Portal do Espirito

A sua referencia em Doutrina Espirita na Internet
Bem-vindo: Sáb, 25/Jan/2020 11:02
Ler mensagens sem resposta | Pesquisar por tópicos ativos


Todos os horários são GMT - 3 horas




Criar novo tópico Responder  [ 517 mensagens ]  Ir para página Anterior  1 ... 31, 32, 33, 34, 35
Autor Mensagem
MensagemEnviado: Qua, 20/Fev/2019 22:56 
Offline

Registrado em: Sáb, 27/Jan/2007 20:14
Mensagens: 6649
Localização: Brasil - Belo Horizonte
Paz plena... Irmãos foristas, um grande abraço.
Eis parte do que postei no jornal sobre o artigo do José Reis Chaves do dia 23/03/2015:

http://www.otempo.com.br/opini%C3%A3o/j ... -1.1013303

Publicado no dia 23/03/2015.
Chaves. Parabéns pelo seu artigo, pois por meio dele você mostra o caminho para quem deseja compreender e até conhecer a Verdade, que liberta (Jo 8,32) e plena (Jo 16,13). O drama para que se possa compreender a Verdade é sim a “fé”, que cega o crente e quando o mesmo não entender nada sobre os dramas vividos, logo apela para “fé” e muitos ainda dizem: “É a vontade de Deus, o que eu posso fazer!” Lembro-me muito bem quando comecei a receber revelações da Espiritualidade, em Janeiro de 1980, tinha absoluta certeza que estava vivendo acontecimentos semelhantes aos que viveram muitos personagens bíblicos e que estava recebendo revelações do Deus Espírito Santo, que é a terceira pessoa do mistério da Santíssima Trindade. Como não fui compreendido por um dos meus professores do seminário e nem pelo meu irmão, então parti sozinho em busca da compreensão da Verdade. No início de 1981 fui muito bem recebido por um grupo espírita, que não me conhecia: isso realmente é AMOR vivido e convivido.

Publicado no dia 23/03/2015.
A “fé” cega tanto às pessoas, que não permite que elas encontrem a Verdade e possam compreender melhor a própria Bíblia. Eu só comecei a entender melhor a Bíblia quando conheci a Doutrina Espírita na prática e na teoria. Desde o meu tempo de seminarista, eu ficava querendo entender porque Deus tinha a vontade que Jesus morresse na cruz, como está escrito nos Evangelhos! Após o meu nascimento do alto (Jo 3,3 e 7), passei a entender melhor todo o drama do Getsêmani, como escrevi para o padre Nereu, numa carta em 05/02/1996:
Que está nesses endereços:
viewtopic.php?f=12&t=3813&p=85206#p85206
viewtopic.php?f=12&t=3813&p=85209#p85209

Publicado no dia 23/03/2015.
Chaves. Foi muito bom você fazer essa citação: “Jesus disse mais: “Ninguém deixará de pagar tudo até o último centavo” (Mateus 5: 26), o que nos prova que somos nós mesmos é que pagamos os nossos pecados”. O versículo de Mateus 5,26 nada tem a ver com a reencarnação, mas o versículo de Mateus 23 e 24: “Portanto, se estiveres para trazer a tua oferta ao altar e ali te lembrares de que o teu irmão tem alguma coisa contra ti, deixa a tua oferta ali diante do altar e vai primeiro reconciliar-te com o teu irmão; e depois virás apresentar a tua oferta”. O versículo de Mateus 5,26 tem a ver com a negação das penas eternas, pois quando o último centavo (ou ceitil) foi pago o “Ser” fica livre. Veja a minha pergunta de número 26 da relação de 78 perguntas para explicar um pouco sobre a Verdade: Existe Inferno Eterno? Resposta: “NÃO”. A resposta desta pergunta foi quase unânime e apenas “1” dos “16”, que já responderam a relação, divergiu da resposta “NÃO”. A doutrina das penas eternas nos apresenta um Deus imperfeito, pois haveria a possibilidade de que na criação houvesse penas ou castigos maiores do que qualquer tipo de erro ou crime. Temos na Bíblia os ensinamentos: “Em verdade te digo: dali não sairás, enquanto não pagares o último centavo” (Mt 5,26). E na parábola do devedor implacável (Mateus 18,23 a 34), principalmente: “Assim, encolerizado, o seu senhor o entregou aos verdugos, até que pagasse toda a sua dívida” (Mateus 18, 34). Nesses dois trechos fica claro que, após pagar a dívida, o SER conquista a sua liberdade. E, para quem aceita a verdade da reencarnação, fica fácil entender que todos irão, num futuro próximo ou longínquo, conquistar a perfeição ou se salvarão.

