Portal do Espirito

A sua referencia em Doutrina Espirita na Internet
Bem-vindo: Dom, 19/Nov/2017 09:10
Ler mensagens sem resposta | Pesquisar por tópicos ativos


Todos os horários são GMT - 3 horas




Criar novo tópico Responder  [ 1077 mensagens ]  Ir para página Anterior  1 ... 68, 69, 70, 71, 72
Autor Mensagem
MensagemEnviado: Qua, 16/Nov/2016 19:29 
Offline

Registrado em: Sáb, 27/Jan/2007 20:14
Mensagens: 6452
Localização: Brasil - Belo Horizonte
Paz plena... Caro amigo e irmão forista, um grande abraço.
Eis o que postei no jornal sobre o artigo do José Reis Chaves do dia 08/09/2014, que está nesse endereço:
http://www.otempo.com.br/opini%C3%A3o/j ... s-1.912296

Publicado no dia 08/09/2014.
O anjo, que revelou para o sacerdote Zacarias sobre o futuro nascimento do filho dele, o João Batista, não era muito evoluído! Veja o castigo que ele deu para o Zacarias (Lc 1, 19 e 20), que ficou mudo até ao nascimento de João Batista (Lc 1,59 a 66). Para mim, é muito lógica a dúvida de Zacarias, pois tanto ele, como a esposa dele, Isabel, já eram idosos e já tinham passado do tempo de terem filhos. Quem deseja obediência cega não é um ser ou um espírito evoluído!

Eis o que enviei no dia 09/09/2014:
Irineu Siqueira Neto. Paz plena. Por meio de suas postagens fica claro que você é sim um grande conhecedor da Bíblia e isso é muito bom mesmo. Gostaria de ver as suas explicações sobre dois versículos do Evangelho de Mateus? Vou postar aqui os dois versículos: “Em verdade te digo: dali não sairás, enquanto não pagares o último centavo” (Mt 5,26). E último versículo da parábola do devedor implacável (Mateus 18,23 a 34): “Assim, encolerizado, o seu senhor o entregou aos verdugos, até que pagasse toda a sua dívida” (Mateus 18, 34).
E o que foi publicado no dia 09/09/2014.
“Em verdade te digo: dali não sairás, enquanto não pagares o último centavo” (Mt 5,26). E na parábola do devedor implacável (Mateus 18,23 a 34), principalmente: “Assim, encolerizado, o seu senhor o entregou aos verdugos, até que pagasse toda a sua dívida” (Mateus 18, 34). Nesses dois trechos fica claro que, após pagar a dívida, o SER conquista a sua liberdade.

Publicado no dia 10/09/2014.
O grande problema da humanidade é sim compreender e entender a Verdade, que liberta (Jo 8,32) e plena (Jo 1613), pois os seguidores de Jesus criaram um imenso labirinto em torno de Deus, da Bíblia, de Jesus e da Vida, que não permite que a Verdade possa ser encontrada. Cada ser humano, que é um espírito criado, cria para si ideias ou imagens sobre Deus e pensa que suas ideias ou suas imagens sobre Deus representam ou são o verdadeiro e próprio Espírito de Deus, que deu o início à Criação, então saiba ouvir e entender aos outros, analise bem seus pontos de vista e por isso nunca acredite cegamente em nada do que já foi escrito.

Publicado no dia 11/09/2014.
Todo ser humano que deseja aprender a Verdade sobre a Bíblia tem que ter a coragem de analisar tudo, mas sempre de mente aberta. Analise comigo e entenda o meu raciocínio: em todos os livros sobre estudos bíblicos e teológicos existem muitas citações das epístolas de Paulo de Tarso, que antes era conhecido pelo nome de Saulo (Atos 7,58 e 9), que passou a ser chamado de Paulo (Atos 13,9). Ele, o Paulo, foi educado na lei de Moisés, na qual consta os rituais de sacrifícios de sangue (Lv 1 a 10; 1Sm 1,21; 1Rs 8,62 e 63; Lc 2,23 e etc.) e Paulo passou a considerar a morte de Jesus na cruz como o sacrifício perfeito para redimir o gênero humano do poder do pecado. Para Paulo de Tarso todos os homens morreram em Adão e receberam a vida em Cristo (1Cor 15,21 e 22); Jesus entregou-se por nós a Deus como sacrifício (Ef 5,2); Cristo morreu por nossos pecados (1Cor 15,3) como um sacrifício único pelos pecados (Hb 10,12). A função do sacerdote para o Paulo era a de oferecer dons e sacrifícios pelos pecados (Hb 5,1). Como se vê Paulo, que foi educado na lei do sacrifício, aceitou e ensinou que a morte de Jesus foi sim um sacrifício perfeito. Por meio das epístolas de Paulo foi iniciada a construção do labirinto mental e teológico sobre a missão salvífica de Jesus, como também sobre Deus, a Vida e a Verdade. A conversão do perseguidor, Saulo ou Paulo, dos seguidores de Jesus para o grupo dos discípulos de Jesus foi sim por intermédio de uma intervenção do Espírito de Jesus (Atos 9,1 a 18) e Paulo ficou cego e sem comer e beber por 3 dias (Atos 9,9). Para alguém compreender bem o Paulo, que foi o único seguidor de Jesus, que foi convertido por Jesus em Espírito, precisa sim viver ou ter vivido algo semelhante ao que foi vivido por Paulo. Eu passei a compreender muito bem a experiência vivida por Paulo e o repentino processo de conversão dele porque vivi também experiências semelhantes, mas que duraram mais tempo (Janeiro de 1980 a 20 de Novembro de 1984) porque nenhum membro da hierarquia da Igreja me compreendeu ou me deu auxílio; mas eu recebi o auxílio da Espiritualidade de uma forma geral, pois recebi auxílio da Espiritualidade Superior, como também da inferior ou trevosa, como dizem, pois quando fui levado à Clínica Pinel no dia 12/01/1980, entrei em sintonia com espíritos trevosos, que estavam acompanhando os internos da Clínica Pinel e os libertei de prisões infernais.

Irineu Siqueira Neto. (Publicado no dia 12/09/2014).
Ilmo. senhor José Reis Chaves, eu humildemente gostaria de sugerir um tema para a próxima coluna, pois é uma grande dúvida de minha parte e de muitos outros protestantes, que é: Qual a visão espírita sobre o Sacrifício Máximo de JESUS na Cruz do Calvário? Por que Ele fez isso? Onde está a coesão entre a evolução espiritual e o Morte Expiatória de CRISTO? Se a reencarnação é uma realidade, por que JESUS Ressuscitou de fato? Na visão espírita por que JESUS se Sacrificou por nós e morreu a nosso morte e levou sobre Si as nossas transgressões? Ansioso pelas respostas!

Publicado no dia 14/09/2014.
Irineu. O que você chama de Sacrifício Máximo de JESUS na Cruz do Calvário foi sim o resultado da missão salvífica de Jesus entre nós, pois Jesus veio nos ensinar a lei do PERDÃO e do AMOR para todos. Jesus veio reformar, aprimorar e aperfeiçoar a lei mosaica: veja Mateus 5,20 a 48. Agora, em função da missão que Jesus estava cumprindo muito, a mesma desagradou aos líderes do Sinédrio Judeus, que desejavam a eliminação de Jesus, como está registrado em João 11,45 a 54. A crença na salvação pelo sangue derramado de Jesus na cruz foi sim um dos maiores erros dos primeiros seguidores de Jesus, pois sangue não salva a ninguém e Jesus não morreu por nós, mas apenas pelo grupo de discípulos, que estavam com ele no Getsêmani, quando ele foi preso (João 18,8). Os líderes tinham o poder de condenar a morte pelo apedrejamento (Atos 7,55 a 60), mas eles armaram uma armadilha para Pilatos e conseguiram que Pilatos condenasse Jesus a morrer na cruz e assim julgaram que iria ficar livre de Jesus. Mas Jesus por ser um Espírito já muito evoluído venceu a morte e começou a manifestar para o grupo dos seus discípulos por várias vezes. O Espírito de Jesus converteu o Saulo para o grupo dos cristãos (Atos 9,1 a 18). Durante muito tempo os líderes religiosos matavam sim os seus adversários (1 Samuel 15,32 e 33; 1 Reis 18,40; Atos 7,55 a 60) e veja também o que fez a Igreja Católica Romana durante muitos séculos, principalmente durante o período da inquisição, quando centenas e milhares de pessoas foram condenadas à morte nas fogueiras.

Publicado no dia 15/09/2014.
Todo aquele que deseja perscrutar a Verdade deve sim buscá-la com a mente livre de todos os ensinamentos já recebidos. Veja o início da terceira carta que escrevi para o para João Batista Libânio: Belo Horizonte, 21 de Julho de 1993. Padre João Batista Libânio, que paz e o amor de Deus-Pai-Mãe o envolvam e que a luz de Jesus possa guiá-lo pelo caminho que conduz à perfeição. Vamos pedir a Deus, que é a fonte suprema de sabedoria e vida, força e coragem para podermos “pensar no já pensado”, encontrando assim a verdade, que liberta, para termos vida e vida em plenitude. Padre Libânio, nós temos em comum a missão de trabalharmos na construção do “Reino de Deus”, um reino de amor, caridade, sabedoria, humildade, servir e perfeição. Para cumprirmos bem esta missão temos que encontrar a verdadeira Verdade e divulgá-la com todas as nossas forças. Hoje gosto de falar assim: “Apaga tudo o que aprendeste sobre a Bíblia Sagrada, mas não a jogue fora, guarde-a muito bem mesmo, pois a Bíblia Sagrada é uma fonte inesgotável de ensinamentos e sabedoria”. Você, Padre Libânio, poderá compreender melhor esta frase lendo e entendendo bem a minha 2ª carta. O que expus nela fiquei sabendo em 1984, só que não encontrava um bom amigo cristão para poder contar, dialogar livremente e aprofundar sobre a tese tratada. Quero agradecer-lhe a sua resposta de 10/04/93 à minha carta de 01/01/93. Sobre a tese tratada tudo ficou em suspenso, o Senhor continuou referindo-se só à tese da 1ª carta, que é: “DEUS NÃO PERDOA NUNCA”. Quando o Senhor se refere ao “aspecto do coração de Deus, que sempre está disposto a acolher-nos sempre que nós nos tenhamos afastado dEle, tenhamos rejeitado-O”, isso encaixa direitinho em minha tese e mostra que Deus não se ofende. Já que Deus não se ofende Ele nada tem que perdoar. O perdão deve existir sim, mas entre aquele que se sentiu ofendido para com o causador da ofensa. O beneficiado é quem perdoa e não aquele que recebe o perdão para com as leis evolutivas. Sou um fã do “Evangelho Joanino”, para mim “O Quarto Evangelho Bíblico” é uma obra ímpar da humanidade. Esta carta será escrita em torno do Evangelho Segundo São João. Todos os trechos citados são retirados da “Bíblia de Jerusalém”, edições Paulinas; como segue: “Veio para o que era seu e os seus não o receberam” (Jo 1,11). Jesus não foi recebido e nem compreendido pelos contemporâneos dele e ainda hoje, no apagar das luzes do século XX, podemos dizer que a mensagem de vida, amor e libertação de Jesus ainda não foi compreendida e nem vivida por quase toda a cristandade, pois “o Deus de muitíssimos cristãos não é cristão, mas é um Deus anticristão”. “Tenho ainda muito que vos dizer, mas não podeis agora suportar. Quando vier o Espírito da Verdade, ele vos conduzirá à verdade plena..” (Jo 16,12 e 13a). “Conhecereis a verdade e a verdade vos libertará” (Jo 8,32). “És mestre de Israel e ignoras essas coisas? Em verdade, em verdade, te digo: falamos do que sabemos e damos testemunho do que vimos” (Jo 3,10 e 11)... (Essa carta não foi respondida).
(Continua)

