Bíblia Sagrada, para mim, é uma fonte inesgotável de ensinamentos e sabedoria, e, nós temos que estudar muito para não cairmos nas ciladas dos falsos Cristos e dos falsos profetas, que também participaram da execução, elaboração e montagem da Bíblia.
Pela própria razão fica muito claro que o homossexualismo não é racional, pois se todos partissem apenas para a sua prática seria o fim da humanidade já que não haveria mais descendentes. Esse comportamento é a sua própria destruição dentro da lei natural, pois não gera descendência ou não deixa semente.
Também para alguns casos que já ouvi sobre o homossexualismo dentro da “Terapia de Vidas Passadas” encontra-se a sua explicação em erros cometidos em vidas passadas e só depois de descobri-los é que se consegue a cura. Não podemos confundir liberdade e amor com anarquia, libertinagem e irresponsabilidade.
Como exemplo cito o seguinte caso que ouvi numa palestra de um terapeuta de vidas passadas: “Um rapaz com os seus 23 anos esteve em seu consultório e que tinha uma família com boa estrutura financeira até aos seus 21 anos. Logo após a complicação financeira da família ele tornou-se homossexual e não queria mais saber de mulher em seus relacionamentos mais íntimos. Após tomar conhecimento de todo o quadro atual e sem encontrar uma causa real para o problema, então o terapeuta partiu para a busca no interior profundo do próprio indivíduo e paciente, no “inconsciente individual” dele, utilizando-se das técnicas da T.V.P. Aí, sim, foi encontrada a razão e a solução do problema na atualidade, que era um efeito e não a causa do mesmo.
Há alguns séculos atrás, o rapaz era filho de uma família muito rica e abusava das moças pobres da região para satisfazer os seus desejos sexuais, que estava bem ainda no nível animalesco e julgava com todo o direito porque seus pais tinham muito dinheiro e eram os mandões da região. Quando ocorria alguma gravidez os pais dele davam uma certa quantia de dinheiro para os pais da moça com a determinação de ficarem em silêncio e desaparecerem da região.
Até que a filha do ferreiro, um homem rude e bruto ao extremo, ficou grávida. Até a mãe da moça teve receio de contar a verdade para o pai com medo da sua brutalidade. Finalmente a moça, não agüentando o drama em que vivia, suicidou e só aí a mãe contou tudo para o pai. Esse com mais alguns amigos tramaram a vingança para dar um fim no conquistador e complicador das vidas de suas filhas. Então raptaram o rapaz e o levaram para um lugar deserto, após judiarem dele o máximo possível, o abandonaram ainda vivo para sofrer mais ainda, mas antes quebraram suas pernas e braços para não haver possibilidades de safar-se da situação, que também seria a complicação deles. Por fim o jovem abandonado e sofrendo horrivelmente pensou assim: “Tudo isso que estou sofrendo é por causa das mulheres. Então não quero mais mulher em minha vida”. O rapaz morreu com essa programação, que tornou-se uma realidade no momento em que atingiu a mesma idade na vida atual”.
......... (continua)
Paz plena... Rosário.


Editado pela última vez por Rosário em Qua, 10/Dez/2008 20:31, em um total de 2 vezes.