Rosário Américo de Resende. Publicado no dia 23/03/2015. 6:03 PM Mar 23, 2015
Chaves. Realmente o Paulo de Tarso, enquanto ainda era conhecido como Saulo, comandou o apedrejamento de Estevão (Atos 7,55 a 60). Esse ato deve tê-lo perseguido por toda a vida e como o Paulo foi educado na lei dos sacrifícios de sangue para regatar pecados, então ele foi o primeiro que julgou a morte de Jesus na cruz como um sacrifício perfeito e agradável a Deus para redimir o gênero humano. A verdadeira missão de Jesus foi a de nos ensinar o caminho do nosso aperfeiçoamento por meio do perdão e do AMOR incondicional para com todos. Também o santo Agostinho deu total apoio a salvação pela graça, porque ele até aos 33 anos ele foi um homem bem devasso. Já o Martinho Lutero defendeu a salvação pela graça e pela fé porque queria ser diferente da orientação do papado vinda de Roma. Sobre a morte de Jesus na cruz vou divulgar a minha pergunta de número 43 e a explicação da resposta “NÃO”: Foi Deus que induziu ou orientou a Jesus a entregar-se à morte e morte na cruz? Resposta: “NÃO”. “13” dos “16” participantes também responderam “NÃO”. Até 1980 eu responderia “SIM”, pois fui educado nos princípios da Doutrina e Teologia Católica, mas ficava com uma imensa dúvida dentro de mim, pois esse princípio me apresentava um Deus rigoroso, tirânico e até sedento de sangue. Após ter iniciado as minhas vivências mediúnicas ou místicas, ficou muito claro para mim a ignorância e até infantilidade da Teologia de Sangue. Passei a entender também que a Bíblia não era a palavra de Deus, então muitos ensinamentos e acontecimentos bíblicos vieram de espíritos guerreiros e vingadores, mas que foram aceitos ou confundidos como sendo o próprio Espírito de Deus. Está escrito nos evangelhos sinóticos (Mateus 26,36 a 46; Marcos 14,32 a 42 e Lucas 22,39 a 46) como se fosse da vontade de Deus, que Jesus morresse na cruz como um sacrifício para resgatar todo o gênero humano. E o pior ainda é que o resgate foi sobre algo que não existiu: “A queda do ser humano”, pois não existe queda ou involução em toda a criação. Mas isso tudo foi em função do costume dos judeus em fazer sacrifícios de sangue para tudo e até para agradar a Deus. Os cristãos pararam com o sacrifício de sangue, mas continuaram defendendo que Deus só perdoou a humanidade porque alguns homens mataram a Jesus na cruz. Este foi um dos maiores erros da Teologia Cristã, pois os defensores do sacrifício da cruz julgaram que Deus só perdoou a humanidade por intercessão do sangue de Jesus derramado na cruz. Veja um texto da primeira carta escrita em 13/09/1992 para o padre João Batista Libânio: “Gostaria de ouvir a sua opinião sobre essa tese e como você a correlacionaria com a prece de Jesus no “Getsêmani”, relatada em Mateus 26,39 (Bíblia de Jerusalém): “Meu Pai, se é possível, que passe de mim este cálice; contudo, não seja como eu quero, mas como tu queres”. E também: “Meu Pai, se não é possível que isto passe sem que eu o beba, seja feita a tua vontade” (Mt 26,42). “Abba! Ó Pai! Tudo é possível para ti; afasta de mim este cálice; porém, não o que eu quero, mas o que tu queres” (Mc 14,36). “Pai, se queres, afasta de mim este cálice! Contudo, não a minha vontade, mas a tua seja feita” (Lc 22,42)”. Voltei a comentar o mesmo assunto na carta de 05/02/1996 para o padre Nereu; veja o que escrevi: “Quero dedicar essa carta ao “drama do Getsêmani”, como pode ser lido em Mateus 26,36 a 46; Marcos 14,32 a 42 e Lucas 22,39 a 42, principalmente sobre os seguintes dizeres: “Meu Pai, se é possível, que passe de mim este cálice; contudo, não seja como eu quero, mas como tu queres. Meu Pai, se não é possível, que isto passe sem que eu o beba, seja feita a tua vontade!” (Mt 26,39 e 42)”. É curioso observar que João não fala nada sobre o drama, referido nos trechos citados. Conforme Mateus e Marcos, está escrito que Jesus escolheu 3 discípulos para acompanhá-lo, sendo João um deles e por que o silêncio de João? Será que ele cometeu essa omissão ou o que é mais provável, cada um escreveu o que mais lhe interessava e até suposições ou mesmo mitologias? Para mim existe algo erroneamente explicado e defendido para aquela terrível agonia de Jesus. É bonito ver a prece do “Exultet”, onde nos apresenta a defesa da feliz culpa de Adão, como: “Ó feliz culpa, que mereceu tal e tão grande Redentor”. Mas quem fazia e faz estas pregações esquecia e esquece que está sendo apresentado e defendendo um Deus sem coração, tirano, carrasco, orgulhoso, anticristão e que não podia nem perdoar. Onde ficam as capacidades infinitas e perfeitas da perfeição de Deus?’ Nenhum dos dois teólogos aceitou manter um diálogo comigo e fazer comentários sobre o drama do Getsêmani! Em função da omissão deles o processo para a compreensão e divulgação da Verdade foi prejudicado.