_________________
Paz plena... Rosário. ("Conhecereis a verdade e a verdade vos libertará" - João 8,32).


Voltar ao topo
 Perfil  
 
MensagemEnviado: Qua, 16/Nov/2016 20:02 
Offline

Registrado em: Sáb, 27/Jan/2007 20:14
Mensagens: 6452
Localização: Brasil - Belo Horizonte
Paz plena... Caro amigo e irmão forista, um grande abraço. Eis o que postei no jornal sobre o artigo do José Reis Chaves do dia 08/09/2014, que está nesse endereço:
http://www.otempo.com.br/opini%C3%A3o/j ... s-1.912296
Irineu Siqueira Neto. (Publicado no dia 17/09/2014). Ilmo. Rosário Américo, gostaria de ressaltar esse trecho de seu comentário: "A crença na salvação pelo sangue derramado de Jesus na cruz foi sim um dos maiores erros dos primeiros seguidores de Jesus, pois sangue não salva a ninguém e Jesus não morreu por nós, mas apenas pelo grupo de discípulos, que estavam com ele no Getsêmani, quando ele foi preso (João 18,8)." Eu gostaria de saber como o senhor pode afirmar algo tão contrário o que a Bíblia diz! Dos profetas ao Apocalipse fica claro que JESUS morreu pelos pecados de todo e qualquer ser humano que o receba como Senhor e Salvador! Vou citar apenas dois textos que ilustram isso claramente: --"Meus filhinhos, escrevo-lhes estas coisas para que vocês não pequem. Se, porém, alguém pecar, temos um intercessor junto ao Pai, Jesus Cristo, o Justo. Ele é a propiciação pelos nossos pecados, e não somente pelos nossos, mas também pelos pecados de todo o mundo. 1 João 2:1-2" --""Porque Deus tanto amou o mundo que deu o seu Filho Unigênito, para que todo o que nele crer não pereça, mas tenha a vida eterna. João 3:16"-- É um absurdo essa colocação imprudente de afirmar que JESUS morreu somente pelos seus seguidores, francamente, isso me leva a questionar qual é o real objetivo de Espiritismo! Mais uma coisa que me chocou é o fato de que esse comentário obteve 9 "curtidas", eu vejo como a alienação é uma constante geral em todas as religiões. E não me diga que foi o espírito de algum apóstolo que lhe confessou isso, pois essa "coisa" é uma anátema! E eu também poderia afirmar que o "anjo Castiel" veio até mim e me mandou questionar sua doutrina! Outro erro grasso é quando você fala da não Salvação pelo Sangue, eu pessoalmente enviei um estudo a cerca desse assunto para o senhor José reis Chaves confrontando-o, quando o mesmo escreveu um artigo com esse tema, é longo, mais se quiser posso enviar no seu email. São por esses contrastes que eu sustento: a doutrina espirita não é coerente com o Legítimo Evangelho de JESUS CRISTO. Não existe coesão da salvação pelas obras com a Salvação na Cruz de CRISTO JESUS, pois quais seriam a sobras do ladrão da cruz em Lucas 23-39 a 43? Jesus lhe respondeu: "Eu lhe garanto: Hoje você estará comigo no paraíso". Lucas 23:43????
Publicado no dia 18/09/2014. Irineu Siqueira Neto, um grande e fraternal abraço. Você escreveu uma absoluta verdade: “Mais uma coisa que me chocou é o fato de que esse comentário obteve 9 "curtidas", eu vejo como a alienação é uma constante geral em todas as religiões”. Realmente as religiões alienaram a muitas pessoas e os líderes religiosos atuais, que aprenderam tudo conforme os mestres do passado ensinaram, não têm como encontrar a verdade, que liberta (João 8,32) e verdade plena (João 16,13) se não receber as revelações do próprio Espírito de Deus. Um dos maiores erros dos cristãos foi a aceitação de que a Bíblia (que é o plural de livros em grego) e a palavra de Deus. Eu poderia citar aqui várias contradições da Bíblia, mas estuda a história, inclusive a Bíblia (Josué 1 a 12, principalmente Josué 12,7 a 24), e veja quantas milhares e milhares de pessoas já foram anatematizadas em nome de Deus, a Igreja Católica matou centenas de milhares de pessoas nas fogueiras da inquisição. Sobre o texto que você citou de Lucas 23,39 a 43, apenas pergunto o seguinte: Por que essa citação só consta no Evangelho de Lucas? Lucas não estava lá e ele foi convertido por Paulo, como é citado no Atos dos Apóstolos. Agora vou postar aqui o início da carta que escrevi para o papa João Paulo II (é lógico que você não precisa aceitar nada do que divulgo): Belo Horizonte, 02 de Setembro de 1989. Caro mestre e guia das ovelhas de Cristo, sua Santidade, Papa João Paulo II. Muita paz e muita liberdade é o que desejo à sua Santidade e a todos os filhos e filhas de Deus. Muita paz em nome de Jesus e que a VERDADE seja realmente compreendida, divulgada e vivida, pois só assim será possível haver liberdade e perfeição... O Céu, já aqui na terra. Caro mestre e amigo em Cristo, Papa João Paulo II, aqui venho para expor o que aconteceu e acontece comigo, desde 05/01/1980, pouco antes de sua visita ao nosso Brasil. Sobre o trabalho, que fiz, com o título: “Você Sabe Quem é Você?... E se Autoconhece?”, posso explicar o seguinte: “A chave para compreender todos os assuntos apresentados e perguntas feitas está na aceitação de que não só o “Espírito Santo” comunica conosco e que não temos uma vida só num corpo de carne e sim milhares de vidas”. Eu, desde o dia 05/01/1980, passei a aceitar a reencarnação ou a teoria das vidas sucessivas, o que veio explicar para mim todas as minhas dúvidas, todos os acontecimentos da minha vida e da vida de todos. Desde o dia 05/01/1980 também passei a sentir ao meu lado a presença do “Espírito Santo”, como também as presenças de muitos outros “espíritos”; isto é: almas dos nossos irmãos, que já passaram para a VIDA, ao lado ou na presença de Deus (ou se quiser, que já morreram). Por causa dos fenômenos espirituais ou parapsicológicos, que aconteceram comigo, fui tratado como desequilibrado mental. Até um de meus irmãos, que é frei franciscano, juntamente com o psiquiatra Roberto F. do Amaral, tentaram me convencer que eu estava doente e aí disse para eles: “Para que eu aceite, que esteja doente, é necessário que tudo o que aprendi sobre DEUS e religião seja mentira.... Se tudo for mentira, então estou doente e fui enganado”. Mas como sentia a presença do Espírito Santo e de outros espíritos ao meu lado e queria (como quero até hoje) revelar os meus sentimentos para os outros, então a psiquiatria materialista me considerou anormal, doente mental e por causa dos fortes remédios controlados, que são cadeias químicas para o espírito, não conseguia nem pensar e tive que afastar do meu trabalho em 25/05/1982. Fui até aposentado por invalidez em 01/08/1985, mas pedi o cancelamento da minha aposentadoria e em 10/02/1986 o consegui. Voltei a trabalhar em 19/03/1986. Os mais bonitos e importantes fenômenos espirituais, que aconteceram comigo, foram: 1º) Nos dias 5 a 10/01/1980, quando senti a presença do “Espírito Santo” ao meu lado. 2º) Em agosto de 1982, dentro da Igreja de Santa Teresa, em Belo Horizonte, pois quando entrei na Igreja para assistir a Santa Missa fui envolvido por vibrações e sentimentos indescritíveis de uma beleza e alegria infinitas.... Era o CÉU já aqui na Terra. Quando, por receio de dar escândalo na Igreja, saia da Igreja ouvi uma voz, que me disse o seguinte: (não vou divulgar essa frase aqui agora, pois a revelação foi sobre uma vida passada minha). Fiquei meio aéreo, tentando compreender o acontecido... Mas não tinha outra saída, pois ouvi a voz reveladora com muita nitidez. Um Padre desta Igreja conversou muito comigo, depois do fenômeno revelador, mas ele deve ter julgado que eu estava drogado, pois nada compreendeu. O nome do Padre é Cornélio, se não me engano. (Nunca fiz uso do cigarro, de bebidas alcoólicas e de drogas). Quando o Padre me perguntou se não tinha medo de polícia, quis respondê-lo assim: “Polícia vai ter mais medo de mim do que o diabo da cruz”, mas respondi: “Não, pois só quero a paz”. (Procurei o Padre ainda por duas vezes para falar do assunto, mas não foi possível o diálogo amigo e evangélico: a vivência plena do amor e com amor). 3º) Em 25 e 26/11/1983, quando Jesus sintonizou comigo pela primeira vez... O sentimento foi indescritível... Era viver de corpo e alma no céu ao lado de DEUS... Na presença de DEUS. 4º) No dia 11/04/1984, quando veio me visitar pela primeira vez a mãe de Jesus, Maria de Nazaré e conversamos muito...Fiquei sabendo de verdades e muitas coisas discutíveis para a Teologia Católica e Cristã. (Não vou postar aqui agora os itens 5º; 6º e 7º).
Publicado no dia 18/09/2014. Irineu. Você aceita que foi o próprio Deus que mandou anatematizar (matar todos) os amalecitas (1Sm 15,1 a 3)? Matança que foi executada pelo rei Saul, com exceção do rei Agag, que foi depois degolado pelo próprio profeta Samuel (1Sm 15,33).
Irineu Siqueira Neto. (Publicado no dia 19/09/2014). Graça e Paz Rosário Américo! Essa é mais fácil do que parece! Primeiramente vale ressaltar que o princípio básico de relacionamento do Velho Testamento era: ..."olho por olho, dente por dente, mão por mão, pé por pé, Êxodo 21:24”. Dito isso, vamos falar dos Amalequitas agora, essa absoluta destruição a serviço da cólera do Senhor, foi provocada pelo comportamento terrorista desse povo em questão. Atacavam as nações vizinhas e apossavam-se de suas riquezas e famílias. Foram os primeiros a dominar os israelitas ao entrarem em Canaã, e invadiam seus campos constantemente. DEUS sabia que seu povo nunca viveria em paz na terra enquanto os Amalequitas existissem. Também compreendia que suas corruptas práticas idólatras ameaçavam o relacionamento de Israel com Ele. O único meio para proteger os Israelitas era destruir completamente o povo e todas as posses desta nação bélica, má, tirana e sanguinária, inclusive seus ídolos.
Publicado no dia 20/09/2014. Irineu Siqueira Neto, um grande e fraternal abraço. Sobre a sua resposta com relação a 1 Samuel 15,1 a 3 vou apenas anexar um trecho de uma carta que escrevi em 15/10/1994 para um dos meus professores do meu tempo, que vivi como seminarista, pois para mim aquela ordem foi sim um ato de vingança e Deus não vinga, pois Ele é plenamente bom e perfeito. Eis o texto da carta: Até 1980 tinha uma grande angústia, tristeza e interrogação interior, pois não concordava com muita coisa que tinha aprendido sobre a Bíblia e de muitos dos aspectos, que Deus era apresentado nas páginas das Escrituras Sagradas. Ensinaram-me que a Bíblia era a palavra do DEUS-VIVO e eu discordava de muitos trechos bíblicos, isso era um peso difícil de suportar. Não concordava com a expulsão de Adão e Eva do paraíso, com a condenação de Eva para dar a luz em dores e a de Adão para que se alimentasse com o suor do rosto (Gn 3). Discordava do arrependimento que Deus teve de ter criado o homem e por isso destruiu o gênero humano pelo dilúvio, exceto Noé e seus familiares (Gn 7). Para mim havia erros na forma de nos ensinar e explicar o sacrifício que Deus pediu a Abraão, cuja vítima seria o seu filho Isaac (Gn 22). Não concordava com a destruição de Sodoma e Gomorra (Gn 19). Todos são atos não dignos de quem é perfeito, amoroso e compreensível, mas sim próprios de quem é carrasco e cheio de tirania. Se todos estes são atos indignos, também eram indignos! Para mim era um absurdo a apresentação dos relatos sobre as 10 pragas contra o Egito (Ex 7 a 12) como atos aprovados por Deus, o plenamente perfeito. Doía dentro de mim tomar conhecimento das guerras e mortes comandadas por Moisés, Josué, os juízes e outros; como: a morte dos primogênitos, na 10ª praga (Ex 12,29 a 34); a destruição dos egípcios no Mar Vermelho (Ex 14,14 a 31); a oração para vencer os amalecitas (Ex 17,8 a 16); a matança ocasionada após a destruição do bezerro de ouro (Ex 32,25 a 29); as atrocidades cometidas na conquista da Palestina (Js 6 a 12); as destruições e matanças de Sansão, principalmente as mortes causadas pelo suicídio e o próprio suicídio dele (Jz 13 a 16); as inexplicáveis batalhas de Gedeão (Jz 7 e 8.); o nefando e o cumprimento do voto do juiz Jefté (Jz 11,29 a 40); a vingança de Elias, que mandou degolar os 450 sacerdotes de Baal (IRs 18,20 a 40); a história de Judite, que degolou Holofernes, usando a beleza e o encanto feminino como isca para matar traiçoeiramente e foi vangloriada como enviada por Deus (Jt 8 a 13). Judite utilizou-se da magia feminina para enganar e matar como se pode ver nos filmes da atualidade e nas revistas e livros de pornografia. No Novo Testamento eu discordava das explicações, ensinamentos e justificativas do drama do Getsêmani (Mt 26,36 a 46; Mc 14,32 a 42 e Lc 22,39 a 46). Para mim havia algo erroneamente explicado para aquela terrível agonia de Jesus, que chegou a pedir ao Pai: “Pai afasta de mim este cálice, (mas no final entregou-se a decisão implacável do Deus temível e terrível, que exigia sangue para reconciliar-se com todo o gênero humano), mas faça a sua vontade e não a minha”. Era e é bonito ver a defesa da feliz culpa, que nos deu tão grande Salvador. Mas quem fazia e faz estas pregações esquecia e esquece que “defendia e defende um Deus sem coração, tirano, carrasco, orgulhoso e não podia nem perdoar”. Julgava um ato muito cruel e vil a morte do casal Ananias e Safira, que Pedro disse ser obra do Espírito Santo (At 5,1 a 11). Frei, esse Deus apresentado nestas passagens bíblicas e noutras semelhantes, eu nunca queria encontrar. Esse Deus é anticristão e cheio de tramoias das mais vis. O Deus que sempre procurei era o do “Não Matarás” (Ex 20,13); “Não Cometerás Adultério” (Ex 20,14), que quer dizer: “Seja plenamente fiel”; “Amai-vos uns aos outros, como eu vos amei” (Jo 15,12); “Eu vim para que tenham vida e a tenham em abundância” (Jo 10,10b); “Conhecereis a verdade e a verdade vos libertará” (Jo 8,32); “Sou eu que falo contigo” (Jo 4,26); “Perdoai setenta e sete vezes” (Mt 18,22). Queria encontrar o Deus-Pai-Mãe-Criador, pleno de amor, compreensão, bondade, vida, sabedoria, perfeição, simplicidade, humildade e liberdade... E O encontrei.(Continua).