Voltar ao topo
 Perfil  
 
 Título:
MensagemEnviado: Qui, 09/Ago/2007 11:36 
Offline

Registrado em: Sáb, 27/Jan/2007 20:14
Mensagens: 6577
Localização: Brasil - Belo Horizonte
Paz plena... (Continuação)
Belo Horizonte, 21 de Julho de 2001. Amigo Fábio, desejo-lhe muita paz.
.....................
Aquilo que se programa realmente acontece e isso é ensinado aí no Instituto ESEM. O melhor ainda é que o rapaz deixou de ser homossexual, voltando a ser um homem normal. O que realmente o curou e ajudou foi o conhecimento da sua verdade como um “ser cósmico em evolução”, que é a busca da sabedoria e da perfeição, como também a eliminação da programação feita num momento de desespero, muita angústia e muita emoção. Na eterna busca da perfeição, que é a conquista da sabedoria plena, um erro não pode ser apresentado como algo bom ou útil, mas tem que ser corrigido senão a situação ficará mais difícil do que já era ou tornar-se-á muito mais complicado sair do labirinto em que se meteu.
Na Bíblia também se condena o adultério e o divórcio, duas chagas que sempre andaram de mãos dadas, que prejudicaram e prejudicam em muito a evolução de cada indivíduo e da sociedade, mas o ser humano sempre procura e encontra justificativas, e, as melhores possíveis, para todos os seus atos, até para aqueles mais negativos e vis. Isso também pode ser visto na própria Bíblia Sagrada, pois até o grande legislador e profeta Moisés permitiu o divórcio como está escrito: “Quando um homem tiver tomado uma mulher e consumado o matrimônio, mas esta logo depois não encontra mais graça a seus olhos, porque viu nela algo de inconveniente, ele lhe escreverá então uma ata de divórcio e a entregará, deixando-a sair de sua casa em liberdade” (Dt 24,1). Em Mateus 5,27 e 28 temos a condenação do adultério até pelo pensamento. Em Êxodo 20,14 e Deuteronômio 5,18, temos o mandamento: “Não cometerás adultério”. Também está escrito: “Não cobiçarás a mulher do teu próximo” (Ex 20,17 e Dt 5,21).
Em Mateus 14,3 a 12, Marcos 6,17 a 29 e Lucas 3,19 a 20, vemos a prisão e também a condenação a morte pela decapitação do profeta João Batista porque ele condenou publicamente a atitude de Herodes por ter tomado por sua mulher Herodíades, que era a mulher do seu irmão Felipe.
Em Mateus 5,32 e 19,1 a 9; Marcos 10,1 a 12 e Lucas 16,18 vemos a condenação do divórcio, que quase sempre leva ao adultério, biblicamente falando. Veja os trechos seguintes:
- “Todo aquele que repudiar sua mulher e desposar outra comete adultério, e quem desposar uma repudiada por seu marido comete adultério” (Lc 16,18).
- “Foi dito: Aquele que repudiar a sua mulher, dê-lhe uma carta de divórcio. Eu, porém, vos digo: todo aquele que repudia sua mulher, a não ser por motivo de “fornicação”, faz com que ela adultere; e aquele que se casa com a repudiada comete adultério” (Mt 5,31 e 32).
- “E ele disse: “Todo aquele que repudiar a sua mulher e desposar outra, comete adultério contra a primeira; e se essa repudiar o seu marido e desposar outro, comete adultério” (Mc 10,11 e 12).
- “De modo que já não são dois, mas uma só carne. Portanto, o que Deus uniu, o homem não deve separar” (Mt 19,6).
Jesus explica a posição tomada por Moisés, mostrando claramente o porquê dela e o negativismo que envolvia tal atitude: “Ele disse: “Moisés, por causa da dureza dos vossos corações, vos permitiu repudiar vossas mulheres, mas desde o princípio não era assim. E eu vos digo que todo aquele que repudiar a sua mulher, exceto por motivo de fornicação, e desposar uma outra, comete adultério”” (Mt 19,8 e 9).
Veja o espanto dos discípulos, após ouvirem os ensinamentos de Jesus com relação ao divórcio e ao adultério: “Os discípulos disseram-lhe: “Se é assim a condição do homem em relação à mulher, não vale a pena casar-se” (Mt 19,10).
Em muitos outros trechos bíblicos pode-se ver ainda a condenação do adultério e do divórcio, como: Levítico 20,10; Malaquias 2,14 e 15; Mateus 15,19 e 19,18; Marcos 7,21 e 10,19; Lucas 18,11; João 8,5; Atos dos Apóstolos 15,20; 1Coríntios 6,9 e 7,10 e 11; Romanos 13,9 e Hebreus 13,4.
Veja que os ensinamentos foram passados e sempre estão sendo revisados. Cada um é o primeiro e principal responsável pela sua própria evolução. Conhece-se a árvore pelos seus frutos e a boca fala daquilo que está cheio o coração. Deus possui amor, compreensão e sabedoria em plenitude, e quer que todos nós conquistamos também tudo aquilo que Ele tem, sendo então o que Ele realmente é.
Para nos aproximarmos da Divindade ou termos condições de recebermos a vibração da presença da Divindade ou de Deus Pai-Mãe é necessário termos puros o coração. O Pai nos ama intensamente, sempre por isso Ele nos dá toda a liberdade de ação e nos compreende sempre com muito amor.
Ele, Deus, sempre enviou e envia os seus mensageiros para ensinar a humanidade, essa por sua vez escolhe o caminho que mais lhe agrada e ainda defende, com unhas e dentes, que os outros ensinamentos são antiquados e atrasados, justificando primeiro para si mesmo e depois para os outros, que é necessário reformar as leis e os costumes. Veja que hoje, em quase todos os países já existem as leis civis do divórcio e muitos julgam realmente que é melhor divorciar do que continuar no “inferno familiar”, criado por eles mesmos ou por causa de suas próprias irresponsabilidades e ainda dizem que foram atitudes racionais e tomadas com toda a liberdade, por isso estão se evoluindo já que resolveram o problema.
O homem só vê aquilo que lhe interessa e lhe é mais útil no momento, e, isso é uma forma de egoísmo.
Qualquer tipo de separação é contrário à vivência da PAZ PLENA, do AMOR PERFEITO e à conquista da plenitude da perfeição. Na carta de 21/02/2000, escrita para o Dr. Carlos Magno Ramos, deixei claro que o ensinamento da Parábola do Joio (Mt 13,24 a 30) não é cristão e nem é a prática do AMOR real e verdadeiro, pois só quem tem o poder e não tem sabedoria e amor em plenitude aceita expulsar e aplicar a condenação pelo exílio. Com essa mesma idéia pode-se compreender e até explicar uma frase que ouvi de um Padre, em 1988, num curso de aprofundamento em exegese bíblica: “O Deus de muitos cristãos não é cristão”.
É necessário que os mestres se encontram e discutem entre si primeiro para descobrir o verdadeiro caminho que conduz cada indivíduo à perfeição. Os mestres têm que serem realmente mestres e com muita humildade têm que saber ouvir e aprender um com o outro, ouvindo antes de falar. Veja o que está escrito em João 3,1 a 12, analise bem e profundamente tudo, pois trata-se de um profundo e claro ensinamento...
Leia e estude muito bem também a parábola: “O Administrador Infiel” (Lucas 16, 1 a 8), pois, quando existem divergências de idéias, entre todos os mestres, mesmo respeitando e amando a todos eles, eu fico com o Mestre Jesus de Nazaré, pois está escrito: “Pois os filhos deste século são mais prudentes com a sua geração do que os filhos da luz” (Lc 16,8b).
Continuo na posição de somar, por isso coloco-me sempre à disposição para qualquer tipo de estudo, pesquisas e análises, pois aqui estou para trabalhar para a PAZ PLENA e para que a VERDADE ABSOLUTA seja realmente compreendida.
Atenciosamente despeço-me, desejando muita paz e liberdade para você, como também para todos os membros do Instituto ESEM. Rosário Américo de Resende.
...... Paz plena... Rosário.


Editado pela última vez por Rosário em Qua, 10/Dez/2008 20:33, em um total de 1 vez.

Voltar ao topo
 Perfil  
 
 Título:
MensagemEnviado: Qui, 09/Ago/2007 16:36 
Offline

Registrado em: Qui, 04/Mai/2006 12:31
Mensagens: 296
Localização: Rio de Janeiro.
Rosário,

Me desculpe, mas essa posturas contra homossexualismo e divórcio ditas na bíblia e que você cita não passam de um desfile de preconceitos absurdos contra os quais qualquer pessoa de bom senso deve lutar.