_________________
Paz plena... Rosário. ("Conhecereis a verdade e a verdade vos libertará" - João 8,32).


Voltar ao topo
 Perfil  
 
MensagemEnviado: Qua, 20/Fev/2019 23:09 
Offline

Registrado em: Sáb, 27/Jan/2007 20:14
Mensagens: 6649
Localização: Brasil - Belo Horizonte
Paz plena... Irmãos foristas, um grande abraço.
Eis o que postei no jornal sobre o artigo do José Reis Chaves do dia 23/03/2015:
http://www.otempo.com.br/opini%C3%A3o/j ... -1.1013303

Rosário Américo de Resende. Publicado no dia 23/03/2015. 6:33 PM Mar 23, 2015
A quem possa interessar: vou publicar o último item da carta escrita em 07/04/2000 para o bispo Dom Frei Boaventura Kloppenburg ofm, quando defendi a verdade da reencarnação: 14 - O Argumento Histórico. Gostei das suas observações, tentando derrubar os argumentos históricos. Realmente o conhecimento e aceitação da reencarnação, como são vistos e ensinados hoje, não podem ser muito antigos, pois isso seria negar a própria evolução do conhecimento em geral. Até o século XIX, no lugar de reencarnação, usava-se a palavra renascimento, tanto no Oriente, como no Ocidente. À medida que os espíritos, encarnados ou não, vão evoluindo, vão aprendendo cada vez mais, e também vão se libertando dos princípios bitoladores da liberdade de pensar, aproximando-se da perfeição (Mt 5,48). A teoria das vidas sucessivas foi aceita por alguns mestres e filósofos gregos, no Egito e no Oriente, por mais ou menos 7 séculos antes de Jesus, como está escrito em seu livro. Isso é ótimo, pois prova a própria evolução, que é uma das idéias defendidas pelos reencarnacionistas ou evolucionistas. A ignorância completa das vidas sucessivas na Roma pagã não prova nada a favor e nem contra, já que da Roma pagã e materialista vieram os maiores perseguidores do cristianismo nascente, que se tornou vitorioso, transformando-se na religião oficial do Império Romano. Aí foi o momento, que as “trevas” tentaram enrolar, ou mesmo, enganar e destruir a “LUZ”. Como eram perseguidores dos cristãos, receberam ajuda dos mesmos, e juntos passaram a perseguir todas as outras crenças contrárias ao cristianismo, defendido pelo Papado em Roma: “Com este sinal vencerás”. O sinal era uma cruz, vista, no céu e toda iluminada, por um grande comandante e guerreiro romano, Constantino, o Grande. Outro aspecto interessante é observar que o cristianismo, com toda a sua beleza de doutrina, baseada no perdão e amor, que dominou o Ocidente, não conseguiu penetrar nos redutos reencarnacionistas do Oriente. Por quê? Será que foi uma falha de conquista e dominação dos cristãos ou falta de amor e sabedoria, conforme nos ensinou Jesus? Hoje, como está escrito na contra capa do seu livro, 30% da população brasileira acreditam na reencarnação, e isso após muito pouco tempo de divulgação. Segundo estatísticas mais recentes, essa porcentagem é bem superior. Em Belo Horizonte, 63% dos católicos crêem na reencarnação, conforme pesquisa feita pelo Instituto Galup (Vide Jornal Opinião da Arquidiocese de Belo Horizonte de 08/06/1994). Antes era ensinado pelos defensores e adeptos do Papado de Roma, que tudo aquilo, que não viesse do Papa, estava errado, e ainda era coisa do Diabo, causando imenso terror com relação às penas eternas nos “caldeirões terrivelmente quentes e no fogo, que nunca se apaga”. Mas os que condenavam a morrer nas fogueiras, após terríveis torturas, tinham pleno apoio de Roma! Por que os “pentecostais” só convertem para as suas denominações só as pessoas mais ignorantes do catolicismo, mas não conseguem converter os kardecistas? Por que as pessoas mais estudadas e preparadas, quando não estão satisfeitas com o catolicismo, vão para os meios kardecistas? Eu continuo sendo católico e só “católico” (universal, como no princípio do cristianismo) e católico mesmo! Hoje já existem livros, defendendo a reencarnação, de autores católicos. Isso significa que esses autores não abandonaram o catolicismo. Entre esses, incluo o autor do livro “A Reencarnação Segundo a Bíblia e a Ciência”, mesmo que o grande teólogo e parapsicólogo Padre Oscar G. Quevedo o chamou de “um livro nojento”. Para mim, a observação do Padre O. G. Quevedo, com suas posições ortodoxas e visões míopes, foi um grande elogio para o livro citado. Vide a carta de 04/12/1997, que enviei para o Padre Oscar Gonzalez Quevedo em defesa do autor, que foi chamado de “falsário”. Por que o Papado, que representa a Igreja, sempre chega por último? É medo de errar, já que foi aceito o “dogma da infalibilidade”? E os erros do passado, como ficam? Não servem de lição para que todos entendam que Deus é o Pai de todos? Que Deus é perfeito, pleno de amor e sabedoria? Creio que evoluir em pensamento ou mudar de idéias é próprio de quem é inteligente, humilde e sábio, mas ainda está buscando a perfeição e a VERDADE ABSOLUTA. Veja que o Papa João Paulo II está pedindo perdão dos erros do passado, isso já é um grande passo, mas como tudo isso fica perante Deus e a consciência dos próprios católicos? E a situação das vítimas, como fica? Tomar a atitude de apenas pedir perdão e deixar tudo para lá, como coisas do passado, não resolve nada. Temos que ir em busca da VERDADE ABSOLUTA. Desejo que o Espírito Santo o ilumine nesta atual situação, pois Ele já me iluminou, para que chegasse a esta minha atual compreensão da missão salvífica de Cristo. Um grande abraço de um irmão em Cristo, que também desejou seguir as pegadas de São Francisco de Assis como frade, mas as sigo como um ser humano religioso, que foi educado conforme os ensinamentos da “Igreja Católica Apostólica Romana” e no “trigo do catolicismo”. Rosário Américo de Resende.

