Portal do Espirito

A sua referencia em Doutrina Espirita na Internet
Bem-vindo: Seg, 30/Mar/2020 04:36
Ler mensagens sem resposta | Pesquisar por tópicos ativos


Todos os horários são GMT - 3 horas




Criar novo tópico Responder  [ 1095 mensagens ]  Ir para página Anterior  1 ... 30, 31, 32, 33, 34, 35, 36 ... 73  Próximo
Autor Mensagem
 Título:
MensagemEnviado: Qui, 21/Fev/2008 20:43 
Offline

Registrado em: Sáb, 27/Jan/2007 20:14
Mensagens: 6663
Localização: Brasil - Belo Horizonte
Paz plena... Irmãos foristas, um abraço.
Após receber a 2ª resposta do Quevedo, que já postei aqui, meditei muito e enviei para ele uma 3ª carta, que é essa a seguir:
Belo Horizonte, 04 de Dezembro de 1997.
Caro amigo e companheiro em Cristo, Padre Oscar Gonzalez Quevedo.
Muita paz é o que lhe desejo. Que a sabedoria do Espírito Santo de Deus nos ajudem a encontrar realmente a verdade que liberta, a entender e compreender os mistérios da vida, a saber quem realmente somos e a descobrir como age o “inconsciente individual e ou coletivo”. Só existe mistério por causa da ignorância e do orgulho dos sábios, que ainda não conquistaram a sabedoria.
Só podemos falar daquilo que sabemos e dar testemunho daquilo que vimos (Jo 3,11).
Recebi a sua “Carta Aberta a um Autor Falsário” e como lhe enviei o “grande livro”: “A Reencarnação Segundo a Bíblia e a Ciência”, também me julguei com a responsabilidade de lhe enviar essa resposta. Isto tudo é em nome de uma “VERDADE MAIOR”, que precisa ser revelada e compreendida.
Primeiro digo que li o “importante e profundo livro”, que o senhor, Padre Oscar G. Quevedo, deprecia e difama do princípio ao fim de sua carta. Esta sim parece ter vindo de alguém que necessita do auxílio de um psiquiatra e ou analista, pois o seu autor parece até um possesso cheio de ira, ódio e vontade de destruir...
Pela sua carta, que nem assinada foi e então não se pode provar que seja autenticamente sua, posso concluir que o senhor não é um discípulo verdadeiro de Jesus. O senhor é um membro da ala radical e trevosa da nossa Igreja Católica Apostólica Romana, que durante muitos séculos não permitiu que ninguém pensasse ou acreditasse diferente de seus principais líderes, desde que o “catolicismo” tornou-se a religião oficial do Império Romano com Constantino, por isso denominou-se “romano”, até o fim da trevosa instituição, que foi a famigerada Inquisição. Todas as polícias secretas do século XX perdem feio para a “Santa Inquisição”, pois esta cometeu crimes inafiançáveis perante a justiça perfeita ou divina e ainda diziam que era para proteger o Evangelho e salvar as almas.
A tirania e o terror da fé fizeram muitas vítimas e péssimos cristãos, pois a muitos exércitos derrotados eram permitidos a escolha entre o batismo católico ou a morte pela espada e assim as fileiras do catolicismo cresceram muito, mas sem nenhuma qualidade como nos primeiros séculos do cristianismo recém-nascido e perseguido.
Durante a Inquisição muitos grandes pensadores, filósofos e corajosos pregadores foram perseguidos, presos, torturados e condenados à fogueira, só porque pensavam e tinham idéias diferentes das da “Cúpula da Igreja”. Entre muitos milhares bastas citar: Giordano Bruno, Jan Huss, Jerônimo de Praga, Savanarola, Santa Joana d’Arc e John Wiclife, que foi queimado após 44 anos de sua morte.
Também outros foram presos nos próprios conventos. As cruzadas contra os muçulmanos e contra os albigenses não foram, nem são atos cristãos e nem conforme os ensinamentos de Jesus, mas foram apoiadas e até conclamadas pelos Papas, que tornaram infalíveis em 1870.
Digo e afirmo que o senhor não é um discípulo de Jesus porque em sua carta se nega e contradiz os ensinamentos de Jesus, que nos proibiu de chamar alguém de “raca, cretino ou louco” (Mt 5,22); que nos ensinou a amar e orar pelos nossos inimigos, e por quem nos perseguem (Mt 5,44); que nos ensinou a reconciliar com o nosso próximo enquanto estamos com ele no caminho (Mt 5,24 e 25); que nos mandou a amar uns aos outros, como ele nos amou (Jo 15, 12 e 17); que nos ensinou a buscar a ovelha perdida (Mt 18,12) e a procurar a dracma perdida (Lc 15,8 a 10); que nos pediu para perdoar setenta e sete vezes (Mt 18,22). Nada disto vi em sua carta. Vi apenas o ímpeto, a fúria e a vontade de massacrar, denegrir e destruir a um irmão, pois todos somos filhos de Deus-Pai-Mãe (o Papa João Paulo I nos ensinou a chamar “Deus” também de Mãe).
Este nosso irmão, o José dos Reis Chaves, está dando uma grande contribuição para com o encontro e a divulgação da verdade, que liberta e nos conduz ao amor eterno.
Jesus deixou claro que não nos ensinou tudo, mas com a vinda do Consolador tudo seria esclarecido (Jo 16,12 a 15) e isso aconteceu para os primeiros discípulos no Pentecostes (At 2,1 a 41) e para São Paulo no caminho de Damasco (At 9,1 a 30). Pouquíssimos “cristãos católicos”, hoje em dia, têm o seu Pentecostes, por ignorância e culpa de nossa própria Igreja Católica Apostólica Romana”, que nos proíbe de “pensar no já pensado e pensar diferente”.
Tive o meu “Pentecostes” ou o renascimento de um ser adulto (Jo 3,3) no início de 1980. Tornei-me reencarnacionista no dia 05/01/1980 e então passei a ser um autodidata sobre a mente humana consciente e inconsciente. Descobri quem realmente sou, consegui me compreender e a entender melhor a cada ser humano. Passei a ter vida em plenitude e a ser um habitante do “Reino dos Céus”.
Descobri na década de 80 a minha missão a ser cumprida aqui na terra e com total apoio do Espírito Santo estou fazendo a minha parte. O meu inconsciente individual tornou-se, em parte, consciente e passei a entender também o meu inconsciente coletivo. Já escrevi para teólogos, Padres, Bispos, dois Cardeais e até para o Papa João Paulo II defendendo a reencarnação e a mediunidade, que é o mesmo profetismo bíblico na atualidade.
Temos que respeitar e aceitar a liberdade de Deus em dirigir a caminhada histórica e evolutiva da humanidade. Realmente Deus dirige plenamente tudo, mas respeita plena e totalmente a liberdade de todos nós e por isso Ele é Deus. Só quando o profeta está preparado e com o caminho aberto é que Deus se aproxima para continuar a sua eterna revelação à humanidade.
Também já defendi a reencarnação e a mediunidade em confissões e conversas com Padres e Bispos. As reações foram muito divergentes e interessantes. Vou citar algumas:
- “Você sabia que sempre podia contar comigo” (1983). “A nossa posição perante você, Rosário, é ficarmos calados, pois aquilo que é é. Não é a roupa que interessa e o que Deus planejou acontecerá, mesmo que muitos ajam contrariamente ao projeto de Deus” (1996, de meu ex-Padre Mestre, quando fui noviço).
- “Você precisa é de psiquiatra e não de padre” (1980). “Você acredita nestas coisas, tudo isso é pura imaginação e ilusão de sua mente” (1984, de meu ex-professor e ex-Padre espiritual do seminário).
- “Eu não discuto mais a reencarnação. Já ouvi tanta coisa aqui no meu consultório, que não nego mais a reencarnação, mas a sua encarnação atual precisa de auxílio”. “O Frei X estudou psicologia e se salvou, já o Frei Y estudou religião e se complicou, porque religião não explica os dramas da vida” (1982, de um Padre analista).
- “O seu irmão, o ex-Frei Maurílio, pode estudar essas coisas, pois ele é o maior sábio que existe em Divinópolis, mas você é fraco e não dá conta disso” (1980). “Você tem que tomar remédios e fazer análise para tirar isso de sua mente” (1980 a 1986, de um Frei e Padre franciscano, até que cancelei a minha aposentadoria por invalidez em 10/02/1986).
- “É melhor que não conversemos, pois eu pesquiso para um lado e você para o outro” (1984, de um Frei e Padre franciscano, que foi meu colega e companheiro de seminário e que continuou os estudos em Roma. Esse é o Frei Y, citado acima).
- “Vou lhe dar um conselho: continue nesses estudos e pesquisas para você ter idéias claras, pois a Igreja não sabe o que ensina para a gente” (1987, de um Frei capuchinho no confessionário).
- “Você estava ruim naquele dia”. “Você acha que não entendo de Bíblia. Estudei Bíblia durante 12 anos e não tenho tempo de conversar mais com você” (1982, de um Padre da paróquia de Santa Teresa em Belo Horizonte, uma semana após ter vivido uma experiência mística dentro da Igreja e uns três meses depois).
- “Estou aqui para ouvir pecados e você vem com uma conversa dessa sobre reencarnação”, “Estou aqui cansado, mas cumpro o meu dever para ouvir e perdoar pecados e não para isso”. “É melhor que não conversamos mais” (1988, de um Padre, no confessionário e alguns meses depois, por telefone).
- “Não entendo disso, não quero entender e não tenho mais tempo de conversar com você” (1988). “Estou gostando de conversar com você e muito contente mesmo”. “Você me perdoa por não ter conversado com você”. “Como é bom ouvi-lo. Estou alegre mesmo”. “Quero ler sim, mas apenas o que você escreveu para o Papa”. “É melhor não conversarmos mais. Não concordo com o que você escreveu e não quero discutir com você” (1997, a última por telefone, de um Bispo, que foi indicado para me orientar).
- “Você sabe que não está me contando pecados. (Continua).

_________________
Paz plena... Rosário. ("Conhecereis a verdade e a verdade vos libertará" - João 8,32).


Editado pela última vez por Rosário em Sáb, 13/Dez/2008 17:30, em um total de 1 vez.