Hoje se sabe que o homossexualismo (tanto feminino quanto masculino) pode ser determinado inclusive pela genética.

_________________
If you wanna kiss the sky, you better learn how to kneel!
On your knees, boy! (Bono Vox)


Voltar ao topo
 Perfil  
 
 Título:
MensagemEnviado: Qui, 09/Ago/2007 20:13 
Offline

Registrado em: Sáb, 27/Jan/2007 20:14
Mensagens: 6577
Localização: Brasil - Belo Horizonte
Paz plena... Irmão Glaucio Rigueira, um abraço.
Irmão, não precisa pedir desculpas, mas eu escrevi a tal carta em função do que disse o nosso irmão Fábio, que ficava citando Bíblia para defender algumas posições dele e não conhecia esses trechos. E julgo que todo estudioso das religiões e o espiritismo é uma delas tem que conhecer tudo isso.
Agora sei que o assunto é muito complexo e cada caso pode envolver muitas variáveis.
Agora o que você, Glaucio, me fala sobre o que escrevi do que disse o terapeuta de vidas passadas? Ele em momento nenhum citou trechos da Bíblia, mas contou algo do conhecimento prático da vida profissional dele.
Agora quem fala que segue os ensinamentos de Jesus ou memso bíblicos não pode também ficar tampando o sol com a peneira: ou nega tudo ou busca uma compreensão melhor do assunto.
Eu sempre digo, que o trabalho do mestre Kardec me ajudou a entender bem melhor a Bíblia, só que eu passei não a joguei fora, pois ali temos ensinamentos profundos que nos ajudam a buscar o nosso aperfeiçoamento, vivendo e convivendo bem com todos.
Paz plena... Rosário.


Editado pela última vez por Rosário em Qua, 10/Dez/2008 20:35, em um total de 1 vez.

Voltar ao topo
 Perfil  
 
 Título:
MensagemEnviado: Sex, 10/Ago/2007 09:01 
Offline

Registrado em: Qui, 04/Mai/2006 12:31
Mensagens: 296
Localização: Rio de Janeiro.
Caro Rosário,

Todos temos direito à opinião e o que eu fiz foi expor a minha, mas respeitando a sua. E não porque concorde com ela, mas sim porque acho que, pelo que você escreve, a sua postura provavelmente não é preconceituosa.

Acontece que, quando você usa frases como "o homossexual se curou" ou "voltou a ser normal", está dando margem e, pior, embasamento religioso a quem já tem uma predisposição ao preconceito.

A minha postura é simplesmente ignorar se alguém é hétero, homo, divorciado ou não. O que me importa (e acho que pra você também) é o caráter da pessoa. O resto é de foro íntimo dela e eu não tenho nada que me meter nisso.

Sobre a terapia de vidas passadas, eu tenho uma séria restrição a esse respeito: o esquecimento nos é concedido por Deus e tem uma finalidade. Não vejo porque nem como um terapeuta possa passar por cima disso.

Um forte abraço.

_________________
If you wanna kiss the sky, you better learn how to kneel!
On your knees, boy! (Bono Vox)


Voltar ao topo
 Perfil  
 
 Título:
MensagemEnviado: Sex, 10/Ago/2007 09:17 
Offline

Registrado em: Sáb, 27/Jan/2007 20:14
Mensagens: 6577
Localização: Brasil - Belo Horizonte
Paz plena... Irmãos foristas, um grande abraço para todos.
Mais trechos da minha mensagem, ainda secreta:
Belo Horizonte, 21 de Maio de 2001.
A REVELAÇÃO DO MISTÉRIO NAS VIDAS SUCESSIVAS