Rosário Américo de Resende. Publicado no dia 23/03/2015. 4:43 PM Mar 26, 2015
Chaves. No último parágrafo do seu artigo está escrito: “Os espíritas são realmente mais cristãos, porque o seu cristianismo não é de preguiça ou de fachada, mas de muita ação, de muito trabalho e de muita prática da caridade. Esse é de fato o verdadeiro cristianismo que nos salva ou nos liberta, pois é o que o Enviado de Deus pregou e vivenciou!” Os espíritas realmente põem em prática os ensinamentos do Mestre Jesus, como está escrito no último julgamento (Mt 25,31 a 45), pois no tal julgamento de Jesus não se pergunta se alguém acreditou nele como único salvador, mas apenas citou as obras de caridade e também está escrito: “Dou-vos um mandamento novo: que vos ameis uns aos outros. Como eu vos amei, amai-vos também uns aos outros. Nisto reconhecerão todos que sois meus discípulos, se tiverdes amor uns pelos outros” (Jo 13,34 e 35). Agora muitos dos primeiros seguidores de Jesus não entenderam porque Jesus foi condenado à morte na cruz, que era sim o castigo máximo dos romanos contra quem pretendesse revoltar contra o poder romano, mas na realidade Jesus foi condenado como blasfemo pelos líderes do Sinédrio Judeu por discordância entre eles e Jesus (Mt 26,59 a 68) e julgaram que a morte de Jesus foi o sacrifício perfeito. E assim ficou complicado o processo de compreensão e entendimento da Verdade. Até hoje existem as pessoas que defendem que o Espírito Santo de Deus só perdoou o gênero humano porque houve alguns homens pregaram Jesus na cruz e o sangue derramando pagou os pecados de todos! Esse foi sim um dos grande erros do início da Era Cristã.

Luciano. 6:36 PM Mar 23, 2015 Prezado Carlos, acho que o amigo não quer enxergar o óbvio.Jesus nunca ensinou dogmas ou crenças estranhas, muito menos mitologia. Observe que os mitos judaico-cristãos até podem ser pregados, mas de forma metafórica, não como verdades absolutas. Esses exclusivismos são contra a universalidade dos ensinamentos de Jesus. Veja que toda crença exclusivista acaba sendo divisionista, e não foi isso que Jesus ensinou. E Jesus não pagou preço algum, pois o mundo continua pecando e até mais do que antigamente. Ou o amigo acha que que o povo esta sem pecados? Esta crença e conhecida como o "mito do Salvador", presente em outras religiões.