Voltar ao topo
 Perfil  
 
 Título:
MensagemEnviado: Qui, 21/Fev/2008 20:55 
Offline

Registrado em: Sáb, 27/Jan/2007 20:14
Mensagens: 6663
Localização: Brasil - Belo Horizonte
Paz plena... Irmãos foristas, um abraço. Eis a 3ª carta para o Quevedo e o início:
viewtopic.php?f=12&t=3650&p=99399#p99399
(Continuação):
- “Você sabe que não está me contando pecados. Só posso lhe dar a absolvição se você me contar pecados, então vou lhe dar uma bênção e emprestar-lhe dois livros. Depois de lê-los poderemos conversar” (1995). “Como você ainda comunga, sabendo disso e acreditando como você acredita. Não, pois a Igreja não é minha” (1996, do meu pároco no confessionário, mas a conversa depois nunca foi feita).
Outros trechos escritos em cartas para mim, também por Padres:
- “Claro que não podemos negar os fatos. A gente sente você plenamente normal” (carta de 05/08/1991).
- “Sei que você está elaborando uma síntese de pensamento grandioso e universal” (carta de 01/04/1992).
- “A sua carta revela grande manuseio e conhecimento da Escritura. Hoje ela é um mundo de pesquisas e descobertas” (carta de 10/04/1993).
- “Não vou argumentar nada com você para não profanar o grande segredo, a grande revelação. Você põe a coisa num nível e numa forma, que vão além de qualquer comentário, no nível das idéias e pesquisas” (carta de 04/08/1993).
Veja por estes trechos que os conceitos e conhecimentos individuais são muito divergentes. Não podemos julgar que o outro está errado e denegri-lo ou difamá-lo só porque pensa diferente daquilo que a gente pensa e acredita.
Muitas verdades foram renegadas no Ocidente durante séculos por causa da tirania da fé e da crença. Veja o caso de Galileu Galilei que teve de se retratar de sua descoberta e crença no sistema heliocêntrico para não ser queimado vivo. Galileu retratou-se porque ele não era religioso, a religião nos coloca “fanáticos, cegos e cabeçudos”.
Só agora, no século XX, a Igreja reconheceu o seu próprio erro e pediu perdão ao grande mestre Galileu. Ele deve ter perdoado a grande injustiça que sofreu!
Outras verdade foram consideradas heresias e ou não foram descobertas porque não havia liberdade de pensamento, era só pensar diferente da cúpula eclesiástica e vinha a excomunhão como castigo, muita tortura e até a fogueira.
Aqueles que pensaram igual aos líderes da Igreja C. A. R. foram vangloriados e bajulados, muitos foram até canonizados após a morte: era a entronização final no altar. Por outro lado quem pensasse diferente era excomungado, preso, torturado e até queimado vivo.
Não consigo ver nada disto no Evangelho de Jesus, cujo principal ensinamento é o AMOR. Então quem assim agiu e age não pode ser chamado de discípulo verdadeiro de Jesus ou verdadeiro cristão, mas sim membro de uma instituição organizada por homens, que muitas vezes esqueceram-se de Jesus e dos primeiros cristãos.
A verdade nunca pode ser propriedade de ninguém e de nenhuma grupo ou Igreja. Jesus ensinou que haverá um só Pastor e um só rebanho.
Deus não instituiu uma organização para representá-Lo na terra, mas os organizadores e líderes das organizações são que se dizem e se intitulam como os únicos representantes de Deus. As organizações só aceitam como seus dirigentes aqueles que seguiram e seguem obedientes e cegamente a seus preceitos, elas têm medo de que alguém pense no já pensado e descubra os seus calcanhares de Aquiles.
A revelação de Deus a nós não se limitou a um espaço finito de tempo, mas este tempo é infinito. A medida que chega a hora e surge alguém com predicados necessários e conquistados, então “Deus” livre e pacificamente aparece, e vai se auto-revelando, orientando e ajudando na divulgação das “verdades reveladas”. Assim é a nossa evolução, que é a nossa eterna busca e vivência da perfeição ou da nossa salvação.
Um dos maiores erros cometidos pelo orgulho do ser humano foi a instituição dos “dogmas” e o maior deles foi o dogma da infalibilidade do Papa. Se os Papas fossem infalíveis não poderia ter havido a possibilidade de que eles agissem ou permitissem a ação contra os ensinamentos de Jesus e contra o mandamento “Não Matarás”.
Como puderam os homens-Papas infalíveis terem cometidos erros tão perversos e claros assim? Ou será que a lei só vale para os outros? Jesus ensinou: “Fazem o que eles dizem, mas não fazem o que eles fazem”.
Mas a verdadeira elite dos cristãos na Igreja também sempre existiu, existe e existirá. Podemos citar os seguintes membros: Madre Tereza de Calcutá, Irmã Dulce de Salvador, São João Maria Vianney, São Vicente de Paula, Santa Tereza d’Ávila, São João de Deus, Santa Joana d’Arc, Santa Clara e São Francisco de Assis, São Francisco Xavier entre muitos outros. A existência destes prova que Deus-Pai-Mãe está sempre no leme dirigindo a caminhada evolutiva da humanidade, respeitando plenamente a liberdade de todos.
Para finalizar digo ainda que todos os Padres da Igreja, citados em sua carta, que condenavam a idéia da volta do espírito à carne e o que eles realmente condenavam era a “metempsicose”, que era a idéia dos filósofos gregos. Esta doutrina também condeno, pois a metempsicose é uma idéia contrária a evolução e ao ensinamento: “Portanto, deveis ser perfeitos como o vosso Pai celeste é perfeito” (Mt 5,48.). Já a doutrina atual da reencarnação é evolutiva e ela explica perfeitamente todos os dramas e tudo da vida de cada ser humano, como também esclarece os mistérios inexplicáveis pela nossa doutrina católica existente.
Como já disse: a “Verdade” não é patrimônio ou propriedade de ninguém e quem dirige a sua revelação, descoberta e divulgação é o próprio Deus. Estas revelações vêm de todos os cantos, veja os livros do psiquiatra norte-americano Brian L. Weiss, principalmente “A Cura Através da Terapia de Vidas Passadas”.
Na década de oitenta, quando li os seus livros, citados na dedicatória do livro do José dos Reis Chaves, concluí que o senhor, Padre Quevedo, é um grande estudioso e conhecedor da mente consciente, mas também fica muito claro que existe um grande vazio e um completo desconhecimento sobre o que é o “inconsciente”, seja ele individual ou coletivo.
Pelos seus livros fica provado que a carta, que estou respondendo, é realmente sua, pois também neles se encontram termos não elogiosos a todos os médiuns espíritas. Nos seus livros se afirma que tudo que os médiuns fazem é fraude, enganação e charlatanismo. O senhor até conta que fez curso superior de mágica para executar o mesmo que os médiuns fazem e assim desmascará-los.
Como o senhor é um grande conhecedor da mente consciente já deve ter entendido e compreendido que sou um médium católico (um profeta da atualidade) e da paz. Isto revelei para o Papa João Paulo II, em uma carta secreta. Se outro leu esta minha carta e se não chegou ao conhecimento de Sua Santidade, não é problema meu.
Vou lhe enviar algumas cartas, que já escrevi e enviei para teólogos católicos. Tudo para que a Verdade seja compreendida e divulgada. Os trabalhos anexados são:
a) “Você Sabe Quem é Você? ... E se Auto-Conhece?...”. b) “O Mistério , A Verdade e a Visão Cósmica da Vida”. c) “O Relacionamento Entre Encarnado.... E Desencarnado”. d) “Cartas de 28/06/1992 e de 02/01/1994”.
Desejo-lhe muita paz e liberdade de pensamento para que encontre realmente a Verdade que liberta. Mas sei também que a sua hora certa só o Pai sabe.
Um abraço fraternal de um irmão em Cristo..... Rosário Américo de Resende.

_________________
Paz plena... Rosário. ("Conhecereis a verdade e a verdade vos libertará" - João 8,32).


Editado pela última vez por Rosário em Sáb, 13/Dez/2008 17:32, em um total de 2 vezes.

Voltar ao topo
 Perfil  
 
 Título:
MensagemEnviado: Seg, 25/Fev/2008 11:30 
Offline

Registrado em: Sáb, 27/Jan/2007 20:14
Mensagens: 6663
Localização: Brasil - Belo Horizonte
Paz plena... Irmãos foristas, um abraço.
Todos aqueles que desejarem entender um pouco mais o que já aconteceu e acontece comigo, indico essa postagem que acabei de fazer aqui no Portal:
Psiquiatra espírita: indicação do endereço da carta para o mesmo.
Pitagórico (Psiquiatra Espírita) (27/02/1998) – 1ª - SM
http://www.fardesign.com.br/pazplena/ca ... igos1.html
ou
viewtopic.php?f=12&t=3650&p=131812#p131812
Deixo também aqui uma pergunta para quem puder me dar algum esclarecimento, após ler esse trecho da parta para um psiquiatra espírita:
Citação:
Num certo dia, conversando com o espírito Joseph Gleber, cobrei dele a orientação dada em uma receita mediúnica em 1982, onde você foi o médium e ele o espírito mentor, para que eu continuasse com o tratamento médico. Recebi a seguinte explicação, que me espantou muito:
- “Não encontrei a sua ficha reencarnatória, por isso não pude forçar o livre arbítrio do médium Doutor e saiu aquela orientação, que não foi a melhor e foi mais um animismo dele. Só muito tempo depois soube que a sua ficha reencarnatória ficou sob os cuidados espirituais de Jerusalém e isso não acontecia com católicos, ou melhor, eu não sabia que podia acontecer com alguns católicos muito especiais”.
Esse tipo de segredo realmente existe ou tudo foi fruto do meu animismo?

_________________
Paz plena... Rosário. ("Conhecereis a verdade e a verdade vos libertará" - João 8,32).


Editado pela última vez por Rosário em Qua, 12/Mai/2010 23:21, em um total de 4 vezes.

Voltar ao topo
 Perfil  
 
 Título:
MensagemEnviado: Ter, 04/Mar/2008 11:21 
Offline

Registrado em: Sáb, 27/Jan/2007 20:14
Mensagens: 6663
Localização: Brasil - Belo Horizonte
Paz plena... Irmãos foristas, um abraço.
Vamos mentalizar muita paz para o Norte da América do Sul, pois nossos irmãos, que dirigem aqueles países estão querendo complicar tudo.
E quando os líderes decidem a brigar, eles complicam todo o conjunto, pois vira briga de cachorro grande.
Vejam essa postagem minha:

http://www.espirito.org.br/forum/viewto ... 677#100677

Todos nós temos nossas responsabilidades e cada um tem que descobrir qual é a responsabilidade dele no atual momento em que estamos vivendo, pois muitos ainda não aprenderam a conviver bem.
Todos temos o direito de pensar diferente, mas temos que respeitar o mesmo direito para todos os outros.

_________________
Paz plena... Rosário. ("Conhecereis a verdade e a verdade vos libertará" - João 8,32).


Editado pela última vez por Rosário em Sáb, 13/Dez/2008 17:44, em um total de 2 vezes.

Voltar ao topo
 Perfil  
 
 Título:
MensagemEnviado: Qua, 12/Mar/2008 09:42 
Offline

Registrado em: Sáb, 27/Jan/2007 20:14
Mensagens: 6663
Localização: Brasil - Belo Horizonte
Paz plena... Irmãos foristas, um abraço.
Resolvi postar aqui uma carta que escrevi para uma de mainhs filhas, pois não havia possibilidade de dialogar com ela, sobre minhas experiências mediúnicas e ela precisava saber de alguns fatos que aconteceram comigo.
Essa minha decisão é para ajudar a todos aqueles que desejam compreender melhor o meu processo mediúnico.