...................
Num dos muitos diálogos entre o espírito desencarnado, o Putifar ou o Pio IX no presente, um respeitável e temido obsessor pelo muito que ele sabe e por tudo aquilo que ele é e o médium, um espírito encarnado, que para muitos dirigentes kardecistas é um pobre coitado que está sendo redondamente enganado e para outros um “cabeçudo e teimoso”, que não aceita a idéia de ninguém, o médium disse para o irmão desencarnado após um terrível ataque obsessivo:
- “Irmão, você sabe muito bem quem eu sou e até mesmo muito mais do que eu mesmo sei, e, se você faz tudo isso comigo, você deve saber que muitos outros, muitos mesmo estão afim de pegá-lo e irão fazer o mesmo com você, quando você estiver reencarnado, irmão”.
- “Nesta altura dos acontecimentos você já estará de cá e irá me defender, eu confio muito mesmo em você, sei que você irá me ajudar e nunca me abandonará a mercê daqueles que quererão me prejudicar. Você já será o dono da situação”.
Esta foi a resposta do presunçoso espírito Putifar.
Após um outro terrível ataque do obsessor desencarnado, que foi ferido no seu orgulho de querer ser sempre o melhor de todos, porque o médium o desmistificou, então este mentalizou o espírito “Velho Jó”, que é atualmente o principal responsável, no plano espiritual, pelo trabalho do médium e pediu-lhe:
- “Velho Jó, humildemente lhe peço para dar um jeito, pois já não agüento mais o jeito de agir deste companheiro e irmão desencarnado, ele está abusando muito de mim”.
Aí o sábio e paciente mentor respondeu para o médium:
- “Agüenta mais um pouco ainda, tenha mais um pouco de paciência, pois hoje você está sofrendo o ataque apenas dele, ele também cansa e precisa descansar para recuperar as forças senão qualquer um de nossa equipe, que ainda não conquistou a sabedoria e nem tem muito conhecimento, pintará e bordará com ele. Qualquer coisa que for feita, no momento contra ele, aí toda a imensa equipe, que ainda confia muito mesmo nele, irá julgar que você é o único culpado pela prisão dele. Aí você será obsediado não mais por ele, mas por uma grande falange. Aí sim, você ainda não dará conta de se defender e será derrotado. Quando você estiver preparado para suportar o ataque dos discípulos e amigos dele, nesta altura tudo será resolvido e ele será afastado”.
No dia 07/10/1987 o médium foi comprar livros na “V Feira do Livro Espírita” na União Espírita Mineira. Enquanto estava escolhendo livros para comprar, ele viu nas mãos de uma jovem o livro “Eurípedes Barsanulfo o Apóstolo da Caridade”. Foi uma surpresa para ele, pois já tinha visto por muitas vezes o tal livro na livraria “Emmanuel” da Avenida Contorno e sentia um forte desejo interno para comprar o mesmo, mas sem saber o porquê também não o comprava. Até que num certo dia o livro desapareceu da estante e o médium pensou: “Perdi o meu livro cobiçado”. A jovem pediu a um orientador da U. E. M. uma opinião sobre o dito livro. O orientador respondeu:
- “Eu só leio livros escritos pelo Chico Xavier. Não perco o meu tempo com outros autores”.
Aí a jovem abriu o livro na página 133 e pediu para o orientador ler um certo trecho, que também o médium o leu, olhando por trás dos dois. Após ler o trecho o médium decidiu comprar um exemplar do livro e o orientador, após ter lido o trecho indicado, disse:
- “Por isso disse que só leio livros escritos pelo Chico Xavier, não confio em outros autores!”.
A jovem, meio decepcionada, pois julgava ter encontrado um grande tesouro, foi recolocar o livro na estante e o médium a acompanhou para pegar um exemplar do livro. Logo que a jovem colocou o livro na estante, o médium o pegou e só havia aquele exemplar do mesmo. Que coincidência fantástica!!!
O médium escolheu mais 4 outros livros e quando foi efetuar o pagamento aconteceu algo muito interessante, revelador e comprometedor. Os 5 livros ficaram em CZ$ 730,00 (Cruzados, a moeda da época) e o médium, para facilitar o troco, entregou ao caixa CZ$ 1.030,00, e recebeu de troco CZ$ 400,00. Ele logo entendeu que havia algo além do normal pelo simples erro cometido pelo caixa, pois este lhe entregou as 4 notas de CZ$ 100,00 abertas e ficou parado observando o que iria acontecer, após pegar o troco. Logo que o caixa o viu parado, perguntou:
- “O que está acontecendo?”.
- “O troco está errado!”. Respondeu o médium.
- “Não tem erro, não! O troco está certo!”. Disse o caixa meio nervoso e já mostrando falta de educação, pois julgava que o erro era contra o médium e não contra ele mesmo.
O médium, com muita tranqüilidade, calma e segurança, voltou a afirmar sobre o erro no troco e explicou rapidamente o cálculo: 1.030 - 730 = 300 e que tinha recebido 400. O caixa pegou as 4 notas e depois devolveu ao médium as 3 notas de direito, agradecendo ao médium pela atitude correta.
Enquanto o médium saía da U. E. M., o espírito Dr. Adolfo Bezerra de Menezes, que nesta altura dos acontecimentos já confiava no médium, disse para o mesmo:
- “Fui eu que fiz estas coincidências e confusões aqui. Primeiro fiz com que uma jovem levasse aquele livro perto do orientador e que você o visse também. Preparei tudo para que você ouvisse o diálogo e também lesse o trecho indicado. Sabia que você iria comprar o tal livro, após tomar conhecimento do que estava escrito na página 133 e depois analisaria tudo, pois se referia sobre uma vida passada do Eurípedes Barsanulfo, que foi o São Francisco de Assis e que você já sabia que era também uma vida passada do seu espírito. Pus as minhas mãos no fogo por você e tinha toda a certeza que elas não iriam queimar. Sabia que você não ficaria com o troco a maior. Fiz isto para provar para os outros espíritos espíritas e kardecistas que você era digno de confiança. Mas tive que ser esperto e seguro, por isso fiz com que o caixa lhe entregasse as 4 notas abertas de modo que você pudesse contá-las ainda nas mãos dele. Não podia correr o risco de você pegar o troco e guardá-lo, sem contar o dinheiro. Aí seria a vitória daqueles que ainda acreditam no Putifar, dele também e a minha derrota, pois você nunca iria saber se recebeu o troco errado”.
- “Bezerra, mas tudo isso foi necessário? Que absurdo!”. Comentou o médium.
- “Sim foi necessário! Os espíritos, que militam no kardecismo, ainda não acreditam em você. No início, eu também não acreditei e nem, quando a sua esposa veio me contar o principal a seu respeito, mudei os meus pontos de vista. É lógico que fiquei de sobreaviso. Só quando você voltou a trabalhar, após cancelar a sua aposentadoria por invalidez, é que tomei a decisão de fiscalizar e analisar tudo diretamente. A sua amiga vidente me viu muitas vezes acompanhando-o no seu próprio trabalho, ela mesma já lhe contou isto também. Só assim é que pude ver o meu erro e entendi tudo. Existem coisas que você ainda não sabe, mas irá saber na hora certa. Fiz tudo isso aqui para que todos pudessem entender e compreender melhor a situação atual, um o grande momento cósmico e reconhecê-lo aqui agora em outro corpo. Também disse para todos os espíritos presentes para não acompanhá-lo hoje, pois se o fizerem encontrarão dificuldades imensas. Aqueles que quiserem vê-lo, que vão ao Centro Espírita Irmão Mateus nas reuniões mediúnicas das 5ª feiras. Vai em paz, companheiro, que você alcançou uma imensa e quase impossível vitória, que para todos nós era impossível de ser conquistada. Parabéns. Que Deus esteja sempre ao seu lado e o abençoe”.
Logo que o médium pegou o ônibus foi foliar o livro para checar as datas do nascimento e desencarne do Eurípedes e assim ver se era possível encaixar o quebra-cabeça de suas vidas sucessivas. Quando viu a data do desencarne do Eurípedes, então aceitou ser possível e até verdadeira a descrição reveladora que leu.
....... Paz plena... Rosário.