_________________
Paz plena... Rosário. ("Conhecereis a verdade e a verdade vos libertará" - João 8,32).


Editado pela última vez por Rosário em Qua, 16/Nov/2016 20:56, em um total de 3 vezes.

Voltar ao topo
 Perfil  
 
MensagemEnviado: Qua, 16/Nov/2016 20:05 
Offline

Registrado em: Sáb, 27/Jan/2007 20:14
Mensagens: 6452
Localização: Brasil - Belo Horizonte
Paz plena. Irmãos foristas, um grande abraço.
Eis o que postei no jornal sobre o artigo do José Reis Chaves do dia 08/09/2014:
http://www.otempo.com.br/opini%C3%A3o/j ... s-1.912296
(Continuação).
Irineu Siqueira Neto. (Publicado no dia 19/09/2014).
Américo, na postagem anterior você afirmou: "O Céu, já aqui na terra?" Gostaria que você harmonizasse essa sua frase com as seguintes passagens Bíblicas: "Sabemos que somos de Deus e que o mundo todo está sob o poder do Maligno. 1 João 5:19"----"Eu lhes disse essas coisas para que em mim vocês tenham paz. Neste mundo vocês terão aflições; contudo, tenham ânimo! Eu venci o mundo". João 16:33

Publicado no dia 20/09/2014.
O Céu não é um lugar específico na imensa Casa do Pai, mas Céu é sim um estado de espírito e quem o conquista dentro si para onde for o leva consigo. O próprio Jesus já ensinou: “O Reino de Deus está dentro de nós”. Desde Janeiro de 1980, quando tive o meu nascimento do alto (Jo 3,3 e 7, comecei a entender que a Bíblia não é a palavra de Deus, mas um conjunto de livros, que nos mostra o caminho para o nosso aperfeiçoamento, quando vivemos com amor para com todos e convivemos em paz com todos.

Irineu Siqueira Neto. (Publicado no dia 19/09/2014).
Prezado Rosário Américo, você ainda não respondeu as contradições da afirmação sua sobre o Rei JESUS CRISTO ter morrido apenas pelos seus companheiros. Aguardo.

Publicado no dia 20/09/2014.
Irineu, um grande e fraternal abraço. Veja o que está escrito em João 18,8 e 9: “Jesus respondeu: “Eu vos disse que sou eu. Se, então, é a mim que procurais, deixai que estes se retirem”, a fim de se realizar a palavra que diz: Não perdi nenhum dos que me deste”. Quando me libertei dos ensinamentos dogmáticos da Igreja, então pude sim caminhar para compreender a Verdade, que liberta (João 8,32) e plena (João 16,13). Quando o Novo Testamento foi escrito, os autores viviam ainda sob o ensino dos sacrifícios de animais para resgatar os pecados, como se Deus perdoasse as culpas dos homens por meio de sangue derramado. O apóstolo Paulo de Tarso, que era um perseguidos dos cristãos foi sim convertido para o cristianismo pelo Espírito de Jesus (Atos 9,1 a 18) e ele foi o primeiro a defender que Jesus morreu na cruz como um sacrifício para redimir a humanidade do pecado de Adão e Eva: esse foi sim um dos ensinos mais errados do cristianismo nascente, que foi aceito e imposto para todos os cristãos. Veja bem o que está escrito: “Os pais não serão mortos em lugar dos filhos, nem os filhos em lugar dos pais. Cada um será executado por seu próprio crime” (Dt 24,16); esse Jeremias 31,29 e30, então quem deve é que tem de pagar. O ensino sobre a morte de Jesus na cruz como um sacrifício para resgate foi um grande erro. Veja também Mateus 5,26: “Em verdade te digo: dali não sairás, enquanto não pagares o último centavo” e Mateus 18,34: “Assim, encolerizado o seu senhor o entregou aos verdugos, até que pagasse toda a sua dívida”. Quem paga a dívida ou o crime é sim o próprio devedor ou pecador. Todos os textos escritos sobre o resgate de Jesus de todos foi sim fruto da ignorância dos cristãos dos primeiros séculos, que tinham objetivo a transformação de Jesus em Deus: a Segunda Pessoa do Mistério da Santíssima Trindade. Chegamos na Era da Verdade e toda a Verdade poderá ser esclarecida e explicada para quem assim o desejar.

Irineu Siqueira Neto. (Publicado no dia 20/09/2014).
Graça e Paz Rosário Américo! Deixa eu ver se entendi, a doutrina espírita tem a Bíblia como livro base, porém não o considera a Palavra de DEUS, correto? Pois, mesmo a utilizando como apoio para seus usos e costumes, ela não é confiável já que foi vilipendiada através dos séculos, e sua real mensagem foi subjugada para se adequar às crenças do catolicismo romano, até aqui é isso, não é mesmo? Não obstante, as passagens que supostamente dão embasamento ao Espiritismo estão corretas e sua tradução é legítima! Hum.. Isso não é muito conveniente para vocês meu irmão? Tudo o que nitidamente contradiz o Espiritismo, esta mal traduzido, foi mal interpretado, não é para a realidade do mundo atual, etc. e tal. Ademais, por que o "grão-mestre" do Espiritismo o senhor Hippolyte Léon Denizard Rivail, não escreveu o "Alcorão segundo o Espiritismo", pois pelo que parece é um livro bem mais confiável do que a Bíblia Cristã, segundo vocês espíritas! A grande maioria dos artigos desta coluna falam de JESUS e da Bíblia, não é uma imensa incoerência isso, aplicar seus pensamentos em um documento sem credibilidade? A doutrina espírita não suporta um escrutínio sob um ponto de vista Cristão puro e simples! O escape é sempre o mesmo, precisando aludir a experiências espirituais pessoais e a uma interpretação progressista da Palavra de DEUS. Eu não duvido da sua sinceridade, eu até acredito que você acredita nisso, em contato com mortos, apesar disso você incorre em erros nefastos, e forçosamente faz com que a leitura Bíblica se enquadre no seu desejo de se convencer de algo que não se sustenta ao menor questionamento teológico-racional! Vide o nosso debate a respeito do Nascimento Virginal de CRISTO!

Irineu Siqueira Neto. (Publicado no dia 20/09/2014).
Rosário Américo, quanto à obra Salvadora, Vicária, Expiatória, Suficiente, Exclusiva e Redentora que foi o Sacrifício de JESUS CRISTO na Cruz do Calvário, eu somente empregarei a Palavra de DEUS para refutar essa pavorosa afirmação sua de que a Morte de CRISTO não o é! Vamos lá: -- “Certamente ele tomou sobre si as nossas enfermidades e sobre si levou as nossas doenças, contudo nós o consideramos castigado por Deus, por ele atingido e afligido. Mas ele foi transpassado por causa das nossas transgressões, foi esmagado por causa de nossas iniqüidades; o castigo que nos trouxe paz estava sobre ele, e pelas suas feridas fomos curados. Isaías 53:4-5” --“Quando viu Jesus passando, disse: "Vejam! É o Cordeiro de Deus! " João 1:36” / “E clamavam em alta voz: "A salvação pertence ao nosso Deus, que se assenta no trono, e ao Cordeiro". Apocalipse 7:10” --“No dia seguinte João viu Jesus aproximando-se e disse: "Vejam! É o Cordeiro de Deus, que tira o pecado do mundo! João 1:29” / “...pois o Cordeiro que está no centro do trono será o seu Pastor; ele os guiará às fontes de água viva. E Deus enxugará dos seus olhos toda lágrima". Apocalipse 7:17” --“Respondeu Abraão: "Deus mesmo há de prover o cordeiro para o holocausto, meu filho". E os dois continuaram a caminhar juntos. Gênesis 22:8” --“Todos os habitantes da terra adorarão a besta, a saber, todos aqueles que não tiveram seus nomes escritos no livro da vida do Cordeiro que foi morto desde a criação do mundo. Apocalipse 13:8” --“...mas pelo precioso sangue de Cristo, como de um cordeiro sem mancha e sem defeito, 1 Pedro 1:19” --“Não há salvação em nenhum outro, pois, debaixo do céu não há nenhum outro nome dado aos homens pelo qual devamos ser salvos". Atos 4:12 --“Mas quando este sacerdote (JESUS) acabou de oferecer, para sempre, um único sacrifício pelos pecados, assentou-se à direita de Deus. Hebreus 10:12” --“assim também Cristo foi oferecido em sacrifício uma única vez, para tirar os pecados de muitos; e aparecerá segunda vez, não para tirar o pecado, mas para trazer salvação aos que o aguardam. Hebreus 9:28” --“Pelo cumprimento dessa vontade fomos santificados, por meio do sacrifício do corpo de Jesus Cristo, oferecido uma vez por todas. Hebreus 10:10” --“Se assim fosse, Cristo precisaria sofrer muitas vezes, desde o começo do mundo. Mas agora ele apareceu uma vez por todas no fim dos tempos, para aniquilar o pecado mediante o sacrifício de si mesmo. Hebreus 9:26” --“porque, por meio de um único sacrifício, ele aperfeiçoou para sempre os que estão sendo santificados. Hebreus 10:14” Vou parar por aqui pois tem muito mais! Todos esses escritores Bíblicos estão equivocados? Uma vez que a Bíblia possui vários escritores e apenas um Autor, Jeová Rapha o El-Shaday!