Belo Horizonte, 17 de Maio de 1995.
Cláudia, resolvi mudar de atitude, ao invés de falar com você sobre o assunto, que iniciamos a conversar ontem e que quis falar com você à noite, mas você foi radical e não aceitou o diálogo comigo. Esta sua decisão é a mesma que recebo de muitos teólogos e líderes, que orientam as multidões incautas. Achei melhor escrever-lhe esta carta e você poderá jogá-la fora ou no lixo, mas você nunca poderá depois falar que falhei na minha responsabilidade de orientá-la. Com esta minha atitude estou lavando as minhas mãos neste assunto com você e se quiser conversar ainda poderei aceitar o diálogo orientador para você.
Primeiro quero lhe contar um acontecimento ocorrido em fins de julho de 1983, quando fui ao consultório do Dr. Soma e acompanhado de sua mãe:
“Saímos de casa com consulta marcada e enquanto esperávamos para sermos atendidos, sua mãe conversava com os outros clientes do Dr. Soma, perguntando a eles se aceitavam a tomar remédios e se confiavam no médico. Todos responderam que nada poderiam fazer e que o psiquiatra dizia que eles estavam doentes e que não havia então outro jeito. Aí ela dizia para eles que eu era cabeçudo e que não aceitava a tomar os remédios de jeito nenhum. Era a forma dela se defender e justificar perante ela mesma (perante o “inconsciente dela”) daquilo que estava fazendo: “obrigando-me a tomar remédios”. Quando chegou a minha vez, disse que queria conversar primeiro com o Dr. Soma sozinho e entrei no consultório dele.
Logo que entrei, fui claro e franco com o Dr. Soma, dizendo que ele também era um médium e ele sabia o que acontecia comigo. Eu não poderia tomar remédios de forma nenhuma se quisesse ficar normal e que espíritos existem em todos os lugares e não só nos “Centros Espíritas”... E que eu tinha que estar preparado para senti-los em qualquer lugar. Enquanto estava sozinho com o Dr. Soma, ele nada disse para mim. Então a sua mãe entrou no consultório e assentou numa poltrona a uns 2 metros a frente do grande sábio Dr. Soma, que imediatamente foi dizendo para a sua mãe:
- “O Rosário parou de tomar “semap”, agora ele tem que tomar remédio mais forte: “haldol””. E virando-se para o meu lado perguntou-me:
- “Você toma?”.
Cláudia, quando o Dr. Soma iniciou a falar com a sua mãe, tive uma vontade de levantar e dizer para ele: “Para mim o senhor esta falhando até como psiquiatra, pois como orientador espírita e amigo nem precisa dizer ou explicar nada”. Mas pensei também rapidamente que se agisse daquela maneira a sua mãe iria julgar que eu estava mesmo doente e até louco, por isso o jeito era agüentar calado, até o fim, daquela consulta, que com o Dr. Soma seria a última.
De supetão respondi para o Dr. Soma:
- “Tomo sim, Doutor, pois Jesus disse que o que faz mal ao homem é o que sai da boca e não o que entra pela boca”. Ele olhou para mim com os olhos arregalados para ver se via quem estava ao meu lado, invisível é claro (ou um espírito). Ele deu uma receita com haldol e akineton, que nunca foi usada. Quando sai do consultório do Dr. Soma, disse para a sua mãe:
- “Nunca mais volto aqui neste consultório, pois perdi toda a confiança nele”.
Aí ela me disse para procurar o Dr. Irani Silva, pois ele tinha ajudado muito a ela, quando ela o procurou, logo que soube que estava com o terrível câncer...
Bom, Cláudia, se você duvida de mim neste relato, pergunte ao Dr. Soma o que ele lembra ou pergunte a sua mãe se estou mentindo e ela irá lhe responder diretamente a você.
Agora quero lhe contar outro acontecimento ocorrido com relação ao Dr. Irani Silva. Quando iniciei o tratamento com ele, expliquei-lhe que não podia tomar remédios de forma nenhuma se quisesse melhorar, pois caso contrário ficaria inválido para o resto de minha vida. Ele concordou comigo, mas ainda me disse que na opinião dele eu tinha que tomar remédio e que iria fazer um teste comigo, fazendo o que eu lhe dizia.
Sua mãe depois não concordou que eu ficasse sem remédios, mas não podia fazer nada, já que a decisão estava tomada com o apoio do Dr. Irani Silva. Após alguns dias o efeito negativo e destruidor da minha alegria de viver acabou, passei a sentir alegria e não mais depressão. Aí veio nova confusão: sua mãe queria convencer a mim e ao Dr. Irani Silva que eu tinha que tomar remédios de qualquer jeito. Marcamos uma consulta com o Dr. Irani. Sua mãe chamou para ir conosco a Dona Petita e o seu filho Paulo, para que eles a ajudassem no convencimento ao Dr. Irani da absoluta necessidade dos remédios para mim. Observa que eu, que todos diziam ser um doente mental, era o motorista do carro...
Chegando lá, entraram para o consultório do Dr. Irani, a sua mãe, a Dona Petita e o Paulo. O que conversaram não fiquei sabendo, já que o principal interessado por tudo tinha ficado de fora.
Quando o Paulo saiu, entrei e ouvi do médico o seguinte:
- “Pois é, Rosário, você disse que não podia tomar nenhum tipo de remédio, mas elas estão dizendo que você não pode ficar sem remédio mesmo. Então você vai ter que tomar remédios”. Concordei, julgando que aqueles efeitos negativos e depressivos não iriam voltar mais, já que estava muito confiante e radiante. Que tamanha inocência foi a minha! Foi receitado haldol líquido, 20 gotas pela manhã e 20 gotas à noite.
Após uns 10 dias a depressão intensa voltou, como também a forte vontade de morrer ou acabar mesmo com a minha vida. Falei com sua mãe sobre a intensa depressão, aí ela aconselhou-me para tirar as 20 gotas da manhã, o que foi feito. Mas a depressão continuou e, após mais alguns dias, ela falou-me em reduzir as 20 gotas da noite para 15 gotas, concordei e agi. Após completar os 30 dias, voltamos ao consultório do Dr. Irani.
Nesta consulta o Dr. Irani primeiro conversou com a sua mãe. Depois ela saiu e entrei. O Dr. Irani foi logo me dizendo que eu estava muito bem, pois a sua mãe disse para ele que eu estava calado e quieto no meu canto, sem incomodar a ninguém. O que não concordei, pois disse que agora é que estava ruim. Perante o espanto e a pergunta dele: “Por quê?”. Respondi:
- “Porque a depressão é muito grande. Não pulo na frente do primeiro carro na rua porque tenho um pouco de senso religioso. É depressão demais, Doutor, quero ficar livre dela e o único jeito é dando um fim em minha vida”. Então ele voltou a concordar em retirar os remédios, mas mudou a tática, pois me orientou para tirar uma gota de 3 em 3 dias e após 45 dias ficaria completamente sem remédios.
Perguntei a ele como agiria com relação a minha esposa e ou sua mãe, que não aceitava que eu ficasse sem tomar remédios. Ele me orientou para não falar nada com ela e dizer apenas que estava tudo combinado com ele. Tudo bem, mas logo que entramos no carro, ela foi logo me perguntando sobre os remédios. A minha resposta era seca e simples, apenas dizia:
- “Tudo bem”. Passados alguns instantes ela voltou a perguntar-me:
- “Como ficou com relação aos remédios?”. Respondi a mesma coisa: “Tudo bem!”. Daí uns 5 minutos veio a terceira pergunta sobre os remédios (era uma insistência fora do comum!) e dei a mesma resposta. Quando ela perguntou-me novamente, aí mudei o disco e disse:
- “Bom, combinamos para diminuir uma gota de 3 em 3 dias”. (Continua)

_________________
Paz plena... Rosário. ("Conhecereis a verdade e a verdade vos libertará" - João 8,32).


Editado pela última vez por Rosário em Sáb, 13/Dez/2008 17:47, em um total de 1 vez.

Voltar ao topo
 Perfil  
 
 Título:
MensagemEnviado: Qua, 12/Mar/2008 10:08 
Offline

Registrado em: Sáb, 27/Jan/2007 20:14
Mensagens: 6663
Localização: Brasil - Belo Horizonte
Paz plena... Irmãos foristas, um abraço.
(Continuação da carta para a minha filha Cláudia):
- “Bom, combinamos para diminuir uma gota de 3 em 3 dias”. Aí a sua mãe me disse, num tom completamente decidido e sem conciliação:
- “Você ou o Dr. Irani estão me enganando, pois ele me disse que 15 gotas para você não valia nada!”. Respondi também muito decidido e firme:
- “Bom, nós já estamos casados há 13 anos e nunca a enganei. Não iria enganá-la com uma coisa ou uma besteira como esta, acredita em quem você quiser!”.
Imediatamente sua mãe encerrou o diálogo com uma decisão tomada, dizendo-me:
- “Não volto aqui mais”. (Este aqui era o consultório do Dr. Irani Silva)”.
Bom, Cláudia, quem está lhe contando isto é o seu pai e se você acredita ou não, é problema seu. A Dona Petita ainda está viva, mas o Paulo, o Dr. Irani e a sua mãe já morreram... A sua saída é acreditar em mim ou perguntar aos “espíritos”, pois a Dona Petita só poderá contar ou lembrar apenas de uma pequena parte do assunto.
O que posso ainda lhe dizer, Cláudia, é que todos os psiquiatras foram unânimes em dizerem que eu não podia parar de tomar remédios para o resto da minha vida. Mas lutei contra todos eles e provei que eles não estavam certos... Só consegui cancelar a aposentadoria por invalidez e voltar ao trabalho porque parei com os remédios em novembro de 1983, por causa da minha grande fé e convicção, que eu estava plenamente certo, mesmo que todos estavam contrários à minha posição.
Agora, Cláudia, vou revelar a você algo, que você não sabe e nem sonha, que pôde ou pode acontecer: “Se não tivesse tomado nenhum remédio desde 1980, talvez a sua mãe ainda estivesse viva. Os remédios diminuíram as minhas forças defensivas e deram confiança para alguns espíritos agirem contra ela e contra mim, e, ainda agem: “Hoje estes espíritos utilizam dos meus próprios filhos para atuarem contra mim”. Por isso a razão desta carta para você, pois quero lhe contar o que sei e o que realmente aprendi desde 05/01/1980. Queria conversar, mas você julga que está certa e nem aceitou o meu pedido de diálogo, a minha orientação ou mesmo ouvir os meus pontos de vista. Cláudia, existe uma grande e terrível batalha entre os FALSOS DEUSES; isto é: “uma guerra de interesses entre os espíritos, que se julgam serem deuses ou entre os grupos de espíritos”. Os espíritos também tudo fazem para que os seus interesses sejam cumpridos, mesmo que sejam necessárias muitas mortes, muitos desastres, muitas inundações e ou muitas catástrofes. Muitos acidentes são resultados do cumprimento de suas ordens tirânicas (isto também descobri). Alguns desses espíritos conseguiram e conseguem enganar aos seres humanos de tal maneira que foram e são realmente considerados como o Deus Único. Só quem já entendeu e descobriu tudo pode desvendar suas terríveis tramas. Entre estes casos podemos incluir os profetas Moisés, Elias e Maomé, entre muitos outros.
Desde o início dos meus fenômenos mediúnicos fui descobrindo essa trama toda ou esse drama todo. Recebi muitos ataques, que você nem sonha quais e como foram, e, de quem foram. Já fiquei completamente paralisado sem poder falar e nem mexer com nenhum membro..., até os meus olhos ficaram paralisados (isto aconteceu por várias vezes em 1984 e foi na sala aqui neste apartamento). Tive a minha língua enrolada por muitas vezes, aqui neste apartamento e no meu local de trabalho de 1984 a 1988. (Aquele que fazia isto comigo, queria me ver no fundo do poço e ainda pedindo auxílio para ele). Em 1984 fui acusado falsamente no “Astral Superior”, que eu não era um encarnado, mas materializava para enganar aos outros e nesta condição até sexo fui acusado de praticar. Nesta acusação caluniosa ainda pedia-se a permissão para me prender e se viesse alguém para me fiscalizar teria que ser uma mulher. Fiquei sabendo desta calúnia, no dia 20/11/1984, quando veio uma entidade feminina para me fiscalizar e prender se eu estivesse agindo erradamente. Como a acusação é que era falsa, então o assunto tornou-se muito mais sério do que parecia ser, pois uma acusação como essa nunca poderia ser falsa. Também me tornei mais forte ainda, pois passei a ter mais uma companheira invisível e uma mulher realmente fantástica e invencível, já que ela é superior à Maria de Nazaré, a mãe de Jesus. Tive o meu coração parado por 15,30 horas, em 02/02/1991, efeito do ataque mortífero de um espírito superior ao dos ataques anteriores e da calúnia também (digo isso mesmo sabendo que você não acredita em nada... Mas para que iria mentir sobre este assunto? Não ganharia nada com mentiras! Mas a verdade tem que ser dita!!!). Este último foi o espírito que protegeu ao perseguidor e assassino de sua mãe. Já cai de maduro no chão, completamente inconsciente ou desacordado, resultado do ataque de um outro espírito com conhecimentos ainda superiores do que os dos 2 (dois) anteriores. Este último espírito me foi revelado depois pelo “Velho Jó” (isto aconteceu em Divinópolis, na casa do Toninho e foi em julho de 1991 ou 1992).
Entre os “espíritos que me atacaram” posso revelar-lhe os seguintes e procure saber alguma coisa mais sobre eles: “Rômulo e Remo”, os legendários fundadores de Roma, que em outras épocas atuaram como grandes inimigos dos seguidores dos ensinamentos de Jesus, procurando a destruição completa do Evangelho. Esses dois consideraram que Jesus foi o culpado do término do Império Romano. O Papa Pio IX, que se julgou o infalível e só ele tinha a posse da Verdade, continuou pensado assim até mesmo no plano invisível. O Krishna e o Brahma, considerados como “deuses” por uma grande parte da humanidade. O profeta Maomé e o mentor dele, que atuam com outros nomes nos meios kardecistas de Minas Gerais e do Brasil... e outros.
Sobre o último ataque, ocorrido em maio de 1994, nada pude descobrir ainda com relação a quem o fez, pois os efeitos dos remédios não permitiram a descoberta. Tenho que ficar de prontidão, pois este ou estes continuarão agindo na clandestinidade. Naqueles acontecimentos de maio de 1994 fui atacado por “espíritos”, que queriam a minha destruição ou morte física, mas não descobri quem eles são, devido ao efeito destruidor dos remédios psiquiátricos. Como pode ver eles continuaram ocultos, sem serem descobertos, mas muito me prejudicaram, como também a muitos outros, que de nada sabem. Só eu tenho forças e capacidades de derrotá-los na atual circunstância da evolução da Terra.
A equipe do BEM, para esta “batalha final”, foi sendo preparada secretamente há bastante tempo e para ser bem objetivo há milênios. No passado, os agentes do “mal” agiram como inquisidores durante uns 7 (sete) séculos e hoje eles agem sob a proteção dos psiquiatras, como se fossem agentes do BEM, prendendo os enviados do BEM com “prisões químicas”. É preciso saber, se todos os psiquiatras fazem realmente parte dos agentes do mal ou se existem também vítimas, sendo utilizadas pelos espíritos das trevas, como muitos inquisidores o foram, nesta grande batalha da “VITÓRIA TOTAL DO BEM SOBRE TUDO AQUILO QUE É CONTRÁRIO AO BEM”.
Finalmente, Cláudia, vou lhe dizer o que quero... (Continua).