Editado pela última vez por Rosário em Qua, 10/Dez/2008 20:39, em um total de 1 vez.

Voltar ao topo
 Perfil  
 
 Título:
MensagemEnviado: Sex, 10/Ago/2007 09:33 
Offline

Registrado em: Sáb, 27/Jan/2007 20:14
Mensagens: 6577
Localização: Brasil - Belo Horizonte
Paz plena... Irmãos foristas, um grande abraço para todos.
Mais trechos da minha mensagem, ainda secreta:
Belo Horizonte, 21 de Maio de 2001.
A REVELAÇÃO DO MISTÉRIO NAS VIDAS SUCESSIVAS

...............
No segundo semestre de 1988, um dos líderes da República de Palmares surgiu em cena para tirar o Putifar de cena ou tirar toda a força dele sobre o médium. E assim foi feito.
O 1º encontro deste novo amigo e companheiro com o médium foi assim:
“Num dia de agosto de 1988, como de costume, o médium se preparou e saiu para o trabalho. Logo que saia do prédio um espírito africano, que atualmente é chamado apenas de “Zulu” ou “Negro Zulu” pelo médium, aproximou-se do médium e falou assim:
- “Pensei que você era negro!”.
- “Por que? Sou eu quem não está entendendo por que você pensou que eu sou negro?”.
- “É que eu vim da África para lhe dar auxílio e por isto julguei que você era negro. Então já sei o que vou fazer, pois vou trazer a força negra da África para somar e unir com a força negra do Brasil para prender alguns demônios brancos”.
Logo que chegaram no 1º cruzamento de ruas, antes de pegarem o ônibus, veio o ex-presidente Juscelino K. de Oliveira para proteger o Putifar e o negro Zulu o prendeu, deixando-o no cruzamento das ruas e disse para ele, o J. K. do Brasil ou do Sul, pois existe também o J. K. do Norte:
- “Olha, não vim aqui para prendê-lo, vou deixá-lo aqui neste cruzamento e quando voltar a tarde, após às 18,00 horas, irei libertá-lo, mas se você intervir mais uma vez vou prendê-lo também, ouviu!”.
Enquanto o médium ia de ônibus para o serviço, o espírito africano, um dos fundadores do Congresso Nacional Africano, contou para o médium que ele era também o negro Zumbi.
Chegando ao serviço, o médium soube que um cunhado da sua amiga Diretora tinha desencarnado. Ele foi ao velório, no cemitério da Colina, no carro de outro colega com mais 2 passageiros, então eram 4 pessoas. Logo que chegaram ao velório a amiga do médium, que é vidente, viu a entidade africana ao lado dele e quase deu uma bronca nele, pois julgou tratar-se de um ser encarnado com aqueles trajes africanos. Mas antes de agir, pois ainda estava vigiando-o e fiscalizando tudo, ela viu um dos colegas de serviço passar perto do médium e ao mesmo tempo transpassou por dentro da entidade, quando teve a certeza que tratava-se de um espírito desencarnado”.
Depois a amiga contou tudo para o médium e como ele já sabia da presença da entidade, então ficou muito contente mesmo, pois o que ele já sabia foi confirmado por ela e não era realmente uma pura ilusão ou alucinação dele. Ela descreveu também como a entidade se trajava: grandes colares coloridos pendurados no pescoço e indo alguns até abaixo do umbigo, sem camisa, com um tipo de saiote com pano de linhagem e descalço.
O Negro Zulu, após ter agido contra o Putifar, tirando todo o poder dele sobre o médium, tornou-se um grande amigo e colaborador do médium.
Após o desencarne do pai do médium, ocorrido em 05/12/1988, os bajuladores do espírito Putifar e também perseguidores do médium passaram a temer o novo espírito desencarnado, que não tinha e nem tem medo de nada, e, enfrenta a tudo e a todos quando está com a razão.
O espírito, que induziu a Jesus a aceitar a morte na cruz como se fosse a vontade do PAI, atacou de uma forma fulminante ao médium no dia 02/02/1991. Tudo porque o médium trabalhava mentalmente de uma forma intensa para o término da Guerra do Golfo e esse espírito, que foi o mentor do profeta Maomé, queria a vitória do líder iraquiano, o Saddam Hussein. Esse protetor do Putifar, que aceitou e concordou com a falsa acusação contra o médium, aproximou-se do médium na dimensão do Krishna e paralisou o coração dele por 15,30 horas. O espírito tinha como objetivo a desencarnação do médium e ainda pretendia aparecer para o mesmo como o libertador dele da prisão da carne. Com esta atitude o Krishna ficaria livre do problema de ter aceitado e aprovado a falsa acusação contra o médium, como também continuaria inquestionável e inabalável com a posição conquistada de um falso deus, que parecia invencível. Mas perdeu tudo, pois a defesa do médium era mais forte e o mesmo passou a tomar conhecimento e consciência de tais segredos, que nenhum ser humano tinha sabido antes. O BEM venceu de uma forma total e plena até no nível máximo, pois atingiu o infinito inacessível.
Em julho de 1992, o protetor maior da falange, onde o espírito Putifar é um importante líder, desfechou um destruidor ataque contra o médium, após ter tido conhecimento das derrotas do Krishna e, já anteriormente, do Putifar. Neste ataque o médium foi lançado ao chão completamente inconsciente e já virando os olhos; isto é: ficando só com a parte branca à vista e com o corpo já como morto no chão. Mas o espírito do médium ouviu um grito de seu filho e voltou ao corpo já inerte no chão.
Estes dois últimos espíritos, que atacaram ao médium, depois de derrotados, ainda falaram para o mesmo, mais ou menos assim:
- “Depois de tudo o que aconteceu e de ter existido muitas traições, ninguém mais acreditava em ninguém. Não existia mais confiança e fidelidade. Você já conquistou a confiança e a fidelidade de muitos espíritos, que confiavam e eram plenamente fiéis a nós, nos quais nós também depositávamos muita confiança e tínhamos que sermos fiéis a eles. Estes agiam sem nenhuma dúvida, pois sempre éramos os vencedores e então tínhamos sempre a razão em tudo. Então tivemos que agir direta e pessoalmente, pois não entregaríamos livremente o bastão, mas só após sermos derrotados por alguém. E fomos derrotados. O nosso principal representante já tinha sido vencido por um de seus comandados. Então você tornou-se o grande vitorioso, pois a Divindade não luta, mas só se defende e dá, a quem lhe é plenamente fiel, a defesa total. Agora sabemos que você tem a defesa total”.
............. Paz plena... Rosário.