Publicado no dia 21/09/2014.
Irineu Siqueira Neto, um grande e fraternal abraço. A doutrina espírita não tem a Bíblia como livro base, mas os livros da Codificação de Kardec e também para a Doutrina Espírita a Bíblia não é a palavra de Deus e existem espíritas que não estudam a Bíblia, pois para eles isso seria uma perda de tempo. Agora eu, que estudei num seminário católico por 9 anos, quando iniciei a viver as experiências místicas ou mediúnicas em Janeiro de 1980 e não conhecia nada da Doutrina Espírita, entendi rapidamente, que vivia experiências semelhantes às que foram vividas por muitos personagens bíblicos. Como não fui compreendido e nem recebi auxílio dos meus professores do meu tempo vivido como seminarista, então fui à busca da compreensão e do esclarecimento da Verdade, que liberta (João 8,32) e plena (João 16,13). Nessa minha busca da Verdade foi que conheci a Doutrina Espírita no início de 1981, quando minha primeira esposa que teve câncer me pediu para levá-la a um Centro Espírita e na primeira vez eu não aceitei fazer consulta para mim, pois não acreditava em nada que era ensinado nos Centros Espíritas; já na segunda vez, após 14 dias, eu aceitei a fazer uma consulta para mim, quando fui orientado a ler a obra do André Luiz e 28 dias depois fui orientado também a ler e estudar a Codificação de Kardec. Foi assim que conheci a Doutrina Espírita na prática e na teoria. Com os estudos que fui fazendo da Doutrina Espírita foi que passei a compreender melhor a Bíblia. (Continua).

_________________
Paz plena... Rosário. ("Conhecereis a verdade e a verdade vos libertará" - João 8,32).


Voltar ao topo
 Perfil  
 
MensagemEnviado: Qua, 16/Nov/2016 21:16 
Offline

Registrado em: Sáb, 27/Jan/2007 20:14
Mensagens: 6452
Localização: Brasil - Belo Horizonte
Paz plena. Irmãos foristas, um grande abraço.
Eis o que postei no jornal sobre o artigo do José Reis Chaves do dia 08/09/2014, que está nesse endereço: (Continuação e final).
http://www.otempo.com.br/opini%C3%A3o/j ... s-1.912296
Publicado no dia 21/09/2014. Irineu, um grande e fraternal abraço. Você escreveu: “Ademais, por que o "grão-mestre" do Espiritismo o senhor Hippolyte Léon Denizard Rivail, não escreveu o "Alcorão segundo o Espiritismo", pois pelo que parece é um livro bem mais confiável do que a Bíblia Cristã, segundo vocês espíritas!” De onde você retirou esse comentário, pois de tudo o que conheço da Doutrina Espírita nunca ouvi essa afirmativo, você é, para mim, a primeira pessoa que fez um comentário como esse!

Publicado no dia 21/09/2014. Irineu, um grande e fraternal abraço. Você escreveu: “A grande maioria dos artigos desta coluna falam de JESUS e da Bíblia, não é uma imensa incoerência isso, aplicar seus pensamentos em um documento sem credibilidade?” Realmente o José Reis Chaves faz muitos comentários sobre a Bíblia e a Teologia, pois o Chaves também foi um seminarista e, após muito estudo e racionalidade, conheceu a verdade da reencarnação se libertou dos ensinamentos dogmáticos da Igreja, que na verdade não permite que os seus seguidores possam pensar com liberdade. No meu caso específico eu faço aquilo que está escrito em João 16,13: “Quando vier o Espírito da Verdade, ele vos conduzirá à verdade plena, pois não falará de si mesmo, mas dirá tudo o que tiver ouvido e vos anunciará as coisas futuras”. Veja eu digo e divulgo aquilo que ouvi da Espiritualidade, inclusive do Espírito Santo de Deus. Você escreveu: “Eu não duvido da sua sinceridade, eu até acredito que você acredita nisso, em contato com mortos, apesar disso você incorre em erros nefastos, e forçosamente faz com que a leitura Bíblica se enquadre no seu desejo de se convencer de algo que não se sustenta ao menor questionamento teológico-racional!” Eu já digo e afirmo que os que não se sustentam em nenhum diálogo teológico-racional são os teólogos para os quais passei a escrever a partir de 1988, quando passei a entender a Verdade nua e simples, após o meu nascimento do alto (Jo 3,3 e 7) em Janeiro de 1980.

Publicado no dia 21/09/2014. Irineu, um grande e fraternal abraço. Sobre os seus comentários bíblicos vou divulgar uma parte da 23ª pergunta do meu trabalho sobre Deus, Verdade e Teologia com alguns ajustes, pois a resposta explicativa é muito longa para ser divulgada aqui: 23 - A Bíblia é a palavra de Deus? Resposta: “NÃO”. A Bíblia não é a palavra de Deus porque existem muitos ensinamentos contraditórios na Bíblia. “Bíblia” é uma palavra grega, que não foi traduzida para o latim e nem para o português e significa o plural de livros em grego, cujo singular é “biblion”. Já escrevi para vários teólogos tentando conversar sobre esse assunto, mas todos silenciaram. Existem muitos atos de “magia negra” na Bíblia e que são apresentados como se fossem feitos por Deus. Vejam exemplos do trabalho, que já fiz e estou divulgando: 1º - Eis o item “B” do meu trabalho “Você sabe quem é você? E se autoconhece” de 08/06/1989: B - Como explicar as passagens bíblicas antagônicas, como de um lado: “Não Matarás” (Ex 20,13 e Dt 5,17). Nestes dois trechos o “Não Matarás” não identifica o que ou a quem, então deve ser tudo o que se pode matar... Tudo o que tem vida. “Amai os vossos inimigos e orai pelos que vos perseguem” (Mt 5,44). “Este é o meu mandamento. Amai-vos uns aos outros como eu vos amei. Isto vos mando: amai-vos uns aos outros” (Jo 15,12 e 17). E outros trechos na mesma linha ou orientação. E do outro lado: A 10ª praga contra os egípcios: a morte dos primogênitos (Ex 12,29). Deus falando em matar e destruir (Ex 32,9 e 10). Vide Josué 6,2,17 e 24; 7,1,10 e 26; 8,1,2,18,22,24,25 e 29; 10,8,26,28 a 39; 11,6,9,10,11,15 a 23, onde Deus manda matar e destruir. Juízes 14,19; 16,28 a 30: Matando em nome de Deus. Números 21,1 a 3: Deus ajudando a matar. E muitos outros trechos bíblicos onde a matança é louvada, como no livro de Judite, principalmente cap. 13,22, e até abençoada como atos de heroísmo, de honra e como se fossem do “bem”, aprovados por Deus.

Publicado no dia 21/09/2014. A Bíblia, para mim, mostra o processo evolutivo dos seres humanos e do conhecimento dos seres humanos sobre Deus, sobre a Vida e sobre a busca da perfeição de cada ser humano. O trabalho missionário de Jesus tem sim seu mérito, pois ele veio aqui ensinar aos seres humanos a viver com AMOR e perdão para com todos e até para com os inimigos (Mt 5, 44).

Irineu Siqueira Neto. (Publicado no dia 25/09/2014). Graça e Paz Rosário Américo! Vamos por partes, se a Bíblia não é o livro base do Espiritismo, por que então ela é usada como tal em todos os compêndios da doutrina? Você mesmo lança mão de trechos da Palavra de DEUS para ilustrar seus comentários. E não é só você e nem só ilustre colunista, qualquer artigo espírita sempre tem a pretensão de oferecer uma tradução melhor e mais correta da Bíblia, desde essa se encaixe no que é ensinado e defendido por vocês. Pode até não ser o livro base, mas que parece, pois sim, isso parece!

Publicado no dia 25/09/2014. Irineu, um grande e fraternal abraço. Desde o meu nascimento do alto em Janeiro de 1980, eu me transformei num perscrutador da Verdade. Os livros base da Doutrina Espírita são os 5 livros da Codificação de Kardec, mas, para mim, que fui educado na Doutrina Católica, a Bíblia é sim importantíssima para a compreensão e divulgação da Verdade, que liberta (João 8,32) e plena (João 16,13). Veja o início da minha terceira carta escrita para o teólogo João Batista Libânio em 21/07/1993: Padre João Batista Libânio, que paz e o amor de Deus-Pai-Mãe o envolvam e que a luz de Jesus possa guiá-lo pelo caminho que conduz à perfeição. Vamos pedir a Deus, que é a fonte suprema de sabedoria e vida, força e coragem para podermos “pensar no já pensado”, encontrando assim a verdade, que liberta, para termos vida e vida em plenitude. Padre Libânio, nós temos em comum a missão de trabalharmos na construção do “Reino de Deus”, um reino de amor, caridade, sabedoria, humildade, servir e perfeição. Para cumprirmos bem esta missão temos que encontrar a verdadeira Verdade e divulgá-la com todas as nossas forças. Hoje gosto de falar assim: “Apaga tudo o que aprendeste sobre a Bíblia Sagrada, mas não a jogue fora, guarde-a muito bem mesmo, pois a Bíblia Sagrada é uma fonte inesgotável de ensinamentos e sabedoria”. Você, Padre Libânio, poderá compreender melhor esta frase lendo e entendendo bem a minha 2ª carta. O que expus nela fiquei sabendo em 1984, só que não encontrava um bom amigo cristão para poder contar, dialogar livremente e aprofundar sobre a tese tratada. Quero agradecer-lhe a sua resposta de 10/04/93 à minha carta de 01/01/93. Sobre a tese tratada tudo ficou em suspenso, o Senhor continuou referindo-se só à tese da 1ª carta, que é: “DEUS NÃO PERDOA NUNCA”. Quando o Senhor se refere ao “aspecto do coração de Deus, que sempre está disposto a acolher-nos sempre que nós nos tenhamos afastado dEle, tenhamos rejeitado-O”, isso encaixa direitinho em minha tese e mostra que Deus não se ofende. Já que Deus não se ofende Ele nada tem que perdoar. O perdão deve existir sim, mas entre aquele que se sentiu ofendido para com o causador da ofensa. O beneficiado é quem perdoa e não aquele que recebe o perdão para com as leis evolutivas. Sou um fã do “Evangelho Joanino”, para mim “O Quarto Evangelho Bíblico” é uma obra ímpar da humanidade. Esta carta será escrita em torno do Evangelho Segundo São João. Todos os trechos citados são retirados da “Bíblia de Jerusalém”, edições Paulinas; como segue: “Veio para o que era seu e os seus não o receberam” (Jo 1,11). (Essa carta não foi respondida).

Irineu Siqueira Neto. (Publicado no dia 25/09/2014).
Novamente faço o mesmo questionamento, se a Bíblia foi tão adulterada ao longo dos séculos, por que então escrever livros, artigos e estudos sob a perspectiva de um livro assim tão mal conservado em sua essência, segundo vocês espíritas. Vide o novo texto deste colunista, outra vez ele evoca a má interpretação da Escritura para balizar o seu errôneo raciocínio a cerca dos nefastos seres malignos das trevas que são os demônios. Melhor seria buscar outra fonte, então fica a dica, se utilizem do Alcorão!

Publicado no dia 25/09/2014. Irineu. Tudo na nossa vida tem a direção maior da Espiritualidade e de Deus, pois só Deus sabe a hora certa. Como eu nasci numa família católica e fui educando por 9 anos como seminarista franciscano, então a minha linha reencarnatória tem correlação com a Bíblia e a Verdade. Eu nada tenho a ver com o Alcorão, já o li, mas não perco o meu tempo em estudá-lo e nem quero entendê-lo, pois não concordo com o trabalho realizado em torno do mesmo.

Irineu Siqueira Neto. (Publicado no dia 25/09/2014). Prezado Américo, como você pode ter certeza que as traduções propostas por você e pelo José Reis estão corretas? Como não colocar em dúvida tais traduções? Não poderia o Espiritismo padecer do mal que ele apregoa tanto contra o Protestantismo? Ou seja, não seria as versões da Escritura sugeridas pela doutrina espírita que estão corrompidas? "Vento que bate em Chico bate em Francisco!" Pense nisso!