Carlos Michalski. 10:08 PM Mar 26, 2015
Luciano,você não está mal em termos de Cristianismo;você está péssimo!Olha bem o que você afirma:... "Prezado Carlos, acho que o amigo não quer enxergar o óbvio.Jesus nunca ensinou dogmas ou crenças estranhas, muito menos mitologia. Observe que os mitos judaico-cristãos até podem ser pregados, mas de forma metafórica, não como verdades absolutas. Esses exclusivismos são contra a universalidade dos ensinamentos de Jesus. Veja que toda crença exclusivista acaba sendo divisionista, e não foi isso que Jesus ensinou. E Jesus não pagou preço algum, pois o mundo continua pecando e até mais do que antigamente. Ou o amigo acha que que o povo esta sem pecados? Esta crença e conhecida como o "mito do Salvador", presente em outras religiões. Você faz afirmativas vagas,difusas e parece o discurso de alguém que entende a missão de Jesus.Só parece! Jesus é Exclusivista sim.Atente para algumas afirmativas de Jesus ! 1- Porque daqui em diante estarão cinco divididos numa casa: três contra dois, e dois contra três. Lucas 12:52 2- Cuidais vós que vim trazer paz à terra? Não, vos digo, mas antes dissensão; Lucas 12:51 3- Quem não é comigo é contra mim; e quem comigo não ajunta, espalha. Mateus 12:30 4- Lançai, pois, o servo inútil nas trevas exteriores; ali haverá pranto e ranger de dentes. Mateus 25:30 Quanto ao preço pago na Cruz,deixo para mais tarde.Podes perceber que a postura exclusivista de Jesus é uma verdade Escriturística e causa dissenção,divisão sim.Você,Luciano é que decidiu "anular" a Justiça de Deus que Jesus Cristo traz em Sí.Percebes o quanto a visão espirita impede o entendimento da Verdade? Carlos Michalski

Rosário Américo de Resende. Publicado no dia 27/03/2015. 10:59 AM Mar 27, 2015
Carlos Michalski. Na sua postagem de 10:08 PM Mar 26, 2015, você comentou um texto do Luciano de 6:36 PM Mar 23, 2015, mas não fez a tal indicação. Quando alguém faz referência a um texto de outro, é sempre bom citar a indicação e também fechar as “aspas” do texto para facilitar a compreensão de quem está lendo. Você citou dois versículos de Lucas (Lc 12,52 e depois Lc 12,51), que na realidade se referem ao mesmo assunto, pois Jesus sabia que no futuro iria haver muitas divisões dentro das próprias casas por causa das crenças religiosas e da fé cega, que fanatizam os crentes. Quantas guerras fratricidas já não aconteceram por causa de divergências religiosas? E todos os beligerantes defenderam que agiam em nome de Deus! Isso sim é um grande absurdo e muita falta de compreensão da bondade e perfeição infinitas do Espírito Santo de Deus. Depois você citou Mateus 12,30, mas esse versículo pertence a um texto, onde Jesus conversa com pessoas, que estavam comentando sobre assuntos contrários à cura que Jesus fez de um cego e mudo (Mt 12,22); essas pessoas ainda diziam: “Mas os fariseus, ouvindo isso disseram: “Ele não expulsa demônios, senão por Beelzebu, príncipe dos demônios” (Mt 12,24). E finalmente você citou Mateus 25,30, esse versículo é o final da Parábola dos talentos:Mateus 25,14 a 30. O servo inútil foi aquele que nada produziu; isso é: não fez nenhuma obra, como está escrito: “Por fim, chegando o que recebeu um talento, disse: ‘Senhor, eu sabia que és um homem severo, que colhes onde não semeaste e ajuntas onde não espalhaste. Assim, amedrontado, fui enterrar o teu talento no chão. Aqui tens o que é teu’”(Mt 25,24 e 25). Esse é sim o servo inútil, que nada fez. A justiça espiritual ou cósmica cobre até ao último centavo ou toda a dívida (Mt 5,26 e 18,34) e não existe perdão. Chegamos sim na Era da Verdade, que liberta (Jo 8,32) e plena (Jo 16,13), pois o Espírito da Verdade já está no seio da humanidade e só não o vê e nem o entende aquele que é cego de fé.

_________________
Paz plena... Rosário. ("Conhecereis a verdade e a verdade vos libertará" - João 8,32).


Voltar ao topo
 Perfil  
 
MensagemEnviado: Dom, 14/Abr/2019 19:30 
Offline

Registrado em: Sáb, 27/Jan/2007 20:14
Mensagens: 6649
Localização: Brasil - Belo Horizonte
Paz plena... Irmãos foristas, um grande abraço.
Estou transferindo para esse tópico o que escrevi em outro tópico, pois assim estou protegendo as minhas postagens para que elas não sejam apagadas no futuro.


Paz plena...
Viana, um abraço.
O que é realmente importante para cada ser humano é sim entender a Verdade, que liberta e plena.
O primeiro passo a ser dado para que a pessoa possa começar a compreender a Verdade é sim aceitar e entender que a Bíblia não é a Palavra de Deus, pois a Palavra de Deus não está escrita em nenhuma das tão faladas Escrituras Sagradas.
Quem aceita que a Bíblia não é a Palavra de Deus está sim ficando apto para começar a entender a Verdade.