Editado pela última vez por Rosário em Qua, 10/Dez/2008 20:41, em um total de 1 vez.

Voltar ao topo
 Perfil  
 
 Título:
MensagemEnviado: Sex, 10/Ago/2007 09:58 
Offline

Registrado em: Sáb, 27/Jan/2007 20:14
Mensagens: 6577
Localização: Brasil - Belo Horizonte
Paz plena... Glaucio Rigueira, um grande e fraternal abraço.
Eu sempre procurei respeitar a todos os oturos, como também a muitos dramas da vida.
Hoje posso dizer que respeito e até entendo a todos com muito amor. É lógico que não tinha essa mesma posição antes de ter conhecido a DE. Essa para mim é tão libertadora e nos prova que ninguém será condenado para sempre, mas todos seremos felizes no futuro. Isso foi muito bom para mim quando fiquei sabendo e tendo a certeza da reencarnação.
Citação:
Glaucio escreveu: A minha postura é simplesmente ignorar se alguém é hétero, homo, divorciado ou não. O que me importa (e acho que pra você também) é o caráter da pessoa. O resto é de foro íntimo dela e eu não tenho nada que me meter nisso.

Sobre a terapia de vidas passadas, eu tenho uma séria restrição a esse respeito: o esquecimento nos é concedido por Deus e tem uma finalidade. Não vejo porque nem como um terapeuta possa passar por cima disso.
Com relação aos diversos tipos de terapias de vidas passadas, eu também tinha minhas dúvidas, mas só até 1980.
Hoje não tenho nenhuma dúvida mais e são frutos da boa ciência, que todos os bons espíritos buscam e também buscam a compreensão da sabedoria para que todos possam receber ajudas e benefícios.
Sobre os segredos do passado, eu já tenho certeza de que chegou a hora de podermos buscar o conhecimento e o entendimento para os ajustes e para o bem de todos.
Já encontrei vários grupos que fazem descobertas sobre o passado, até nos meios espíritas. Gostei muito dos livros do psiquiatra norte-americano Brian L. Weiss e ele prova a imensa validade da TVP.
Isso tudo vem demonstrar para mim que já estamos na ERA DA REGENERAÇÃO e quase todos serão beneficiados, pois alguns irão tomar bombas de ERAS. Estes terão que irem para planetas mais atrasados e lá terão noções de que foram expulsos do paraíso que é a Terra, pois terão que caminhar a pé ou em lombos de animais, terão que morar em buracos, ou cavernas, não terão luz elétrica, nem carros, nem aviões e a nem tecnologia que já temos hoje. A medicina será muito atrasada e toda a ciência, pois estarão num mundo realmente novo, isto é: primitivo.
Assim é a lei evolutiva, os mansos herdarão a terra (Mateus 5, 4) ou o joio será separado do trigo, mas por meio da fuga (Mt 13, 24 a 30), pois o trigo não expulsa ninguém. Por outro lado, o joio, quando vê o bicho pegar, primeiro expulsa e quando não tem jeito então foge e deixa a confusão para os outros. Entre os fugitivos estão os lobos vestidos com peles de ovelhas, mas que temem à lei e ou ao bom pastor, que dá a vida pelas suas ovelhas ou que protege as suas ovelhas de tudo e de todos.
Paz plena... Rosário.


Editado pela última vez por Rosário em Qua, 10/Dez/2008 20:44, em um total de 1 vez.