_________________
Paz plena... Rosário. ("Conhecereis a verdade e a verdade vos libertará" - João 8,32).


Editado pela última vez por Rosário em Sáb, 13/Dez/2008 17:49, em um total de 1 vez.

Voltar ao topo
 Perfil  
 
 Título:
MensagemEnviado: Qua, 12/Mar/2008 10:26 
Offline

Registrado em: Sáb, 27/Jan/2007 20:14
Mensagens: 6663
Localização: Brasil - Belo Horizonte
Paz plena... Irmãos foristas, um abraço.
Eis os endereços do início da carta para a minha filha Cláudia:
viewtopic.php?f=12&t=3650&p=101761#p101761
viewtopic.php?f=12&t=3650&p=101775#p101775
(Continuação):
Finalmente, Cláudia, vou lhe dizer o que quero e como queria lhe falar pessoalmente, mas você não aceitou conversar comigo, o seu pai, sobre este assunto. Tentei, quando íamos pegar o ônibus e você reagiu energicamente, como fazem os intuídos pelos agentes do mal (espíritos), quando eles estão sendo descobertos. Voltei a tentar lhe falar no mesmo dia à noite, mas você voltou a não querer conversar comigo. Assim agem aqueles, que não têm confiança naquilo que dizem e nem sabem ainda onde estão pisando.
Cláudia, você foi pegar a receita para comprar o terrível “haldol” com o Dr. Pitagórico Soma Filho e isto muito me contrariou, quando descobri. Também fiquei muito chateado e triste, sentindo-me completamente traído pelos meus filhos, quando soube que vocês foram usados pelos agentes espirituais, que agiam contra mim e queriam ficar na clandestinidade como em outras ocasiões antes. Também fiquei triste e decepcionado quando a sua mãe me jogou na cara, em 1982, que me deu remédio escondido durante muito tempo com receitas dadas pelo Dr. Irani Silva e era por isso que eu não conseguia o meu reeqüilíbrio. Ato este que não foi possível quando viajei sozinho de férias, em setembro de 1981, para Pains e Divinópolis. Nesta viagem senti uma grande melhoria, mas só fui entender a razão depois, quando soube sobre as dosagens ocultas de remédios que eu tomava e deixei de tomar.
É difícil entender tudo isso, mas, graças a Deus, entendi e amo realmente a todos vocês.
Então, Cláudia, o que quero lhe dizer é o seguinte: “Quando você for tomar outras atitudes como esta, pense muito bem o que você vai fazer. Minha filha você sempre será, nunca poderei dizer o contrário; mas amiga, em quem poderei confiar plenamente, não sei se será, pois como poderei confiar em quem me trai pelas costas, ajudando àqueles, que querem a minha prisão, mesmo que seja química ou a minha ignorância em saber quem eles são. Estes querem continuar na clandestinidade para poderem me atacar, tentando me destruir por completo.
Na atual fase da evolução da Terra, aqueles, que têm mais conhecimento, terão maiores poderes e o controle de tudo na face da terra, tanto no plano visível como também no plano invisível. Os espíritos, que se consideram como “deuses”, temem que eu consiga a vitória completa, por isso tudo fazem para me atrapalhar ou mesmo complicar. Eles não acreditam que já conquistei a vitória total. Esses falsos “deuses” se unem e usam contra mim os meus próprios filhos, por causa da ignorância de vocês. Eles ainda irão agir como se fossem realmente o Deus Único e enganarão com muita facilidade, algumas pessoas que não possuem conhecimentos bíblicos e julgarão que aprenderam tudo de outras formas, já que a Bíblia para essas pessoas é um livro antiquado. Depois irão utilizar-se da Bíblia, mas de uma forma enganadora e sofista”.
Cláudia, você é livre para aceitar ou não as minhas idéias, mas se você quiser continuar tendo a minha amizade e confiança, procure entender melhor ao seu pai e estude muito tudo aquilo que aconteceu comigo, acontece e acontecerá... Isto lhe peço como seu pai e por isso sou o primeiro responsável pela sua orientação no seu caminho evolutivo, pois cada um é responsável pela sua própria evolução ou salvação... Sei que “santo de casa” não faz milagres...
Pessoas de fora querem aprender comigo e aqui vêm com esse objetivo. Mas meus filhos nem sonham em querer entender o próprio pai e aprender comigo não querem nunca mesmo.
Que Deus a abençoe e que você passe a compreender mais este lado da nossa vida, que para muitos é pura ilusão, utopia ou mesmo loucura... Rosário Américo de Resende
P. S.: O nome do médico é fictício. O Mesmo

_________________
Paz plena... Rosário. ("Conhecereis a verdade e a verdade vos libertará" - João 8,32).


Editado pela última vez por Rosário em Sáb, 13/Dez/2008 17:52, em um total de 3 vezes.

Voltar ao topo
 Perfil  
 
 Título:
MensagemEnviado: Sex, 28/Mar/2008 10:48 
Offline

Registrado em: Sáb, 27/Jan/2007 20:14
Mensagens: 6663
Localização: Brasil - Belo Horizonte
Paz plena... Irmãos foristas, um abraço.
Eu já escrevi 4 cartas para o Dom Célio.
Ele respondeu à 1ª, 2ª e 4ª carta, que enviei para ele. Aqui vou divulgar duas respostas dele, nas quais ficou claro, que ele não aceitou um diálogo aberto e sincero sobre Teologia.
A minha 3ª carta, escrita para o Dom Célio, foi comentando a explicação do Mistério da Santíssima Trindade. E decidi escrever essa revelação recebida em Agosto de 1983, porque entendi que ele não queria mais manter o diálogo iniciado.
Vejam a 2ª resposta dele:
Citação:
“Leopoldina, 04 de janeiro de 2.000. Meu amigo e irmão Rosário, Paz e Bem!
Recebi sua última carta do mês de outubro. Agradeço suas palavras sobre minha pessoa. Que você e seus familiares possam ter um ano muito abençoado e feliz.
Com minha estima o meu abraço. Assinado”.
Voltei às cartas para o Dom Célio porque vou publicar aqui a 4ª carta, que enviei para ele e que foi escrita com o objetivo de incluí-la na apostila que iria enviar (e que já enviei) para os 8 cardeais brasileiros.
Eis a 3ª resposta que recebi da minha 4ª carta:
Citação:
“Leopoldina, 23 de fevereiro de 2001. Meu caro irmão Rosário, Paz e Bem.
Recebi sua correspondência do dia 21 de janeiro. Agradeço sua atenção e amizade. Faço votos de que você possa conquistar a PAZ PLENA em seu coração sequioso das coisas de Deus e possa ter uma grande alegria de viver cada dia de sua vida, como um bom esposo, bom pai, bom amigo. Meu abraço e minha estima. Assinado”.

_________________
Paz plena... Rosário. ("Conhecereis a verdade e a verdade vos libertará" - João 8,32).


Editado pela última vez por Rosário em Sex, 15/Out/2010 22:17, em um total de 5 vezes.

Voltar ao topo
 Perfil  
 
 Título:
MensagemEnviado: Sáb, 29/Mar/2008 16:18 
Offline

Registrado em: Sáb, 27/Jan/2007 20:14
Mensagens: 6663
Localização: Brasil - Belo Horizonte
Paz plena... Irmãos foristas, um abraço.
Vou divulgar aqui a minha 4ª para o Dom Célio. Essa carta foi escrita com o objetivo de ser anexado à apostila, que iria ser enviado aos 8 cardeais brasileiros e que foi enviada em Março de 2.001. A minha intenção em escrever essa carta foi porque não queria enviar para os 8 cardeais algumas revelações, que estavam escritas nas cartas para o meu irmão padre, então para os amigos aqui do Portal, quase tudo já foi divulgado, só que escrito de outra forma e para outras pessoas.
Eis a 4ª carta para o Dom Célio de Oliveria Goulart, cuja resposta já foi divulgada na postagem anterior:

Belo Horizonte, 21 de Janeiro de 2001.
Dom Célio de Oliveira Goulart, caro amigo, companheiro e irmão em Jesus Cristo. Desejo para você uma PAZ PLENA e que a VERDADE ABSOLUTA possa ser encontrada, compreendida e divulgada.
Desde o dia 09/04/2000 já tinha feito o 1º rascunho desta carta, pois já previa que a minha 3ª carta, que lhe enviei, não teria resposta. Quando recebi a sua 2ª resposta decidi escrever-lhe o assunto da 3ª carta, pois queria somar ao meu trabalho uma carta com este assunto: “a explicação do Mistério da Santíssima Trindade”, mesmo sabendo que quase ninguém aceitaria as minhas idéias. Tinha que escolher muito bem quem iria receber aquela carta. Também fiz um plano, após enviar-lhe a carta de 29/01/2000, que lhe enviaria a 4ª, só no início do ano de 2001 e lhe contaria um “grande e belo segredo, que ainda não podia revelar”. É lógico que ficam outros segredos comigo que só os revelarei a uma só pessoa. Quem será esta pessoa?
Não sei qual será a sua atitude quando receber e ler esta carta, pois o futuro pertence a Deus e Deus respeita plenamente a nossa liberdade. Aceito e até compreendo a sua atitude e a atitude de todos os outros, que refugiaram-se na impenetrável e indestrutível fortaleza do silêncio.
Realmente é difícil para qualquer um aceitar que Deus-Pai-Mãe me escolheu para representá-Lo como um “Testa de Ferro” no início do 3º Milênio da Era Cristã. Foi até muito bom essa atitude de todos, pois só assim pude chegar à compreensão e ao entendimento puro e claro da Divindade, que é a Verdade Absoluta.
Para a sua melhor compreensão do meu caso vou enviar-lhe mais 3 outras das minhas cartas: 25/12/1990, para o Dom Diogo Reesing, buscando apoio e diálogos; 19/09/1994, para o Paulo Coelho, revelando a minha sintonia com Deus-Mãe e 05/05/1997, a 2ª para o Leonardo Boff, revelando um dos ataques que sofri, realmente um terrível e fulminante ataque... Também vou repetir aqui agora um trecho da carta de 02/09/1989, escrita para o Papa João Paulo II: “Se o Senhor ou se sua Santidade, Pp. João Paulo II, julgar que tudo isto que lhe revelei é heresia ou debilidade da minha mente, eu lhe peço: “Queima tudo isto: esta carta e o trabalho”. Mas, desde já lhe confesso também, como o assunto é muito sério, fico com cópia de tudo”.
No dia 13/05/2000 foi divulgado o 3º segredo de Fátima, que foi a conservação da vida do Papa João Paulo II, após o atentado sofrido por ele em 1981. O Papa escapou da morte, mas onde “estavam os mártires da visão?”. Aquela revelação para mim foi um grande blefe, pois todos esperavam algo muito importante e veio aquele “traque”. A cúpula da Hierarquia da Igreja em Roma não tinha o que dizer e veio com aquela saída bem amarelada, era muito melhor terem ficado calados. Esta atitude de Roma deu-me todo o direito de contar quase tudo o que já sei, mas tudo realmente só confiarei a uma única pessoa na terra. Esta pessoa é aquela que dentro dos “processos atuais” dificilmente será corrompida pela sede do poder, pelo desejo absoluto do dinheiro e do ter, e pelo poder envolvente da magia do sexo apenas como sexo e não como algo quase divino, que complementa a criação de Deus com um amor criativo, fiel e prazeroso.
Irei revelar um segredo para você, meu amigo Dom Célio, mas nem “todos os visíveis e invisíveis podem tomar conhecimento desse meu segredo”, pois descobri o que é o inconsciente, como ele age e como tudo e todos fazem parte dele, então precisamos ser “pombas e serpentes ao mesmo tempo”. Jesus já nos orientou: “Eis que eu vos envio como ovelhas entre lobos. Por isso, sede prudentes como as serpentes e sem malícia como as pombas” (Mt 10,16).
Para quase toda a maioria eu só falo sobre a “PAZ PLENA” na terra inteira e na “construção do Reino de Deus ou dos Céus aqui na terra”. Não podemos ficar esperando o Céu futuro como se fosse um lugar secreto e oculto na imensidão, quase infinita do Cosmo, para o qual só iremos após a morte física do corpo. Muitos ensinaram e alguns ainda ensinam que quanto mais renunciarmos o mundo e fazermos o nosso corpo sofrer mais facilmente conquistaremos o Céu. Mas Jesus já nos ensinou que o Reino de Deus ou dos Céus está dentro de nós, então temos que conquistá-lo já aqui e agora no nosso interior, só depois poderemos expandi-lo para o exterior. Então o “Céu” não é um lugar, mas um estado de espírito e do mesmo jeito é o inferno.
Resumindo digo que para a grande multidão só refiro à bandeira da “PAZ PLENA”, mas para um grupo seleto e escolhido a dedo eu falo na VERDADE, que encontrei após o “meu nascimento do alto” (Jo 3,3 e 7) ou o meu batismo “com o Espírito Santo e com fogo” (Mt 3,11).
Inicialmente procurei dialogar com os meus colegas do seminário, meus ex-professores, meu ex-Padre Mestre e meus irmãos de sangue. Queria realmente compreender a VERDADE e entender a VERDADE ABSOLUTA. Quase todas as portas foram fechadas para mim e aquelas que estavam abertas, como as dos Freis Basílio, Estanislau, Luiz Fernando, Patrício e de alguns outros, assustaram muito com a minha VERDADE e se trancafiaram na indestrutível fortaleza do silêncio. Mas tudo isso também foi muito bom mesmo e muito útil, pois só assim pude entender a plenitude e a beleza da VERDADE ABSOLUTA, que é DEUS. Agora entendo e posso também dizer como Jesus disse: “Eu e o Pai somos um” (Jo 10,30) e “Quem me vê, vê o Pai” (Jo 14,9b). A VERDADE é como uma espada ou lança fulminante que elimina toda mentira e todo sofisma, sendo assim assusta a qualquer um e faz com que fuja para o silêncio do seu interior, que é também infinito, como Deus o é. Na carta para o Papa João Paulo II contei tudo resumidamente e com muita clareza, simplicidade e sabedoria, mas nem sei se ele a leu, pois a enviei em 02/09/1989 e até agora só o silêncio e silêncio profundo.
No dia 12/04/1984 saí do meu apartamento da Cidade Nova em companhia de 3 espíritos: Santa Clara de Assis, Maria de Nazaré e Jesus, e fomos ao Convento das Clarissas na rua Santa Rita Durão, depois eu iria passar na AV. Olegário Maciel, 1377, na sede da Âmbar SA CFI. Chegando no Convento das Clarissas pedi para falar com a Monja Maria Pia. Fui recebido por ela e conversamos por um bom espaço de tempo. É lógico e racional, que não pude falar claro como queria, mas falei de uma forma meio secreta ou enigmática, tentando explicar o que estava acontecendo comigo. Quando chegou um momento apropriado pedi para a Monja Maria Pia para me falar sobre Santa Clara e, enquanto ela falava, senti ostensivamente a presença da Santa Clara e na mesma hora contei o que sentia para a Monja. Ela me pediu para ficar tranqüilo, calmo, confiante e viver o que estava sentindo naquele momento. Após uns minutos de silêncio e vivência ela me aconselhou a procurar um Padre no Convento da Av. Carlos Luz (ou Catalão). Este contato foi tentado alguns dias depois, pois telefonei para o Padre, que me disse por telefone mesmo, que não tinha tempo para conversar em particular comigo e por isso nem fui lá.
Finalmente saí do Convento e só senti a presença da Santa Clara de Assis. Perguntei a ela:
- “Onde estão os outros dois, Jesus e Maria? Onde eles foram?”. Ela respondeu-me:
- “Eles foram trabalhar!”. Não perguntei nada sobre o trabalho deles e não sabia que eu estava envolvido até ao pescoço com o trabalho deles. Passei na sede administrativa da Âmbar SA CFI, que ficava na Av. Bias Fortes, antes de ir para a Av. Olegário Maciel. Ali fiquei por mais de uma hora e conversei sobre o que acontecia comigo. Era onde encontrava algumas pessoas, que tinham a caridade e simplicidade de me ouvirem. Finalmente saí e fui no meu carro para a Av. Olegário Maciel, 1377, em companhia da Santa Clara de Assis, que em sua última encarnação foi a minha primeira esposa, a Conceição, que desencarnou (morreu) em 28/01/1984.
Fiquei sabendo desta verdade,..... (continua)

_________________
Paz plena... Rosário. ("Conhecereis a verdade e a verdade vos libertará" - João 8,32).


Editado pela última vez por Rosário em Sáb, 13/Dez/2008 17:58, em um total de 3 vezes.

Voltar ao topo
 Perfil  
 
 Título:
MensagemEnviado: Sáb, 29/Mar/2008 16:28 
Offline

Registrado em: Sáb, 27/Jan/2007 20:14
Mensagens: 6663
Localização: Brasil - Belo Horizonte
Paz plena... Irmãos foristas, um abraço.
4ª carta para o Dom Célio de Oliveria Goulart (21/01/2.001) - (Continuação):
Fiquei sabendo desta verdade, quando pedi para celebrar uma Missa em intenção dela, 29 dias após a morte física de seu último corpo de carne, pois uma voz falou bem próximo do meu ouvido direito, assim: “Ela é a Santa Clara”. Não tive nenhuma dúvida em função de como foi feita a mim esta revelação, apesar da descrença de todos os outros.
Quando dirigia o meu carro pela rua Felipe dos Santos, um quarteirão antes de chegar na Av. Olegário Maciel, a Conceição me falou:
- “Cuidado com os seus pensamentos (ou palavras) que o REI está aqui!”.
Logo compreendi que era Deus-Pai, pois Jesus já tinha vindo. Senti uma fortíssima e indescritível emoção ou vibração com a aproximação do REI e quase desmaiei no volante do carro. Após o fortíssimo choque emotivo pela presença da Divindade comecei a diminuir a velocidade do carro para parar um pouco, até passar a imensa e envolvente emoção, que sentia, mas antes de parar vi que não precisava e continuei dirigindo. Observei que apenas o meu carro trafegava pela rua e nem haviam outros carros parados onde tentei parar o meu. Deus-Pai me perguntou:
- “Filho, você está indo onde teve a sua primeira sintonia espiritual?”.
- “Sim”. Respondi. Consegui falar “sim” apesar da grande e imensa emoção, que quase paralisou a minha voz.
- “Vou ver como está tudo por lá”. Continuou falando-me Deus-Pai e aí diminuiu um pouco a minha emoção. Chegando lá resolvi tudo rapidamente e não conversei com ninguém para não demorar. Logo que entrei no carro e saí do estacionamento, Deus-Pai voltou a me falar:
- “Eles não o querem aqui mais”.
Dirigi em completo silêncio e com receio até de pensar. Chegando em meu apartamento nº 101, na rua Cardeal Stepinac 369, Cidade Nova e, ainda meio apavorado, disse para os meus filhos:
- “Vou dar uma volta por aí!”. Desejava dar uma volta na rua, deixando Deus-Pai em meu apartamento, mas logo que saí na rua a Conceição (ou Santa Clara) me falou com muita energia, segurança e um poder, que me dominou com muita facilidade e amor:
- “O que é isso, Rosário! Você deixa a sua visita em seu lar e sai para a rua. Volta para lá e fica perto dEle”. Imediatamente voltei, fui para a sala e após fechar a porta, disse-Lhe:
- “Peço-Lhe desculpas, pois estou muito emocionado”. Fiquei sentado em silêncio um pouco, depois peguei uma revista Planeta e comecei a passar as suas folhas, pois não conseguia ler nada. Quando senti um forte sono, disse para Deus-Pai:
- “Peço-Lhe desculpas novamente, mas está me dando um sono muito pesado e por isso vou deitar um pouco aqui mesmo”. Deitei e dormi por uns 30 a 40 minutos. Acordei e não senti mais a presença de Deus-Pai. Então perguntei para a Conceição:
- “Onde está Ele?”. Ela respondeu-me:
- “Ele foi embora e deixou um abraço para você. Disse que voltará depois”.
Dom Célio, assim foi o meu primeiro encontro real e consciente com a Divindade, que passou a me orientar com muita freqüência. Sei e entendo que é muito difícil que os outros aceitam essa realidade, mas também não posso ficar calado. Deus só comunica conscientemente com uma só pessoa de cada vez e este belo e quase impossível fenômeno acontece com muita raridade na terra, pode-se dizer que a penúltima vez foi com o nosso Mestre Jesus de Nazaré. Na atualidade a pessoa aprovada e escolhida por Deus sou eu, mas também lutei bravamente para conquistar o direito de ser o escolhido. Desde quando tudo começou em janeiro de 1980 nunca poderia imaginar que chegaria onde chegou, mas sabia que havia algo muito bom e fantástico mesmo.
Essa escolha caiu sobre mim porque os outros não quiseram me dar nenhum auxílio e ainda alguns disseram que tudo era debilidade da minha mente. Deixaram também toda a responsabilidade sobre os meus ombros. Sofri ataques de todo lado, tanto da parte dos homens como da parte dos espíritos. Tive também auxílio importantíssimo da parte dos espíritos, mas isso também ninguém aceitou e foi até uma ótima razão para os psiquiatras me julgarem como um alienado mental. As raras pessoas que me ajudaram só o fizeram entre 4 paredes ou em confessionários.
Deus veio em meu auxílio, pois Ele nunca abandona a quem confia plenamente nEle. Sempre confiei, confio e confiarei plenamente em Deus.
Muitos eram os candidatos para ser a pessoa escolhida por Deus. Eu tinha uma vantagem sobre os outros, mas essa vantagem não me dava a garantia da escolha final, pois para sentir e ver a Deus era e é necessário ter puro o coração, ser “pomba e serpente” ao mesmo tempo e não ter medo nenhum. Tive que vencer 3 coisas que me faziam muito medo: 1ª) O Inferno Eterno, 2ª)O Demônio e 3ª) A Morte, e sem perder a “pureza de coração”, enfrentando a tudo e a todos.
A minha vantagem era que, antes de “reencarnar” como filho do Sr. José e da Dona Inês, tinha feito uma exigência para eu tomar conhecimento ainda no corpo de carne do meu passado, no 1º século da Era Cristã, como o Apóstolo São João Evangelista, o que aconteceu em agosto de 1982 durante uma Santa Missa. Esta minha exigência foi aceita por Deus-Pai, pois nem Jesus pôde tomar a decisão de concordar com ela e teve que pedir permissão ou orientação a Deus-Pai, após me perguntar se eu ainda confiava nele. Estive e fiz esta exigência a Jesus porque a liderança espiritual do Kardecismo no Brasil não a aceitou em 1919 e nem a liderança da Igreja Católica Apostólica Romana concordou comigo. Esta não concordou comigo porque a Nossa Igreja negava e ainda nega a reencarnação como uma verdade e aquela, porque teve medo de me perder como membro e companheiro, pois após tomar conhecimento de quem eu realmente era poderia converter novamente para as fileiras do catolicismo. Na minha vida física anterior a esta eu nasci numa família católica e por volta dos meus 20 anos converti para as fileiras do Kardecismo. Logo que desencarnei nesta vida anterior e sendo reencarnacionista procurei os meios para saber quais eram as minhas vidas passadas; isto é: quem eu realmente sou e fui até ao 1º século da Era Cristã, quando decidi reencarnar para continuar o trabalho iniciado naquele tempo.
Dom Célio, esta minha existência física faz parte do “Projeto da Criação”, que já envolvia ou englobava o “Projeto de Jesus” e o “Projeto Franciscano”, que fiz, juntamente com Santa Clara, antes de reencarnarmos como Rosário Américo de Resende e Maria da Conceição Bicalho Pereira (depois Resende). Veja a beleza e o mistério da vida guardado com absoluto segredo, pois São Francisco de Assis e Santa Clara de Assis fizeram com toda a liberdade e responsabilidade um plano de viverem na terra como um casal, vivendo assim toda a magia do sexo e plenitude do amor, que existe física e emocionalmente entre um homem e uma mulher. Nos século 12 e 13, eles viverem com muita confiança e amor de um para com o outro, mas sem terem a intimidade carnal e a entrega física.
A responsabilidade da escolha do responsável... (Continuação)