_________________
Paz plena... Rosário. ("Conhecereis a verdade e a verdade vos libertará" - João 8,32).


Voltar ao topo
 Perfil  
 
MensagemEnviado: Sex, 24/Mai/2019 20:56 
Offline

Registrado em: Sáb, 27/Jan/2007 20:14
Mensagens: 6649
Localização: Brasil - Belo Horizonte
Paz plena... Irmãos foristas, um grande abraço.
Revendo o inicio desse tópico, vi um erro ortográfico escrito por mim e decidi corrigi-lo e divulgar a postagem aqui de novo.

Citação:
Paz plena... Lio Leão, um abraço.
Citação:
Acho que antes precisamos definir o que vem a ser verdade e o que vem a ser uma crença.
Gostei da sua observação, mesmo sem dar a resposta, pois "verdade" e "crença" são duas palavras que podem ter vários conceitos e cada pessoa pode ter conceitos próprios sobre as mesmas palavras e passar a defendê-los sem querer entender o que o outro esteja realmente falando.
Então vamos definir algumas das citações de "verdade" e "crença", como está no "Dicionário brasileiro da Língua Portuguesa" da Barsa, como definições aqui neste tópico:

CRENÇA:
1. Ato ou efeito de crer.
2. Fé religiosa.
3. Opiniões que se adotam com fé e convicção.

Eliminiei a 4ª definição, porque vamos ficar com o que é contrário ou antônimo à descrença.

VERDADE:
1. Aquilo que é ou existe individualmente.
4. Realidade, exatidão.
6. Princípio certo e verdadeiro, axioma.

Eliminei as outras opções 2; 3; 5; 7 a 12 porque não representam uma opinião idêntica ou igual para todos.

Digo que passei a divulgar a Verdade baseado nos princípios da MATEMÁTICA.

_________________
Paz plena... Rosário. ("Conhecereis a verdade e a verdade vos libertará" - João 8,32).


Voltar ao topo
 Perfil  
 
MensagemEnviado: Dom, 18/Ago/2019 20:57 
Offline

Registrado em: Sáb, 27/Jan/2007 20:14
Mensagens: 6649
Localização: Brasil - Belo Horizonte
Paz plena... Irmãos foristas, um grande abraço.
Eis o que postei no jornal sobre o artigo do José Reis Chaves do dia 06/04/2015:

http://www.otempo.com.br/opini%C3%A3o/j ... -1.1020065

Publicado no dia 12/04/2015.
Carlos Michalski. Na sua postagem de 7:16 PM Apr 11, 2015 você escreveu:
Citação:
“Rosario Americo de Resende,contribuindo com as trevas,como sempre”.
Obrigado por mais essa postagem, pois assim posso sim escrever mais sobre as explicações sobre a Verdade e sobre as revelações que passei a receber, após ter vivido o meu nascimento do alto (Jo 3,3 e 7) em Janeiro de 1980. Eu contribuo para a Luz, quem contribui para as trevas é quem continua defendendo e ensinando os erros do passado, que foram e ainda são ensinados como verdades indiscutíveis. Agora o tempo de revelar e explicar a Verdade chegou, graças a Deus.

Publicado no dia 12/04/2015.
Carlos Michalski. Na sua postagem de 7:16 PM Apr 11, 2015 você escreveu:
Citação:
“Te peguei mais uma vez.Olha bem o absurdo que tu disseminas....."
A “teologia de sangue” é o grande absurdo e o maior erro dos teólogos”.
Realmente o “teologia de sangue” foi sim um grande erro do passado e, para mim, foi sim o maior de todos os erros do passado. Quando li o livro “Teologia da Libertação - perspectivas” do teólogo Gustavo Gutiérrez, deu para entender muito bem como os teólogos só estudam a história da Teologia, das religiões e da Bíblia, pois do Espírito Santo de Deus mesmo eles não falam nada; neste livro ele cita 67 sobrenomes para a Teologia e por isso criei mais um sobrenome para a Teologia, que é o da Verdade.

Publicado no dia 12/04/2015.
Carlos Michalski. Na sua postagem de 7:16 PM Apr 11, 2015 você escreveu:
Citação:
“Os ensinamentos do apóstolo São Paulo erroneamente nos induziram e ainda induzem aos erros teológicos sobre a salvação pela fé e reforça o embasamento da “teologia de sangue”. ............Vamos verficar quem é falacioso,se Jesus de Nazaré,Rosario ou os Apostolos?”
Já me referi aqui por várias vezes sobre o caso específico do Paulo de Tarso, que foi o único seguidor de Jesus, que foi convertido pelo Espírito de Jesus (Atos 9,1 a 18) e ele só se converteu para o grupo dos seguidores de Jesus porque viveu tal experiência e eu só passei a entender muito bem o Paulo depois de ter vivido o meu nascimento do alto (Jo 3,3 e 7) e ter recebido a revelação de quem também desci do céu (Jo 3,13), mas como você ainda vive sob a cegueira da fé realmente não tens condições de compreender nada sobre a presença perfeita e consciente de Deus entre nós.