Voltar ao topo
 Perfil  
 
 Título:
MensagemEnviado: Seg, 13/Ago/2007 17:54 
Offline

Registrado em: Sáb, 27/Jan/2007 20:14
Mensagens: 6577
Localização: Brasil - Belo Horizonte
Paz plena... Irmãos foristas, um abraço.
Vou postar aqui uma cópia da carta que enviei para o papa João Paulo II. Enviei tudo registrado e um envelope dentro de um outro maior, que continha uma outra correspondência, que foi enviada para mais 8 persnonalidades da hierarquia da ICAR. Agora digo que não sei o que foi feito, pois não recebi nenhum comunicacão.
Eis cópia da carta:
Belo Horizonte, 02 de Setembro de 1989.
Caro mestre e guia das ovelhas de Cristo, sua Santidade, Papa João Paulo II. Muita paz e muita liberdade é o que desejo à sua Santidade e a todos os filhos e filhas de Deus.
Muita paz em nome de Jesus e que a VERDADE seja realmente compreendida, divulgada e vivida, pois só assim será possível haver liberdade e perfeição... o Céu, já aqui na terra.
Caro mestre e amigo em Cristo, Papa João Paulo II, aqui venho para expor o que aconteceu e acontece comigo, desde 05/01/1980, pouco antes de sua visita ao nosso Brasil.
Sobre o trabalho, que fiz, com o título: “Você Sabe Quem é Você?...E se Autoconhece?”, posso explicar o seguinte: “A chave para compreender todos os assuntos apresentados e perguntas feitas está na aceitação de que não só o “Espírito Santo” comunica conosco e que não temos uma vida só num corpo de carne e sim milhares de vidas”. Eu, desde o dia 05/01/1980, passei a aceitar a reencarnação ou a teoria das vidas sucessivas, o que veio explicar para mim todas as minhas dúvidas, todos os acontecimentos da minha vida e da vida de todos.
Desde o dia 05/01/1980 também passei a sentir ao meu lado a presença do “Espírito Santo”, como também as presenças de muitos outros “espíritos”; isto é: almas dos nossos irmãos, que já passaram para a VIDA, ao lado ou na presença de Deus (ou se quiser, que já morreram).
Por causa dos fenômenos espirituais ou parapsicológicos, que aconteceram comigo, fui tratado como desequilibrado mental. Até um de meus irmãos, que é frei franciscano, juntamente com o psiquiatra Roberto F. do Amaral, tentaram me convencer que eu estava doente e aí disse para eles: “Para que eu aceite, que esteja doente, é necessário que tudo o que aprendi sobre DEUS e religião seja mentira.... se tudo for mentira, então estou doente e fui enganado”.
Mas como sentia a presença do Espírito Santo e de outros espíritos ao meu lado e queria (como quero até hoje) revelar os meus sentimentos para os outros, então a psiquiatria materialista me considerou anormal, doente mental e por causa dos fortes remédios controlados, que são cadeias químicas para o espírito, não conseguia nem pensar e tive que afastar do meu trabalho em 25/05/1982. Fui até aposentado por invalidez em 01/08/1985, mas pedi o cancelamento da minha aposentadoria e em 10/02/1986 o consegui. Voltei a trabalhar em 19/03/1986.
Os mais bonitos e importantes fenômenos espirituais, que aconteceram comigo, foram:
1º) Nos dias 5 a 10/01/1980, quando senti a presença do “Espírito Santo” ao meu lado.
2º) Em agosto de 1982, dentro da Igreja de Santa Teresa, em Belo Horizonte, pois quando entrei na Igreja para assistir a Santa Missa fui envolvido por vibrações e sentimentos indescritíveis de uma beleza e alegria infinitas.... Era o CÉU já aqui na Terra. Quando, por receio de dar escândalo na Igreja, saia da Igreja ouvi uma voz, que me disse o seguinte: “Você é o apóstolo de Cristo, João Evangelista” (é claro e lógico, que reencarnado).
Fiquei meio aéreo, tentando compreender o acontecido.... mas não tinha outra saída, pois ouvi a voz reveladora com muita nitidez. Um Padre desta Igreja conversou muito comigo, depois do fenômeno revelador, mas ele deve ter julgado que eu estava drogado, pois nada compreendeu. O nome do Padre é Cornélio, se não me engano. (Nunca fiz uso do cigarro, de bebidas alcoólicas e de drogas). Quando o Padre me perguntou se não tinha medo de polícia, quis respondê-lo assim:
“Polícia vai ter mais medo de mim do que o diabo da cruz”, mas respondi: “Não, pois só quero a paz”. (Procurei o Padre ainda por duas vezes para falar do assunto, mas não foi possível o diálogo amigo e evangélico: a vivência plena do amor e com amor).
3º) Em 25 e 26/11/1983, quando Jesus sintonizou comigo pela primeira vez... O sentimento foi indescritível... Era viver de corpo e alma no céu ao lado de DEUS... na presença de DEUS.
4º) No dia 11/04/1984, quando veio me visitar pela primeira vez a mãe de Jesus, Maria de Nazaré e conversamos muito...Fiquei sabendo de verdades e muitas coisas discutíveis para a Teologia Católica e Cristã.
5º) No dia 12/04/1984, ali pelas 15,30 horas, quando também sintonizou comigo o próprio DEUS-PAI... Era o infinito tornando-se finito ou o finito tornando-se infinito... Era o impossível sendo possível.
6º) No dia 20/11/1984, DEUS-PAI tornou-se DEUS-PAI-MÃE, outra emoção indescritível, pois o mistério da VIDA tornava-se limpo e claro... Isto é: sem nenhum mistério mais.
7º) Em fins de 1986, quando lia um livro reencarnacionista, no qual se diz que o São Francisco de Assis é uma reencarnação do apóstolo São João Evangelista, e aproximando-se o “Deus-Pai-Mãe”, que particularmente chamo de “Velho Jó ou Mãe Josefina”, pois nunca posso revelar que o próprio “Criador” é o meu guia maior e comunica comigo, perguntei a Ele: “ O que, o Senhor, me diz sobre este livro?”. E Ele me respondeu: “A nossa responsabilidade é sobre o que lhe contamos, o resto você acredita se quiser, mas o homem é aquilo que ele pensa”. Depois aceitei que Francisco de Assis e João Evangelista são duas encarnações do mesmo espírito..., assim a minha responsabilidade tornou-se ainda maior.
Posteriormente perguntei a “DEUS-PAI-MÃE” o porquê da revelação na Igreja de Santa Tereza, em agosto/1982, Ele me respondeu assim:
- “Foi para você ter estrutura para nos receber” (senão eu morreria na mesma hora libertando-me da carne, por causa da imensa e profunda alegria vivida).
A poesia descrita na última página do trabalho foi inspiração do “Velho Jó ou de Deus-Pai” e por isso a transcrevo aqui, alterando o “EU para DEUS”:
Deus não está lá nas alturas, No infinito inacessível,
Oculto de todas as criaturas. Deus não é inatingível... insensível,
Mas Deus está aqui como água pura, Para matar a sede de toda criatura.
Deus está aqui ao lado de você, Como um Pai, como uma Mãe,
Cheio de amor para amar você, Um filho, uma filha, um pai, uma mãe.
Para receber o amor de Deus e sua ternura, Não precisa ser uma raça eleita e pura,
Pois Deus ama toda criatura....