_________________
Paz plena... Rosário. ("Conhecereis a verdade e a verdade vos libertará" - João 8,32).


Editado pela última vez por Rosário em Sáb, 13/Dez/2008 18:00, em um total de 1 vez.

Voltar ao topo
 Perfil  
 
 Título:
MensagemEnviado: Sáb, 29/Mar/2008 16:47 
Offline

Registrado em: Sáb, 27/Jan/2007 20:14
Mensagens: 6663
Localização: Brasil - Belo Horizonte
Paz plena... Irmãos foristas, um abraço.
4ª carta para o Dom Célio de Oliveria Goulart (21/01/2.001) - (Continuação):
A responsabilidade da escolha do responsável pelo “Projeto Franciscano”, feito em 1919 no plano espiritual, foi entregue a Jesus de Nazaré e Jesus, por sua vez, entregou a responsabilidade da escolha a Deus-Pai. Assim se confirma o que está escrito: “Daquele dia e da hora, ninguém sabe, nem os anjos dos céus, nem o Filho, mas só o Pai” (Mt 24,36).
No dia 12/04/1984 Deus-Pai veio ao meu encontro e em meu socorro, aí sim tudo ficou muito claro e esclarecido para mim, mas também ficou muito mais difícil e quase impossível para que os outros me entendessem. Quando perguntei a Deus-Pai o que deveria fazer, após estar vivendo em sintonia plena com Ele e na presença constante dEle, recebi essa resposta:
- “Primeiro estude muito e de tudo, pois a batalha vai ser difícil. Não julgue nada sem ver. Qualquer coisa que lhe contarem não tome nenhuma decisão sem ver pessoalmente e analisar tudo o que está acontecendo”.
Em outra ocasião perguntei a Deus-Pai porque Ele estava trabalhando comigo e desta maneira. Ele me explicou:
- “Levei a Jesus a orientação para que todas as Igrejas Cristãs ensinassem a mediunidade e a reencarnação, princípios e ensinamentos que irão modificar a todas elas. Essa orientação ou permissão foi dada a Jesus porque a responsabilidade é dele, já que todas tiveram início nos ensinamentos do Evangelho. Aí Jesus me pediu auxílio, pois ele já estava tentando isso há muito tempo e muitos inocentes estavam sofrendo muito em função da necessidade destas revelações e destes ensinamentos. Por tudo isso estou aqui e para ajudar a Jesus, como também a equipe dele. É meu desejo trabalhar com você, se você me aceitar”.
Concordei imediatamente. Noutra ocasião perguntei a Deus-Pai porque me foi revelado o meu passado do 1º século da Era Cristã, em agosto de 1982 durante a Santa Missa das 10,00 horas dentro da Igreja de Santa Teresa e por isso só alguns espíritos escolhidos a dedo da linha católica tomaram conhecimento desta minha verdade, pois se outros viessem a saber antes da hora certa poderiam prejudicar a realização da minha missão. Jesus e o Pai conhecem muito bem a perfídia de alguns homens e de alguns espíritos também, pois estes querem até passarem por Deus e muitos o conseguem com muita facilidade por causa da ignorância e do orgulho dos seres humanos. Ele me respondeu com muita clareza, sabedoria e humildade, dizendo-me:
- “Foi para você ter estrutura para nos receber”.
Ficou muito claro para mim nesta resposta que se eu não soubesse quem realmente eu era desencarnaria com a presença da Divindade, pois não teria condições físicas e emocionais para sentir e viver com e na presença da Divindade.
Como Deus precisa de mim onde estou então não haveria a possibilidade da sintonia consciente e perfeita com Ele sem que eu soubesse quem realmente sou.
Em 1998, enquanto conversava tranqüilamente com o Frei Basílio e fazíamos referências aos acontecimentos vividos por mim em janeiro de 1980, quando ocorreu o meu nascimento do alto, e na hora que ele me disse que eu tinha dito muitas frases em latim e uma delas era: “Consummátum est”, compreendi o grande e fantástico acontecimento do “Pentecostes Bíblico”, desde as línguas de fogo, que foi o batismo de fogo para os Apóstolos, até ao discurso de Pedro, que falava e todos o ouviam em suas próprias línguas. Aqueles fenômenos fez com que todos os discípulos entrassem em “estado alterado de consciência” e aí tudo tornou-se possível, pois para Deus nada é impossível, mas é necessário que tudo esteja preparado e com muita liberdade. Entendi também a minha responsabilidade e missão, pois no dia 11/01/1980, após ser orientado pelo Toninho (Ex-frei Maurílio) assim: “Rosário, você confia na Bíblia, então entra para o quarto com a Bíblia e ora, em secreto a Deus”, vivi uma fantástica experiência mística. Entrei para o meu quarto, fechei a porta e pus a Bíblia no chão, depois deitei de bruços, pondo a minha cabeça sobre a Bíblia. Nesta altura saiu de dentro de mim a seguinte frase: “Pai, em vossas mãos entrego o meu espírito”. Cheguei a pensar que tinha morrido ou desencarnado, mas logo em seguida descobri que estava bem e realmente vivo.
Dom Célio, Deus, que é a VERDADE ABSOLUTA, veio conscientemente em meu auxílio, já que nenhum amigo e companheiro deu-me a mão ou auxílio, para estes foi muito mais fácil considerarem-me como um “doente mental ou mesmo um herege”, já que não estudei a Teologia, que eles estudaram e como eles estudaram. Eu estava livre e completamente livre para aceitar e entender a Verdade.
Deus confiou plenamente em mim e Ele é também plenamente fiel, então a Divindade me escolheu para representá-la no atual estágio evolutivo da humanidade, após ter passado por dificílimas provas, como ser tentado a fundar uma nova religião, ser plenamente fiel às minhas promessas e compromissos até entre 4 paredes, ser tentado a abandonar novamente a minha religião de berço por um espírito líder do Kardecismo brasileiro, ficar livre dos psiquiatras e vencer poderosíssimos espíritos, inimigos invisíveis, antes e após os acontecimentos de 1980 (vide a carta de 05/05/1997).
Essa representação de Deus é única, pois caso Ele utilizasse de mais de um representante haveria muita confusão, pois cada ser humano é plenamente livre e quanto mais evoluído é um espírito mais ele respeita a nossa liberdade. O espírito mais evoluído é Deus e então também Ele nos respeita plenamente. O difícil é para os seres humanos entenderem e aceitarem tudo isso.
Ninguém em sã consciência irá aceitar o que está acontecendo comigo e com o mundo antes que o próprio Deus-Pai mostre tudo com muita clareza, sabedoria, humildade e bondade. Veja os frutos e aí a árvore poderá ser um pouco mais compreendida. Em função da liberdade plena quanto mais outros aceitarem a servir e buscar o entendimento da Divindade, mais rápido será a vitória total do Bem e do Amor.
Não foi fácil convencer a sociedade que eu ainda era útil para executar trabalhos profissionais e ensinar o que já sei, mas para isso tive grandes ajudas, principalmente de uma amiga em 1985, que conheci por volta de 1971. Também está sendo muito difícil mostrar aos teólogos cristãos que eles ainda estão longe de entenderem de verdade quem eles são e por isso como irão entender e compreender a VERDADE ABSOLUTA, que é DEUS!
Eu que sou um espírito em evolução, já habitei vários corpos de carne e até formei um nome com as primeiras letras de cada nome, mas não inclui todos, que é: M. Jabai Pa Jiaffher M.”. A letra “R” é de Rosário e contenho no meu inconsciente individual todas as outras vidas anteriores e tudo o que aprendi nos intervalos entre elas. O 1º “J” é do filho mais velho do Patriarca Jacó com a esposa amada, a Raquel e o 2º “J” é de um dos “filhos do Trovão”, como está escrito na Bíblia em Marcos 3,17. O 1º “F” é de Francisco de Assis, veja só que eu queria seguir os meus próprios passos, mas este não era o plano traçado por mim e para mim, mas foi o meio utilizado por Deus para que eu aprendesse no meio do “puro trigo” da nossa Igreja Católica Apostólica Romana. O “P” é do matemático grego Pitágoras e o “H” é de um escravo brasileiro por volta do século 18. Muitos me esperam e não sabem que já estou aqui, veja os 2 “Ms”, no início e no fim do nome, mas tudo só poderei revelar para uma única pessoa na terra, mesmo que ela não aceita e entenda tudo. Tudo é um grande segredo guardado sob muitos selos e muitos cadeados, que só o Pai sabe a hora certa para abri-los e revelá-los para todos.
Dom Célio, você por enquanto não fugiu a regra dos humildes,...(Continua).