Publicado no dia 12/04/2015.
Carlos Michalski. Na sua postagem de 7:16 PM Apr 11, 2015 você escreveu:
Citação:
“.... 1- Mas, se andarmos na luz, como Êle na luz está, temos comunhão uns com os outros, e o Sangue de Jesus Cristo, seu Filho, nos purifica de todo o pecado. 1 João 1:7........... 2- Sabendo que não foi com coisas corruptíveis, como prata ou ouro, que fostes resgatados da vossa vã maneira de viver que por tradição recebestes dos vossos pais, Mas com o Precioso Sangue de Cristo, como de um Cordeiro Imaculado e Incontaminado, 1 Pedro 1:18-19 ......... 3- Porque isto é o meu sangue, o sangue do novo testamento, que é derramado por muitos, para remissão dos pecados. Mateus 26:28....... Concluímos após muitas noites meditando no monte e após exaustivos cálculos nos computadores da N.A.S.A,...eu acho, que o Rosario está mentindo.Estaria eu enganado ? Carlos Michalski”.
Bom, você conclui que eu estou mentindo, ótimo, pois assim não estou fazendo nada de errado em escrever isso: Querer provar a Verdade com escritos que foram feitos nos primeiros séculos da Era Cristã e por meio de pessoas que realmente tinham a intenção de endeusar a Jesus e considerar que o sacrifício da cruz foi sim um ato agradável ao Espírito Santo de Deus para redimir o gênero não vale nada para mim na atualidade, vali sim antes de 1980, quando ainda era também o cego de fé e aceitava passivamente o mistério da fé para aceitar os ensinamentos inexplicáveis sobre Deus. Você está tão perdido no labirinto mental e teológico sobre Deus, Jesus, Bíblia e a Vida, que dificilmente irá compreender a Verdade, que liberta. Desejo-lhe uma paz plena...

_________________
Paz plena... Rosário. ("Conhecereis a verdade e a verdade vos libertará" - João 8,32).


Voltar ao topo
 Perfil  
 
MensagemEnviado: Sex, 01/Nov/2019 21:17 
Offline

Registrado em: Sáb, 27/Jan/2007 20:14
Mensagens: 6649
Localização: Brasil - Belo Horizonte
Paz plena... Irmãos foristas, um grande abraço.