Como sei que não estou sozinho, nesta difícil parada ou missão, resolvi divulgar desta forma este meu grande problema religioso e teológico, confiando em Deus, que fará com que os companheiros apareçam. Pois o próprio Deus-Pai ou Velho Jó me respondeu, quando lhe perguntei: “Qual é a razão para a sua presença aqui ao meu lado e desta maneira?”. Aí Ele me respondeu: “Foi porque Eu falei com Jesus da necessidade de que todas as religiões, que seguem o EVANGELHO, aceitem e preguem a reencarnação e a mediunidade, princípios que irão reformar todas elas e aí ele, Jesus, me pediu para ajudá-lo, pois já tentava isto há muito tempo e por isso estou aqui”.
Peço a iluminação do Espírito Santo para a sua Santidade, Pp. João Paulo II, pois não é em vão que o Senhor veio de um país comunista, com um governo ateu e a maioria do povo católico, e que é muito grato ao meu coração, pois para mim a Polônia é também minha pátria. O que acontece com a Polônia hoje eu já esperava desde o início desta década.
Termino esta como terminei outra carta, enviada com o mesmo trabalho em 09/07/1989: “Se o Senhor ou se sua Santidade, Pp. João Paulo II, julgar que tudo isto que lhe revelei é heresia ou debilidade da minha mente, eu lhe peço: “Queime tudo isto: esta carta e o trabalho”. Mas, desde já lhe confesso também, como o assunto é muito sério, fico com cópia de tudo”.
Um grande abraço para sua Santidade e desejo paz, amor e liberdade para todos em nome de Jesus de Nazaré, nosso Mestre e guia. O irmão em Cristo..... Rosário Américo de Resende.
P. S.: Outra mensagem recebida da Mãe Josefina em 29/08/1989: (Esta mensagem já foi postada aqui):
viewtopic.php?f=12&t=3813&p=80965#p80965
Paz plena... Rosário.


Editado pela última vez por Rosário em Sex, 12/Dez/2008 19:33, em um total de 6 vezes.

Voltar ao topo
 Perfil  
 
 Título:
MensagemEnviado: Ter, 14/Ago/2007 09:38 
Offline

Registrado em: Qui, 04/Mai/2006 12:31
Mensagens: 296
Localização: Rio de Janeiro.
Rosário escreveu:
Hoje não tenho nenhuma dúvida mais e são frutos da boa ciência, que todos os bons espíritos buscam e também buscam a compreensão da sabedoria para que todos possam receber ajudas e benefícios.
Sobre os segredos do passado, eu já tenho certeza de que chegou a hora de podermos buscar o conhecimento e o entendimento para os ajustes e para o bem de todos.


Caro Rosário,

Acontece que, se Deus nos deu o esquecimento, apenas Ele pode revogá-lo. O que eu questiono sobre a terapia de vidas passadas é exatamente o fato de todos os que vão procurá-la se lembrarem de algo. Sinceramente, eu não acho que alguém encarnado (o terapeuta) tenha a possibilidade de fazer isso sem a autorização de Deus; e também não acho que todos os pacientes tenham autorização para lembrar. É isso que eu questiono.

Um abraço.

_________________
If you wanna kiss the sky, you better learn how to kneel!
On your knees, boy! (Bono Vox)


Voltar ao topo
 Perfil  
 
 Título:
MensagemEnviado: Ter, 14/Ago/2007 11:39 
Offline

Registrado em: Sáb, 27/Jan/2007 20:14
Mensagens: 6577
Localização: Brasil - Belo Horizonte
Paz plena... Gláucio Rigueira, um abraço.
A sua visão de DEUS é ainda muito ligada à teologia protestante, católica ou bíblica, onde se diz que DEUS é o chefão de tudo e nada acontece sem a permissão dEle.
Essa visão sobre DEUS é bem imperfeita, pois se DEUS respeita plenamente a liberdade de todos, então tudo já é permito por DEUS ou para tudo o que foi, é e será feito já tem a autorização de DEUS. Esse é uma das maiores dificuldades para que se entenda o processo do livre-arbítrio.
O processo do esquecimento sobre o passado não foi algo criado por DEUS, mas pelos espíritos, que estavam e estão em evolução.
Para mim, nós já estamos na Era da Regeneração e então o processo de tomar conhecimento sobre o passado já é uma realidade comprovada pela ciência, dentro das TVP.
Estude isso mais um pouco, leia autores desta linha e ou vá a locais onde isso é feito e verá ou entenderá o que estou tentando lhe demonstrar.
Agora existem casos muito especiais em que tais revelações são feitas apenas e só ao próprio interessado, isso é por intermédio do processo mediúnico. E só o próprio espírito encarnado fica sabendo de tudo e os espíritos desencarnados que estavam próximos, e para todos os outros encarnados ou não tudo fica meio em segredo ou confuso.
Paz plena... Rosário.


Editado pela última vez por Rosário em Sex, 12/Dez/2008 19:37, em um total de 1 vez.

Voltar ao topo
 Perfil  
 
Exibir mensagens anteriores:  Ordenar por  
Criar novo tópico Responder  [ 1088 mensagens ]  Ir para página Anterior  1 ... 18, 19, 20, 21, 22, 23, 24 ... 73  Próximo

Todos os horários são GMT - 3 horas


Quem está online

Usuários navegando neste fórum: Nenhum usuário registrado e 6 visitantes


Enviar mensagens: Proibido
Responder mensagens: Proibido
Editar mensagens: Proibido
Excluir mensagens: Proibido

Procurar por:
Ir para:  
cron
Powered by phpBB® Forum Software © phpBB Group
Traduzido por: Suporte phpBB