Publicado no dia 25/09/2014. Irineu. Um abraço. A Bíblia que mais utilizo é “A Bíblia de Jerusalém”. Só comecei a compreender bem a Bíblia depois que aceitei e entendi que a Bíblia não é a Palavra de Deus, pois a Palavra de Deus não está escrito em nenhum livro. Passei a estudar a Bíblia sem os ensinamentos dogmáticos em torno da Bíblia.

Irineu Siqueira Neto. (Publicado no dia 25/09/2014). Volto a frisar, a doutrina espírita não se sustenta a qualquer escrutínio teológico! Vejamos o caso do universalismo da Salvação, mesma que uma pessoa, assim como eu, que não crê na reencarnação, ainda assim será agraciada por ela, e terá infinitas vidas para se evoluir e aceitá-la. cômodo não? E se essa pessoa for um pedófilo? Qual será o seu castigo se ela conseguir passar a vida numa impune clandestinidade? Voltará na próxima encarnação como uma barata? O que é pior matar um pedófilo para erradicar a pedofilia contra milhares, ou matá-lo várias vezes (deixando ele viver e reencarnar , sofrendo e pagando pelo mal que cometeu até não se saber quando,) um "deus" que deixasse o homem pagar pelos seus pecados sem lhe oferecer perdão esse sim é "deus" sem amor. Mas JESUS CRISTO sofre, purga , padece no nosso lugar para não termos que fazer isso em várias vidas , isso sim se parece mais com verdadeiro Amor Divino, sem excluir a justiça pela condenação de seus pecados, desde que não haja o arrependimento por parte do pedófilo.

Publicado no dia 25/09/2014. Irineu. Os teólogos cristãos criaram um labirinto em torno da Bíblia, de Deus, de Jesus e da Vida, que ficou quase impossível para que a Verdade fosse compreendida, entendida e divulgada, mas quando chegou a hora certa Deus desceu novamente para ensinar a Verdade e trabalhar em prol da união de todos e da construção do Reino de Deus aqui na Terra, como Jesus nos ensinou a pedir no Pai Nosso (Mt 6,10). Veja os textos de Mateus 5,26 e 18,34, onde fica claro que após pagar toda a dívida o devedor ou criminoso fica livre. O que é melhor o pecador pagar os seus crimes ou ser condenado pela eternidade? As penas eternas, sim, mostraria um Deus não bom e nem perfeito, pois as penas eternas sempre seriam maiores do que qualquer crime. Veja que está escrito: “Os pais não serão mortos em lugar dos filhos, nem os filhos em lugar dos pais. Cada um será executado por seu próprio crime” (Dt 24,16). Então a missão salvífica de Jesus foi de nos ensinar a perdoar e a amar a todos, como ele nos amou (Jo 15,12 e 17). Está também escrito: “Portanto, deveis ser perfeitos como o vosso Pai celeste é perfeito” (Mt 5,48). Agora como alguém pode ser perfeito numa vida apenas?

_________________
Paz plena... Rosário. ("Conhecereis a verdade e a verdade vos libertará" - João 8,32).


Voltar ao topo
 Perfil  
 
MensagemEnviado: Sáb, 11/Fev/2017 21:13 
Offline

Registrado em: Sáb, 27/Jan/2007 20:14
Mensagens: 6452
Localização: Brasil - Belo Horizonte
Paz plena. Irmãos foristas, um grande abraço.
Eis o que postei no jornal sobre o artigo do José Reis Chaves do dia 13/10/2014, que está nesse endereço:

http://www.otempo.com.br/opini%C3%A3o/j ... s-1.931395

Publicado no dia 14/10/2014.
Nestor. Você escreveu:
“Teria Deus desistido de continuar falando conosco, utilizando-se desses atuais apóstolos, em palavras vivas nas nossas respectivas línguas, como fez naquele dia?”
Você quis dizer apenas da primeira pessoa da Santíssima Trindade ou se referiu à terceira pessoa da Santíssima Trindade? Esse esclarecimento é muito importante para compreender a Verdade.
Vou colocar aqui o final da minha terceira carta de 29/01/2000 para o tal bispo católico: Somando os meus conhecimentos teológicos, matemáticos e filosóficos, digo:
1 - Deus-Pai é comparado com a figura da reta. Todo matemático sabe que uma reta não tem início e nem fim. Deus não teve início e não terá fim. Uma reta é construída por uma sequência infinita de pontos na mesma linha e todas as retas são iguais. Por um mesmo ponto, pode passar um número indefinido de retas, com apenas um ponto em comum, e todas são realmente iguais, enchendo todo o espaço cósmico, que é também infinito.
2 - Nós, que fomos criados, somos comparados com a figura da semireta. Todo matemático sabe que uma semireta tem início, e não tem fim. Nós também tivemos início, e não teremos fim. Nós não somos todos iguais, pois fomos criados em momentos diferentes, e o criador nem é sempre o mesmo.
3 - O Mistério da Santíssima Trindade: Deus-Pai, Deus-Filho e Deus-Espírito-Santo, três pessoas distintas, mas um só Deus. Deus aqui é comparado com o maior conjunto possível, cosmicamente falando. Cada espírito, cada ser vivo, cada célula e cada átomo são elementos deste “imenso conjunto cósmico”, que pode ser dividido em milhares de subconjuntos. Cada ponto é um elemento deste imenso conjunto, que é o infinito espaço cósmico, que continua sendo espaço livre, pois tudo aqui são só ideias e conceitos abstratos, dentro de conceitos racionais e lógicos. Deus-Pai, a quem realmente chamo de Deus, é um elemento deste conjunto também. Jesus já nos ensinou: “Mas vem a hora, e é agora, em que os verdadeiros adoradores adorarão o Pai em espírito e verdade, pois tais são os adoradores que o Pai procura. Deus é espírito, e aqueles que o adoram devem adorá-lo em espírito e verdade” (Jo 4,23 e 24).
4 - Dividindo o grande conjunto cósmico em três (3) subconjuntos, temos: a - Deus-Pai-Mãe-Criador, o Espírito Incriado e primeiro Criador, é um conjunto de um só elemento, já que ninguém é igual ao Pai; b - Deus-Espírito-Santo é o conjunto de todos os espíritos criados, que estão libertos dos corpos de carne. Então cada espírito livre da matéria bruta é um elemento deste conjunto (subconjunto), que é o “Espírito-Santo”; c - Deus-Filho é o conjunto de tudo aquilo que existe no reino da matéria, pois a matéria também foi criada, desde o átomo até a um planeta, desde o microscópico vírus até ao ser humano, que é o rei da criação. Então cada ser vivo ou cada coisa material é um elemento deste conjunto (subconjunto), que é o “Deus-Filho”.
5 - Tudo na geometria, que é um ramo da matemática, inicia-se com o ponto. Ninguém explicou como surgiu o ponto. Uma esfera é um conjunto de pontos e o ponto que deu início a uma esfera é chamado de centro desta esfera. Cortando uma esfera ao meio temos a visão de um círculo. Toda linha que passa pelo centro do círculo e está contida no próprio círculo é chamada de diâmetro. A metade do diâmetro é o raio, que é um segmento de uma reta, que liga o centro da circunferência à circunferência. Partindo do centro da circunferência, e caminhando em sentidos opostos, temos dois (2) raios iguais e pertencentes ao mesmo segmento de uma reta, que é o diâmetro.
6 - A equação da reta, que é: “uma curva de raio infinito”, prova a existência da reta, pois este raio não é raio, mas uma semireta, e com duas semiretas em sentidos opostos, temos uma única reta. Mas existem os pensadores sofistas, que só confundem aos menos sábios, dizendo que não existe reta, pois conforme a própria equação, que diz que a reta é uma curva, dizem que não existe reta, e daí vem a confusão.
Mas Jesus já nos ensinou também que: “Então, se alguém vos disser: ““Olha o Cristo aqui!” ou “ali”, não creais. Pois hão de surgir falsos Cristos e falsos profetas, que apresentarão grandes sinais e prodígios, de modo a enganar, se possível fora, até mesmo os eleitos. Eis que eu vo-lo predisse” (Mt 24,23 a 25).
Unindo todos os “raios infinitos” de um mesmo círculo, que não são raios, mas semiretas, temos novamente o grande conjunto cósmico, pois aqui tudo está incluído. Temos como responsabilidade a missão de executar bem tudo aquilo que nos foi confiado por Deus, já que Deus confiou e confia em nós plenamente.
Um grande abraço do amigo, irmão e companheiro nesta nossa caminhada rumo à perfeição. Rosário Américo de Resende.

Nestor Martins Amaral Júnior. (Publicado no dia 14/10/2014).
Caro Rosário, como você e demais amigos que comparecem aqui nesse espaço sabem, eu sou católico. Portanto, você que também tem formação católica sabe que me referi a terceira pessoa da Santíssima Trindade.
A resposta do Sr. Carlos Michalsk às minhas indagações é coerente com a nossa doutrina. Só que ele não respondeu conforme eu pedi, ou seja, como livre pensador, abstraindo-se, portanto, da força dogmática que está por trás dessa nossa crença.
Ele disse muito bem: “o Espírito Santo não fala”; quem então teria utilizado os apóstolos para falar o que foi falado naquele dia de Pentecostes, em diversas línguas?... E se foi o Espírito Santo, por que não voltou mais daquela forma, em outras oportunidades?
Como eu já disse no comentário anterior, para a católica a figura do Anjo é pouco conhecida. Quase nada se sabe a respeito. Pode existir, ou não. E assim, a figura do demônio (anjo caído) cai cada vez mais no descrédito, tal qual o inferno eterno, que para mim e até para parte do clero católico, não existe naquela forma dantesca.
Quanto à reta, eu também como engenheiro, aprendi defini-la como sendo uma curva de raio infinito, portanto, não tem início nem fim. Eu já conhecia essa sua terceira carta ao Bispo, por sinal, muito rica em argumentos. Eu a tenho comigo guardada num arquivo especial, para estudos. Um grande abraço, Nestor.