Como sempre faço, à medida que vou lendo algum livro, vou também escrevendo no mesmo e veja o que escrevi no livro: “A Igreja Tem Salvação?”, de Hans Küng.
1 – Escrito nas páginas 1; 11; 16; 17; 19; 21 a 25; 32.
TV = Teologia da Verdade. TL = Teologia da Libertação. DE = Doutrina Espírita. DR=Doutrina
Rosareana. H. K. (HK) = Hans Küng.
Hans Küng: nunca esqueça que a Igreja Católica é uma pessoa jurídica sem alma e sem sentimento, mas toda pessoa jurídica é dirigida e formada por pessoas físicas, que possuem alma e têm sentimentos. (29/09/2012).
3 décadas! Iniciei as minhas vivências mediúnicas ou místicas de uma forma consciente há 3 décadas, exatamente no dia 07/01/980. (29/09/2012). (“Mas o curso da restauração tal como se deu nas últimas três décadas, sob o comando dos papas Karol Wojtyla e Joseph Ratzinger”. Pág. 11).
Muitos princípios e ensinamentos da ICAR foram e ainda são muito desumanos. (21/9/12). (“e refiro-me aqui às instituições e constituições eclesiásticas – em especial à instituição católico-romana do papado -, foi se tornando “humano, demasiadamente humano””. Pág. 16).
Página 17. Em princípio discordo do Hans Küng, pois o sistema de comando da ICAR é, para mim, o mais perfeito que existe na face da Terra. São necessárias sim muitas reformas! Mas o que reformar? (Veja no livro: “Força Ética e Espiritual da Teologia da Libertação”, de Pablo Richard, pág. 195). Ver páginas: 73; 200; 219 e 227.
No ano de 1980 eu risquei o nome “romano” da minha religião. (22/09/2012).
E por que essa pressão? E a Espiritualidade (o Espírito Santo para os católicos) está passiva? Não. As reformas certas vão acontecer sim, mas no devido momento (“Por isso, também hoje muitos católicos suspeitam que com um “diálogo” a intenção dos bispos seria, mais do que qualquer outra coisa, exercer pressão para adiar ainda mais as reformas”. Pág. 19).
Página 21. Todo diálogo tem que buscar o presente e assim buscar todo tipo de melhorias para o futuro. Todo trabalho teológico tem que buscar um esclarecimento da Teologia.
No meu ponto de vista os teólogos cristãos e principalmente os católicos têm uma complexa barreira para compreender e entender a perfeição, bondade e humildade de Deus, que dirige tudo, mas que também respeita plenamente a liberdade de todos. Essa barreira está sedimentada na heterorredenção feita por Jesus por intermédio do sangue derramado na cruz.
Como conciliar a perfeição e bondade infinitas de Deus com a condição do perdão só por meio do sangue derramado na cruz? A cruz representa sofrimento, desespero, angústia e não perdão com a plenitude do amor.
Quando risquei o nome romano da minha Religião pude compreender o labirinto criado pelos líderes do cristianismo logo que a Religião Católica foi transformada ou elevada para ser a Religião Oficial do Império Romano.
No ano de 1983, em Agosto, recebi uma revelação explicativa do dogma do Mistério da Santíssima Trindade, pois Deus é Uno (Dt 6,4) e não trino.
No ano de 1984 recebi a chave para decodificar e compreender profundamente a Bíblia, inclusive o “erro” de interpretação para o sacrifício da cruz, pois Jesus foi condenado à morte pelos líderes do Sinédrio Judeu como herege, mas os mesmos não queria que Jesus morresse pelo apedrejamento, que seria por divergência de princípios religiosos, e sim pela cruz, pois a morte na cruz seria considerada como uma revolta contra Roma.
E aqui estou para ensinar o que já aprendi. (22/09/2012).
Os líderes religiosos dificilmente aceitam reformas, pois temem perder o poder. Por meio do poder e da bajulação do poder os líderes religiosos impõem a vontade deles, mesmo que não seja a melhor decisão a ser tomada para o momento. (22/09/2012).
Vejo o que escrevi na Encíclica “Motu Proprio” de 07/07/2007. O culto deve ser livre e na língua que mais agradar à assembleia presente. (23/09/2012). (“Readmitiu na Igreja Católica, de maneira incondicional, os bispos tradicionalistas da Fraternidade de Pio X, ordenados ilegalmente fora da Igreja Católica, e recusou o Concílio em alguns pontos essenciais”. Pág. 24).
É necessário ensinar a Verdade e que a salvação é uma atitude individual e autorredentora. (23/09/2012).
Os teólogos atuais não sabem o que estão fazendo e apenas estudam os “teólogos antigos”, que também não sabiam o que ensinavam. Os teólogos ficaram aprisionados no processo do “Mistério da Fé”. “Mistério” nada explica e “fé” só engana àqueles, que ainda não sabem nada da Verdade, que liberta (Jo 8,32). (23/09/2012). (“Logo depois do Concílio Vaticano II, o grande teólogo conciliar Karl Rahner cunhou o termo “Igreja invernal”, que a partir dali foi adotado por muitos”. Pág. 32).

_________________
Paz plena... Rosário. ("Conhecereis a verdade e a verdade vos libertará" - João 8,32).


Voltar ao topo
 Perfil  
 
MensagemEnviado: Sáb, 14/Dez/2019 22:57 
Offline

Registrado em: Sáb, 27/Jan/2007 20:14
Mensagens: 6649
Localização: Brasil - Belo Horizonte
Paz plena... Irmãos foristas, um grande abraço.

Desde janeiro de 1980, quando comecei a receber revelações da Espiritualidade eu me transformei num perscrutador da Verdade e essa é a razão da divulgação do meu primeiro livro:
“A Teologia da Verdade”.
Pretendo sim escrever mais alguns livros, pois irei publicar todas as cartas que já escrevi para centenas de membros da hierarquia da Igreja e para outras pessoas.
Também irei escrever sobre “Saúde Mental”, pois depois que comecei a receber revelações da Espiritualidade fui sim considerado como esquizofrênico por alguns psiquiatra e também por alguns sacerdotes, mas eu fui estudar o assunto e compreendi que uma grande maioria dos esquizofrênicos não são doentes, mas médiuns, pois todos os profetas bíblicos ouviram vozes ou viram anjos e anjos são Espíritos.
Paz plena. Rosário.

_________________
Paz plena... Rosário. ("Conhecereis a verdade e a verdade vos libertará" - João 8,32).


Voltar ao topo
 Perfil  
 
Exibir mensagens anteriores:  Ordenar por  
Criar novo tópico Responder  [ 517 mensagens ]  Ir para página Anterior  1 ... 31, 32, 33, 34, 35

Todos os horários são GMT - 3 horas


Quem está online

Usuários navegando neste fórum: Nenhum usuário registrado e 2 visitantes


Enviar mensagens: Proibido
Responder mensagens: Proibido
Editar mensagens: Proibido
Excluir mensagens: Proibido

Procurar por:
Ir para:  
cron
Powered by phpBB® Forum Software © phpBB Group
Traduzido por: Suporte phpBB