_________________
Paz plena... Rosário. ("Conhecereis a verdade e a verdade vos libertará" - João 8,32).


Editado pela última vez por Rosário em Sáb, 13/Dez/2008 18:01, em um total de 1 vez.

Voltar ao topo
 Perfil  
 
 Título:
MensagemEnviado: Sáb, 29/Mar/2008 17:00 
Offline

Registrado em: Sáb, 27/Jan/2007 20:14
Mensagens: 6663
Localização: Brasil - Belo Horizonte
Paz plena... Irmãos foristas, um abraço.
4ª carta para o Dom Célio de Oliveria Goulart (21/01/2.001) - (Continuação):
Dom Célio, você por enquanto não fugiu a regra dos humildes, sábios e atuais seguidores do Evangelho, pois também refugiou-se e muito rapidamente na indestrutível e inexplorável fortaleza do silêncio, que é a nossa mente e o nosso pensamento tem uma capacidade infinita, como Deus também a tem. O difícil é separarmos o que é verdadeiro do que é simplesmente imaginação ou alucinação das nossas mentes, por isso fui taxado de esquizofrênico pela psiquiatria.
Muitos, que tem realmente certeza e convicção em sua fé, sabem que construíram as suas casas sobre uma “Rocha” e quando me descobrem ou me encontram têm medo que venho ou vou destruir essa “Rocha” sobre a qual estão construídas as suas casas. Mas essa não é a realidade, pois a minha responsabilidade é transformar essa “Rocha”, que é a Verdade, numa “Rocha de Diamante Puro”, pois mostrarei o caminho para o auto-conhecimento, o entendimento claro e puro da Bíblia Sagrada e os meios também para compreender com muita clareza e simplicidade a Verdade Absoluta, que é a Divindade ou Deus, o Criador Incriado.
Não estou querendo ensinar o “Pai-Nosso ao seu vigário” e nem teologia aos teólogos, nem queria virar a mesa, mas houve uma virada de mesa e agora é a hora da “Vitória Total do BEM sobre tudo aquilo que é contrário ao BEM”.
Apesar de ser quem era e sou, não consegui apoio de nenhuma pessoa, que me conhecia antes de 1980 e até depois, mesmo daquelas do BEM pleno e puro. Houve uma única exceção de uma pessoa, que foi colocada por Deus no meu caminho, pouco tempo após a minha viuvez e que me deu total apoio, mesmo sem ter me conhecido antes, mas confiou em mim e em quem também pude confiar. Conheci essa pessoa no primeiro semestre de 1984 e tornamo-nos grandes amigos e confidentes. Só depois de ser muito renegado pela Hierarquia da nossa Igreja Católica Apostólica Romana e ter deixado de lado a imensa vontade de voltar para o Convento, pois esta era a orientação de Jesus para mim, falei com ela, no dia 01/04/1988, em casamento e nos casamos no dia 21/01/1989. Hoje temos um casal de filhos: o Guilherme com 11 anos e a Sônia com 6 anos.
Deus me devolveu tudo o que me tomaram e muito mais ainda, pois hoje sou o “escolhido por Deus” e assumo esta responsabilidade com todo o meu ser. Veja que existe uma semelhança entre a minha vida e a história bíblica do Jó. Por coincidência e pela lógica chamo carinhosamente Deus-Pai de “Velho Jó”, pois não podia revelar que Deus-Pai era o meu Mestre. Hoje já posso revelar isso e a minha perfeita sintonia com Deus, o Espírito Incriado.
Entendo e sei que realmente era, como ainda o é muito difícil que eu fosse compreendido por um grupo escolhido, seleto e especial, com o qual queria e ainda quero discutir e ou falar sobre a VERDADE ABSOLUTA. Como sempre fiquei sozinho Deus foi me ajudando cada vez mais e revelando-se a mim com muita simplicidade, até que eu conseguisse compreendê-Lo com plenitude, após ter-me compreendido plenamente, por isso sou hoje um cristão gnóstico. Deus fez do meu corpo um Templo ou uma morada para Ele. Na gíria financeira, comercial ou empresarial sou o “Testa de Ferro de Deus”, pois quem dirige tudo é realmente Deus, mas Ele respeita plenamente a nossa liberdade e quem realmente aparece para todo mundo sou eu e serei eu.
Na antigüidade Deus orientou a humanidade por meio dos profetas, que eram incompreendidos e até perseguidos por seus contemporâneos. Deus falou por meio de Jesus, que foi traído por um discípulo, negado por outro e abandonado por quase todos os outros, foi julgado com muita injustiça e traição, inveja e ciúme pelos líderes religiosos e condenado a morrer na cruz por um líder civil, quando teve o consolo do Apóstolo João, da sua mãe Maria e algumas outras mulheres, que o assistiram impotentes do pé da cruz. Durante os dois últimos milênios para ir em busca de Deus os homens condenaram e renegaram o mundo, que foi criado por Deus e muitos desses homens (seres humanos) foram canonizados como santos, quando realmente renunciaram tudo do mundo, até o sagrado dever que Deus deu aos homens: “Sede fecundos, multiplicai-vos, enchei a terra e submetei-a” (Gn 1,28). Muitos ensinaram e ensinam que esta renúncia é a própria santificação, pois para estes até o sexo puro e fiel é também um mal necessário.
Durante o 1º milênio cristão houve muitas disputas e brigas para que cada um provasse as suas idéias. Alguns homens até mataram e destruíram tudo dos outros (dos seus inimigos, que tinham que ser tratados como inimigos de Deus também) para provarem que estavam com a Verdade e com o Amor. No 2º milênio, depois que o catolicismo tornou-se poderoso muitas pérolas, enviadas por Deus para reformar e ajudar a humanidade a encontrar o caminho certo, foram aprisionadas, torturadas e queimadas vivas sob o comando de ferro e fogo da nossa Igreja C. A. R., e tudo em nome de Deus e de Jesus ou do AMOR de Deus e de Jesus. Que contradição!
Esse tipo de atitude prejudicou em muito a própria evolução da humanidade, pois “os santos”, que são o trigo, deixaram o mundo e sua administração para o “joio” ou para os filhos das trevas. Estes dominaram tudo, até os cargos das lideranças nas religiões. Atualmente criaram um sistema econômico e financeiro, que coloca os homens como escravos do dinheiro dos outros homens.
Agora a mesa virou e Deus escolheu um “Testa de Ferro” para ensinar que o mundo deve ser administrado dentro dos princípios do amor, da fraternidade, da compreensão, da liberdade, da humildade, da franqueza, da sinceridade, da honestidade, do respeito, da pureza e do amor para com Deus e para com todos. O capital deve ser posto a serviço do homem e não o homem ser escravo do capital, até aquele que é o dono dele. Deus me deu sabedoria para compreender tudo e até as atitudes das fugas para as fortalezas do silêncio, mas estas atitudes são atos de uma grande omissão e dificultam em muito o encontro e a divulgação da VERDADE.
Lembro-me muito bem, como se fosse hoje,... (Continua).

_________________
Paz plena... Rosário. ("Conhecereis a verdade e a verdade vos libertará" - João 8,32).


Editado pela última vez por Rosário em Sáb, 13/Dez/2008 18:02, em um total de 1 vez.

Voltar ao topo
 Perfil  
 
 Título:
MensagemEnviado: Sáb, 29/Mar/2008 17:10 
Offline

Registrado em: Sáb, 27/Jan/2007 20:14
Mensagens: 6663
Localização: Brasil - Belo Horizonte
Paz plena... Irmãos foristas, um abraço.
4ª carta para o Dom Célio de Oliveria Goulart (21/01/2.001):
As partes iniciais desta carta estão nestes endereços:
viewtopic.php?f=12&t=3650&p=103508#p103508

viewtopic.php?f=12&t=3650&p=103510#p103510

viewtopic.php?f=12&t=3650&p=103514#p103514

viewtopic.php?f=12&t=3650&p=103520#p103520
(Continuação):
Lembro-me muito bem, como se fosse hoje, do conselho que recebi do Frei Estanislau no meio do ano de 1967, apesar de já ter saído de Betim no início de 1966. O meu plano era voltar para o Convento quando fizesse o meu tratamento de voz. Ele me disse:
- “Rosário, quem somos nós para desvendarmos os segredos dos desígnios de Deus! Quem sabe Deus não o quer aqui no Convento, onde todos buscam viver no amor de Deus, buscando também a santidade; mas o quer vivendo no mundo, onde falta o sentimento, a vontade da busca da presença e do amor de Deus e para com o próximo. Por que você não procura encontrar uma namorada que o faça feliz e a quem você também possa fazer feliz? Deus tem um amor pleno e quer que nós vivamos o amor com amor e pelo amor”.
Só após este conselho é que realmente aceitei e concordei em mudar o rumo da minha vida.
Se não tivesse aceito o conselho do nosso sábio Padre Mestre eu não teria chegado onde cheguei. Nunca poderia me preparar para cumprir essa minha missão ainda secreta e dificílima, nem teria possibilidade de descobri-la e de compreendê-la.
Só após aceitar a verdade da reencarnação em janeiro 1980 é que abriram-se as portas para eu receber a revelação de Deus de quem eu realmente era e como era sou muito mais do que era. Só após saber do meu passado como o discípulo amado, em agosto de 1982, mudei os meus planos para o futuro. E só assim fiquei preparado para receber as presenças de espíritos realmente evoluídos e santificados como São Paulo, Jesus, Santa Clara de Assis, Maria de Nazaré e finalmente Deus-Pai no dia 12/04/1984, que também veio como Deus-Mãe em 20/11/1984 (vide a carta de 19/09/1994). Sentir a presença de Deus é algo realmente indescritível, incomparável e até inaceitável para muitos ou quem sabe para todos os outros. Foi por isso que Jesus foi traído, preso, julgado, condenado pelo Sinédrio Judeu, depois condenado a morte e morte pela cruz, como se fosse um malfeitor.
Após o dia 12/04/1984 comecei a reconquistar tudo o que tinha perdido: crédito da minha pessoa como uma pessoa sã, cancelei a minha aposentadoria por invalidez e voltei a trabalhar em 19/03/1986, casei-me novamente e fui ao nível mais alto possível para um ser humano: ser o representante de Deus entre os homens para ensinar de tudo para todos. Sou o “Espírito da Verdade” prometido, conforme está escrito no Evangelho de João em 16,12 a 15:
- “Tenho muito que vos dizer, mas não podeis agora suportar. Quando vier o Espírito da Verdade, ele vos conduzirá a verdade plena, pois não falará de si mesmo, mas dirá tudo o que tiver ouvido e vos anunciará as coisas futuras. Ele me glorificará porque receberá do que é meu e vos anunciará. Tudo o que o Pai tem é meu. Por isso vos disse: ele receberá do que é meu e vos anunciará”. E também: “Mas o Paráclito, o (um) Espírito Santo que o Pai enviará em meu nome, vos ensinará tudo e vos recordará tudo o que eu vos disse” (Jo 14,26).
Dom Célio, que a luz do Espírito Santo o ilumine para que encontre realmente a Verdade, como eu já encontrei e assim abra o caminho para ir em busca da VERDADE ABSOLUTA. Só assim será possível o início da compreensão e da revelação da VERDADE para todos, pois cada um tem a sua Verdade. Depois tudo poderá ser divulgado e claramente explicado e aí todos encontrarão a VERDADE e viverão em PAZ PLENA, podendo depois compreender e encontrar a VERDADE ABSOLUTA, que é DEUS, o plenamente perfeito em tudo.
O irmão em Jesus e Francisco.......... Rosário Américo de Resende
............
Essa carta foi imediatamente respondida.
Sei que a divulgação desta carta pode causar muitas interrogações e até mais dificuldades ainda para mim, mas tenho que ser sincero para com todos e digo aquilo que vivi e vivo.
Ninguém precisa aceitar nada, mas é isso e estamos aqui para defender a PAZ PLENA para todos no Planeta Terra.