Publicado no dia 15/10/2014.
Nestor. Obrigado pela explicação, mas eu fiz a tal pergunta para que tudo ficasse bem claro. Antes do meu nascimento do alto (Jo 3,3 e 7), que aconteceu em Janeiro de 1980, eu também me fazia muitas perguntas silenciosas, que não tinham resposta de ninguém e se eu as fizesse dentro do seminário para qualquer um dos meus professores seria imediatamente expulso de lá.
Vou colocá-las uma relação dessas perguntas silenciosas, que postei no meu trabalho de 08/06/1989 ao qual dei o seguinte título: “VOCÊ SABE QUEM É VOCÊ? E SE AUTOCONHECE?”:
1ª - Por que veio a morte e a vingança em nome de Deus? Vingança do próprio Deus: 10ª praga?
2 - Será que Deus arrependeu-se da 10ª praga e deu o mandamento “Não Matar”? E por que Deus voltou a permitir e até mandou matar?
3ª - Por que Jesus, além de condenar a vingança e o ódio, mandou perdoar setenta e sete vezes e a amar até aos inimigos?
4ª - Se existe “Lei”, até quem promulgou a lei deve obedecê-la?
5ª - Ou finalmente será que Deus muda a sua orientação para confundir aos homens? Neste caso Deus não seria honesto, perfeito, sincero e bom. Para este tópico também encontrei uma explicação lógica, que passa ao crivo de uma fé raciocinada e Deus torna-se mais “Pai” ainda e mais perfeito ainda, se isso fosse possível de se dizer.
6ª - Se Deus pode estar em toda parte por que a necessidade de ir adorá-Lo só na Igreja? E, se não for é pecado, conforme um dos mandamentos da Igreja. Por que não poder adorá-Lo em todo lugar, em casa ou no trabalho? Será que Deus também necessita de casa para morar? E é só lá que Ele quer ser adorado? Por que todos pensam que a sua religião (neste caso estou me referindo a Igreja Católica Apostólica Romana) é a única verdadeira e é só por ela é que se salva, as outras são obras do mal?
7ª - Por que as desigualdades sociais: ricos e pobres, altos e baixos Q.I.? Por que a dor, o sofrimento, as doenças, os nascimentos com problemas crônicos? Será que também Deus possui os seus “protegidos”, os seus afilhados até pelo nascimento? Será necessário “pistolão” para ter a proteção de Deus, pois do contrário seremos desgraçados e perseguidos pelo demônio? Será que Deus tem um “povo escolhido” ou mesmo pessoas “escolhidas” e só estas podem falar em nome de Deus?
8ª - Por que Deus criou os anjos para gozarem no céu (não incluo aqui os anjos revoltados) e os homens, que para conquistarem o céu têm que sofrerem na terra? Por que Deus já criou aqueles como habitantes ou moradores do céu e estes para alcançarem o céu terão que passar por terríveis experiências e provas sofredoras na terra? E se os “homens” entregarem a vida pela “fé”, os mártires, aí eles serão canonizados como SANTOS, conquistando assim o céu!
9ª - Será que Deus tem sede de sangue, pois para que a humanidade reconquistasse o direito da salvação, Jesus teve que morrer pregado numa cruz? Que Deus é esse que mais parece um tirano cruel na terra ou mesmo um chefe de estado, que só apaga a sua ira, ódio ou desejo de vingança com a morte... E ainda do próprio filho? Isso não é uma atitude de quem tem AMOR, SABEDORIA e PERFEIÇÃO em plenitudes.
10ª - Todos os homens e mulheres são criados por Deus e portanto iguais perante Deus. Por que então a Igreja defende a igualdade entre os direitos dos homens e mulheres, mas a Igreja mesma, por intermédio de sua hierarquia eclesiástica, não permite o mesmo tratamento para a mulher dentro de sua comunidade? Não existem mulheres padres, bispos, cardeais e nem papas. Será que para a própria Igreja pode ser empregado aquele ensinamento de Jesus: “Fazei o que eles dizem, mas não fazei o que eles fazem”?
11ª - Como foi e é possível conceber a ideia do Inferno Eterno; isto é: a condenação para a eternidade por causa de uma vida de no máximo “100” anos em crimes? O castigo será muito maior do que a culpa, pois um século do nosso tempo é menos do que um “segundo da eternidade”. Também é considerar a Deus, o Perfeito, o Bom, o Sábio e com um Amor pleno para com todos como um tirano e até mau, pois não poderá perdoar para a eternidade.
12ª - Se realmente o papa, falando “ex-cátedra”, é infalível e o Espírito Santo fala por ele, então todos os papas foram infalíveis. Como explicar as posições e atitudes como as dos papas do período de 1200 até 1900? E sobre este período eu nada quero dizer, porque é o período em que a Igreja Católica Apostólica Romana foi dominada pelas trevas. Como também as atitudes de aprovação pelos papas das guerras das cruzadas, já que Jesus nos mandou amar e a rezar pelos nossos inimigos e perdoou seus algozes, quando estava sendo pregado na cruz.
13ª - Como justificar e mesmo defender o assunto tratado no Evangelho Segundo Mateus 1,18 a 25 com as orientações do próprio Jesus de Nazaré, em Mateus 5,28; 19,3 a 14; Marcos 10,1 a 12 e Lucas 16,18? Será que Jesus não sabia o que os teólogos dizem saber?

_________________
Paz plena... Rosário. ("Conhecereis a verdade e a verdade vos libertará" - João 8,32).


Voltar ao topo
 Perfil  
 
MensagemEnviado: Ter, 25/Abr/2017 11:56 
Offline

Registrado em: Sáb, 27/Jan/2007 20:14
Mensagens: 6452
Localização: Brasil - Belo Horizonte
Paz plena. Irmãos foristas, um grande abraço.
Eis o que postei no jornal sobre o artigo do José Reis Chaves do dia 13/10/2014, que está nesse endereço:
http://www.otempo.com.br/opini%C3%A3o/j ... s-1.931395

Carlos Michalski. (Publicado no dia 16/10/2014).
Rosário,por favor,você ainda chama a 'reencarnação" de Verdade.Eu sugiro substituir por mentira,pois a reencarnação é a negação da Obra Salvadora de Jesus.É total incoerencia crer no Cristo e na "justiça" caduca da reencarnação,sendo ela,a reencarnação,heresia e negação da Salvação..!!! Preciso defender as bases Soteriologicas Cristãs porque voces espiritualistas "estão demais"na arte de adulterar os princípios cristãos.Já pensou na responsabilidade de vocês !? "homens se Auto Remindo" por Lei Karmática ? ? ....por Jesus...! Carlos Michalski

Publicado no dia 17/10/2014.
Carlos Michalski. Eu respeito a sua forma de crer e de pensar, mas a reencarnação, para mim, sim um verdade. Todo aquele que não aceita essa verdade, nunca irá compreender bem a Bíblia, pois nela existem ensinamentos que só serão compreensíveis e explicáveis por meio da reencarnação. Vou postar aqui um trecho da minha segunda carta, escrita em 28/06/1992, para o meu irmão padre, demonstrando vários trechos bíblicos e por meio dos quais passei a defender a reencarnação: Basílio, quando aceitei a reencarnação, ali pelas 21,00horas do dia 05/01/1980, foi porque a reencarnação me explicava claramente todas as minhas perguntas sem respostas e fui então buscar na Bíblia Sagrada ensinamentos que levariam a aceitar e entender a reencarnação. Dentre os trechos bíblicos, que podem extrair a verdade da reencarnação ou que ficam muito mais claros com uma visão reencarnacionista, cito os seguintes:
1 - João 1,1 a 18. Neste trecho está muito claro que Jesus, nosso Mestre e Guia, existia antes de nascer entre nós: “No princípio era o Verbo e o Verbo estava em Deus ... e o Verbo era Deus... e o Verbo se fez carne e habitou entre nós... e está na glória de Deus”. Bom, se Jesus, nosso Mestre, veio de onde veio para nos ajudar e amar, por que os seus discípulos não poderiam fazer o mesmo que o Mestre fez? No meu ponto de vista é muito lógico e racional que os discípulos façam o mesmo que o Mestre fez e ensinou, então eles todos poderiam voltar a viver na carne: reencarnar... E isso seria muito normal mesmo.
2 - João 3,11 a 13. Jesus nos explica e ensina que só podemos falar daquilo que sabemos e dar testemunho daquilo que vimos. O renascer de um homem adulto (Jo 3,3) é um processo de conversão e isso é coisa da terra, que todo mestre devia saber (Jo 3,10). Já no versículo 12, Jesus deixa claro que ele conhecia as coisas do céu, as quais não seriam compreendidas nem por Nicodemos, que era um mestre de Israel. A reencarnação é uma das coisas do céu, pois um espírito sai da glória celestial ou do plano invisível e vem habitar entre a humanidade em evolução. Esse gesto é uma prova de muito amor e consideração para com todos. A morte também, que não é morte mas uma libertação e uma vitória, é também uma das coisas do Céu, pois o corpo de carne fica aqui e o espírito vitorioso volta para o Céu ou para o Plano Invisível. O medo da morte é por causa da nossa ignorância...
3 - João 16,12 a 15. Aqui Jesus deixa muito claro mesmo que ele não nos ensinou tudo: havia algo mais. A revelação de Deus aos homens não terminou com a Bíblia. Temos que compreendemos a evolução da revelação de Deus a nós e consequentemente defendemos a nossa própria evolução. Ninguém consegue entender e defender perfeitamente a criação e a evolução sem uma visão reencarnacionista. Hoje sei e compreendo muito bem a evolução, passei a conhecer o “meu inconsciente” por processos de busca interior, estudos, revelações e finalmente muito estudo com busca interior e exterior, como também revelações do exterior, que para muitos eram só do interior ou até mesmo um puro desequilíbrio mental. Vejo e entendo a nossa evolução como a caminhada de cada um de nós para a sabedoria e perfeição plenas, continuando a existência individual de todos nós e não como defendeu Teilhard de Chardin, onde tudo e todas as coisas convergem para a UNIDADE ou para Deus (anulando-se em Deus). A visão de Teilhar de Chardin é uma outra forma de apresentar o “monismo de Pietro Ubaldi”. O monismo de Pietro Ubaldi é idêntico ao “panteísmo de outros filósofos”. Monismo e panteísmo são teses defendidas por grandes pensadores, que ainda não atingiram a sabedoria plena. É, como muitos teólogos, que aceitam o mistério para ocultar ou aceitar a própria ignorância. Monismo: a criação é Deus, então Deus é tudo. Panteísmo: tudo é Deus. Monismo e Panteísmo são pseudas idéias da evolução, da compreensão de Deus e ou mesmo da criação de Deus.
4 - João 9,1 a 3. Neste trecho pode-se ver claramente na pergunta dos discípulos de Jesus uma crença geral da existência do “espírito ou alma” antes do nascimento, pois se foi o cego que pecou, o pecado teria que ser antes de nascer, já que nasceu cego. Caso o pecado do cego fosse posterior ao seu nascimento, então o castigo foi dado antes da culpa e isto não seria justo e nem perfeito, nem seria de Deus. Caso os pais fossem os pecadores, seria também uma grande injustiça, pois uns pecam e outros recebem o castigo. Isso seria também contrário ao que está escrito na Bíblia: - “Não farás morrer um pai pelo filho, nem um filho pelo pai, mas cada um morrerá por seu próprio pecado” (Dt 24,26). A resposta de Jesus, dizendo que ninguém pecou e que tudo foi para que sejam manifestadas as obras de Deus, deixa para nós outra interrogação, que é: “Deus, que é bom, justo, perfeito e sábio, iria aceitar esse padecimento e sofrimento apenas para manifestar a sua glória”? Essa atitude seria digna só de quem não é perfeito. Deus não iria permitir que um ser humano nascesse e vivesse cego por tanto tempo apenas para manifestar as suas obras. É muito mais lógico e racional ver aqui um pagamento de pecados ou erros do passado (de vidas passadas) cometidos pelo próprio espírito, que busca a sua evolução e se livra da prisão, que para muitos parece eterna (= o Inferno Eterno). Como se vê em Mateus 5,23 a 28; 18,23 a 35, trechos do Evangelho que condenam a doutrina das penas eternas e onde existe sim o ensino da cobrança ou do pagamento dos próprios erros passados com penas e castigos, mas quando tudo for pago o “ser” estará novamente livre.
5 - Mateus 17,9 a 13; 11,11 a 15; Marcos 9,9 a 13 e Lucas 1,11 a 17. Nestes quatro trechos pode-se entender que João Batista e o profeta Elias são duas encarnações do mesmo espírito. Quando se aceita a reencarnação não existe mais dúvidas por causa da clareza dos trechos. Em Lucas 1,17 pode-se ver ainda um grande auxílio para a psicologia e psiquiatria modernas entenderem o inconsciente individual profundo: “com o espírito e poder de Elias” (Lc 1,17). Sendo João Batista uma reencarnação de Elias, então tudo, o que Elias fez, viveu e aprendeu em suas experiências de vida, pertenceu ao “inconsciente individual de João Batista”. O inconsciente individual é uma conquista de cada um em seus passados e não algo vago, que ninguém consegue explicar ou entender, um “iceberg”, como me disse aquele psiquiatra, que o convidou para uma reunião comigo no consultório dele em março de 1980. No “iceberg” se vê o que está a tona d’água e nada se sabe do que está submerso, isso também é uma prova que Deus não nos abandona aqui na terra, quando estamos evoluindo ou em missões, pois tudo fica muito bem protegido sob muitos selos, cadeados, segredos e até labirintos mentais indecifráveis. Por isso escrevi aquela explicação no final do meu trabalho: “Você Sabe Quem é Você? E se Autoconhece?”.
6 - Mateus 13,44: “O Reino de Céus é semelhante a um tesouro escondido no campo, um homem o acha e torna a esconder e na sua alegria, vai, vende tudo o que possui e compra aquele campo” (da Bíblia de Jerusalém). Em algumas traduções ainda se diz: “.... e na alegria de o achar de novo....”. Este foi o primeiro trecho bíblico onde vi e compreendi, por revelação, a reencarnação, mas naquele dia (10/01/1980) eu não tinha o controle emocional para escrever a parábola toda, mas apenas em rápidas palavras dei a explicação: nasce, cresce, encontra e morre (ou nasce, cresce, morre e encontra). O campo é o corpo de carne e o “Reino de Deus” é vivência consciente com a sabedoria, consigo mesmo, com a Verdade.... e.... com Deus.
7 - Mateus 5,24. Aqui podemos entender também que quando um espírito estiver pronto para entrar no Céu e lembrar que alguém tem algo contra ele, Jesus o aconselha a deixar a oferta (a entrada no Céu) e ir (voltar para) reconciliar com o irmão (reencarnar); isto é: “quitação de débitos passados, mesmo que foram praticados há milhares de anos atrás”. A justiça invisível ou espiritual é plenamente perfeita e tudo tem que ser pago para conseguir a plenitude da libertação.
8 - Mateus 16,13 a 17; Marcos 6,14 a 16; 8,27 a 30; Lucas 9,7 a 9 e 18 a 21. Nestes trechos, como em João 9,1 a 3, pode-se deduzir que a idéia da preexistência do espírito era de uma certa forma aceita e até defendida já naquela época. Algumas teses de Orígines, como a preexistência da alma, a salvação universal, a inferioridade do Filho em relação ao Pai, que foram condenadas como heresias, são na realidade grandes fantásticas teses, que foram doadas por Deus para nos ajudar a encontrar a Verdade, mas foram condenadas e renegadas pelos orgulhosos líderes religiosos. Vendo, lendo e estudando estas teses hoje entendo como erraram os dirigentes daquela época, dificultando o descobrimento da Verdade, que explica a todos os mistérios. Outras heresias, principalmente a de Ario, cujas teses foram destruídas, na realidade foram grandes ajudas para que nós, os homens, encontrássemos a VERDADE, que é a vivência perfeita dos ensinamentos de Jesus, nos quais nada pode ser imposto contra a vontade de um ou de muitos.
Os maiores erros cometidos pelos dirigentes são as imposições de princípios não convincentes, que tiraram até a liberdade de “pensar” de muitos grandes pensadores, que humildemente respeitavam a Hierarquia ou a temiam, com medo da prisão, tortura, morte e ou da excomunhão, que é a condenação ao Inferno Eterno.
Até São Francisco de Assis não quis estudar, ele só quis viver conforme o Evangelho, pois ele devia ser contrário ao estudo da teologia dominante e imposta. Por que será? Toda a Bíblia fica muito mais compreensível com a visão reencarnacionista, como exemplos cito: “Bem-aventurados os mansos, porque herdarão a terra” (Mt 5,4). Essa bem-aventurança só será plenamente compreendida após ter aceita e entendida a teoria das vidas sucessivas. Pois só quem for manso permanecerá ou poderá reencarnar na terra, quando o Reino de Deus estiver aqui implantado ou o BEM administrando tudo. “Eu vos digo que do mesmo modo haverá mais alegria no céu por um só pecador que se arrepende do que por noventa e nove justos que não precisam de arrependimento” (Lc 15,7).
Como todos os espíritos estão em evolução e não há regressão, quando um pecador se arrepende ele passa para o lado do BEM, do céu e por isso todos os que já se encontram no céu (com ou sem o corpo físico) muito se alegrarão. É uma vitória do BEM...., uma conquista de mais um ser, mais um elemento que entra para o céu. “Pois hão de surgir falsos Cristos e falsos profetas, que apresentarão grandes sinais e prodígios de modo a enganar, se possível, até mesmo os eleitos” (Mt 24,24). Se já são eleitos, porque então estão vivendo entre os homens? Só se compreende esse ensinamento quando espíritos já eleitos voltam a carne para continuar trabalhando em prol do Evangelho de Jesus, nesses casos esses espíritos nunca poderão ser enganados pelos sinais e prodígios dos falsos profetas. Os “inconscientes individuais” destes espíritos e os anjos de guarda deles estarão sempre vigilantes ou em estado de alerta. Basta ver e analisar muitos exemplos do passado e do presente, com uma clara visão para o futuro.

_________________
Paz plena... Rosário. ("Conhecereis a verdade e a verdade vos libertará" - João 8,32).


Voltar ao topo
 Perfil  
 
MensagemEnviado: Dom, 21/Mai/2017 10:23 
Offline

Registrado em: Sáb, 27/Jan/2007 20:14
Mensagens: 6452
Localização: Brasil - Belo Horizonte
Paz plena. Irmãos foristas, um grande abraço.
Eis o que postei no jornal sobre o artigo do José Reis Chaves do dia 10/11/2014:
http://www.otempo.com.br/opini%C3%A3o/j ... a-1.945111

Publicado no dia 10/11/2014.
O texto citado “Ora, se vós, que sois maus, sabeis dar boas dádivas a vossos filhos, quanto mais o Pai celestial dará o (um) Espírito Santo” é de Lucas 11,13. Só o final é semelhante ao que está escrito em 1 Tessalonicenses 4,8: “Portanto, quem desprezar estas instruções não despreza um homem, mas Deus, que vos infundiu o (um) seu Espírito Santo”. O que fica bem claro para todo aquele que se liberta dos ensinamentos dogmáticos é que o Espírito Santo de Deus é um só, pois Deus é único (Dt 6,4), mas cada pessoa tem encarnado nela um Espírito Santo e este é único para cada pessoa, então não é um só Espírito, mas é sim uma multidão de Espíritos.

Publicado no dia 10/11/2014.
Sobre o dogma do Deus Uno e Trino, que foi criado, principalmente, a partir do Concílio Ecumênico de Constantinopla (381), eu já tenho uma opinião da seguinte forma: ‘Esse dogma do Deus Uno e Trino foi sim uma ótima saída, que foi encontrada por todos da Espiritualidade para colocar um fim em discussões estéreis entre os diversos pensadores cristãos e assim foi concluído a construção de um labirinto teológico em torno de Deus, da Bíblia, de Jesus, da Vida e da Verdade’. Só no final do século XX foi que se tornou possível a revelação da Verdade ao Espírito da Verdade (Jo 16,13), que assumiu a responsabilidade de divulgar e explicar a Verdade para todos aqueles, que já estavam em condições de compreender a própria Verdade.

Publicado no dia 11/11/2014.
Com esse parágrafo o Chaves definiu muito bem o dogma do Deus Uno e Trino: “O dogmático é confuso, por isso dizem que é mistério de Deus, quando na verdade é mistério dos teólogos, o qual virou dogma, justamente porque é confuso, contraditório e não é bíblico”. Veja a carta que enviei para o um médico, continuando a explicação do dogma da Santíssima Trindade: Belo Horizonte, 21 de Fevereiro de 2000. Dr. Carlos Magno Ramos, muitas paz e luz em nome do nosso Mestre Jesus e de todos aqueles, que realmente buscam o autoconhecimento e a PAZ PLENA em seu interior.
'Essa carta já está publicada nesses endereços':
viewtopic.php?f=13&t=3759&p=68021#p68021
viewtopic.php?f=13&t=3759&p=68022#p68022

Publicado no dia 14/11/2014.
Doutor Chimbinha. Hoje digo com toda a certeza de que Jesus não é o mesmo Jeová. Jesus foi sim um homem bom, sábio e ensinou que se deve amar a todos, inclusive os inimigos (Mt 5,44) e Jeová foi um Espírito tirânico, ciumento e vingativo. Li o livro “Jesus e Javé: os Nomes Divinos”, de Harold Bloom. Em parte discordo um pouco do título deste livro: “Jesus e Javé – Os nomes Divinos”. Javé é um nome essencialmente espiritual e sua origem tem uma relação com o trabalho do profeta Moisés (Êxodo 3 e capítulos seguintes, como também nos outros 3 livros do Pentateuco, pois o “Gênesis” é um trabalho escrito conforme a memória oral do povo de Israel). Muitos ensinam que Moisés foi o autor do Pentateuco e outros já afirmam que a Bíblia só começou a ser escrita na época do Rei Salomão. Outros ainda confirmam que a redação que existe atualmente do AT foi obra do “Esdras”, após o exílio da Babilônia. Jesus é inicialmente o nome de um ser humano, que teve um grupo de seguidores e depois de ter sido condenado à morte na cruz passou a proteger os seguidores dele como espírito recém-desencarnado e ressuscitado. Depois muitos espíritos cristãos desencarnados passaram a utilizar do nome de Jesus ou serem confundidos com o nome de Jesus e assim veio uma grande confusão, até criar a 3ª Pessoa da Santíssima Trindade e o dogma do Deus Uno e Trino. Três figuras: 1 - Jesus de Nazaré: uma personalidade mais ou menos histórica para Harold Bloom. Para mim, é histórica. 2 - Deus teológico, Jesus Cristo: este foi criado pelos teólogos cristãos por volta do 2º, 3º e 4º séculos da Era Cristã. 3 – Javé (ou Jeová): Um Deus humano e bastante humano para o autor. Para mim nunca foi humano, mas agiu e ainda age, com um rigorismo e tirania com muitos vícios dos tiranos humanos.

Publicado no dia 15/11/2014.
Foi uma pena que não apareceram opositores nesse artigo do José Reis Chaves, pois assim o assunto não teve rendimento e nem foi possível defender e divulgar mais nossos pontos de vistas sobre a Verdade. Mesmo assim vou divulgar o início da minha segunda carta para o padre J. B. Libânio: Belo Horizonte, 01 de Janeiro de 1993. Caro amigo e companheiro em Cristo Jesus, nosso Mestre. Padre João Batista Libânio, a busca da Verdade libertadora e sua divulgação é uma responsabilidade de todos nós: os filhos(as) de Deus. Quem encontra a Verdade torna-se livre, compreensível, humilde e está repleto de amor, paz, bondade e sabedoria: é um mestre pronto a ajudar a todos e a ensinar a todos aqueles que querem aprender consciente e livremente. Fiquei muito contente mesmo em receber sua resposta, mesmo que não tenha exposto suas opiniões sobre minhas colocações, mas a sua atenção muito me confortou. Quero deixar claro que dentro da minha tese: “Deus Não Perdoa Nunca”, a qual defendi em minha carta anterior, não existe “pecado” (= ofensa contra Deus) e por isso não existe também a possibilidade de “ruptura de nossa relação com Deus”. Também quero dizer que quando o “doador se ofende com a rejeição de um presente”, isso só é possível quando o doador não é perfeito e estamos ainda com plena visão humana e bem imperfeita. Padre Libânio, você me entendeu quando expus que aprendemos falsos conceitos e pseudas ideias sobre Deus (“o lado frágil e errado da afirmação”), mas quando você defendeu “um lado verdadeiro”, ainda continuou dentro de conceitos humanos bem imperfeitos, tentando aplicá-los a “Deus-Pai-Mãe”. Para mim não existe o pecado contra Deus, como me foi ensinado e o “perfeito doador” nunca se ofende com qualquer rejeição de presentes. Realmente sabemos mais o que Deus não é do que o que Ele é. Existe sim muita ofensa e muita ruptura entre nós: os filhos(as) de Deus. Vou agora expor outra tese minha, que é uma bomba, que é: “O TENTADOR DE JESUS É O MESMO ESPÍRITO, QUE MOISÉS CONSIDEROU COMO DEUS: IAHWEH”. Essa grande diferença: Deus e Satanás (Lúcifer), foi por causa da própria perfeição de Jesus comparada com a imperfeição do profeta Moisés. Moisés foi um assassino (Ex 2,12) antes de receber a revelação de sua missão. Defendendo essa tese cito os seguintes trechos bíblicos (todos os trechos bíblicos são da Bíblia de Jerusalém, Edições Paulinas) e faço também os seguintes comentários: 1 - As tentações de Jesus: 1.1 - “Se és Filho de Deus, manda que estas pedras se transformem em pães” (Mt 4,3). Para quem tem fome, é muito lógico mesmo este milagre: “transformar pedras em pães”. Jesus fez duas multiplicações de pães e de peixes (Mt 14,13 a 21; 15,32 a 39) para alimentar aqueles que o seguiam para ouvi-lo. Jesus transformou água em vinho (Jo 2,1 a 12) a um pedido de sua mãe para resolver um problema dum noivo. Finalmente, a pedido de Jesus, foram feitas duas pescas maravilhosas (Lc 5,1 a 7 e Jo 21,1 a 14). 1.2 - “Se és Filho de Deus, atira-te para baixo, porque está escrito: “Ele dará ordem a seus anjos a teu respeito, e eles te tomarão pelas mãos, para que não tropeces em nenhuma pedra”” (Mt 4,6). Vê-se que o “tentador” conhece a Bíblia e não teme em citá-la. Temos aqui uma tentação contra as leis da natureza. Jesus agiu contra as leis da natureza quando acalmou uma tempestade (Mt 8,26 e seguintes). Vê-se também que as forças da natureza recebem ordens e obedecem. 1.3 - “Tudo isto te darei, se, prostrado, me adorares” (Mt 4,9). Cada um tem o “Deus” que deseja e que escolhe. Não estou analisando aqui agora as respostas de Jesus, que não aceitou nenhum tipo de imposição para com ele (Jesus). Jesus não abriu mão de sua liberdade de agir, decidir, raciocinar e orar. Quem nos “obriga” a qualquer coisa não é perfeito, pois tira a nossa liberdade, o nosso livre-arbítrio e a nossa vontade. Nas duas primeiras tentações o tentador faz alusão ao “Filho de Deus” e hoje sabemos que todos nós somos “filhos de Deus”. Em outro trecho do Evangelho (Mt 26,63 e 64) Jesus respondeu ao Sumo Sacerdote Caifás que ele era “o Cristo, o Filho de Deus” e por isso foi condenado pelo poder religioso, unido ao poder civil, à morte e morte de cruz. Houve um julgamento injusto, falso e cheio de traições antes, durante e depois. 2 - O Deus de Moisés: IAHWEH (JEOVÁ). (Não vou publicar neste site a sequência desta carta por ter muitas citações bíblicas e por meio das quais demonstro tudo o que foi feito por Iahweh para entregar o poder civil e religioso ao profeta Moisés).