_________________
Paz plena... Rosário. ("Conhecereis a verdade e a verdade vos libertará" - João 8,32).


Editado pela última vez por Rosário em Sáb, 13/Dez/2008 18:05, em um total de 2 vezes.

Voltar ao topo
 Perfil  
 
 Título:
MensagemEnviado: Qua, 09/Abr/2008 09:09 
Offline

Registrado em: Sáb, 27/Jan/2007 20:14
Mensagens: 6663
Localização: Brasil - Belo Horizonte
Paz plena... Irmãos foristas, um abraço.
Vou postar aqui uma carta que enviei para um Testemunha de Jeová, que tentou me provar que o Espiritismo era um erro:

Belo Horizonte, 07 de Março de 1992.
Rafael, que a luz de Jesus o guie para que você possa encontrar a Verdade, que liberta. Desejo que você esteja em paz interior para poder levar a paz para o seu exterior e assim poder ter tranquilidade para realmente conhecer a você mesmo e depois poder entender e ajudar aos outros.
Jesus nos disse que: “.então haverá um só rebanho e só um pastor” (Jo 10,16b). Li a revista que você me emprestou e não quero fazer comentários diretamente dela, pois isto poderia dificultar o nosso entendimento futuro. Este não é o meu objetivo, pois a discórdia dificultará a compreensão e a divulgação da Verdade, que liberta. O próprio Jesus disse: “Se permanecerdes na minha palavra, sereis verdadeiramente meus discípulos e conhecereis a Verdade e a Verdade vos libertará” (Jo 8,31 e 32). Quero fazer alguns comentários sobre a Bíblia Sagrada:
- Em Dt 18,11 é proibido a invocação dos mortos e se os mortos não existem por que então a proibição na própria Bíblia? Será que Moisés não sabia o que hoje “alguns orientadores” dizem saber?
- Na transfiguração de Jesus (Mt 17,1 a 13; Mc 9,2 a 13 e Lc 9,28 a 36), Moisés e Elias apareceram ao lado de Jesus e conversaram com Jesus, sendo vistos por Pedro, Tiago e João. Moisés viveu na terra treze (13) séculos antes e Elias nove (9). O que então eles eram nessa passagem e o que faziam na transfiguração? Eles não eram espíritos? Moisés proibiu a invocação (comunicação) dos mortos em Dt 18,11 e Lv 19,31 e por que razão então ele apareceu ao lado de Jesus? Moisés fez aqui o que ele mesmo proibiu e disse que era uma proibição de “Iahweh”. Por que Moisés agiu contra o que estava proibido? Será que foi escrito errado? Ou estão nos enganando?
- Jesus apareceu várias vezes aos seus discípulos e apóstolos, após a morte na cruz e antes de sua ascensão (Jo 20,11 a 29; 21,1 a 23 e outros). Jesus viveu na terra antes e o que ele era quando apareceu para os discípulos e é até hoje? Em Atos 9,3 a 7, vê-se claro que Jesus comunicou com Saulo: “...Eu sou Jesus....” e Jesus viveu na terra antes! Ele era um espírito!
- Jesus disse assim: a) à samaritana: “Deus é espírito e aqueles que o adoram devem adorá-lo em espírito e verdade” (Jo 4,24).
b) A Nicodemos: “O que nasceu da carne é carne e o que nasceu do Espírito é espírito” (Jo 3,6). Será que Jesus nos enganou quando disse que somos “espíritos” vivendo em corpos de carne? Somos ou não espíritos? Por que então Jesus disse para adorar a Deus em espírito e verdade?
Rafael, qual é a relação que existe entre a missão de Moisés, revelada por um “espirito” ou pelo fogo na sarça (Ex 3), que foi para libertar o povo israelita da escravidão no Egito e conduzi-lo para a terra onde corre leite e mel, e a tentação de Jesus no “Deserto”? (Mt 4,1 a 11; Mc 1,12 e 13 e Lc 4,1 a 13). Não era a mesma coisa, para um foi missão e para o outro tentação? Por que existe a inversão das tentações em Mateus e Lucas, houve uma mudança de ordem da 2ª e 3ª tentação, qual a razão disto?
Rafael, temos passagens antagônicas na Bíblia, como podemos ver nos seguintes exemplos:
- “Não Matarás” (Ex 20,13 e Dt 5,17). “Iahweh lhe respondeu: “Quem matar Caim será vingado sete vezes”” (Gn 4,15a). “Eu porém vos digo: amai os vossos inimigos e orai pelos que vos perseguem” (Mt 5,44). Vemos muito claro que não se pode matar, pois quem ama não mata e até as leis divinas são contrárias à morte (condenam a morte e a tudo que dá um fim a vida); isto é: protegem a vida.
Já nestes outros trechos vemos o contrário:
- “Moisés disse: “Assim diz Iahweh: a meia-noite passarei pelo meio do Egito. E todo o primogênito morrerá na terra do Egito...”. Iahweh disse a Moisés: “Estende a mão sobre o mar, para que as águas se voltam contra os egípcios, sobre seus carros e sobre seus cavaleiros”” (Ex 11,4 e 5a; 14,26). “Iahweh disse então a Josué: “Estende a lança, que tens na mão contra Hai, pois vou entregá-la em tuas mãos”” (Js 8,18).
- “Assim diz Iahweh dos Exércitos: Resolvi punir o que Amalec fez a Israel cortando-lhe o caminho quando subia do Egito. Vai, pois, agora, e investe contra Amalec, condena-o ao anátema com tudo o que lhe pertence, não tenha piedade dele, mata homens mulheres, crianças e recém-nascidos, bois e ovelhas, camelos e jumentos” (1Sm 15,2 e 3).
- “Elias lhes disse: Prendei os profetas de Baal; que nenhum deles escape”. E eles os prenderam. Elias fê-los descer para perto da torrente do Quirom e lá os degolou” (1Rs 18,40). Nestes trechos vemos a morte sendo aprovada por “Iahweh” e pelo “profeta Elias”.
Fica muito claro e visível a divergência antagônica entre estes últimos trechos bíblicos com os primeiros, que condenam a própria morte e protegem a vida. Por que tudo isso?
Rafael, o que quero lhe falar é que existem muitas interpretações da Bíblia e cada um a interpreta à sua maneira: isso dificulta a compreensão e entendimento da própria Bíblia e da VERDADE. A Verdade é a conquista da Perfeição e é o objetivo de todos nós. Devido a esse perigo, que é a existência de falsos pastores, é que os dirigentes da Igreja Católica Apostólica Romana proibiram a livre leitura da Bíblia, pois realmente é difícil entender muito bem os relatos e ensinamentos bíblicos. Eles sabiam que viriam muitos falsos orientadores e pregadores da Bíblia, que ludibriariam a muitos (Mt 24,23 a 25), pois já estava tudo escrito na própria Bíblia. Como existem muitos espertalhões, esses descobriram que era muito fácil viver às custas de dízimos ou da fé alheia. Também o grande e simples Francisco de Assis não queria que seus seguidores estudasse teologia, incluindo a Bíblia.
Está escrito: “...Então a mulher viu Samuel....”, (ISm 28,12). (Continua)

_________________
Paz plena... Rosário. ("Conhecereis a verdade e a verdade vos libertará" - João 8,32).


Editado pela última vez por Rosário em Sáb, 13/Dez/2008 19:17, em um total de 1 vez.

Voltar ao topo
 Perfil  
 
 Título:
MensagemEnviado: Qua, 09/Abr/2008 09:22 
Offline

Registrado em: Sáb, 27/Jan/2007 20:14
Mensagens: 6663
Localização: Brasil - Belo Horizonte
Paz plena... Irmãos foristas, um abraço.
Vou postar aqui uma carta que enviei para um Testemunha de Jeová, que tentou me provar que o Espiritismo era um erro:
O início da carta esta nesse endereço:
viewtopic.php?f=12&t=3650&p=104439#p104439
(Continuação):
Está escrito: “...Então a mulher viu Samuel....”, (ISm 28,12). Alguns querem interpretar e ensinar que não era Samuel, mas “um demônio”. É o direito de cada um dizer aquilo que quiser, mesmo “adulterando o que está escrito na Bíblia” para os seus próprios objetivos, que não são os objetivos de Deus.
Veja bem o que está escrito: “Tenho ainda muito que vos dizer, mas não podeis agora suportar. Quando vier o Espírito da Verdade, ele vos conduzirá a verdade plena, pois não falará de si mesmo, mas dirá tudo o que tiver ouvido e vos anunciará as coisas futuras” (Jo 16,12 e 13). Aqui está claro que a verdade ainda não foi plenamente descoberta e revelada. Estou incluído nesse trecho de João por duas vezes: uma no passado e outra no presente, como também no futuro. Quem puder me compreender compreenderá, quem não puder me compreender faça de tudo para entender enquanto é tempo, pois no futuro será muito tarde ou muito mais difícil.
Agora, Rafael, vou lhe contar o seguinte: O que realmente justifica as minhas atuais convicções é a minha própria vida e experiência de vida: 1) Eu vi a mamãe (a sua avó Inês) uma vez, por volta de 1960 no Seminário Seráfico Santo Antônio em Santos Dumont. 2º) Já vi, também por uma vez, o pai da Conceição, após a morte dele, não o conheci em vida e quando o descrevi para a Conceição, ela o reconheceu; isto foi em 1976. Julguei ser um ladrão, pois o espírito era muito real. 3º) Já vi também o “Velho Jó”, que sintonizou comigo em 12/04/1984 e é o meu mentor ou guia atual. 4º) Comuniquei com Jesus e com a mãe de Jesus, recebendo muitas revelações. 5º) Já comuniquei e comunico com muitos outros espíritos, recebendo também muitas explicações e revelações.
Isto tudo me ajudou e ajuda a compreender a Bíblia e a vida de todos nós, principalmente porque existem muitas religiões e porque existem “muitos falsos profetas e muitas falsas interpretações bíblicas””
Gostaria de lhe dizer ainda esta frase de Jesus: “Deixai-os. São cegos conduzindo cegos! Ora se um cego conduz outro cego, ambos acabarão caindo num buraco” (Mt 15,14). Analise-a muito bem e profundamente....
É meu desejo continuar esse diálogo com você, mas quero ver as “suas interpretações da Bíblia e as suas idéias” e não as interpretações de outros, cujos objetivos eu não conheço, pois existem muitos falsos profetas, que são mercenários e lobos vestidos com peles de ovelhas.
Envio recomendações para todos aí. Também a Malvina, a Cláudia, a Sílvia, o Fábio e o Guilherme mandam lembranças para todos.
Que a luz de Jesus nos ilumine na busca da Perfeição e da Verdade..... Seu tio Rosário A. Resende.
.............
Em tempo: Essa carta não foi respondida...

_________________
Paz plena... Rosário. ("Conhecereis a verdade e a verdade vos libertará" - João 8,32).


Editado pela última vez por Rosário em Sáb, 13/Dez/2008 19:19, em um total de 2 vezes.

Voltar ao topo
 Perfil  
 
Exibir mensagens anteriores:  Ordenar por  
Criar novo tópico Responder  [ 1095 mensagens ]  Ir para página Anterior  1 ... 30, 31, 32, 33, 34, 35, 36 ... 73  Próximo

Todos os horários são GMT - 3 horas


Quem está online

Usuários navegando neste fórum: Nenhum usuário registrado e 2 visitantes


Enviar mensagens: Proibido
Responder mensagens: Proibido
Editar mensagens: Proibido
Excluir mensagens: Proibido

Procurar por:
Ir para:  
cron
Powered by phpBB® Forum Software © phpBB Group
Traduzido por: Suporte phpBB