Publicado no dia 15/11/2014.
Na sequência da carta de 01/01/1993 fiz diversas citações bíblicas comparando todas as atitudes de Iahweh para conquistar toda a confiança do profeta Moisés com relação às tentações de Jesus - Fazendo uma comparação com a 1ª tentação, onde Jesus não aceitou a imposição do “Tentador”, mesmo tendo feito depois os milagres das Bodas de Caná, multiplicações de pães e de peixes, pescas maravilhosas por iniciativa própria e a pedido de sua mãe, Maria de Nazaré, temos por outro lado passagens onde Moisés aceitou estas imposições ou auxílios de Iahweh. Com relação à 2ª tentação de Jesus: um ato que seria milagroso (anormal, paranormal ou sobrenatural) e contra as leis da natureza, que só serviria para Jesus confiar no “Tentador”, temos várias passagens onde Moisés obedeceu e até cumpriu cegamente as ordens de Iahweh, Finalmente com relação à 3ª tentação de Jesus, onde se oferece a ele todos os reinos da terra em troca da obediência cega e da adoração absoluta, temos várias passagens onde Iahweh exige obediência cega e adoração absoluta, e em troca Iahweh promete e dá a Moisés os “reinos da terra” com relação ao poder civil e também religioso.

_________________
Paz plena... Rosário. ("Conhecereis a verdade e a verdade vos libertará" - João 8,32).


Voltar ao topo
 Perfil  
 
MensagemEnviado: Sáb, 10/Jun/2017 19:41 
Offline

Registrado em: Sáb, 27/Jan/2007 20:14
Mensagens: 6452
Localização: Brasil - Belo Horizonte
Paz plena. Irmãos foristas, um grande abraço.
Amigos, sei que não é fácil comentar ou mesmo aceitar o que passei a divulgar aqui nesse Portal.
Agora faço um controle dos acessos diários nos tópicos que abri e vou divulgar as médias diárias desses acessos.
No início houve sim muitos diálogos comigo, uns discordando e outros com interesse de entender melhor tudo que passei a divulgar.
No período de 23/09/2015 até 03/06/2017 os acessos diários em média foram de 453.
No ano de 2016, a média dos acessos diários foram de 485.
No ano de 2017 até ao dia 03/06/2017, a média dos acessos diários está em 597.
O total dos acessos nos tópicos, que passei a controlar, é de 666.541 até ao dia 03/06/2017.

_________________
Paz plena... Rosário. ("Conhecereis a verdade e a verdade vos libertará" - João 8,32).


Voltar ao topo
 Perfil  
 
MensagemEnviado: Sáb, 10/Jun/2017 19:47 
Offline

Registrado em: Sáb, 27/Jan/2007 20:14
Mensagens: 6452
Localização: Brasil - Belo Horizonte
Paz plena. Irmãos foristas, um grande abraço.
Veja a primeira postagem deste tópico:
Citação:
Vamos continuar os debates iniciados em outros tópicos aqui nesse.
Percebo que o Rosário tem bastante informação para passar, e é melhor concentrarmos essas informações em um único fórum, para futuras consultas e pesquisas.

(se a moderação ou se o próprio Rosário quiser mudar o nome do tópico sintam-se à vontade!)
e que foi feita pelo forista Vinteedois no dia 07/03/2007.

_________________
Paz plena... Rosário. ("Conhecereis a verdade e a verdade vos libertará" - João 8,32).


Voltar ao topo
 Perfil  
 
MensagemEnviado: Sex, 18/Ago/2017 19:57 
Offline

Registrado em: Sáb, 27/Jan/2007 20:14
Mensagens: 6452
Localização: Brasil - Belo Horizonte
Paz plena. Irmãos foristas, um grande abraço.
Estou transferindo para esse tópico o que escrevi para o Viana, pois não quero perder o que escrevi para ele....
Citação:
Paz plena.
Viana, um grande e fraternal abraço.
Todos nós temos nossos curiosidades e vontades de descobrir todos os segredos que nos levam à Verdade...
Quando aceitei a verdade da reencarnação no dia 05/01/1980 tudo sobre meus conhecimentos e crenças começou a mudar dentro e fora de mim.
Lembro-me de um diálogo que tive com o meu irmão padre no mês de fevereiro de 1980, pois entrei de férias no dia 11/01/1980 e voltei ao trabalho no dia 10/02/1980.
No final do diálogo, ele falou-me assim:
"Rosário, se você quiser mudar de religião eu serei a primeira pessoa a lhe defender perante a nossa família!"
E falei para ele:
"Não é isso que eu quero!"
E ele me perguntou em seguida:
"O que você quer então?"
"Eu quero é a Verdade".
E ele silenciou e despediu de mim, pois eu estava no meu local de trabalho e esse diálogo foi no final da visita dele e já estávamos no rua.

Viana, eu me transformei num perscrutador da Verdade, pois tinha entendimento que tinha aprendido muitos princípios como verdades indiscutíveis e que eram sim sofistas e só serviam para prender a gente em crenças do catolicismo erradas...
Uns 10 anos depois entendi que teve sim influências da Espiritualidade, quando aceitei a verdade da reencarnação.
Nos dias 11 e 12 de janeiro de 1980, os Espíritos dos três apóstolos Pedro, Tiago e João, que foram escolhidos por Jesus para assistirem a transfiguração dele no mento (Mateus 17,1 a 8; Marcos 9,2 a 8 e Lucas 9,28 a 36), estavam reunidos no plano físico como encarnados. Eles tiveram sim o auxílio dos Espíritos de Jesus e de Deus...
Agora só fui entender isso muitos anos depois dos acontecimentos e tudo foi acontecendo aos poucos.

_________________
Paz plena... Rosário. ("Conhecereis a verdade e a verdade vos libertará" - João 8,32).


Voltar ao topo
 Perfil  
 
MensagemEnviado: Sex, 03/Nov/2017 21:18 
Offline

Registrado em: Sáb, 27/Jan/2007 20:14
Mensagens: 6452
Localização: Brasil - Belo Horizonte
Paz plena. Irmãos foristas, um grande abraço.
Eis o que postei no jornal sobre o artigo do José Reis Chaves do dia 30/10/2017, que está nesse endereço:

http://www.otempo.com.br/opini%C3%A3o/j ... -1.1536852

Rosário Américo de Resende. Publicado no dia 03/11/2017.
Carlos Michalski. Paz plena.
Citação:
“Rosario Americo,..ler é uma coisa e discernir é outra...!...assim tu és espiritista-romaniano e não cristão,pois te adequas á restrição da palavra,á conveniência da palavra grafada mas não á palavra discernida..!!..O Cristão lê,discerne e insere no contexto e assim usufrui da Verdade e não fica buscado nas entrelinhas subsídio para heresias...! destarte quem nasce "de novo" não nasce "do alto",...porque "está grafado"....!! Etagesese...!! . . .entendo....!!! C.Michalski . 03-11-017 . . 18:36h.”

Carlos, realmente você possui um fantástico discernimento, pois acredita piamente que Deus teve a ira dele aplacada porque Jesus foi pregado numa cruz!
A Cruz da Redenção foi sim um dos mais absurdos erros teológicos defendido pelos primeiros seguidores de Jesus e que depois foi defendido como verdade absoluta a ferro e fogo pelos líderes religiosos do cristianismo por séculos e milênios.
O meu realmente me interesse é que o Espírito de Jesus veio sintonizar-se perfeitamente comigo de uma forma consciente para mim nos dias 25 e 26/11/1983. Essa sintonia teve início dentro da capela da Santa Casa de Misericórdia de Belo Horizonte.
Foi sim o Espírito de Jesus que começou a me explicar vários textos bíblicos e tudo o que Jesus e Deus me explicaram você chama de heresia, pois em muitos textos bíblicos os autores foram sim intuídos por falsos Cristos e falsos deuses, que exigiam a morte dos inimigos de Israel.
Quando houve a sintonia com Deus, então existe sim o ensino do PERDÃO para com todas as ofensas e a vivência do AMOR para com todos.
Carlos, você aceita tudo o que eu escrevi no passado, mas não aceita nada do que está acontecendo no presente. Como você não aceita a verdade da reencarnação, então não tem como entender o que acabei de escrever!
Rosário. Paz plena.

_________________
Paz plena... Rosário. ("Conhecereis a verdade e a verdade vos libertará" - João 8,32).


Voltar ao topo
 Perfil  
 
MensagemEnviado: Ter, 07/Nov/2017 21:12 
Offline

Registrado em: Sáb, 27/Jan/2007 20:14
Mensagens: 6452
Localização: Brasil - Belo Horizonte
Paz plena. Irmãos foristas, um grande abraço.
Sei que existem vários acessos nos tópicos, que eu mesmo criei e em três outros que também passei
a tomar conta.
Agora digo que é uma pena que não existem mais diálogos nos mesmos para comigo.
Veja o meu resumo, que iniciei o controle em 05/03/2012:
No ano de 2012: 111 acessos diários.
No ano de 2013: 328 acessos diários.
No ano de 2014: 214 acessos diários.
No ano de 2015: 175 acessos diários.
No ano de 2016: 485 acessos diários.
2017 até 03/11: 737 acessos diários.

Agradeço a todos, mas melhor seria se houvesse diálogos sobre o que já postei e continuou postando.

_________________
Paz plena... Rosário. ("Conhecereis a verdade e a verdade vos libertará" - João 8,32).


Voltar ao topo
 Perfil  
 
Exibir mensagens anteriores:  Ordenar por  
Criar novo tópico Responder  [ 1077 mensagens ]  Ir para página Anterior  1 ... 68, 69, 70, 71, 72

Todos os horários são GMT - 3 horas


Quem está online

Usuários navegando neste fórum: Nenhum usuário registrado e 5 visitantes


Enviar mensagens: Proibido
Responder mensagens: Proibido
Editar mensagens: Proibido
Excluir mensagens: Proibido

Procurar por:
Ir para:  
cron
Powered by phpBB® Forum Software © phpBB Group
Traduzido por: Suporte phpBB